Edição 27 - Petrobras em Ações - n° 02/2008

503 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
503
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
30
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Edição 27 - Petrobras em Ações - n° 02/2008

  1. 1. Relacionamento com Investidores • Ano VII • nº 27 Petrobras em Ações Petrobras em Ações DESTAQUES Classificação de risco ■ As agências internacionais de classificação de Petrobras inicia risco Fitch e Standard & Poor’s elevaram o rating da Petrobras de BBB- para BBB, com perspectiva operações de estável. Isso demonstra a melhora da performance financeiro-operacional da companhia e considera downstream no Japão também aspectos como transparência com o A mercado, melhores práticas de governança, preço Petrobras e a TonenGeneral, subsidiária da ExxonMobil, concluí- favorável do petróleo e oportunidades de crescimento ram em abril o acordo de compra e venda de 87,5% (fronteira exploratória no pré-sal), entre outros. de participação societária na Nansei Sekiyu, em Okinawa, no Japão, pelo valor aproximado de US$ 50 milhões. O negócio repre- Desdobramento de ações senta um marco muito importante para a companhia, que, pela ■ No dia 28 de abril, as ações da Petrobras na primeira vez, atua na Ásia em operações de refino. A Nansei Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foram desdobradas. Na Bolsa de Nova York (Nyse), foi no Sekiyu tem ainda como acionista a Sumitomo Corporation, que permane- dia 8 de maio. O desdobramento, aprovado em cerá com 12,5% da empresa, em sociedade com a Petrobras. assembléia geral de acionistas, facilita ao pequeno A Nansei possui uma refinaria com capacidade para pro- investidor a aquisição de ações da companhia e cessar 100 mil barris de petróleo leve por dia e produz deriva- permite a ampliação da base acionária. Não houve dos de alta qualidade, nos padrões do mercado japonês. Também conta alteração no valor do capital social da empresa, nem com um terminal de petróleo e derivados para armazena- perda financeira para os investidores. gem de 9,6 milhões de barris, três píeres para receber navios de Pagamento a acionistas produtos e uma monobóia para navios Very Large Crude Carrier (VLCC). ■ A Petrobras pagou aos acionistas, em 30 de abril, Está prevista ainda a utilização da capacidade do terminal para impul- a terceira parcela de juros sobre o capital próprio sionar a negociação de biocombustíveis no Japão e no mer- aos detentores de ações ordinárias ou preferenciais cado asiático. A aquisição da refinaria está alinhada ao Planejamento na data-base de 11/01/08. O valor total bruto Estratégico da Petrobras no que se refere ao incremento da capacidade por ação foi de R$ 0,3106. É preciso observar as de refino de petróleo no exterior. retenções de Imposto de Renda, exceto aos A companhia atua também no mercado asiático por inter- acionistas das categorias imunes ou isentos. O médio de um escritório em Beijing, na China, e de uma empresa de pagamento dessa parcela será descontado da remuneração final do exercício de 2007. trading em Cingapura. Presente em 27 países de quatro con- tinentes (Américas, Braskem África, Ásia e Europa), é ■ A Petrobras e outros parceiros assinaram acordo uma empresa integrada que amplia a participação acionária da companhia de energia e líder mun- na Braskem, de 8,1% para 30% no capital votante e dial em exploração e pro- de 7,1% para 23,1% no capital total. Aprovado dução de petróleo em em assembléia de acionistas, o acordo faz parte da águas profundas. estratégia da companhia de ampliar a atuação no setor petroquímico. E foi inaugurada em Paulínia (SP) a nova unidade Braskem Petroquímica. A Petrobras é parceira do empreendimento e será fornecedora de matéria-prima. Subsidiária de biocombustíveis ■ O Conselho de Administração da Petrobras aprovou a criação de uma subsidiária para cuidar da área de biocombustíveis. A nova empresa absorverá a produção de etanol, aquisição de Recordes de Mais 22 blocos Balanço Social insumos e processamento de biodiesel, além de investimentos futuros, e coordenará toda a cadeia processamento no Golfo do e Ambiental é produtiva de biocombustíveis no país e no exterior. e exportação México premiado Comercialização e logística, interna e externa, de etanol e biodiesel ficarão com a Petrobras. PÁG. 3 PÁG. 3 PÁG. 4
