Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Etiópia

14,818 views

Published on

Trabalho realização no âmbito da disciplina de Geografia pelas alunas Ana Tavares e Ana Silva da Escola EB2,3/S de Oliveira de Frades

Published in: Education

Etiópia

  1. 1. República Federal Democrática da Etiópia <ul><li>Elaborado por: </li></ul><ul><li>Beatriz, 9ºC/ nº 1 </li></ul><ul><li>Margarida, 9ºC/nº 3 </li></ul>
  2. 2. História da Etiópia <ul><li>República parlamentarista. </li></ul><ul><li>País encaixado no Chifre de África, é um dos países mais antigos do mundo. </li></ul>
  3. 3. História da Etiópia <ul><li>Quando o continente africano foi dividido entre as potências europeias, na Conferência de Berlim, a Etiópia foi um dos dois únicos países que mantiveram a sua independência. </li></ul><ul><li>No período após o derrube da monarquia (1980), a Etiópia transformou-se num dos países mais pobres do mundo. Somos obrigadas a sublinhar que este país deixou de ser uma colónia italiana aquando da participação desta na II Guerra Mundial. </li></ul><ul><li>O país está hoje entre os cinco mais pobres do planeta, fornecendo ao mundo as mais terríveis imagens da fome. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A Etiópia não é um país desenvolvido porque...? </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Descolonização. Aquando da 2ª Grande Guerra Mundial, na qual a Itália (metrópole deste país) participou, esta foi obrigada a abandoná-lo, devido aos capitais, matéria-prima e outros bens que tinha de enviar à Etiópia e que faziam falta para a defesa do país dos inimigos. </li></ul><ul><li>Catástrofes Naturais . O país é frequentemente vítima de secas e tem de se submeter a longos períodos sem água potável. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>População em excesso. A população tem vindo a aumentar gradualmente. Torna-se, assim, mais difícil responder às necessidades básicas de cada cidadão, com a agravante de que se investe muito pouco nos sectores da saúde e educação. É ainda conveniente acrescentar que a Etiópia é a segunda nação mais populosa de África e apenas a 10ª em termos de território. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Conflitos armados. Já esteve envolvido numa guerra com uma província sua vizinha, a Eritréia. Neste momento, enfrenta guerrilhas com essa mesma província e também com Tigre. Também explode uma guerra com a Somália, a fim do domínio de uma província . </li></ul><ul><li>A guerra com a Eritréia foi a mais prejudicial, não só em termos do número de mortos e feridos, mas também porque, antes desta, a Etiópia acolhia mais de 60% das exportações desse país e usava o seu porto marítimo, no Mar Vermelho. </li></ul><ul><li>Pode concluir-se que, com estas guerras, a Etiópia teve de enfrentar perdas, não só humanas (diminuição do nº de trabalhadores e economia mais atrasada), mas também monetárias, bem como um recuo acentuado no já ínfimo desenvolvimento do país. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Multinacionais: “São mais poderosas que muitos Estados. As empresas multinacionais impõem as suas regras, sobretudo junto dos países pobres, escolhem os de mão-de-obra barata para montar as suas fábricas, poluem e exploram trabalhadores à medida dos seus interesses, sempre na lógica do lucro. E, cúmulo dos cúmulos, ainda se permitem algumas vezes exigir indemnizações a países que têm milhões de habitantes ameaçados de fome...” </li></ul>
  9. 9. <ul><li>A Etiópia alberga multinacionais como a Nestlé, marca suíça que, tal como muitas outras, se aproveita da mão-de-obra barata do país, bem como das suas “fragilidades”. Prova disso, para além do trabalho escravo exercido sobre o povo etíope, é o facto de esta empresa ter processado este país por uma nacionalização que remonta a 1975, exigindo-lhe uma indemnização de quantia exorbitante. </li></ul><ul><li>Para além disso, a degradação dos termos de troca, ou seja, o facto de os países pobres venderem as matérias-primas aos países ricos, e estes, por sua vez, lhes venderem os produtos já transformados a preços muito mais elevados, e consequentemente, o aumento da dívida externa do país, são também outros dos factores que explicam o porquê do sub-desenvolvimento em que o país se encontra, de ano para ano. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>A Etiópia concentra a sua maioritária actividade agrícola na produção de café, leguminosas e cana-de-açúcar. </li></ul><ul><li>Finalmente, o facto de este país se concentrar apenas na produção de uma cultura, também dificulta a sua situação económica, já que, se o interesse por parte dos países ricos nesse produto, um dia esmorecer, o país pobre ficará sem base de economia . </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Economia/Comércio: Comparativamente ao normal investimento de um país desenvolvido no sector primário, com o da Etiópia, o deste segundo país é quase nulo, para além de a maioria da sua população sobreviver através deste. Estamos, portanto, perante a prática de uma agricultura de subsistência. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Dívida externa </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Indicadores de Desenvolvimento </li></ul>
  14. 14. <ul><li>IDH (dados 2009): 0,414 (desenvolvimento reduzido) </li></ul><ul><li>PIB/ per capita(dados 2009): 700 dólares </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Esperança média de vida à nascença: 52.9 anos </li></ul><ul><li>A EMV tem mantido valores constantes, com subidas praticamente imperceptíveis. O mesmo se passa com a Taxa de alfabetização de adultos. </li></ul><ul><li>Taxa de Alfabetização de Adultos : 42,7% </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Taxa de Mortalidade Infantil : 95,32/ por mil </li></ul>
  17. 17. Soluções para o desenvolvimento do país <ul><li>Propomos um maior investimento nos sectores da saúde e educação, como por exemplo, a criação de hospitais e centros de saúde e um maior apoio hospitalar no que concerne a grávidas, bem como a criação de escolas, respectivamente. </li></ul><ul><li>Para evitar situações de sobre-endividamento, a criação de fábricas, de modo a produzir mais, pelo menos um número suficiente de produtos, de modo a diminuir a dívida externa. </li></ul><ul><li>Por fim, um menor (ou nenhum) investimento em armamento, bem como o fim das sucessivas guerrilhas que atormentam o país. </li></ul>

×