Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Novembro 2013 • nº 40
www.petrobras.com.br/ri

Petrobras participa do consórcio
vencedor do leilão de Libra
—

DESTAQUES
D...
Lucro líquido da Petrobras nos primeiros
nove meses de 2013 foi de R$ 17,3 bilhões
Evolução das Ações (BM&F Bovespa): PETR...
Plataforma P-55
entrará em operação
em dezembro
—

N

Plataforma P-55

o dia 6 de outubro, a plataforma P-55 deixou o Esta...
ESPECIAL

Petrobras
comemora
60 anos
—

A

Petrobras completou 60 anos de história no dia 3 de outubro.
Em ritmo de cresci...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Edição 40 - Petrobras em Ações - Novembro 2013

1,537 views

Published on

Published in: Investor Relations
  • Be the first to comment

Edição 40 - Petrobras em Ações - Novembro 2013

  1. 1. Novembro 2013 • nº 40 www.petrobras.com.br/ri Petrobras participa do consórcio vencedor do leilão de Libra — DESTAQUES Desinvestimentos As principais operações do Programa de Desinvestimentos (Prodesin) da Petrobras, realizadas entre setembro e outubro, foram: venda de participação em empresas no Uruguai, por US$ 17 milhões para a Shell, e alienação de 100% das ações da Petrobras Colômbia para a Perenco, no valor de US$ 380 milhões, mas continuaremos presentes nesse país através de ativos de exploração em terra e mar e de distribuição. O consórcio formado por Petrobras (40%), a empresa holandesa Shell (20%), a francesa Total (20%) e as chinesas CNPC (10%) e CNOOC (10%), foi o vencedor da 1ª Rodada de Licitação do Pré-Sal, realizada dia 21 de outubro, no Rio de Janeiro, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O contrato será na modalidade de partilha de produção, de acordo com o novo modelo regulatório, e estabelece bônus de assinatura de R$ 15 bilhões a ser pago em parcela única, sendo R$ 6 bilhões a participação da Petrobras. Na proposta, o consórcio ofereceu 41,65% de excedente em óleo para a União. Está previsto também um percentual mínimo de conteúdo local de 37% na fase de exploração; 55% no desenvolvimento da produção prevista para iniciar até 2021 e 59% para os sistemas de produção que irão operar a partir de 2022. O bloco de Libra está localizado em águas ultraprofundas no pré-sal da Bacia de Santos, com 1.547,76 km2 de área e foi descoberto em 2010. A Petrobras acredita no sucesso exploratório do bloco, com base na expertise já desenvolvida e pelos projetos implementados na região, que hoje atingem produção total superior a 330 mil barris de petróleo por dia. Para nós, as estratégias na licitação foram bem sucedidas e consolidam o nosso compromisso de investir em áreas exploratórias no Brasil de forma a recompor o nosso portfólio, disponibilizando volumes de petróleo e gás natural necessários para a sustentabilidade da curva futura de produção. Além disso, entendemos que a integração das habilidades e experiências das empresas parceiras trarão contribuições importantes para alcançar resultados eficientes. Índice Dow Jones de Sustentabilidade Integramos pelo 8º ano consecutivo o Dow Jones Sustainability Index World, mais importante índice mundial de sustentabilidade, com nota máxima nos critérios Transparência e Liberações ao Meio Ambiente. Relatório de Tecnologia 2012 Prêmios Recebemos o Prêmio de Inovação Tecnológica, concedido pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), pelo desenvolvimento do Sistema de Separação Submarina Água-Óleo. O sistema permite separar água e óleo ainda no fundo do mar. Também fomos reconhecidos com o Troféu Transparência 2013, “Empresas de Capital Aberto”, promovido pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), em parceria com outras instituições. Além disso, a presidente Graça Foster ficou em primeiro lugar no ranking da revista Fortune 2013, como a executiva mais poderosa fora dos Estados Unidos. Francisco Stuckert/MME Encontra-se disponível em nosso website (www.petrobras.com.br/ri) o Relatório de Tecnologia 2012, em português e inglês. O documento fornece informações sobre a atuação e a estratégia corporativa da Petrobras voltada para pesquisa e desenvolvimento. Representantes do governo brasileiro e das empresas do consórcio vencedor do leilão de Libra
