Diagnóstico, Diretrizes e Resultados - 1º BPM - Feira de Santana - Bahia

4,511 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,511
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diagnóstico, Diretrizes e Resultados - 1º BPM - Feira de Santana - Bahia

  1. 1. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados SEGURANÇA PÚBLICA: Diagnóstico, Diretrizes e Resultados3 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  2. 2. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados 1º Batalhão de Polícia Militar Patrono Cel.PM Joaquim Maurício Ferreira Lema O Cidadão em Primeiro Lugar Comandante Pedro Nascimento Boaventura Ten Cel PM Subcomandante Joalde Barros Costa Maj PM Oficiais José Leôncio M. Lima – Maj PM Geraldo dos Santos – Cap PM Paulo R. C. de Carvalho – Cap PM Oldair de C. Santos – Cap PM Valter Tavares Dórea – Cap PM Oto Antonio Lopes Cunha – Cap PM Manoel A. Antunes Melo – Cap PM Samuel de Melo Santana – Cap PM José Gonçalves da Mota – Cap PM Antonio Carlos Maciel – 1º Ten PM Joaci M. M. da Silva – 1º Ten PM André Luis Cavalcante Vieira – 1º Ten PM Vanderlino Ramos Filho – 1º Ten PM Robson G. Mendonça – 1º Ten PM Andréia Maria Sanches – 1º Ten PM Deócles Teixeira da Silva – 1º Ten PM Márcio Fagnani – 1º Ten PM João A. P. da Silva Neto – 1º Ten PM José Non O. de Souza – 1º Ten PM Colaboradores José Ferreira Gama - Subten PM Almir G. dos Santos - Subten PM Aurino R. Amaral - Subten PM Colaboradores Especiais Robson Batista - Sociólogo e Publicitário José B. S. Castro – Maj PM Empresa de Segurança Eletrônica COMANDOS4 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  3. 3. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados índicei Apresentação 8ii Introdução 91 Feira de Santana tem sua História 102 Municípios integrantes da área de responsabilidade do Btl. 173 O 1º Batalhão de Polícia Militar - Histórico 254 A Ótica do atual Comando 325 Diagnóstico Administrativo e Operacional 33 Orçamento e Gestão 34 Problemas existentes e solúveis 36 Moto-Boy / Ligeirinho 36 Assaltos nas Rodovias 41 Segurança Bancária 46 Segurança das Lojas - Cesta do Povo 51 FEASPOL 53 Presídio Regional 57 Sistema de Posicionamento Global – GPS 64 Levantamento dos Pontos Críticos, Sensíveis e Notáveis 69 O Trânsito Urbano 786 Metas 83 Metas Organizacionais 84 Metas Sociais 85 Metas Administrativas 86 Metas Operacionais 89 Metas de Recuperação Patrimonial 92 Metas Socioculturais e Desportivas 95 Metas de Higiene e Saúde 967 Os Primeiros Resultados 97 A Busca Constante pela Qualidade – PMBA 97 Um Referencial na PMBA 98 O Cidadão em 1º Lugar 99 Soluções Simples para Problemas Complexos 100 Motivação e Credibilidade 101 Instalações Físicas – Quartel e Módulos PM 102 Ouvidoria Setorial: um Canal de Comunicação aberto à comunidade 105 Batalhão Gestor: Um novo desafio para o 1º BPM 106 Parceria: Polícia Militar e Polícia Civil 107 O Segmento Feminino do 1º BPM 108 A Presença na Mídia / Troféu Imprensa 108 Operação Micareta de Feira de Santana 110 5 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  4. 4. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Polícia Cidadã – Uma Realidad 114 - Transformação da 1ª Cia PM em 1ª Cia de Polícia Cidadã / Cmt. Almiro 114 - Transformação da 2ª Cia PM em 2ª Cia de Polícia Cidadã / Cj. Feira IV 121 - Transformação da 3ª Cia PM em 3ª Cia de Polícia Cidadã / Cidade Nova 129 - Transformação da 4ª Cia PM em 4ª Cia de Polícia Cidadã / Cj. Feira X 130 - Reestruturação da 5ª Companhia de Policiamento Ostensivo Especial 151 - Transformação da 6ª Cia PM em 6ª Cia de Polícia Cidadã / Stº. Estevão 159 Resumo geral do Efetivo, Módulos, DPM e PPM 168 - Otimização do 190 – Projeto 170 - Policiamento Eletrônico – Projeto 174 Estatística Operacional – Comparativo 1999 X 2000 189 Estatística da Corregedoria Setorial 198 - Calendário de Eventos 2078 Agradecimentos 2106 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  5. 5. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Visão aérea da Sede do 1º BPM – Feira de Santana – Bahia O homem não evoluiu, está evoluindo. A evolução o leva ao centro espiritual do universo. O homem e somente o homem sabe que o mundo evolui e ele evolui com o mundo. Mudando o que o homem conhece sobre o mundo, muda o mundo que ele conhece; e mudando o mundo em que ele vive, o homem muda a si mesmo. T. Dobzhansky7 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  6. 6. i Diagnóstico, Diretrizes & Resultados ApresentaçãoS empre que assumimos o comando de um Batalhão, o fazemos com uma seriedade que, até certo ponto, surpreende a muitos. Mas as novidades são inerentes à administração militar, e estas estão tão estreitamente relacionadascom a atividade militar mais significante que, sem receio, admitimos que para comandarum Batalhão - principalmente um grande Batalhão – devemos raciocinar como umcomandante num “campo de batalha”. Isso mesmo! E me faz lembrar Clausewitzquando compara a ação do general num campo de batalha à ação do gestor moderno:“Um comandante precisa mapear o campo de batalha. Deve conhecer os pontos fortese fracos do seu inimigo. Deve evitar a surpresa. Numa guerra, a surpresa não pode sersurpresa. O comandante deve saber com clareza o tipo de guerra que combate. Devesaber usar bem o planejamento estratégico e o seu emprego tático.” Enfim, ele deve, prioritariamente, fazer o reconhecimento do palco onde atuará,detalhando aspectos históricos, geográficos, culturais, físicos e outros, para obter asinformações necessárias para poder intervir com objetividade. Foi com esta intenção que procuramos colher o máximo de informação sobre acidade e o Batalhão, diagnosticando seus problemas, traçando diretrizes para solucioná-los e agora, aproveitando esta oportunidade, apresentando os resultados. É com muita alegria que entregamos à Bahia, o Diagnóstico, Diretrizes &Resultados, relativos aos anos de 2000 e 2001, do 1º BPM de Feira de Santana emunicípios inclusos na sua área de responsabilidade territorial, para fins de preservaçãoda ordem pública. Pedro Nascimento Boaventura - TC PM - Comandante Feira de Santana, 20008 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  7. 7. ii Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosIntroduçãoD evemos lembrar que a falta de uma referência local para o desenvolvimento deste trabalho impôs alguns contratempos para que pudéssemos entregá-lo com maior brevidade, mas ei-lo aqui, fruto de um esforço que mobilizou todauma cidade e que, a partir de agora, passa a marcar um divisor de águas na gestão do 1ºBPM. Começamos, então, por apresentar o que descobrimos sobre a história de Feirade Santana. Como nasceu e como era a cidade; quais foram os seus primeirosgovernantes; seus aspectos físicos e geográficos. Depois desse passeio pela história dacidade, percorremos os municípios integrantes da área de responsabilidade do Batalhão.Prosseguimos com a apresentação da ótica do atual comando, explicitando o lema querege esta administração. A partir daí entramos na área operacional e administrativa,onde apresentamos o diagnóstico da situação encontrada. A questão orçamentária, opapel do batalhão gestor. Apresentamos, também, dados relativos aos aspectosespecificamente operacionais e o levantamento dos pontos críticos, sensíveis e notáveisque justificaram as intervenções objetivas, que possibilitaram o sucesso de nossasações. E foram identificados também os pontos sensíveis em nossa própria estruturaoperacional. A utilização de alta tecnologia no combate ao crime organizado. Depois de um levantamento exaustivo sobre a Cidade e o Batalhão, finalizamoscom a apresentação dos nossos resultados, o detalhamento do plano de metas e oprojeto de implantação da Polícia Cidadã em Feira de Santana, com odesmembramento do Batalhão em cinco Companhias de Polícia Cidadã, resguardandoao 1º BPM, dentre suas mais importantes prerrogativas, a condição de Batalhão Gestor. Enfim, esperamos que este trabalho possa servir, também, como subsídio paraoutros futuros e, se assim o for, estaremos gratificados.9 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  8. 8. 