Detalhamento do Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 - Petrobras - Gás e Energia

6,026 views

Published on

Com investimentos de US$ 13,5 bilhões previstos no Plano de Negócios e Gestão (PNG) 2012-2016, a Área de Gás e Energia (G&E) da Petrobras tem seu foco, nesses cinco anos, na produção de fertilizantes nitrogenados, na transformação química do gás natural, na expansão da capacidade de geração de energia elétrica e na ampliação do processamento e da movimentação do gás natural, para monetizar as reservas e garantir o suprimento do mercado - 22/8/2012.

Published in: Investor Relations
  • Be the first to comment

Detalhamento do Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 - Petrobras - Gás e Energia

  1. 1. Plano de Negócios e Gestão 2012 - 2016 22 de Agosto de 2012
  2. 2. Investimentos PNG 2012-2016:Projetos em Implantação x Projetos em Avaliação Em Implantação Em Avaliação PN 2012-2016 = Todos os projetos de E&P no Brasil e os projetos dos demais segmentos que se + Projetos dos demais segmentos atualmente em Fase I, II e III. encontram em Fase IV* US$ 236,5 bilhões US$ 208,7 bilhões US$ 27,8 bilhões 980 projetos 833 projetos 147 projetos Investimentos previstos após a conclusão da fase atual. 27,7% 24,8% 17% (**) (US$ 65,5 Bi) US$ 51,7 Bi (US$ 4,6 Bi) 28% 7% (US$ 1,9 Bi) 0% (US$ 0,1 Bi) 3,7% 60,0% 65,8% 5% 50% (US$ 7,8 Bi) (US$ 141,8 Bi) (US$ 137,2 Bi) (US$ 13,9 Bi) 5,8% (US$ 1,3 Bi) 1,8% (US$ 13,8 Bi) (US$ 3,7 Bi) 2,1% 1,7% (US$ 5,0 Bi) (US$ 3,5 Bi) 21% 1,5% (US$ 3,6 Bi) 0,9% (US$ 6,0 Bi) 1,6% (US$ 1,9 Bi) 1,4% (US$ 3,8 Bi) 1,3% (US$ 3,0 Bi) (US$ 3,0 Bi) ** E&P no exterior E&P RTC G&E Petroquímica Distribuição Biocombustíveis Corporativo * Inclui as verbas já comprometidas dos projetos em avaliação de RTC, G&E, Petroquímica, Distribuição, Biocombustíveis e Corporativo. 2
  3. 3. Fundamentos do Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 PRIORIDADE DISCIPLINA DE CAPITAL • Prioridade DESEMPENHO para os projetos de • Curvas “S” exploração e • Garantir a expansão dos produção de • Gestão focada Gestão Integrada do negócios da óleo e gás no atendimento Portfólio da Companhia Empresa com natural no das metas indicadores Brasil físicas e financeiras de financeiros cada projeto sólidos • Realismo nas metas de produção 2012 2016 3
  4. 4. Programas Estruturantes de Apoio ao PNG 2012-2016 Plano de Negócios 2012-2016 US$ 236,5 bilhões Programa de Programa de Aumento da Programa de Otimização de Eficiência Gestão de Custos Operacional da Conteúdo Local Bacia de Campos Gestão Integrada do Portfólio da Companhia Segurança e Meio-Ambiente 4
  5. 5. Plano de Negócios e Gestão Gás e Energia 2012 - 2016 22 de Agosto de 2012
  6. 6. 1º Ciclo de Investimentos: UTEs e Oferta Boliviana 1º Ciclo de Investimentos 2º Ciclo de Investimentos 3º Ciclo de Investimentos REALIZADO REALIZADO PN 2012-2016 100% Aquisições de UTE GNL GNL Pecém BGUA 90% Conversão UTE Bicomb. Cubatão UFN V Termoaçu UFN IV 80% Sulfato de Amônio (mai/13) 70% UFN III (Set/14) ARLA 32 (out/11)% do Investimento Total 60% Gasduc III Regás Barra do Riacho 50% Gasbel II Regás Bahia 40% Gasene (set/13) Pilar-Ipojuca Novas UTEs 30% 20% Japeri-Reduc UPGN Cabiúnas – Rota 2 Pré-Sal Cacimbas-Vitória (ago/14) Gastau Gascav 10% Catu-Pilar Gaspal II Gascar Atalaia-Itaporanga Gasan II Ecomps + Ptos de Entrega + GASBOL Manutenção Malha 0% Urucu-Manaus 