  2. 2. Lucro líquido da Petrobras nos primeiros nove meses de 2013 foi de R$ 17,3 bilhões Evolução das Ações (BM&F Bovespa): PETR3 e PETR4 (Índice 100 em 30/09/2003) 1.000 800 600 226,90% 142,18% 106,05% 400 200 0 Set-03 Set-05 Set-07 PETR3 Set-09 PETR4 Set-11 Set-13 IBOVESPA Variação Nominal das Ações (BM&F Bovespa) PETROBRAS ON (PETR3) PETROBRAS PN (PETR4) IBOVESPA Nos últimos 10 anos (30/09/03 a 30/09/13) 106,05% 142,18% 226,90% No último ano (30/09/12 a 30/09/13) -27,21% -17,93% -11,55% Período Resultados Operacionais Em mil barris de óleo equivalente/dia 3T 13 2T 13 Variação Produção total de petróleo, LGN e gás natural 2.522 2.555 -1% Produção de petróleo e LGN no Brasil 1.924 1.931 - Produção total de derivados 2.128 2.138 - Exportação líquida de petróleo e derivados -425 -349 22% Capacidade de utilização das refinarias - no Brasil 96% 99% -3% Participação do óleo nacional na carga processada 82% 79% 4% Variação Dados Econômico-Financeiros Em R$ Milhões 3T 13 2T 13 Vendas líquidas 77.700 73.627 6% Lucro bruto 16.585 18.708 -11% Lucro operacional * 5.494 11.107 -51% Lucro líquido 3.395 6.201 -45% Lucro líquido por ação (R$) 0,26 0,48 -46% EBITDA ajustado 13.091 18.091 -28% Valor de mercado (controladora) 229.078 200.864 14% Total de investimentos 25.150 3% Endividamento líquido 192.987 176.280 24.344 9% Dívida líquida/EBITDA ajustado 3,05 2,57 19% Dívida líquida/Capitalização líquida 36% 34% 6% * Lucro antes do resultado financeiro, das participações e impostos. N osso lucro líquido de janeiro a setembro foi 29% maior que em 2012 em função do aumento do resultado operacional e do menor impacto cambial em nosso resultado financeiro. O resultado operacional superior em 3% refletiu os ganhos com a venda de ativos e as menores baixas de poços secos e subcomerciais, que compensaram as perdas com a defasagem de preços. O Ebitda ajustado no período atingiu R$ 47,4 bilhões, 14% superior ao mesmo período de 2012. No terceiro trimestre, nosso lucro líquido foi de R$ 3,4 bilhões, 45% inferior ao do período anterior, refletindo o menor lucro operacional, parcialmente compensado pelo melhor resultado financeiro. O resultado operacional foi 51% menor, impactado pelo aumento das importações de derivados e pela maior defasagem no preço destes produtos, decorrente da depreciação cambial aliada ao aumento do preço internacional do petróleo. A produção de petróleo e gás natural totalizou 2,5 milhões boe/dia na média dos nove meses, 2% inferior ao mesmo período de 2012, em consequência do declínio natural dos campos, da maior concentração de paradas programadas em 2013 e da venda de ativos no exterior. No trimestre, a produção doméstica se manteve estável. Já a produção de derivados totalizou 2,1 milhões barris/dia no período, 7% superior ao mesmo período de 2012, com recordes mensais de processamento em julho e na produção de diesel e gasolina, em agosto. A demanda de diesel no terceiro trimestre também foi recorde. No terceiro trimestre deste ano, mantivemos o sucesso na elevação da eficiência operacional através do Programa de Aumento da Eficiência (Proef): ganho de 65 mil barris/dia. O Programa de Desinvestimentos (Prodesin) evoluiu com anúncio de operações no Brasil e exterior, totalizando US$ 4,8 bilhões no acumulado do ano, e o Programa de Otimização dos Custos Operacionais (Procop) teve resultados acima do previsto, com a realização de R$ 4,8 bilhões, 122% da meta anual. Os investimentos de janeiro a setembro totalizaram R$ 69,3 bilhões, sendo 55% em exploração e produção.
  3. 3. Plataforma P-55 entrará em operação em dezembro — N Plataforma P-55 o dia 6 de outubro, a plataforma P-55 deixou o Estaleiro Rio Grande 1 (ERG-1), no Rio Grande do Sul, rumo ao Campo de Roncador, na Bacia de Campos. Ela é uma das unidades que iniciarão as atividades ainda em 2013, contribuindo para o aumento sustentado da produção de petróleo nos próximos anos. Com 52 mil toneladas, 10 mil m² de área e 43 metros de altura, é a maior plataforma semissubmersível construída no Brasil e uma das maiores do mundo. Gerou 5 mil empregos diretos e 15 mil indiretos durante a obra, com índice de 79% de conteúdo nacional. O casco foi preparado no Estaleiro Atlântico Sul, em Pernambuco, de onde seguiu para o ERG-1, onde foram feitas as instalações do convés. A operação que acoplou o convés e o casco, chamada de deckmating, foi desafiadora, levando-se em conta o peso da estrutura (17 mil toneladas) e a altura a que foi levantada (47,2 metros). A plataforma tem capacidade para produzir 180 mil barris de