1 Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosFeira de Santana tem a sua HistóriaComo Nasceu Feira de Santana?H á muitos e muitos anos viveu na região um casal de portugueses, Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandoa. Eles moravam numafazenda de sua propriedade que pertencia à Paróquia deSão José das Itapororocas. Essa fazenda tinha o nome de Com o passar do tempo, foi surgindo ao redor da capela, uma feiraSantana dos Olhos D’água. Por esta fazenda passava uma livre onde os viajantesEstrada de Boiadeiros, percorrida pelo gado trazido do que passavam porsertão que deveria ser vendido em Santo Amaro, perto paravam paraCachoeira e Salvador. comprar e vender Os vaqueiros, tropeiros e outros viajantes paravam mercadorias.sempre nesta estrada para descansar e adquirir água, maisfácil de ser encontrada. Os proprietários, como católicosque eram, construíram uma capelinha em louvor a Senhora Santana e São Domingos. Com o passar do tempo, foi surgindo ao redor da capela, uma feira livre onde osviajantes que passavam por perto paravam para comprar e vender mercadorias. E a feirinha foi aumentando até que a fazenda foi transformada num arraial, pois a população havia aumentado, então passou a chamar-se de Iniciou-se assim a Santana dos Olhos D’água. formação do Iniciou-se assim a formação do povoado que se povoado que se chamou Santana da Feira, então pertencente a Cachoeira. chamou Santana da O tempo foi passando e a povoação foi aumentando. Feira, então Foi então que o governo elevou o povoado à vila em 1833. pertencente a Nesta data iniciou-se o município de Feira de Santana, Cachoeira. separando-se de Cachoeira. Mas a vila continuou a crescer... surgiram ruas, lojas, etc. O desenvolvimento da vila foi tão notável que fez Lei Provincial Nº 1.320 de 16de junho de 1873 elevá-la à categoria de cidade, ficando com o nome de ComercialCidade de Feira de Santana.10 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  9. 9. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosComo era Feira de Santana?C omo acontece com todo povoado, o que deu origem a Feira de Santana teve condições bastante humildes. As casas eram cobertas de palha, as paredes eram de barro amassado e o piso era de terra batida. Só mais tarde passaram a cobrirde telhas, paredes levantadas com tijolos fabricados em olarias e o piso passou a sercoberto de cimento, tijolos, mosaicos e madeiras. As casas eram iluminadas à vela, candeeiros de querosene, lamparinas ou luz deacetileno (gás produzido pela ação de água com carbureto). As ruas eram iluminadascom lampiões de querosene. A água era extraída de olhos d’água que havia em locaispróximos ao povoado. A água era vendida nas casas por aguadeiros que atransportavam no lombo dos animais. Depois os moradores começaram a cavar poçose cisternas que chegavam até o lençol d’água subterrâneo e não mais precisavam pagarpela água. O único meio de comunicação existente era o correio a cavalo. As estradaseram bem simples e por elas trafegavam apenas carroças. Para chegar a Salvador, haviaa Estrada das Boiadas até Cachoeira e, de lá, usava-se o trem a vapor até a Capital.Os Primeiros Governantes e Dom Pedro IIA vida político-administrativa de Feira de Santana teve início em 1833, quando a 18 de setembro foi instalada a 1ª Câmara Municipal, cujos membros eram chamados vereadores. Todas as decisões eram tomadas pelo presidente que agia como um prefeito, emnome da Câmara. A ocorrência que mais marcou essa época foi a visita do Imperador D. Pedro II,acompanhado da Imperatriz D. Teresa Cristina e vários nobres da corte, em 06 denovembro de 1859. Neste dia a comitiva imperial assistiu, na Igreja Matriz às 18:00horas, a um Te-Deum, cujo pregador foi o Padre Pedro José Cupertino.11 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  10. 10. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Depois da proclamação da República, Feira de Santana passou a ser governadapor intendentes. Os intendentes correspondiam aos atuais prefeitos. O primeirointendente foi Joaquim de Melo Sampaio. Os intendentes mais notáveis foram: O Coronel Bernardino da Silva Bahia, que transformou a praça RemédiosMonteiro numa praça arborizada, ajardinada e com coreto, hoje praça Bernardino daSilva Bahia, Mercado Municipal-hoje MAP e Paço Municipal. O Coronel Agostinho Fróes da Motta, que realizou obras importantes, taiscomo: a construção dos dois melhores prédios escolares da época: Escola MariaQuitéria, na Praça Fróes da Motta, e a antiga Escola João Florêncio, na Av. Senhor dosPassos, hoje Arquivo Público Municipal. O intendente Agostinho Fróes da Motta foi o presidente da comissão daconstrução do prédio escolar J. J. Seabra, onde funcionou a Escola Normal e a antigaFaculdade de Educação e foi o responsável pelo primeiro calçamento aparalelepípedos da Praça da Catedral e da Rua Conselheiro Franco. Nessa época, acidade ganhou uma agência do Banco do Brasil. Outra ocorrência foi a visita de RuyBarbosa, ocasião em que a cidade ficou cognominada de “Princesa do Sertão”. A mudança de intendentes para prefeitos em 1929, na gestão do Dr. ElpídioRaimundo da Nova (último intendente e primeiro prefeito do nosso município).Situação GeográficaF eira de Santana localiza-se ao leste no Estado da Bahia, na fronteira do Recôncavo Baiano. Possuindo o Estado da Bahia muitos municípios, para facilitar o estudo, osmesmos foram agrupados em 26 microrregiões. Feira de Santana está situada no grupo das Microrregiões Pastoris com maiscinco grupos.Hidrografia12 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  11. 11. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados O sistema hidrográfico é formado pelos rios Pojuca, Subaé, Jacuípe e Aguadas.O mais extenso e o mais importante é o Rio Jacuípe, que nasce em Morro do Chapéu edespeja suas águas no Rio Paraguaçu. O Rio Pojuca nasce no município de Santa Bárbara, banha os distritos deTiquaruçu, Jaíba e também despeja suas águas no Rio Paraguaçu. O Rio Subaé nasce ao sul de Feira de Santana e é alimentado por águas fluviais esubterrâneas. É um rio temporário, pois seca durante longas estiagens.Aspectos Físico-Geográficos  Lagoas – A maior lagoa é a de São José (no distrito de Maria Quitéria) e as menores são: Salgada, Subaé, Registro, Pindoba, Peixe, Taboa e Pirrixi.  Relevo – O território de Feira de Santana apresenta altitude de aproximadamente 234m acima do nível do mar. A máxima é de 240 e a mínima e de 180m.  Serras – Estando nosso município situado num planalto, contém trechos mais altos e mais baixos. Apenas nos distritos do oeste, encontram-se montes ou elevações impropriamente chamadas de serras.  Clima – O clima de Feira de Santana é do tipo tropical, quente e semi-úmido.  Vegetação – Feira de Santana, por ser vizinha do Recôncavo e do Sertão Baiano, apresenta uma vegetação muito variada: em algumas partes há vegetação verde (mata), em outras, acinzentadas (caatinga) e gramíneas.  Caatinga – Própria do clima semi-árido, é a vegetação do sertão, formada de arbustos e cactos, como o mandacaru, o xiquexique. São plantas que acumulam água, têm raízes profundas e podem passar longos períodos sem água.13 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  12. 12. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosA Princesa do SertãoL ocalizada na fronteira entre o recôncavo e o sertão, Feira de Santana, distante 108Km de Salvador, é a mais importante cidade baiana depois da capital. Ocupando uma área de 1.344Km², o município tem, além da sede, os distritosde Maria Quitéria, Tiquaruçu, Jaguara, Bonfim de Feira, Governador João DurvalCarneiro (Ipuaçu), Humildes e Jaíba. Feira de Santana está a 234m de altitude, temclima tropical quente semi-úmido, temperatura média anual de 24,1°C e precipitaçãomédia anual entre 900 e 1.400mm. Feira de Santana tem origens nocruzamento de caminhos de boiadas queprocediam dos sertões baianos, de MinasGerais, Goiás e Piauí, com destino aoporto de Cachoeira. O ponto deencontro de pernoite foi setransformando em conglomerado,surgindo um entreposto comercial. Emmeados do século XVIII, os donos daFazenda Santana dos Olhos D’água,Domingos Barbosa de Araújo e AnaBrandoa, construíram uma capeladedicada a Senhora Santana, que passoua ser ponto de referência para os quetrafegavam pela região. O surgimento de uma feira livreimpulsionou o crescimento do lugarejo,localizado em posição privilegiada. Ocomércio de gado foi adquirindoinfluência regional, atraindo outros feirantes. Ruas foram abertas, começaram a surgirnovas lojas e outros estabelecimentos comerciais. Em 1833, foram criados vila emunicípios, desmembrando-se de Cachoeira. Passou a cidade em 1873, com o nomeCidade Comercial de Feira de Santana.14 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  13. 13. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Além do comércio, o principal suporte econômico, Feira de Santana é um pólode agropecuária, inclusive com cotação regional do boi para todo o nordeste. Comoepicentro rodoviário, Feira tem crescimento populacional constante, em função de suacapacidade de atrair migrantes. Na década de 70, a cidade experimentou o processoindustrial com a implantação do Centro Industrial de Subaé, atraindo mais migrantes eregistrando um aumento extraordinário da população. O nome “Princesa do Sertão”foi dado por Ruy Barbosa, em visita à cidade em 1919. * Texto e Foto extraídos da Revista Estádio nº 4 – Novembro de 1998Calendário de Eventos  Projeto Verão (período do verão) – Projeto idealizado pela TV Subaé, aproveitando as favorabilidades temporais da estação, através do qual são desenvolvidas diversas atividades matutinas, a exemplo de caminhadas e exercícios coletivos na Av Getúlio Vargas, bem assim a realização de shows noturnos com artistas diversos desta terra, em área demarcada na Pça da Kalilândia.  Lavagem do Largo do Cruzeiro (janeiro) – Realizada o Bairro Jardim Cruzeiro, geralmente num final de semana, reúne pessoas de diversos bairros locais e municípios circunvizinhos, com a presença de trios elétricos e shows em palco fixo. Não acontece todo ano.  