LISTA B | MOÇÃO | FERNANDO RAMOS

550 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
550
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

LISTA B | MOÇÃO | FERNANDO RAMOS

  1. 1. 1
  2. 2. Moção de Candidatura “PS Com Rumo, Cartaxo Com Progresso!”Quem somos e ao que vimosSomos socialistas e queremos o melhor para a nossa Terra –CARTAXO. A nossa moção denomina-se: “PS Com Rumo,Cartaxo Com Progresso”.Reconhecemo-nos na Declaração de Princípios do PARTIDOSOCIALISTA, revemo-nos na sua História e temos como referencialpolítico o seu património ideológico.Temos com o PS um compromisso de cidadania e uma relação demilitância que nos obrigam a participar na vida interna do Partido ea sermos solidários com os mesmos.Essa qualidade de cidadãos comprometidos com o ideário socialistae o Partido que em Portugal o assume como seu, obriga-nos darideias e a ter opinião, a expressá-las nos momentos próprios e afazer escolhas. 2
  3. 3. O que está em causa nesta eleiçãoÉ por princípios e com propósitos construtivos que noscandidatámos à Comissão Política Concelhia do Cartaxo, que nospróximos dois anos vai responder pela orientação do PS a nívellocal.Queremos convocar para a Política as muitas centenas de filiadosno PS no Concelho que nos últimos anos se afastaram da vidapartidária, mas que devem ser incentivados a participar e tornarem-se agentes activos num processo de mudança, no Progresso doCartaxo.O futuro do PS e do Cartaxo passa por eles e peloexercício pleno da sua cidadania.Importa FORTALECER O PS…É pelo PS e pelo Cartaxo, que estamos dispostos a investir a nossaenergia e as nossas ideias, renovando o compromisso queindividualmente assumimos quando livremente pedimos a adesãoao Partido.Fazemo-lo, antes de mais, porque acreditamos nas vantagens dapluralidade da liberdade de expressão e do debate interno sãofactores de valorização estratégica e fortalecimento orgânico do PS. 3
  4. 4. O Cartaxo tem de ser uma TERRA DE PROGRESSO e de coesãosocial,para que a iniciativa privada produza riqueza, oempreendedorismo seja fomentado e a dignidade e os direitos dostrabalhadores respeitados.Procurando apoios junto do Governo e/ou da União Europeia ecaptando novos e mais modernos investimentos produtivos, ossocialistas têm o dever de contribuir para que o Cartaxo tenha umaresposta integrada: • Às necessidades de emprego dos jovens; • Aos anseios de qualificação e valorização profissionais dos nossos trabalhadores; • À influência crescente das mulheres na vida da nossa comunidade; • À iniciativa dos empresários e à captação de novos investimentos produtivos para oconcelho, que promovam a modernização do tecido económico local e apostem no conhecimento e nas tecnologias amigas do ambiente; • Aos desafios da sustentabilidade, da inovação e da competitividade determinados pelas dinâmicas do consumo, da indústria e dos territórios com quem o Cartaxo mantém uma relação de interdependência; • A uma melhor gestão e ordenamento do território que é de todos; • Às novas necessidades de mobilidade das pessoas que cá vivem ou que cá trabalham; 4
  5. 5. • Às novas dinâmicas culturais e à riqueza e diversidade do movimento associativo; • À notável capacidade de realização evidenciada pela sociedade civil e pelos agentes da economia social; • Às novas necessidades educativas e de aprendizagem das nossas crianças e jovens; • À valorização e reconhecimento dos nossos seniores enquanto cidadãos transmissores de saber, conhecimento e valores.Para GANHAR CARTAXOCabe aos socialistas cartaxeiros tomar a iniciativa e mediar odiálogo entre todos os agentes sociais e políticos para orelançamento sócio-económico. • Esse esforço de proactividade tornará o PS mais forte no plano interno, mais atractivo para os militantes e mais credível para os cidadãos; nomeadamente, se investirmos na: • Captação de novos investimentos e na revitalização do tecido económico; • Na promoção do emprego e no incremento dos níveis de formação e qualificação da mão-de-obra existente; • No fomento do empreendorismo e de todas as formas colaborativas de promoção e sustentação de um negócio ao alcance de desempregados e de jovens à procura do primeiro emprego (auto-emprego, cooperativas, artesanato, economia social,etc.). 5