petróleo e 4 milhões de m³ de gás por dia e ficará ancorada a uma profundidade de 1.800 metros, ligada a 17 poços. A unidade será operada por uma tripulação de 100 pessoas. Unidade de Manutenção e Segurança na Bacia de Campos C olocamos em operação, no mês de agosto, mais uma Unidade de Manutenção e Segurança (UMS) para prolongar a vida útil das plataformas de produção, garantindo a integridade de suas instalações marítimas, a segurança da força de trabalho e o aumento da eficiência operacional. A UMS Cidade de Carapebus atuará junto às unidades da Bacia de Campos nos próximo cinco anos. É equipada com sistema de posicionamento dinâmico e pode ser conectada a qualquer tipo de plataforma. O comprimento total da embarcação é de 180 metros e pode alojar 533 profissionais. Conclusão do terceiro poço de Júpiter F oi concluída a perfuração do poço Bracuhy, localizado no bloco BM-S-24, no pré-sal da Bacia de Santos. Este é o terceiro poço perfurado na área de Júpiter, que comprovou a existência de óleo, gás e condensado, a partir de 5.322 metros de profundidade. Está previsto um teste de formação para verificar as características e a produtividade dos reservatórios. Ampliação da produção terrestre no Nordeste E stamos investindo na região Nordeste, em dois projetos estratégicos, para aumentar a produção de petróleo e garantir o escoamento do óleo produzido nos campos terrestres do Rio Grande do Norte. Um dos projetos é para a ampliação do sistema de injeção de água no campo de Canto do Amaro, em Mossoró (RN) – um dos maiores do país. O outro projeto facilitará o escoamento da produção, interligando este campo a uma unidade de processamento em Guamaré, através de um oleoduto de 100km de extensão. A operação está programada para iniciar em agosto de 2014.
  4. 4. ESPECIAL Petrobras comemora 60 anos — A Petrobras completou 60 anos de história no dia 3 de outubro. Em ritmo de crescimento, nossa meta é dobrar a atual produção de petróleo até 2020, chegando a 4,2 milhões de barris/dia. Novas plataformas iniciaram operação e outras estão em construção, além de novas refinarias. Ao ser criada, em 1953, a companhia tinha produção de 2.700 barris de petróleo/dia, 170 milhões de barris de petróleo em reservas e uma refinaria. Hoje, no Brasil, são produzidos 2 milhões de barris diários, são 15,7 bilhões de barris de óleo equivalente de reservas provadas e 12 refinarias. “Gente é o Que Inspira a Gente” foi o tema da campanha publicitária lançada para comemorar os 60 anos. O objetivo foi inspirar o público, que também é nossa fonte de inspiração. A campanha teve anúncios em TV, rádios, jornais e revistas que mostraram as conquistas recentes e os objetivos para os próximos anos. Foram criados ainda ambientes virtuais (no Facebook e Instagram), que reuniram conteúdos que podiam ser compartilhados, como fotos e textos. No mês de aniversário, a nossa página no Facebook passou da marca de um milhão de fãs. Também foi lançada a Missão Netuno, que levou em um submarino a bandeira do Brasil e uma cápsula com mensagens dos brasileiros até a região do pré-sal, localizada a mais de 2 mil metros de profundidade e a 300 quilômetros da costa. Mais de 55 mil pessoas enviaram mensagens. Daqui a dez anos, essas mensagens serão resgatadas. O Congresso Nacional brasileiro também prestou homenagem, numa sessão solene. Participaram os presidentes do Senado, da Câmara dos Deputados e da Petrobras, ministros de estado e outras autoridades. Nos pronunciamentos, foi destacada a trajetória da companhia e a sua contribuição para o desenvolvimento do país. Um selo comemorativo também foi lançado, em parceria com os Correios. #meinspira Peças da campanha publicitária dos 60 anos e o selo postal comemorativo Sessão solene no Congresso Nacional Informativo publicado pela Gerência Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras • Gerente executivo: Theodore Helms • Jornalista responsável: Orlando Gonçalves Jr. MTb-MA 993 • Colaboração: Izabel Ramos, Fernanda Bianchini, Daniela Ultra, José Roberto Darbilly e Luan Barbosa (estagiário) • Projeto gráfico e diagramação: Estúdio Matiz. Atendimento ao Acionista: Av. República do Chile, 65/Sala 1002 – Centro • Rio de Janeiro – RJ – Brasil • CEP 20031-912 Telefones: 0800 282 1540 e (21) 3224-1540 • Fax: (21) 2262-3678 • E-mail: acionistas@petrobras.com.br • Site: www.petrobras.com.br/ri

×