20 2 0 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 202 é00 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 At 2 Logística e Processamento de GN Energia (Implantação) é At Logística e Processamento de GN Energia (Implantação) Energia (Avaliação) Regaseificação de GNL (Implantação) Energia (Avaliação) Regaseificação de GNL (Implantação) Regaseificação de GNL (Avaliação) Gás Química (Implantação) Regaseificação de GNL (Avaliação) Gás Química (Implantação) Gás Química (Avaliação) Gás Química (Avaliação)
  7. 7. 2º Ciclo de Investimentos: Ampliação da Malha de Gás Natural 1º Ciclo de Investimentos 2º Ciclo de Investimentos 3º Ciclo de Investimentos REALIZADO REALIZADO PN 2012-2016 100% Aquisições de UTE GNL GNL Pecém BGUA 90% Conversão UTE Bicomb. Cubatão UFN V Termoaçu UFN IV 80% Sulfato de Amônio (mai/13) 70% UFN III (Set/14) ARLA 32 (out/11)% do Investimento Total 60% Gasduc III Regás Barra do Riacho 50% Gasbel II Regás Bahia 40% Gasene (set/13) Pilar-Ipojuca Novas UTEs 30% 20% Japeri-Reduc UPGN Cabiúnas – Rota 2 Pré-Sal Cacimbas-Vitória (ago/14) Gastau Gascav 10% Catu-Pilar Gaspal II Gascar Atalaia-Itaporanga Gasan II Ecomps + Ptos de Entrega + GASBOL Manutenção Malha 0% Urucu-Manaus 20 2 0 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 202 é00 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 At 2 Logística e Processamento de GN Energia (Implantação) é At Logística e Processamento de GN Energia (Implantação) Energia (Avaliação) Regaseificação de GNL (Implantação) Energia (Avaliação) Regaseificação de GNL (Implantação) Regaseificação de GNL (Avaliação) Gás Química (Implantação) Regaseificação de GNL (Avaliação) Gás Química (Implantação) Gás Química (Avaliação) Gás Química (Avaliação)
  8. 8. 3º Ciclo de Investimentos: Monetização das Reservas do Pré-Sal 1º Ciclo de Investimentos 2º Ciclo de Investimentos 3º Ciclo de Investimentos REALIZADO REALIZADO PN 2012-2016 2012- 100% Aquisições de UTE GNL GNL Pecém BGUA 90% Conversão UTE Bicomb. Cubatão UFN V Termoaçu UFN IV 80% Sulfato de Amônio (mai/13) 70% UFN III (Set/14) ARLA 32 (out/11)% do Investimento Total 60% Gasduc III Regás Barra do Riacho 50% Gasbel II Regás Bahia 40% Gasene (set/13) Pilar-Ipojuca Novas UTEs 30% 20% Japeri-Reduc UPGN Cabiúnas – Rota 2 Pré-Sal Cacimbas-Vitória (ago/14) Gastau Gascav 10% Catu-Pilar Gaspal II Gascar Atalaia-Itaporanga Gasan II Ecomps + Ptos de Entrega + GASBOL Manutenção Malha 0% Urucu-Manaus 20 2 0 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 202 é00 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 At 2 Logística e Processamento de GN Energia (Implantação) é At Logística e Processamento de GN Energia (Implantação) Energia (Avaliação) Regaseificação de GNL (Implantação) Energia (Avaliação) Regaseificação de GNL (Implantação) Regaseificação de GNL (Avaliação) Gás Química (Implantação) Regaseificação de GNL (Avaliação) Gás Química (Implantação) Gás Química (Avaliação) Gás Química (Avaliação)