  6. 6. Repensar a organização e a forma de fazer PolíticaA nossa candidatura tem como suporte a moção “PS Com Rumo,Cartaxo Com Progresso”.O objetivo fundamental é apelar à participação dos militantes e àrenovação das estruturas locais do Partido Socialista, visando aconstrução de um projeto consistente, mobilizador e vencedor parao Cartaxo.O persistente “divórcio” entre os militantes e as suas estruturaslocais, bem como o desgaste da base social de apoio doPS/Cartaxo, constituem sinais evidentes de uma incapacidade deintervenção da Concelhia e do recurso a dinâmicas ultrapassadasde intervenção política, que urge mudar.Assim, propomos alterar o atual estado de apatia, apelando a umenvolvimento efetivo dos militantes através da criação demecanismos adequados de participação e à renovação dasestruturas locais do PS, credibilizando o discurso do partido,mostrando uma linha de rumo alternativa, um suporte de apoio aosnossos eleitos e de um compromisso fiável com o eleitorado. 6
  7. 7. Esta candidatura é mobilizadora, livre, baseada nos princípiosprogramáticos do PS, proporcionando a todos os militantes umaintervenção ampla e dinâmica e consequentemente o seuenvolvimento na política concelhia, assumindo-se como umacandidatura de mudança em torno de um projeto que promove umacidadania de participação e uma postura política adaptada aoséculo XXI, rompendo com atitudes e práticas desajustadas quetêm predominado na ação política condicionando negativamente alógica partidária local.É indispensável complementar este projeto alargando-o àsociedade civil e às organizações de cidadãos do Concelho,fazendo-as participar também na construção de uma propostarealista e ambiciosa para o Cartaxo.RUMO, PROGRESSO E UNIÃO, qual é esse desafio?Propomo-nos pugnar para que nos próximos dois anos sejamatingidos os seguintes objectivos decisivos para o êxito eleitoral doPARTIDO SOCIALISTA nas autárquicas de 2013, pretendemos: • Por um lado, garantir que no Cartaxo o PS continuará a ter um projeto vitorioso para os cartaxeiros.Não nos podemos esquecer que vamos ter eleições autárquicasdaqui a ano e meio e queremos, com os militantes do partido,construir esse projeto vitorioso garantindo que, nos próximos anos,o PS continue a ter um projeto mobilizador não só dos seusmilitantes e simpatizantes, mas de toda a comunidade cartaxeira. 7
  8. 8. Nesse âmbito, entendemos aconselhável que o Partido funcione emrede, activando os militantes nas freguesias e neles delegandotarefas e responsabilidades ao nível das equipas e das propostasajustadas aos reais problemas das populações. • O outro objetivo é fazer a mobilização interna do PS. Hoje, mais do que nunca, precisamos de militantes para que a nossa concelhia se afirme cada vez mais no distrito e no país. Precisamos de pessoas, que participem, que discutam politica.E são estes os dois grandes desafios, “PS com Rumo, Cartaxo ComProgresso” e, com isso, o progresso de todo o nosso concelho, amobilização de todos os militantes não apenas para o combateinterno mas também para o combate externo.Vivem-se momentos muito difíceis, de grande dificuldade, o PS temuma grande responsabilidade na nossa democracia e a nossaConcelhia quer continuar a ser uma voz na região e no país.Dentro das inúmeras linhas orientadoras que nos propomosdesenvolver destacamos as seguintes: • O reforço da democracia interna do PS Cartaxo. • A renovação interna da Concelhia. • A criação de mecanismos de envolvimento e estímulo à participação de militantes e simpatizantes. • O foco nas eleições autárquicas de 2013. • O acompanhamento efetivo dos eleitos pelo partido socialista.Mais de que nunca os valores que sempre defendemos sãorelevantes! 8
  9. 9. A viragem da europa à direita, e o governo europeu comandadopelos valores neoliberais amaçam de rutura a própria europa.Os Estados Europeus financiaram a banca por influência direta dopoder do capital que tomou lugar ao poder político através do BCE,com isso endividaram-se, e hoje são acusados pelo capital e pelopoder especulativo de estarem endividados.É no mínimo caricato assistirmos à arrogância de uma chanceleralemã, criada na então RDA, esquecer-se que a guerra contra ocomunismo teve como grande referencia o estado social europeu,que hoje pretende destruir...Um BCE que financie os Estados Europeus.A criação de Eurobounds.A criação de uma união fiscal, pois se estados tão diferentes têmque cumprir com regras tao iguais, só o poderão fazer deste modo.É por tudo isto que levantamos a nossa voz!Resta-nos lutar pelos nossos concidadãos.O que vos pedimos é confiança!O que vos prometemos é trabalho, trabalho, trabalho!... PS COM RUMO, CARTAXO COM PROGRESSO! Saudações Socialistas 9
  10. 10. 10

×