Lavagem da Rua Nova (fevereiro) – Realizada num tradicional bairro desta cidade, o Bairro da Rua Nova, geralmente num final de semana, reúne pessoas de diversos bairros locais e municípios circunvizinhos, com a presença de trios elétricos e shows em palco fixo. Não acontece todo ano.  Caminhada pela Paz (março) – Evento que eclodiu nesta cidade, hoje conhecido nacionalmente e transmitido via TV e rádio, a “Caminhada pela Paz” prega a paz em lugar da violência, num cortejo que, acompanhado por um trio elétrico, caminha pela Av. Getúlio Vargas, uma das nossas avenidas centrais, com a presença de milhares de pessoas oriundas de diversos lugares, inclusive outros estados, culminando, ao seu final, com um show realizado em palco fixo por artistas locais e nacionais, a exemplo de Nando Cordel, Gilberto Gil, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo.  Micareta de Feira de Santana (abril / maio) – Evento tradicional desta cidade, conhecido nacionalmente como o “maior carnaval fora de época do Brasil”, é realizado no período de 05 dias na Av. Presidente Dutra, numa extensão de 1.300m, com a presença de diversos trios elétricos e artistas locais e nacionais, para onde acorrem, tal qual o Carnaval em Salvador, milhares de foliões das mais diversas plagas.15 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  14. 14. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados  Lavagem da Brasília (abril / maio) – Realizada no Bairro Brasília num final de semana antes da Micareta, com a presença de diversos trios elétricos locais, reúne pessoas de diversos bairros locais e municípios circunvizinhos. Não acontece todos os anos.  Festejos juninos de S.José (23 a 25 de junho) – Festejo junino tradicional realizado nos dias 22, 23, 24 e 25 no Distrito de Maria Quitéria (S.José), que é transformado num grande “arraiá”, com a instalação de um palco fixo em sua área central onde há a apresentação de diversos artistas regionais e típicos, a exemplo de Genival Lacerda, Marinês, Dominguinhos, Zé Ramalho e Elba Ramalho.  Festa de Santana (17 a 26 de julho) – Festa religiosa que se desenvolve na Pça da Matriz desta cidade, num período de 10 dias. Apesar de haver a reunião de muitos devotos desta e de outras localidades, não tem a sua parte profana. O auge da festa é a procissão realizada no último domingo.  Vaquejada do Coliseu do Sertão (agosto) – Vaquejada tradicional que acontece no Parque Coliseu do Sertão no período de 04 dias (quinta-feira a domingo), com rodeios e shows em palco fixo de diversos artistas locais e nacionais, a exemplo de Harmonia do Samba, Mastruz com Leite e Fagner.  Exposição Agropecuária (setembro) – Tradicional nesta cidade, reúne expositores agropecuários de diversos lugares deste e de outros estados, com a realização de leilões, premiações, negócios e shows diversos com artistas locais e nacionais. No local são montados diversos stands com representatividades comerciais, industriais e bancárias. Desenvolve-se no período de 08 dias (domingo a domingo).  Lavagem do Tomba (dezembro) – Realizada anualmente num tradicional bairro desta cidade, o Bairro do Tomba, num período de 04 dias (quinta-feira a domingo), reúne pessoas de diversos bairros locais e municípios circunvizinhos, com shows de diversos artistas em palco fixo.16 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  15. 15. 2 Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosMunicípios Integrantes da Área deResponsabilidade do 1º BPMA lém do município de Feira de Santana, o Batalhão tem incluídos em sua área de responsabilidade os seguintes municípios: Santo Estevão, Serra Preta, Rafael Jambeiro, Anguera, Antônio Cardoso, Ipecaetá e Capela do Alto Alegre.Santo EstevãoC orria o ano de 1739, quando a seca obrigou pessoas de várias comunidades a saírem à procura de água para si e para suas criações. Assim aconteceu com o padre português José da Costa Almeida, que abandonou suas terras, fixando-seà margem do rio Salgado, onde encontrou manancial de água doce, onde se fixou,edificando currais, casas de moradia e uma capela sob o Orago de Santo Estevão. Município criado com a denominação de Santo Estevão do Jacuípe e com oterritório da freguesia de mesma invocação, desmembrado de Cachoeira por LeiEstadual de 12.07.1921, porém instalado a 21 de setembro do mesmo ano, teve otopônimo alterado para Santo Estevão em 1931. A sede, criada a freguesia com a invocação de Santo Estevão do Jacuípe em1754, foi elevada à categoria de cidade por Decreto Estadual de 30 de março de 1938.População  39.038 habitantes.Característica Econômica do Município Na pecuária destacam-se os rebanhos de suínos e eqüinos. Conforme registro daJunta Comercial do Estado da Bahia – JUCEB, possui 121 indústrias - ocupando a 52ª17 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  16. 16. Diagnóstico, Diretrizes & Resultadosposição geral no Estado, e 750 estabelecimentos comerciais – 65ª posição dentre osmunicípios baianos. Seu parque hoteleiro possui 68 leitos.Calendário de Eventos  Festa de São João (de 20 a 26 de junho) – Evento popular dos mais animados da região, contando com arraial na praça, barracas de comidas típicas, apresentação de quadrilhas, sanfoneiros, blocos, animadores, quadros caipiras e forró.  Dia do Município (21 de setembro) – Evento cívico em comemoração ao aniversário de instalação do município, com exposição de fotos, competições esportivas, gincanas, missas, desfiles de bandas e passeios ciclísticos.  Festa de Santo Estevão (de 17 a 26 de dezembro) – Evento religioso revestido de forte caráter popular, realizado em louvor ao padroeiro local. Consta de novena, missa solene e procissão, além de festa de largo com barracas, lavagem com baianas estilizadas e banda de música.Serra PretaE m torno do engenho de açúcar da fazenda Queimada, desenvolveu-se uma povoação, que, também, servia de pouso a tropeiros que se dirigiam a Cachoeira, logo denominada por Boa Vista. Município criado com território do distrito de Serra Preta e desmembrado deIpirá por Lei Estadual de 19.12.1953, com a denominação de Serra Preta. A sede, formada a freguesia com a invocação de Nossa Senhora do BomConselho da Serra Preta, em 1867 foi elevada à condição de cidade quando da criaçãodo município.População  17.821 habitantes.18 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  17. 17. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosCaracterística Econômica do Município Na pecuária destacam-se os rebanhos de bovinos, suínos, eqüinos e ovinos.Conforme registro da JUCEB, possui 7 indústrias – 138º lugar na posição geral doEstado e 85 estabelecimentos comerciais – 240ª posição dentre os municípios baianos.Seu parque hoteleiro possui 20 leitos.Calendário de Eventos  Festa de Nossa Senhora do Bom Conselho (de 24 de dezembro a 01 de janeiro) – Evento religioso em louvor à padroeira local, constando de novena, missa solene e festa de largo.  Festa de São José (de 10 a 19 de março) – Evento religioso constando de novena, missa solene, festa de largo e da campina do monte.  Festa de São Benedito (de 26 a 30 de abril) – Evento religioso constando de tríduo, missa e leilão.  Festas Juninas (de 23 a 29 de junho) – Evento popular comemorativo de São João e São Pedro, com animação própria ao período, constando de apresentação de quadrilhas e grupos musicais.  Festa do Vaqueiro (de 29 a 31 de agosto) – Evento folclórico constando de missa campal, festa dançante, corrida de argolinha e prêmios oferecidos aos vaqueiros de maior presença no evento.Rafael JambeiroM unicípio criado com sede em local antigamente conhecido por Paratiji, com território desmembrado do município de Castro Alves, por força de Lei Estadual de 09.05.1985, com a denominação de Rafael Jambeiro.19 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  18. 18. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados A sede foi elevada à condição de cidade quando da criação do município.População  26.000 habitantes.Característica Econômica do Município Na pecuária destacam-se os rebanhos de suínos, eqüinos, muares e ovinos. Seuparque hoteleiro registra 29 leitos. Não há registro de indústrias instaladas no local.Calendário de Eventos  Aniversário de Emancipação (9 de maio) – Evento cívico constituído de desfile, palestras e festa popular em comemoração ao aniversário de emancipação política.  Festa de Santo Antônio (de 1 a 13 de junho) e Festa de São João (de 23 a 25 de junho) - Eventos populares comemorativos de Santo Antônio e São João, com animação própria ao período, constando de apresentação de quadrilhas e grupos musicais.  Festa de São Cristóvão (de 16 a 25 de julho) – Festa em louvor ao padroeiro dos motoristas constituído de missa solene, novena, procissão e leilão.  Festa de São Roque (de 7 a 16 de agosto) – Evento religioso constituído de missa solene, novena, procissão e leilão beneficente.  