  2. 2. LUCRATIVIDADE Resultados do primeiro trimestre de 2008 O melhor desempenho de ven- de refinarias na Bolívia, redução dos volu- lifting cost, a Petrobras manteve estável o das no mercado interno, que mes vendidos de óleo e gás na Bolívia e custo de extração, em reais, sem as par- subiu 8% em relação ao 1º a terceiros na Argentina, além da ausên- ticipações governamentais (incluindo as trimestre de 2007, atrelado a melho- cia de comercialização no Equador, participações, aumentou 27%). Em dóla- res preços praticados, e o aumento da em março. O volume de vendas res, o lifting cost, sem e com participa- produção de petróleo e gás natural de gás natural cresceu 34% devido ções governamentais, cresceu 20% e impulsionaram a receita operacional à ampliação do mercado industrial 53%, respectivamente. líquida, que apresentou elevação de em substituição ao óleo combustí- O endividamento líquido do Sistema 21%. Com a redução das despesas vel e ao maior despacho das usinas Petrobras foi 19% superior ao do final de financeiras e operacionais, o lucro líqui- térmicas. 2007, devido ao aumento dos financia- do cresceu 68% no mesmo período. A queda nas exportações de petró- mentos, através da emissão de global A produção média de óleo e gás leo em 17% em relação ao 1º trimestre notes. Outro fator foi a redução das dis- aumentou 2% em relação ao 1º tri- de 2007 e o aumento das importações ponibilidades financeiras em função do mestre de 2007, devido à entrada em nos primeiros três meses de 2008, pagamento de juros sobre capital pró- produção dos FPSOs Cidade do Rio parcialmente compensados pelo cres- prio e investimentos. de Janeiro, Piranema e Cidade de Vitória cimento da exportação de derivados As ações e recibos acompanharam a e das plataformas P-52 e P-54. A produ- (5%), levaram a um saldo líquido nega- trajetória de queda do mercado. Apesar ção de derivados no Brasil se manteve tivo na balança comercial de petróleo e de 15% a menos no valor de mercado estável em relação ao 1º trimestre de derivados de 7 mil barris por dia. em relação ao último trimestre de 2007, 2007. No âmbito internacional, houve Os investimentos totais no trimestre em 12 meses a valorização atingiu queda de 55% devido a paradas pro- foram superiores a R$ 10 bilhões, 69%. Em 12 meses, terminados em gramadas nas refinarias de Pasadena com crescimento de 23% em relação ao março de 2008, a Petrobras apresen- (EUA) e Baía Blanca (Argentina), além mesmo período do ano passado. A capa- tou valorização de mercado supe- da venda das refinarias na Bolívia. cidade de geração operacional de caixa rior às suas congêneres. A valoriza- As vendas domésticas cresce- (EBITDA) subiu 26%, garantindo recur- ção em dólares se aproximou de 100%. ram 8% no período. A queda nas ven- sos à ampliação dos investimentos. No mesmo período, o Amex Oil apre- das internacionais se deu por menores Em linha com o 1º trimestre de 2007 sentou ganho de 10%, enquanto o Dow volumes comercializados nos EUA, venda e devido à boa administração de seu Jones caiu 1%. Variação Nominal das Ações Dados Econômico-Financeiros RESULTADOS & RETROSPECTIVA 1º Trimestre 546% (Petrobras PN) Em R$ Milhões 2008 2007 Variação (%) 639% (Petrobras ON) 1000 Vendas brutas 59.158 50.127 18 300% (Ibovespa) 900 Vendas líquidas 46.892 38.894 21 800 Lucro bruto 17.253 15.202 13 Lucro operacional * 11.344 8.567 32 700 Lucro líquido 6.925 4.131 68 600 Lucro líquido por ação (R$) 1,58 0,94 68 500 Geração de caixa operacional 9.771 7.693 27 400 Ebitda 13.876 10.978 26 300 Valor de mercado (controladora) 364.372 215.666 69 200 Total de investimentos 10.197 8.300 23 100 Endividamento líquido 31.753 26.670 19 0 Estrutura de capital (capital de terceiros líquido / passivo total líquido) 47% 48% -1 pp Dez-02 Mar-03 Jun-03 Set-03 Dez-03 Mar-04 Jun-04 Set-04 Dez-04 Mar-05 Jun-05 Set-05 Dez-05 Mar-06 Jun-06 Set-06 Dez-06 Mar-07 Jun-07 Set-o7 Dez-o7 Mar-08 * Antes das receitas e despesas financeiras e da equivalência patrimonial. Variação Real Acumulada* Resultados Operacionais 1º Trimestre 900% 847,5% Em mil barris de óleo equivalente/dia 2008 2007 Variação (%) 800% ■ Ibovespa Produção total de petróleo, LGN e 700% ■ Petrobras PN gás natural 2.345 2.305 2 600% 555,4% ■ Petrobras ON Produção total de derivados 1.892 2.041 (7) 500% 417,8% 400% 364,2% Exportação líquida de petróleo e derivados (7) 187 (104) 300% Capacidade de utilização das refinarias 186,4% 200% – no Brasil 89% 90% -1 pp 99,4% 100% 57,1% 35,5% Capacidade de utilização das refinarias 0% -15,9% – no exterior 60% 85% -25 pp -100% 10 Anos 5 Anos 1 Ano Participação do óleo nacional na carga processada 79% 77% 2 pp * Como deflator foi utilizado o IGP-DI