  9. 9. Investimentos PNG 2012-2016:Projetos em Implantação x Projetos em Avaliação Em Implantação Em Avaliação PN 2012-2016 = Todos os projetos do G&E em implantação, que se encontram em Fase IV. + Projetos do G&E em avaliação, atualmente em Fase I, II e III. US$ 13,5 bilhões (*) US$ 7,7 bilhões US$ 5,9 bilhões 105 projetos 96 projetos 9 projetos Investimentos previstos após a conclusão da fase atual. 4% 6% 10% 12% 8% 11% (US$ 0,5 Bi) (US$ 0,5 Bi) (US$ 0,7 Bi) 14% (US$ 1,6 Bi) 20% (US$ 0,5 Bi)(US$ 1,5 Bi) (US$ 0,8 Bi) (US$ 1,5 Bi) 28% 17% 24% (US$ 2,3 Bi) (US$ 1,9 Bi) 22% 56% 42% (US$ 1,3 Bi) (US$ 3,3 Bi) (US$ 5,7 Bi) 32% (US$ 2,5 Bi) 14% 7% (US$ 1,9 Bi) (US$ 0,6 Bi) Geração de Energia Elétrica Regaseificação de GNL Melhorias Operacionais Logística e Processamento de GN Gás-Química Outros (P&D, TIC,etc) (*) Não inclui investimentos da área internacional no segmento de Gás e Energia 9
  10. 10. Gás & Energia Projetos em Implantação + Em Avaliação Projetos em Implantação US$ 13,5 bilhões (*) Projetos em Avaliação96 Projetos, com destaque: 9 Projetos, com destaque: 4% 12%- Terminal de Regás da Bahia (Set/13) 11% (0,5) - Terminal de Barra do Riacho (1,6)- Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (1,5) - UFN IV - Complexo Químico (Linhares)(Set/14) 17% - UFN V - Planta de Amônia (Uberaba)- Variante do Gasfor (Set/13) (2,3) - Ampliação do Trecho Sul do GASBOL- UPGN Cabiúnas (Ago/14) - Sistema de Autoprodução no TECAB- UTE Luis Carlos Prestes (Fechamento deCiclo) (Mai/12) 42% - UTE Barra do Rocha I 14%- UTE Sepé Tiaraju (Fechamento de Ciclo) (5,7) (1,9) - UTE Bahia II(Jun/13) - UTE Sudeste VI- UTE Baixada Fluminense (Mar/14)- Usina Fotovoltaica (Out/13) Geração de Energia Elétrica 6% 15% 10% (US$ 0,5 Bi) (US$ 0,7 Bi) Logística e Processamento de GN (US$ 0,9 Bi) 20% (US$ 1,5 Bi) Regaseificação de GNL 8% (US$ 0,5 Bi) 24% (US$ 1,9 Bi) Gás-Química 54% (US$ 3,2 Bi) Melhorias Operacionais 32% 7% 23% (US$ 2,5 Bi) (US$ 0,6 Bi) Outros (P&D, TIC,etc) (US$ 1,3 Bi) US$ 7,7 bi US$ 5,9 bi Em Implantação (*) Não inclui investimentos da área internacional no segmento de Gás e Energia Em Avaliação 10
  11. 11. G&E: Capacidade Instalada de Produção de Fertilizantes - Amônia Capacidade de Oferta de Amônia ao mercado no Brasil 15% (US$ 0,9 Bi)Mil ton / ano 8% (US$ 0,5 Bi) 54% (US$ 3,2 Bi) 900 23% 800 (US$ 1,3 Bi) 700 US$ 5,9 bi Em Avaliação 600 Projetos em avaliação 500 6% Fase III: UFN V - Uberaba (MG) (US$ 0,5 Bi) 10% (US$ 0,7 Bi) 400 20% (US$ 1,5 Bi) 300 24% Projetos em Implantação Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (MS) (US$ 1,9 Bi) 200 2 Fábricas de fertilizantes em operação = Capacidade de 213 mil ton / ano Em operação 100 32% 7% Em operação (US$ 2,5 Bi) (US$ 0,6 Bi) 0 Em operação 2020 US$ 7,7 bi 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Em Implantação O Brasil importa atualmente 52% do volume de amônia consumida no País e alcançará a autosuficiência com a implementação das UFN III e V.11
  12. 12. G&E: Capacidade Instalada de Produção de Fertilizantes - Ureia Capacidade Instalada de Produção de Ureia no Brasil 15% (US$ 0,9 Bi) 8%Mil ton / ano 54% (US$ 0,5 Bi) (US$ 3,2 Bi) 3.500 23% (US$ 1,3 Bi) 3.000 US$ 5,9 bi Projetos em Avaliação 2.500 Fase III: UFN IV – Complexo Gás Químico (ES) Em Avaliação 2.000 6% 10% (US$ 0,5 Bi) (US$ 0,7 Bi) Projetos em Implantação: Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (MS) 1.500 20% (US$ 1,5 Bi) 24% 1.000 (US$ 1,9 Bi) 500 2 Fábricas de Fertilizantes = Capacidade de 1.109 mil ton / ano 32% 7% (US$ 2,5 Bi) (US$ 0,6 Bi) Em Operação 0 US$ 7,7 bi 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2020 Em Implantação A dependência da ureia importada, que é de 59% em 2012, será reduzida para 36% com a implementação das UFN III e posteriormente a 30% com a entrada da UFN IV.