Festa do Sagrado Coração de Jesus (de 25 de novembro a 3 de dezembro) – Evento religioso em louvor ao padroeiro local constituído de missa solene, novena, procissão e leilão beneficente.20 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  19. 19. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosAngueraE m área primitivamente habitada pelos indígenas paiaiás, formou-se, no século passado, em torno da fazenda Almas, um povoado de idêntico topônimo, pouso obrigatório de tropeiros em trânsito para o porto de Cachoeira. Município criado com território desmembrado de Feira de Santana, por LeiEstadual de 20.11.1961, com a denominação de Anguera. A sede, formada distrito com o nome de Almas em 1890, mudado para Angueraem 1943, foi elevada à condição de cidade quando da criação do município.População  8.245 habitantes.Característica Econômica do Município Na pecuária destacam-se os rebanhos de suínos e eqüinos. Conforme registro daJUCEB, possui 6 indústrias – 139º lugar na posição geral do Estado e 47estabelecimentos comerciais – 266ª posição dentre os municípios baianos.Calendário de Eventos  Festa de São Benedito (de 16 a 19 de maio) – Evento religioso constituído de tríduo, missa solene e procissão.  Independência do Brasil (7 de setembro) – Evento cívico em comemoração à Independência Nacional, constituído de desfile com estudantes dos estabelecimentos locais de ensino.  Festa de Nossa Senhora da Conceição (de 29 de novembro a 8 de dezembro) – Evento religioso em louvor à padroeira local, constando de missa solene, novena e procissão.21 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  20. 20. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosAntônio CardosoM unicípio criado com o território do distrito de Tinguatiba, desmembrado de São Gonçalo dos Campos por força de Lei Estadual de 18.04.1962, com denominação de Antônio Cardoso. A sede, criada a freguesia com o topônimo de Nossa Senhora do Resgate dasUmburanas em 1843, mais tarde simplificada para Umburanas, alterado paraUberlândia em 1938 e para Tinguatiba em 1943, foi elevada à condição de cidadequando da criação do município.População  11.329 habitantes.Característica Econômica do Município Agricultura – 8º produtor baiano de fumo. Conforme registro na JUCEB, possui1 indústria – 144º lugar na posição geral do Estado e 24 estabelecimentos comerciais –282ª posição dentre os municípios baianos.Calendário de Eventos  Dia da Cidade (18 de abril) – Evento cívico comemorativo da emancipação local, constituído de solenidade na Câmara Municipal, exposição fotográfica, missa solene, festa com trio elétrico e gincana.  Festa de Nossa Senhora do Resgate (de 29 de abril a 7 de maio) – Evento religioso constituído de novena, missa solene, procissão, leilão beneficente e festa de largo.  Festa de Nossa Senhora do Rosário (de 1 a 31 de maio) – Evento religioso constituído de mês de oração e missa solene.22 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  21. 21. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados  Festa dos Vaqueiros (de 22 a 30 de maio) – Evento popular constando de cavalgada, cantos típicos, missa solene, entrega de troféus, escolha do vaqueiro mais novo e mais velho, do vaqueiro mais bem caracterizado, além de homenagens diversas.  Festa de Santo Antônio (de 1 a 13 de junho) Festa de São João e São Pedro (de 23 a 29 de junho) – Eventos populares e religiosos constituídos de trezena, missa solene, procissão e leilão,. apresentação de sanfoneiros, quadrilhas, casamento na roça e forró.  Festa de São Roque (16 de agosto) – Evento religioso de forte apelo popular.IpecaetáM unicípio criado com território desmembrado de Santo Estevão por Lei Estadual de 19.07.1962, com a denominação de Ipecaetá.A sede, formada distrito com o nome de Patos em 1933, topônimo alterado em 1944para Ipecaetá, foi elevada à condição de cidade quando da criação do município.População  17.331 habitantes.Característica Econômica do Município Agricultura – 7º produtor baiano de fumo. Conforme registro da JUCEB, possui7 indústrias – 138º lugar na posição geral do Estado e 18 estabelecimentos comerciais –283ª posição dentre os municípios baianos. Seu parque hoteleiro registra 16 leitos.Calendário de Eventos  Festa de São João (de 23 a 24 de junho) – Evento popular dos mais atraentes para a comunidade, com bastante forró e quentão.23 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  22. 22. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados  Festa da Cidade (de 19 a 21 de julho) – Evento comemorativo da emancipação do município, festejado com micareta, alvorada de fogos, missa solene e competições esportivas.Capela do Alto AlegreM unicípio criado por força de Lei Estadual de 19.03.1985, com território desmembrado de Riachão do Jacuípe, e a denominação de Alto Alegre. Seu topônimo foi alterado para Capela do Alto Alegre em 1982. A sede foi elevada à categoria de cidade quando da criação do município.População  11.079 habitantes.Característica Econômica do Município Na pecuária destacam-se os rebanhos de eqüinos e asininos. Conforme registroda JUCEB, possui 8 indústrias – 137º lugar na posição geral do Estado e 110estabelecimentos comerciais – 223ª posição dentre os municípios baianos. Seu parquehoteleiro registra 12 leitos.Calendário de Eventos  Festa de Santo Antônio (de 1 a 13 de junho) – Evento religioso em louvor ao padroeiro local, constituído de trezena, missa solene, procissão e bênção.  Festa de São João (de 21 a 24 de junho) – Evento popular marcado por apresentação de quadrilhas, casamento na roça, etc.  Festa do Lavrador (19 de outubro) – Evento que tem por finalidade homenagear os agricultores da região. Consta de desfile de carroças decoradas, leilão e missa solene.24 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  23. 23. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados1º Batalhão de Polícia Militar0HistóricoO 1º BPMO 1º BPM foi criado pela Lei nº 05, de 27 de outubro de 1891, com a denominação de 1º Corpo do Regimento Policial. Logo no seu início ficou sediado em Salvador e só no ano de 1956, após a publicação no BI/O nº 563,de 18 de dezembro, veio para Feira de Santana. Desde a sua criação, em 1891, o 1º BPM recebeu as seguintes denominações: Data Documento Denominação 27.10.1891 Lei nº 05 1º Corpo do Regimento Policial 31.12.1898 Lei nº 262 1º Batalhão da Brigada Policial 31.12.1903 Decreto nº 216 1º Corpo do Regimento Policial 04.01.1912 Registro de detalhe 1º Batalhão de Infantaria 27.06.1913 Lei nº 989 1º Batalhão de Caçadores 19.08.1915 Lei nº 1.105 1º Batalhão de Infantaria 17.08.1929 Lei nº 2.218 1º Batalhão de Caçadores 31.12.1937 Decreto nº 10.476 1º Batalhão de Infantaria 22.05.1940 Decreto nº 11.641 1º Batalhão de Caçadores 21.12.1957 Lei nº 993 1º Batalhão de Polícia 19.12.1967 Decreto nº 20.508 1º Batalhão de Polícia Militar em Feira de Santana 15.01.1968 Supl/LJNG nº 03 O 1º BPM/FS passou a ser identificado como “Batalhão Maurício Ferreira”. Em 1977 a área de responsabilidade do 1º BPM era composta de 76 municípios,inclusive Feira de Santana, cuja estrutura, por Cia, pode ser vista adiante: Cia Sede Municípios/Distritos da subárea 1ª Feira de Santana Feira de Santana. (01) Cia 2ª Amélia Rodrigues, Conceição do Jacuípe, Coração de Maria, Irará, Pedrão, Serrinha, Conceição do Coité, Cia Feira de Santana Lamarão, Santa Bárbara, Santanópolis, Riachão do Jacuípe, Anguera, Candeal, Ichu, Serra Preta, Tanquinho, São Gonçalo dos Campos, Antonio Cardoso, Ipecaetá e Santo Estevão. (20) 3ª Seabra Seabra, Palmeiras, Souto Soares, Iraquara, Andaraí, Itaetê, Lençóis, Mucugê, Utinga, Wagner, Ibitiara, Cia Boninal, Brotas de Macaúbas, Ibipitanga, Ipupiara, Oliveira dos Brejinhos e Piatã. (17) 4ª Santo Amaro da Santo Amaro da Purificação, Cachoeira, Conceição da Feira, Governador Mangabeira, Maragojipe, Cia Purificação Muritiba, Salinas das Margaridas, São Félix, São Sebastião do Passe, Teodoro Sampaio e Terra Nova. (11) 5ª Itaberaba Itaberaba, Iaçu, Rui Barbosa, Boa Vista do Tupim, Ibiquera, Lajedinho, Mundo Novo, Baixa Grande,25 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  24. 24. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Cia Ipirá, Macajuba, Monte Alegre da Bahia, Mairi, Piritiba e Tapiramutá.(14) 6ª Irecê Irecê, Ibititá, Barra do Mendes, Ibipoba, Presidente Dutra, Uibaí, Morro do Chapéu, Cafarnaum, Cia Canarana, Xique-Xique, Central, Gentio do Ouro e Jussara. (13) Fonte: Plano de Desdobramento do CPI, de 02 Fev 77. Em 1990 a área de responsabilidade do 1º BPM, num total de 17.847 Km2, eracomposta de 38 municípios, inclusive Feira de Santana, cuja estrutura organizacional,conforme o QO-4 existente na época, era a seguinte: Estado-Maior  Comando  Subcomando  Ajudante-Secretário  P/1 – Pessoal e Legislação  P/2 – Informações  P/3 – Instrução, Ensino e Operações  P/4 – Logística e Estatística  P/5 – Assuntos Civis  P/7 – Informática Órgãos de Execução Cia/Pel Sede Municípios/Distritos da subárea PCS Feira de Santana 1ª Cia Feira de Santana 2ª Cia Feira de Santana São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira, Coração de Maria, Conceição do Jacuípe, 3ª Cia Feira de Santana Serra Preta, Anguera, Rafael Jambeiro, Amélia Rodrigues, Santo Estevão, Ipecaetá, Antonio Cardoso. (11) 4ª Cia Santo Amaro Santo Amaro da Purificação, São Sebastião do Passé, Teodoro Sampaio, Terra Nova, Saubara. (05) 5ª Cia Feira de Santana 6ª Cia Serrinha Serrinha, Santa Luz, Teofilândia, Barroca, Biritinga, Candeal, Santa Bárbara, Santanópolis, Tanquinho, Riachão do Jacuípe, Pé de Serra, Capela do Alto Alegre, Araci, Conceição do Coité, Ichu, Gavião, Valente, Retirolândia, São Domingos, Lamarão, Nova Fátima. (21)26 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  25. 25. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Hoje, dotado de uma nova estrutura e organização, o 1º BPM, buscando melhorser para melhor servir, atua nos municípios de Feira de Santana, com quatroCompanhias de Polícia Cidadã, sediadas conforme o desdobramento a seguir:27 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  26. 26. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosÁrea de Responsabilidade do 1ºBPM 1. Feira de Santana – 1338 Km2 – 470.726 hab. 5. Antônio Cardoso – 301 Km2 - 11.329 hab. 2. Anguera – 193 Km2 – 8.245 hab. 6. Santo Estevão - 365 Km2 - 39.038 hab. 3. Serra Preta – 428 Km2 - 17.821 hab. 7. Rafael Jambeiro – 1.058 Km2 - 26.000 hab. 4. Ipecaetá – 381 Km2 - 17.331 hab. 8. Capela do Alto Alergre – 654 Km2 - 11.079 hab.  1 Viatura para cada 20.744 habitantes  1 PM para cada 489 habitantes28 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  27. 27. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados1ª Companhia de Polícia CidadãSede: Centro – Rua Comandante Almiro Comandante - Cap PM SamuelSubárea Avenida Maria Quitéria, Avenida Presidente Dutra, Rua Germiniano Costa, RuaSantos Dumont, trecho da Rua Voluntários da Pátria, Rua Desembargador FilintoBastos, Rua Tomé de Souza até o Largo do Marajó.2ª Companhia de Polícia CidadãSede: Feira IV Comandante – Maj PM LeôncioSubárea Bairros de Jussara, Pedra do Descanso e Três Riachos, limitados pela Av. Rio deJaneiro, inclusive, povoados de KM 7 e Galhardo, situados ao longo da Rodovia BR116 Sul (Rio/Bahia) e Estrada do Feijão, incluindo-se os distritos de Ipuaçu e Bonfimde Feira. Também os Conjuntos Feira IX, Morada do Sol, Feira IV e ParqueFlanboyan, todos margeados pela Av. Tomé de Souza. Na área mais central situam-seos bairros de Rua Nova, Calumbí, Tanque da Nação e Barroquinha, limitando-se com a1ª Cia na Rua Desembargador Felinto Bastos, exclusive. Na mesma região, localizam-seos bairros de Baraúnas, Cruzeiro, Jardim Cruzeiro, Sobradinho e Minadouro, este selimitando com a 1ª Cia pela Rua Santos Dumont, inclusive, e o bairro de Galiléia esteúltimo limitando-se com a 3ª Cia na Av. José Falcão, inclusive. Afastando-se do centroda cidade encontramos os bairros de Gabriela, Pampalona, Conjunto HomeroFigueiredo, Bairro de Caraíbas, Campo do Gado Novo, Asa Branca, Sítio Novo,George Américo e Conjunto Morada das Árvores; margeando a BR 116 Norte, osbairros do Campo Limpo, Conjunto Feira VI e Novo Horizonte.29 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  28. 28. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados3ª Companhia de Polícia CidadãSede provisória no Módulo da Cidade Nova Comandante – Cap PM AntunesSubárea Bairros existentes na área leste desta Cidade, a partir de toda a extensão da BR-116/Norte, seguindo a Avenida José Falcão até a sua convergência com a RuaGerminiano Costa, desta seguindo-se a Av. Maria Quitéria até a Av. Presidente Dutra,sentido Feira/Salvador (limitadoras da subárea da 3a Cia com as demais subáreas), numtotal de 27 bairros, sendo eles: Cidade Nova, Papagaio, Parque Ipê, Vivenda das Árvores, Morada do CampoLimpo, Conjunto João Paulo II, Centenário, Queimadinha, Campo do Gado Velho,Caseb, Ponto Central, Parque Getúlio Vargas, Capuchinhos, Santa Mônica, Rocinha,Estação Nova, Mangabeira, Conjunto Feira V, Conjunto ACM, Conceição I eConceição II, Parque Brasil, Santa Rita, Santo Antônio dos Prazeres, SIM, Rosário,Lagoa Salgada, mais os Distritos de Tiquaruçu e Jaíba .4ª Companhia de Polícia CidadãSede: Feira X Comandante – Cap PM GeraldoSubárea Bairros existentes na área sul desta cidade, a partir de toda a extensão daAvenida Presidente Dutra (BR-324 e BR-116, limitadoras da subárea da 4ª com asdemais subáreas), num total de 26, sendo eles: Aviário, Brasília, Capuchinhos, CentroIndustrial Subaé - CIS, Chácara São Cosme, Conj. Antonio Sérgio Carneiro, Conj. FeiraVII, Conj. Feira X, Conj. Francisco Pinto, Conj. Jomafa, Conj. Luciano Barreto,Conj.Oyama Figueredo, Conj. Viveiros, Eucalipto, Jardim Acácia, Muchila I, MuchilaII, Olhos D’água, Parque Panorama, Pilão, Sítio Matias, Subaé, Tomba, 35º BI e Vietnã(Irmã Dulce), mais os Distritos de Humildes, Limoeiro e Ipuaçu (Governador JoãoDurval Carneiro).30 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  29. 29. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados5ª Companhia de Policiamento Ostensivo EspecialSede: 1º BPM Comandante – Cap PM Antonio LopesRecobrindo toda a área de responsabilidade do batalhão encontramos a 5ª Companhiade Policiamento Ostensivo Especial, força de reação do Comandante da Unidade, comquatro pelotões: Polícia Montada, Motociclistas – Asa Branca, Guardas e Pelotão dePolícia de Choque – Tático Móvel.6ª Companhia de Polícia CidadãSede: Santo Estevão Comandante – 1º Ten PM FagnaniSubárea Além do município de Santo Estevão, estão aglutinados à 6ª Companhia dePolícia Cidadã, com sede em Santo Estevão, os municípios de Anguera, Serra Preta,Rafael Jambeiro, Ipecaetá, Capela do Alto Alegre e Antonio Cardoso.31 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  30. 30. 4 Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosA Ótica do Atual ComandoO Cidadão em Primeiro LugarF oi com esse lema que assumiu o comando do 1º BPM, o TC PM Pedro Nascimento Boaventura, emMarço de 2000, com a firme determinação dereposicionar o batalhão no âmbito dos maisimportantes e eficientes do Interior doEstado. As primeiras semanas foram dedicadaspara reconhecimento e diagnóstico dasituação. Logo se verificou que a unidade nãodispunha de um Planejamento Estratégico e de Emprego Operacional adequados àrealidade da sua área de responsabilidade. Assim, antes mesmo da Micareta, era elaborado o Plano de Metas Emergenciais para o 1º BPM. Como o próprio nome fazia anunciar, as medidas urgiam, e em diversos setores, principalmente aqueles de vital importância para o seu bom e normal funcionamento. O quadro que se apresentava dizia que era preciso desenvolver um esforço planejado para manter a casa em ordem adequadamente, contando com um orçamento bastante exíguo, além, é claro, de manter a ordem ea segurança na cidade. E muita coisa estava por se fazer.32 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  31. 31. 5 Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosDiagnósticoAdministrativo e OperacionalD ispondo de um policial militar para cada 489 habitantes e de uma viatura para cada 20.744,o comando do 1º BPM viu-se diante deum grandioso e ao mesmo tempofascinante dilema: como minimizar asocorrências policiais na região, de possede tamanho efetivo? Como assegurar àpopulação o mínimo de segurançapública como determina a Constituição?E, na pior das hipóteses, de que modoassegurar, como mínimo que seja, a estabilidade do nível de ocorrências policiais diantede tal quadro? Para espanto de todos, a solução que se apresentava era simples e nãomenos curiosa: a princípio chegou-se à constatação inevitável de que qualquer empresadeveria passar necessariamente pela valorização do ser humano e com a PM não poderia ser diferente. Era preciso humanizar ainda mais a corporação com ações efetivas que soerguessem o moral dos comandados, pela busca da agilidade e da antecipação aos acontecimentos, retirando o melhor de cada um em suas atribuições e garantindo à população a oportunidade e a tranqüilidade necessárias para desenvolver o seu papel. Mais adiante, aliou-se a tudo isso a necessidade inexorável das parcerias e o grande sucesso com que foram realizadas.33 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  32. 32. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosOrçamento e GestãoA Questão OrçamentáriaI nstalações físicas necessitando de recuperação imediata; viaturas subutilizadas, outras em péssimoestado de conservação, outras na oficina;uma cidade em franco desenvolvimento;Homens pouco motivados; a oficialidadede gabinete com pouco ou nenhumcontato com o dia-a-dia operacional deuma cidade, cujo coração pulsa num ritmoalucinante. Diante de um orçamentoapertado, o Batalhão assiste ao crescimento da cidade e, à sua volta, vê surgir novosbairros, a instalação da Universidade Estadual de Feira de Santana, hoje um referencialem todo o Estado. Enfim, uma nova paisagem se desenhou à sua frente numavelocidade vertiginosa que o Batalhão não consegue acompanhar em termos logísticosnem orçamentários. O crescimento demográfico da região nesse período foi bastantesignificativo, deixando a organização defasada diante dessa realidade.O Batalhão GestorO empenho dos comandantes anteriores foi meritório, porém insuficiente para mudar oquadro. É preciso uma intervençãoprofunda e uma nova mentalidadegestora. Não há mágica para multiplicar os34 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  33. 33. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados recursos financeiros, mas sempre há a possibilidade de melhorarmos a qualidade dos nossos serviços quando valorizamos a pessoa humana e contamos com elas. As pessoas são nosso maior tesouro. E assim começamos a pôr ordem na casa. Entretanto, de posse de um orçamento acanhado, é preciso fazer algo mais, ir além das possibilidades e atividades meramente operacionais eadministrativas, para poder tornar este projeto uma realidade. A solução para isso nospareceu clara, para tornar realidade a existência de uma Polícia Cidadã. Por que, então,não buscarmos formar parcerias com a sociedade, sendo ela a maior interessada ebeneficiada na eficácia e eficiência de nossas atividades? A mudança de foco de umaatividade pública estatal para uma atividade pública não estatal requer, mais uma vez,parcerias. Parcerias de todos os gêneros: parceria com o Comando Geral da PMBA,com a Casa Militar do Governo, com oComando do Policiamento do Interior,com o Comando do Policiamento daCapital, 35º Batalhão de Infantaria - 35 BI,com a Polícia Civil, com as PolíciasRodoviárias Federal e Estadual,Universidade Estadual de Feira de Santana -UEFS com o Poder Judiciário e com outrastantas Organizações a exemplo da Câmarade Dirigentes Lojistas de Feira de Santana,da Maçonaria, Rotary, do Banco do Brasil, dentre outras que sempre se mostrarampresentes e estiveram no apoio às nossas ações. A sintonia dessa linha de atuaçãopossibilitou um melhor aproveitamento das oportunidades. A parceria com acomunidade e com os órgãos de comunicação e demais órgãos civis e militares tambémse constituiu instrumento bastante eficaz.35 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  34. 34. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosProblemas Existentes e SolúveisMoto-boy / LigeirinhoF eira de Santana é uma cidade que possui uma população de 470.726 habitantes, distribuídos em uma área de 1.344 km2, o que lhe confere a condição de maior cidade do interior do norte e nordeste do país e centro econômico das cidadesda microrregião do semi-árido e recôncavo. Aliado a essa questão e devido a sualocalização geográfica, Feira de Santana ainda é conhecida por ser um grandeentroncamento rodoviário. Essas características contribuem muito para agravar osproblemas sociais que são encontrados normalmente em toda grande cidade, principalmente a questão do desemprego, que obriga a O serviço conhecido população a optar pelas ocupações temporárias, como "Ligeirinho" é engrossando as fileiras da economia informal. Uma das desenvolvido por ocupações de destaque em Feira de Santana, que surgiu e vem crescendo vertiginosamente nos últimos pessoas que utilizam cinco anos, é a conhecida como moto-boy, na qual o seus veículos particulares proprietário de motocicleta se disponibiliza a para transportar transportar encomendas, fazer pagamentos e, passageiros. principalmente, conduzir pessoas, transformando o seu veículo particular em um meio de transportepúblico. Além dessa atividade, também é observado O serviço do Moto-boy éna cidade que proprietários de veículos de quatrorodas estão disputando o mercado de transporte utilizado para o transportecoletivo com as empresas regulares e os motoristas de pequenas mercadorias,de táxi, quando fazem corridas entre os bairros da pagamento de contas eperiferia e o centro da cidade, cobrando tarifas pela transporte de passageiros.prestação do serviço. Esses são conhecidos comoligeirinho. O trabalho de moto-boy e ligeirinho, irregulares, causam prejuízos às empresasde transporte coletivo e transporte alternativo. Estes, por sua vez, passaram a exigir dopoder executivo as providências necessárias no sentido de coibir a atividadeclandestina, resultando, conseqüentemente, no envolvimento da Polícia Militar como36 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  35. 35. Diagnóstico, Diretrizes & Resultadosórgão responsável pela manutenção da ordem pública. Por esse motivo, tornou-senecessário conhecer melhor como se encontram estruturadas as atividades, visandobalizar as futuras ações da Polícia Militar, o que foi feito e é apresentado a seguir.Dados sobre os Moto-boysPonto observado Qtd Condições de organização do ponto ContatoAv. Getúlio Vargas, em frente ao 02 Não existe estrutura montada. Os motociclistas se organizam Nãoponto de ônibus em ordem de chegada possuiAv. Getúlio Vargas, no fundo do 01 Foi colocada uma mesa com cadeira embaixo de uma árvore, 623-7886trailer MINEIRÃO onde permanece uma pessoa atendendo ao telefone. Funciona até 01h.Av. Getúlio Vargas, em frente à 05 Foi montada uma bancada ao ar livre, onde está instalado o 223-1362panificadora Universo telefone.Av. Getúlio Vargas, em frente à loja 04 Foi colocada uma mesa no passeio, onde permanece uma 623-7986Sexu’s moda, ao lado do posto pessoa para atendimento aos clientes. A saída dosYpiranga motociclistas se dá pela ordem de chegada ou pela solicitação 223-2344 do cliente.Praça do Nordestino 07 Foi montada uma barraca (azul e branca) no fundo da 623-0455 lanchonete Kuka Fresca, onde está instalado o telefoneAv. Sr. dos Passos com a Rua Carlos 04 Denominado como Moto-boy Universo, funciona ao lado de 623-1111Gomes uma banca de revista. Existem uma cadeira e um telefone para contatoAv. Sr. dos Passos, em frente à loja 05 Não existe nada organizado. No local indicado, os NãoLupalina motociclistas param para aguardar clientes ou até serem possui acionados pelo telefone celular.Av. Sr. dos Passos, em frente à casa 04 No passeio foi colocada uma mesa com sombreiro, onde 221-9798de Francisco Pinto encontra-se o telefone para contato. plantão24 hRua Comandante Almiro no fundo 06 Instalação edificada, coberta e com grade, no antigo Bar Bier 223-7884do Supermercado G. Barbosa Drink’s.Rua Comandante Almiro, no fundo 06 Instalação montada, na Lanchonete Motorey. Os 221-0178do Supermercado G. Barbosa motociclistas se organizam em ordem de chegada.Rua Comandante Almiro, em frente 04 Não existe nada organizado. No local indicado, os Nãoao estacionamento Bahia Park motociclistas param para aguardar clientes ou até serem possui acionados pelo telefone celular. Estacionam em frente a uma casa de peças e oficina.Rua L – Conj. Feira X 02 Estrutura montada em uma garagem localizada na esquina da Não Rua L com a Rua B. PossuiRua C – Conj. Feira X 03 Não existe nada organizado. No local indicado, os Não motociclistas param para aguardar clientes ou até ser possui acionados pelo telefone celular. Obedecem a ordem de chegada.Praça da Matriz, em frente à Igreja 06 Foram instalados dois pontos com mesas e cadeiras, onde são Não colocados os telefones. anotados 37 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  36. 36. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosPraça do Feiraguai, no fundo da 04 Não existe nada organizado. No local indicado os NãoIgreja Matriz motociclistas param para aguardar clientes ou até ser possui acionados pelo telefone celular. Obedecem à ordem de chegada.Rua Tomé de Souza – Conj. Feira IX 05 Ponto montado ao lado do Trailer. Os motociclistas Não– Trayler Q’Lanche obedecem à ordem de chegada. possuiRua Marechal Deodoro – em frente à 06 No passeio foi colocada uma mesa onde está instalado o NãoLoja Dukel telefone. anotadoCentro de Abastecimento, em frente 08 Não existe nada organizado. No local indicado, os Nãoao módulo da PM motociclistas param para aguardar clientes ou até serem possui acionados pelo telefone celular. Obedecem à ordem de chegada.Rua J. J. Seabra, ao lado do 04 Ponto fixo montado em edificação própria. 225-8011estacionamento SantosAv. João Durval Carneiro, ao lado do 10 Ponto fixo montado em edificação própria. 623-2204Colégio Odorico Tavares 221-6098Av. João Durval Carneiro, em frente 08 Ponto fixo montado em edificação própria. 623-6885ao IguatemiFonte NI do 1º BPMDados sobre o LigeirinhoPonto observado Qtd Identificação do veículoAv. Getúlio Vargas – próximo ao 00 Não foi observado nenhum veículo nesse ponto durante os dias de pesquisa.Neu’s Bar Circulavam para Santo Antônio, Santa Mônica e SIM.Rua Marechal Deodoro com o 00 Não foi observado nenhum veículo nesse ponto durante os dias de pesquisa.Beco de Santana Circulavam para o Conj. Feira VII e Tomba.Rua Marechal Deodoro com a 00 Não foi observado nenhum veículo nesse ponto durante os dias de pesquisa.Comendador Targino. Circulavam para o Conj. JOMAFA.Rua Macário Cerqueira, próximo 00 Não foi observado nenhum veículo nesse ponto durante os dias de pesquisa.ao Cemitério Piedade Circulam para o Conj. Feira X e Viveiros.Final da Praça Fróes da Mota 00 Não foi observado nenhum veículo nesse ponto durante os dias de pesquisa. Circulavam para o Sobradinho, Morada das Árvores e Panpalona.Fonte NI do 1º BPM – Pesquisa realizada nos bairros periféricos e centro da cidade.O que foi observado?  