  3. 3. EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO Recordes de processamento e exportação A Petrobras alcançou, em feve- reiro, recordes históricos de média mensal de processamen- to de petróleo. A destilação total foi de 1.885.700 barris por dia (bpd), incluindo líquido de gás natural (LGN), e 1.842.900 bpd, sem LGN. Este desempenho é reflexo da eleva- da confiabilidade operacional das uni-- dades de refino e de excelência na ges- tão da cadeia de suprimento, desde o escoamento da área de exploração e produção até a entrega dos derivados aos clientes. A Companhia também atingiu o recorde de exportação de 532 mil bpd de petróleo em abril. Os destinos Primeira fábrica de foram países da América, Europa e a China. A marca levou a uma receita cascos para plataforma de US$ 1,72 bilhão. do mundo GÁS E ENERGIA A Petrobras será a primeira fa- ros de plataformas semi-submersíveis bricante do mundo de cascos de grande porte. Por isso, esses servi- de plataformas do tipo FPSO ços têm sido realizados no exterior, (sistema flutuante de produção, com significativo aumento de custos. armazenamento e transferência de O empreendimento será funda- petróleo) em série. A fábrica está mental para o futuro da indústria de sendo instalada em Rio Grande, no petróleo brasileira e poderá gerar Sul do país, num dique seco de 500 cerca de 3 mil empregos diretos. O mil m3, que está sendo preparado investimento será de R$ 439 milhões. para produzir cascos em série e Atualmente, a construção de cascos padronizados, reduzindo os custos e de plataformas depende de compras Ampliação na aumentando a escala de produção. de cascos de navios usados, geral- oferta de gás A existência de um dique seco é estratégica, uma vez que o país ainda mente no exterior, que são adapta- dos. A primeira plataforma construí- E m maio, começaram as obras da não dispõe de instalações desse tipo, da no dique seco será a P-55, cujas última parte do Gasene (Gasoduto que permitem a manutenção e repa- obras começarão ainda em 2008. Sudeste-Nordeste), formado por três trechos, que totalizam 1.387 km de NOVAS FRONTEIRAS extensão. Os dois primeiros entraram em operação em novembro de 2007 e feve- reiro de 2008, respectivamente. O ter- Mais 22 blocos no ceiro será concluído em 2010. O gasoduto atravessará 51 municípios, Golfo do México A 46 no estado da Bahia e cinco no Espírito Petrobras arrematou 22 novos uma. Quatro destes serão operados Santo, e atenderá a demanda de quatro blocos na parte americana do diretamente e sete pela sócia. usinas termelétricas. Os dois trechos em Golfo do México em leilão A Petrobras tem adotado a estraté- funcionamento permitiram um acréscimo realizado em março pelo Minerals gia de concentrar as ofertas nas águas de 7,7 milhões de metros3/dia na oferta de Management Service (MMS), órgão profundas e ultraprofundas. A carteira gás natural no país. regulador dos Estados Unidos. O inves- de projetos exploratórios agora tota- O Gasene é a maior obra de engenha- timento total foi de US$ 178,9 milhões. lizará 221 blocos, dos quais 157 ope- ria de construção e montagem de dutos Em 11 blocos, a Companhia asse- rados pela companhia. O plano de desde a conclusão do Gasoduto Brasil- gurou 100% de participação e a investimentos nos Estados Unidos Bolívia. É um marco na infra-estrutura de condição de operadora. Os demais para o período 2008-2012 prevê um transporte de gás natural, ao permitir a foram arrematados em parceria com total de US$ 4,9 bilhões a serem apli- integração da malha de gasodutos do a empresa americana Devon Energy, cados nas atividades de exploração, Sudeste e do Nordeste. com participação de 50% de cada produção e refino.