  13. 13. G&E: Capacidade Instalada de Geração de Energia Elétrica Capacidade Instalada de Geração de EE no Brasil 15% (US$ 0,9 Bi) 54% (US$ 3,2 Bi) 8% (US$ 0,5 Bi) MW9.000 23% (US$ 1,3 Bi)8.000 Projetos em Avaliação US$ 5,9 bi7.000 Fase II: Barra do Rocha I Fase I: Bahia II e Sudeste VI Em Avaliação6.000 Projetos em Implantação: Baixada Fluminense 6% 10%5.000 (US$ 0,5 Bi) (US$ 0,7 Bi) 20% (US$ 1,5 Bi)4.000 24% Capacidade Instalada = 16 Termelétricas Próprias (5.158 MW) (US$ 1,9 Bi)3.000 11 Participações em Termelétricas (690 MW) 32% 7%2.000 Em operação (US$ 2,5 Bi) (US$ 0,6 Bi) US$ 7,7 bi1.000 Em Implantação Em Operação 0 2012 2013 2014 2015 2016 2020 A Petrobras possui 5.848 MW de Capacidade Instalada em operação, e chegará a 6.378 MW com a entrada da UTE Baixada Fluminense em janeiro de 2014. O montante representa 17% da capacidade de geração termoelétrica brasileira e chegará a 18% com a UTE BF.
  14. 14. G&E: Capacidade de Regaseificação de GNL Capacidade de Regaseificação de GNL no Brasil 15% (US$ 0,9 Bi) Mil m³/d 8% (US$ 0,5 Bi) 54%60.000 (US$ 3,2 Bi) 23% (US$ 1,3 Bi)50.000 Projetos em Avaliação Fase II: TBR (Terminal de Regaseificação de Barra do Riacho) US$ 5,9 bi Em Avaliação40.000 Projetos em Implantação: TRBA (Terminal de Regaseificação da Bahia) 6% 10% (US$ 0,5 Bi) (US$ 0,7 Bi)30.000 20% (US$ 1,5 Bi) 24%20.000 2 Terminais de Regaseificação: (US$ 1,9 Bi) Pecém e Baía de Guanabara 32% 7% Em operação (US$ 2,5 Bi) (US$ 0,6 Bi)10.000 US$ 7,7 bi Em Operação Em Implantação 0 2012 2013 2014 2015 2016 2020 A Petrobras possui 2 terminais de regaseificação de GNL em operação e 4 metaneiros contratados para dar suporte às atividades.
  15. 15. Aprendizado organizacionalSINAPSE: Base Integrada de Conhecimento da Engenharia Validação e Documentos GESTOR SIGA* Aprovação de Normativos Procedimentos Itens de COLETA DE ITENS DE CONHECIMENTO Conhecimento REGISTRO DE CONHECIMENTO NORTEC MAGES Relatórios Relatórios (Normalização (Manual de de Lições Técnica de Gestão acidentes Workshops Lições Petrobras) da ETM) Força Aprendidas de Aprendidas Trabalho RACs Intranet Listas de Verificação Treinamento Fontes SINAPSE Registro, Diretrizes Rotinas de consulta e contratuais Fiscalização interação Melhores Práticas Melhores Práticas Pontos de Atenção Pontos de Atenção Mudanças, melhorias devem ser incluídas no próximo projeto Curva de Aprendizado G&E * Sistema Integrado de Gestão de Anomalias
  16. 16. TERMINAL DE REGASEIFICAÇÃO DA BAHIA: Construção de um terminal de regaseificação de GNL com capacidade de 14 MM m³/dia de gás natural para lastrear o despacho das usinas termelétricas (UTE) em 100% de suas capacidades. Petrobras Curva S TRBGUA TRBA - TERMINAL DE REGASEIFICAÇÃO DA BAHIA (084)ACOMPANHAMENTO FÍSICO DO PROJETO - CURVA S Fase IV - Execução CONTEÚDO LOCAL: 91% 100 Entrada em Operação Aprovações Data Ata DE Data de Partida Prevista (PNG 12-16): Set/13 90 Fase I 16/12/10 4849 Set/13 9 10 8 Fase II 07/04/11 4868 22/09/13 7 80 Fase III 01/12/11 4910 22/09/13 