Existem diversos pontos montados na cidade, por onde se distribuem os motociclistas, alguns contando com uma estrutura física relativamente bem montada, inclusive com telefones instalados e secretárias, o que facilita o contato entre os clientes e os moto-boys.  Os motociclistas pagam taxas diárias, em torno de R$1,00(um real), para poderem utilizar o ponto. 38 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  37. 37. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados  O serviço do moto-boy é utilizado para o transporte de pequenas mercadorias, pagamento de contas e transporte de passageiros. Esta última atividade se destaca, pois o transporte, embora arriscado, é relativamente barato. Para qualquer ponto da cidade é cobrada geralmente a taxa de R$2,00 (dois) reais.  Os Motociclistas, na sua maioria, são imprudentes e cometem muitas infrações de trânsito. O serviço conhecido como "ligeirinho" é desenvolvido por pessoas que utilizam seus veículos particulares para transportar passageiros entre bairros da periferia e o centro da cidade; cobram geralmente a importância de R$0,70 (setenta centavos) e aceitam até vales-transporte. Alguns policiais militares desenvolviam a atividade, no entanto, nos dias de observação, não foi verificado nenhum veículo de PM fazendo o serviço.  Os ligeirinhos circulam nos horários em que o movimento de transporte coletivo (ônibus) é reduzido, como, por exemplo, o período noturno e final de semana.  Durante todo o período em que foi desenvolvida a pesquisa para a confecção deste relatório, não foi observada a atuação de nenhum motorista desempenhando a atividade de “ligeirinho”.Sugestões  Sugerir às autoridades competentes que desenvolvam uma campanha educativa, dirigida à população em geral, no sentido de esclarecer os riscos existentes no transporte de passageiros que é feito em veículos de duas rodas e em veículos de quatro rodas não fiscalizados pelos órgãos competentes que vistoriam as condições de segurança, para que possam desempenhar a atividade de transporte de passageiros.  Criação, por parte do órgão competente, de estrutura que regulamente o funcionamento dos moto-boys apenas para funcionarem como transportadores de pequenas encomendas entre empresas (transporte rápido).  Através dos seus agentes de trânsito, apoiados pela Polícia Militar, a Prefeitura Municipal deverá desenvolver operações nos pontos de moto-boys acima citados, com o objetivo de impedir o desempenho da atividade daqueles não cadastrados.  Manter acompanhamento nos pontos de ligeirinhos, verificando se a atividade é retomada pelos proprietários de veículos, para adoção das medidas cabíveis na época. Os “moto-boys” se distribuem por toda a cidade de Feira de Santana, em pontosconforme discriminado na tabela acima, alguns com telefones instalados e funcionandoem edificações próprias, outros nos passeios das avenidas, em pontos provisórios comou sem linha telefônica, sendo que os motociclistas muitas vezes não possuem pontosfixos e devem pagar uma taxa diária em torno de R$1,00 (um real), para utilizar oespaço. Foi observado, ainda, que muitos motociclistas possuem telefone celular,39 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  38. 38. Diagnóstico, Diretrizes & Resultadosutilizado para serem chamados pelos clientes e comunicarem-se com outroscompanheiros. Com relação aos “ligeirinhos”, foram levantados todos os pontos conhecidos eindicados na tabela acima, durante cinco dias, sem que fosse observado nenhummotorista desempenhando a atividade.40 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  39. 39. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosAssaltos nas RodoviasA cidade de Feira de Santana é considerada como o maior entroncamento rodoviário do Norte e Nordeste do país. A área do município é cortadapor três Rodovias Federais (BR 116/sul e norte, BR 101 A área do município é cortada por três Rodovias Federaise BR 324) e por duas Rodovias Estaduais (BA 052 e BA502). e por duas Rodovias Grande parte do movimento de passageiros e Estaduais.cargas, com destino a ou oriundos de Salvador, bemassim todo o tráfego existente entre o norte/nordeste/sul, passam por rodovias queestão contidas na área do município de Feira de Santana. Essa grande malha rodoviáriacontribui para o aumento no número de registros de crimes que são cometidos contra as pessoas que utilizam o serviço de transporte Grande parte do rodoviário (vítimas de assaltos), além das ocorrências movimento de de roubo de cargas, o que vêm colocando a cidade de passageiros e cargas, Feira de Santana em destaque, causando preocupação com destino a ou ao Comando do 1º BPM, responsável pela segurança oriundos de Salvador, desse município e de mais sete cidades circunvizinhas passam por rodovias que pertencentes à Companhia de Santo Estevão, que sofrem com os elevados índices de violência estão contidas na área do registrados nas rodovias de responsabilidade da Polícia município. Rodoviária Federal e Companhia de Polícia Rodoviária Estadual. Assim sendo, é necessário o engajamento detodos os responsáveis pela segurança pública, com o objetivo de proporcionar maiortranqüilidade aos cidadãos, usuários da malha rodoviária contida na área deresponsabilidade do 1º BPM.Distribuição dos Postos de Fiscalização Praticamente todas as rodovias citadas acima, que cortam a área do município deFeira de Santana, possuem um posto da Polícia Militar ou Polícia Rodoviária Federalinstalado, como podemos observar a seguir:  BR 116/sul – Posto da Polícia Rodoviária Federal - instalado logo após a ponte sobre o Rio Jacuípe, km 07, onde funciona a sede da 10º SPRF/BA;41 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  40. 40. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados  BR 116/norte – Posto da Polícia Rodoviária Federal, instalado em frente à sede do 1º BPM;  BR 101 – Posto da Polícia Rodoviária Federal instalado próximo à entrada do distrito de Humildes;  BA 052 – Possui um posto instalado fora da área do município de Feira de Santana, Posto 3/1;  BA 502 – Possui um posto instalado próximo ao Bairro do Tomba, Posto 1/3;  BR 420 – Possui um posto instalado fora da área do município de Feira de Santana, Posto 1/2.Dados Referentes à Conservação das EstradasBR 116Trecho Km Tráfego CondiçãoDivisa PE/BA - Macururé 0 ao 106 Precário Obras de implantação paralisadas, trecho intransitável.Macururé - Formosa 106 ao 143 Precário Trecho já com terraplenagem executado; tráfego com cautela!Formosa - Entr.BR-410 143 ao 308,6 Normal Trecho com pavimento novo, acostamentos estreitos (Km 143,0(Tucano) ao 180,0. Sinalização horizontal inexistente.Tucano - Serrinha 308,6 ao 390,1 Regular Ocorrência de buracos, sinalização deficiente.Serrinha - Feira de Santana 390,1 ao 455,5 Regular Ocorrência de muitos buracos, sinalização deficiente.Feira de Santana - Santo 455,5 ao 496,5 Normal Tráfego intenso de caminhões, buracos esparsos ao longo doEstevão trecho.Santo Estevão - Milagres 496,5 ao 582 Regular Ocorrência de muitos buracos (Km 496,6/530,0 e 542), sinalização horizontal boa e vertical precária.Milagres - Povoado do Km 582 ao 610 Normal Incidência de buracos, sinalização vertical precária. Obras de100 conservação.Povoado do Km 100 - 610 ao 668 Normal Incidência de buracos, sinalização vertical precária.Entr. JaguaquaraEntr. Jaguaquara - Jequié 668 ao 708 Regular Incidência de buracos, neblina pela madrugada segmento serra, sinalização vertical precária, acostamento em desnível.Jequié - Manoel Vitorino 708 ao 745 Regular Incidência de buracos, sinalização vertical precária. Obras de conservaçãoManoel Vitorino – Poções 745 ao 791 Regular Buracos ao longo do trecho, tráfego intenso de caminhões. Sinalização horizontal inexistente. Obras de manutenção.Poções - Planalto 791 ao 812 Precário Trecho com incidência de buracos causando tráfego lento. Sinalização inexistente. Recomenda-se maior atenção neste trecho.Planalto - Vitória da 812 ao 857 Regular Tráfego intenso de caminhões. Boa sinalização do Km 818 aoConquista Km 857. Alguns buracos superficiais.Vitória da Conquista - 857 ao 945 Regular Zona Urbana do km 857 ao Km 864, com transito caótico emCândido Sales função da interferência do tráfego da BR com o local. Boa sinalização.Cândido Sales - Div. 945 ao 972,1 Regular Tráfego intenso de caminhões, alguns buracos ao longo doBA/MG trecho. Sinalização regular.42 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  41. 41. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosBR 324Trecho Km Tráfego CondiçãoCapim Grosso - Riachão do 355,4 ao 439 Normal Buracos esparsos ao longo do trecho, acostamento defeituoso.JacuípeRiachão do Jacuípe - 439 ao 476,8 Normal Buracos esparsos ao longo do segmento, acostamentoTanquinho defeituoso.Tanquinho - Feira de Santana 476,8 ao 512 Regular Sinalização deficiente. Grande incidência de buracos ao longo do trecho, acostamento defeituoso.Feira de Santana - Salvador 512 ao 625,6 Normal Sinalização precária. Pista dupla - Precariedade dos dispositivos de drenagem entre os Km 593 e 625,6 (Salvador) fato que vem ocasionando muitos acidentes no período chuvoso.BR 101Trecho Km Tráfego CondiçãoDivisa Sergipe - Pedrão 0 ao 122 Normal Sinalização em boas condições.