  4. 4. PAINEL DE NOTÍCIAS SUSTENTABILIDADE Prêmios de RI Balanço Social e Ambiental é N a décima edição do evento internacional Investor Relations Global Rankings (IRGR), Investidores (RI) da Petrobras conquistou seis prêmios, entre os quais o de Melhor Relatório Anual referência mundial realizado anualmente pela MZ On-Line da Indústria do Petróleo Consulting, em abril, em São Paulo, a área de Relacionamento com e Gás. A companhia recebeu ainda os seguintes prêmios na A Petrobras foi a grande vence- dora do GRI Reader’s Choice Awards, premiação que reconhece categoria POP+ América Latina: os relatórios de sustentabilidade mais Melhor Website de RI transparentes e completos do mun- (www.petrobras.com.br/ri) , do, conduzida pela Global Reporting Melhor Programa de Initiative (GRI), principal referência RI, Melhor Equipe de RI, internacional na área. Os vence- Melhores Práticas de dores foram anunciados em maio, na Divulgação Financeira e Holanda, durante a Conferência Inter- Melhores Práticas de nacional de Amsterdã sobre Sustenta- Governança Corporativa. bilidade e Transparência. Mais de 1.700 pessoas de 70 paí- ses votaram pela internet. O balan- ço da Petrobras foi eleito o melhor nas categorias Sociedade Civil e All Stakeholders (todos os públicos de interesse), o principal prêmio. Concorreram à premiação 800 rela- Petrobras na Conferência de Amsterdã tórios de 50 países. Em maio, a Petrobras esteve presente na Reconhecimento Conferência Internacional de Amsterdã sobre Sustentabilidade e da ONU Transparência. O evento, promovido pela Global Reporting Initiative (GRI) A Petrobras segue as – principal referência mundial em diretrizes para relatórios de sustentabilidade –, diretrizes da GRI desde reuniu mais de mil participantes na capital holandesa. Principal 2003. Seu Balanço Social patrocinadora da conferência, a Petrobras também promoveu um evento e Ambiental foi con- especial sobre gestão de sustentabilidade e biocombustíveis. siderado por dois anos consecutivos (2005 e 2006) relatório notá- vel pelo Pacto Global Lançado Parceria das Nações Unidas (ONU) e vem sendo site global indicado como bench- A Petrobras lançou para mark mundial em diversos workshops seu site global bioenergia internacionais. A Petrobras é considerada a em- (www.petrobras.com), consolidando sua A Petrobras e a empresa presa de petróleo mais sustentável presença na internet. japonesa Mitsui firmaram do mundo, segundo pesquisa da O site mostra compromisso para Management & Excellence (M&E), informações sobre a constituir uma empresa no além de ser a oitava mais respeitada, companhia em Brasil para investimentos de acordo com estudo do Reputation mais de 25 países, em projetos de bioenergia, Institute. Foi a primeira empresa latina em versões em principalmente etanol para inglês, português e a integrar o comitê do Pacto Global o mercado japonês, além de da ONU, além de fazer parte do Dow espanhol, facilita ainda mais a navegação ao usuário e geração de energia elétrica Jones Sustainability Index (DJSI) e do reflete a visão da empresa para a partir do bagaço de cana. Índice de Sustentabilidade Empresa- 2020: ser uma das cinco maiores Cada companhia participará rial da Bolsa de Valores de São Paulo empresas integradas de energia com 50% na nova empresa. (ISE – Bovespa). do mundo. Informativo publicado pela Gerência de Relacionamento com Investidores da Petrobras • Gerente executivo: Theodore Helms • Editor e jornalista responsável: Cláudio Paula (RJ-21059-JP) • Redação: Orlando Gonçalves Jr. • Colaboração: Ana Paula Carvalho e Tabata Reis • Contato: Suporte ao Acionista Tels.: (21) 3224-1540/4914 e 0800 282 1540 • Fax: (21) 2262-3678 • Endereço: Av. República do Chile, 65 / Sala 2202-B • Centro – Rio de Janeiro – RJ – 20031-912 • E-mail: acionistas@petrobras.com.br • Projeto gráfico e diagramação: Estúdio Matiz Visite nosso site www.petrobras.com.br/ri

×