70 MARCOS DE IMPLANTAÇÃO 1 - 1a solda do duto terrestre na faixa nova (P: ago-12 / R: ago-12) 5 Entrada em Operação Projetada: Set/13 60 2 - Entrega do SKID da EMED (P: set-12) (Proj: set-12) (P: 78% / R: 80% )% Acumulado 3 - Entrega das válvulas XVs e SDVs (P: out-12) (Proj: out-12) (P: 77% / R: 79% ) 4 - Conclusão cravação camisas (P: nov-12) (Proj: nov-12) (P: 31% / R:25% ) 6 50 5 - Término soldagem faixa existente (P: jan-13) (Proj: jan-13) (P: 0% / R: 0% ) 4 6 - Entrega dos SKIDs da ERP e ECV (P: jan-13) (Proj: jan-13) (P: 58% / R: 59% ) 3 40 C&M: 18 meses 7 - Término lançamento cabo submarino (P: abr-13) (Proj: abr-13) (P: 0% / R: 0% ) 2 8 - Entrega dos Braços de GNC (P: mai-13) (Proj: mai-13) (P:62% / R: 64% ) 1 30 9 - Conclusão das obras (P: ago-13) (Proj: ago-13) (P: 12% / R:14% ) 10 - Obtenção da LO (P: set-13) (Proj: set-13) 20 Referência: julho/12 No mês Acumulado Previsto PNG: 3,3 p.p. 38,1% 10 Início da C&M Realizado: 4,8 p.p. 39,7% 0 mar-11 abr-11 mar-12 abr-12 mar-13 abr-13 jul-11 jul-12 jul-13 ago-11 out-11 ago-12 out-12 ago-13 out-13 jan-11 fev-11 mai-11 jun-11 set-11 nov-11 dez-11 jan-12 fev-12 mai-12 jun-12 set-12 nov-12 dez-12 jan-13 fev-13 mai-13 jun-13 set-13 nov-13 dez-13 Linha de Base Linha Base - PNG 12-16 Realizado Projetado Fonte :SAP, 31/07/12. Data de Medição pela Diretoria de Engenharia, Tecnologia e Serviços: 10/08/12 Linha de Base: PNG 2012-2016 Projetado: Replanejamento realizado em 31/07/12 Justif. 1 - Desvio de Prazo: Não há desvio de prazo. Justif. 2 - Desvio de Realização Física Acumulado: A realização está aderente ao previsto. Fonte: Petrobras CONFIDENCIAL Código IUPI: LIQREGAS-11-0001 Data de Preenchim ento: 16/08/12
  17. 17. TERMINAL DE REGASEIFICAÇÃO DA BAIA DE GUANABARA: Construção de terminal de regaseificação de GNL com capacidadede 20 MM m³/dia de gás natural para lastrear o despacho das usinas termelétricas (UTE) em 100% de suas capacidades. CONTEÚDO LOCAL: < 80% C&M: 20 meses Entrada em Operação: Mar/09 Início da C&M Fonte: Petrobras
  18. 18. Balanço de Oferta e Demanda de Gás Natural (milhões m³/d) OFERTA DEMANDA PCS 9.400 kcal/m³ Oferta de GN Nacional ao Mercado* Demanda Distribuidoras de GN 83 68 67 8 48 51 6 2 Não Termelétrico 4 (em avaliação) Região Norte 41 75 65 62 51 Não Termelétrico 44 Demais Regiões 41 2011 2016 2020 2011 2016 2020 Oferta Boliviana Demanda Petrobras: Refino + Fertilizantes 30 30 30 35 27 14 1 5 Fertilizantes (em avaliação) 6 6 6 Flexível 5 5 Fertilizantes 24 24 24 3 21 25 Firme 11 Refino 2011 2016 2020 2011 2016 2020 Oferta via Terminais de Regaseificação de GNL Demanda das Térmicas: Petrobras + Terceiros 55 46 53 44 41 (8,9 GW) (10,3 GW) (8,4 GW) A contratar 14 TBR (em avaliação) 7 21 14 14 TRBA Flexível 7 7 Pecém 32 34 35 7 14 20 20 Inflexível Baía de Guanab. 12 12 11 2011 2016 2020 2011 2016 2020 99 139 168 Oferta 99 124 155 Demanda Total Total*Considera premissa de injeção alternada de GN e água
  19. 19. Plano de Negócios e Gestão 2012 - 2016 22 de agosto de 2012

×