(Km 122)Pedrão (Km 122) - 122 ao 131 Regular Muitos buracos sem sinalização.Teodoro SampaioTeodoro Sampaio - Corte 131 ao 329 Normal Sinalização boa(Km 317,5), tráfego se processando em umade Pedra faixa, deslizamento de aterro LE.Corte de Pedra - 329 ao 446,3 Regular Sem sinalização, buracos ao longo do trecho.UbaitabaEntr. BR 101(A)-Entr.BR 331,4 ao 344,6 Normal Trecho sinalizado.101(B) - AlagoinhasAlagoinhas - S.S. do 344,6 ao 408,6 Regular Buracos ao longo do trecho e sem sinalização (Km 393,5 tráfegoPassé processando em uma faixa, devido ao assentamento de bueiro).Aurelino Leal - Itabuna 446,3 ao 508 Normal Situação regular do asfalto, com alguns buracos. Sinalização horizontal regular.Itabuna - São José da 508 ao 539 Regular Situação precária do asfalto. Incidente de buracos. SemVitória sinalização horizontal.São José da Vitória - 539 ao 560 Normal Situação regular do asfalto. Alguns buracos. Sem sinalizaçãoEntr. Jussari horizontal.Entr. Jussari - São João 560 ao 582 Regular Situação regular do asfalto. Alguns buracos. Sem sinalizaçãodo Panelinha horizontal.São João do Panelinha - 582 ao 614 Normal Situação regular do asfalto. Alguns buracos. Sinalização boa.São João do ParaísoSão João do Paraíso - Rio 614 ao 660 Normal Situação regular do asfalto. Alguns buracos. SinalizaçãoJequitinhonha horizontal boa.Rio Jequitinhonha – 660 ao 717 Regular Obras entre os Km 715 e 717.Eunápolis - BAEunápolis - Itamarajú 717 ao 810 Regular Trecho perigoso no Km 736.Itamarajú - T. de Freitas - 810 ao 872 Regular Ponte com limite de carga - 30 toneladas.BAT. de Freitas - Entr. BR- 872 ao 917 Regular Trânsito em meia pista no Km 834.41843 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  42. 42. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosEntr. BR-418 - Div. 917 ao 956,9 Regular Trânsito pesado (Treminhões).BA/ESFonte: DNER www.dner.com.br (Trecho da Rodovia que corta a área do município de Feira de Santana) Nos últimos dois meses, algumas ocorrências foram verificadas nas rodovias queestão contidas na área do município de Feira de Santana, como pode ser observado aseguir: Tabela das Ocorrências Verificadas nas Rodovias Área do Município de Feira de SantanaData Hora Local Característica31/03 01h 30 Km 428 – BR 324 Assalto a ônibus da empresa Gontijo, sendo os passageiros saqueados em uma estrada de chão que dá acesso à BR.29/04 03h 15 Km 449 – BR Os assaltantes colocaram animais na pista forçando a parada de um ônibus da 116/norte empresa São Geraldo, que foi levado para uma estrada vicinal, sendo seus passageiros saqueados. Fato ocorreu atrás do Posto Estrela.21/05 03h 30 Km 436 – BR Um ônibus de turismo de placa policial GQC-9869/BA, que seguia para o 116/norte Jorro, foi assaltado por marginais que já se encontravam em seu interior, sendo todos os passageiros saqueados22/05 01h 50 Km 449,5 – BR Cinco marginais bloquearam a pista com uma carroça, provocando um 116/norte acidente com o veículo de marca Fiat Pálio de placa policial JNQ-1507, de Feira de Santana/BA. Com a parada do veículo, os marginais saíram de um matagal próximo e saquearam os ocupantes.26/05 18h 40 Km 448 – BR Dois marginais embarcaram em um ônibus da empresa São Luiz na cidade de 116/norte Feira de Santana, sendo que nas proximidades do posto Excede os marginais anunciaram o assalto, e conduziram o ônibus até as proximidades do posto Estrela, onde os passageiros foram saqueados.31/05 18h 40 Km 449 – BR Dois marginais embarcaram em um ônibus da empresa Plena, na cidade de 116/norte Feira de Santana, como passageiros, sendo que nas proximidades do posto Excede anunciaram o assalto, conduzindo o veículo até uma estrada vicinal atrás do posto Estrela, onde saquearam os passageiros.03/06 00h 20 Km 449 – BR A pista de rolamento foi parcialmente interditada com pedras, possivelmente 116/norte por marginais, na tentativa de obrigar a parada de algum veículo que seria assaltado. A PRF descobriu o fato e desobstruiu a pista.03/06 02h 00 Próximo ao Tentativa de assalto a ônibus nas proximidades do entroncamento de entroncamento de Tanquinho, onde marginais deflagraram tiros contra o veículo na tentativa de Tanquinho pará-lo, sem obterem sucesso.19/06 04h 00 - Assalto ao ônibus da Empresa São Geraldo, nº de ordem 2337. Todos os passageiros foram saqueados.07/07 05h 00 - Assalto a ônibus da Empresa São Geraldo de nº de ordem 9229. Cinco elementos numa Kombi guiaram-no para a entrada de uma fazenda saqueando os passageiros.12/07 - Próximo à entrada Os elementos saquearam os passageiros. de Belo Alto01/08 - Km 490 – BR 324 - 44 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  43. 43. Diagnóstico, Diretrizes & Resultados entre o Trevo e Tanquinho26/08 - Próximo ao Posto Assalto a ônibus da Empresa Plena. Estrela19/09 - Km 515 – BR 116 Assalto a ônibus da Empresa São Geraldo.Fonte: Polícia Rodoviária Federal – D/10ªSPRF/BAProvidências Adotadas No mês de outubro de 1999, através do Memorando nº 118/99-UPO, o 1º BPMcomeçou a apoiar a Polícia Rodoviária Federal com o empréstimo de dois policiaismilitares que passaram a reforçar o efetivo empregado nas rodovias, em uma operaçãoconjunta com a PRF, PM e Polícia Civil. Já a partir do mês de junho, o efetivoempregado na operação foi aumentado para seis homens, que permanecem, no turnonoturno, a reforçar o efetivo da PRF.O que foi observado?  O índice de assaltos a ônibus, veículos particulares e veículos de carga vem aumentando nos últimos meses, principalmente na rodovia BR-116/norte, até as proximidades do entroncamento da cidade de Tanquinho.  A Polícia Rodoviária Federal, embora imbuída de grande boa vontade, não possui meios para desempenhar o policiamento preventivo em toda a extensão das rodovias sob sua responsabilidade, pois faltam os meios materiais e os recursos humanos necessários para tanto.  Os marginais que atuam no trecho da BR 116/norte, acima citado, possivelmente sempre são os mesmos, tendo em vista a forma repetitiva como os delitos são cometidos, o que facilita a atuação da Polícia Civil na coleta de dados e conseqüente captura dos marginais.Sugestões  Em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, atuar de forma preventiva no patrulhamento das rodovias, após a suplementação dos recursos necessários para tanto, o que deverá ser feito pelos órgãos responsáveis.  Solicitar a atuação da Polícia Civil, como co-irmã, na tentativa de identificar e deter os marginais que estão cometendo os delitos nas rodovias.  Instalação no 1º BPM, de um terminal de computador alimentado com banco de dados do RENAVAN e dados de criminosos cadastrados no sistema da Secretaria da Segurança Pública – SSP 45 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000
  44. 44. Diagnóstico, Diretrizes & ResultadosSegurança BancáriaN o final da década de 90, mais precisamente nos anos de 1998 e 1999, os roubos e assaltos às agências bancárias e às instituições financeiras constituíram objeto de grande preocupação dos órgãos de segurança públicado Estado. Na cidade de Feira de Santana essa preocupação também fez parte do dia adia das instituições responsáveis pela segurança pública, haja vista que a cidade localiza-se às margens do maior entroncamento rodoviário do norte e nordeste do país, o quesempre contribuiu para a presença diária de uma grande população flutuante,constituída de pessoas oriundas de todas as partes do território nacional. Porém, atémeados da década de 90, Feira de Santana apresentava a característica particular de ter amaior parte de suas instituições financeiras instaladas no centro comercial da cidade, oque complicava a atuação dos marginais, devido à dificuldade que encontravam pararealizarem as fugas após o cometimento de assaltos. Com o desenvolvimento eexpansão do centro comercial, novas agências e postos bancários foram instalados naparte periférica ao grande centro, tornando mais fácil a atuação dos assaltantes eobrigando as instituições a investirem na segurança de suas edificações, o que vemsendo feito ainda até hoje.Características Observadas Nos anos de 1998, 1999 e até a presente data, foram registrados nove assaltos ainstituições financeiras na cidade de Feira de Santana, sendo que na sua maioria osassaltos ocorreram em bancos que se encontram instalados fora do grande centrocomercial da cidade, como pode ser verificado adiante. Para os outros assaltosregistrados e que tiveram como alvo as instituições financeiras do grande centro, foiobservado que os marginais após o assalto fugiram a pé até um local seguro, onde haviaoutro meliante aguardando com o veículo da fuga, complicando a ação da Polícia,devido à necessidade de se preservar o cidadão, evitando um embate desnecessário, oque poderia resultar em um grande número de vítimas.46 1º BPM - Diagnóstico, Diretrizes & Resultados Feira de Santana 2000

×