Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Caminhos para a reescrita1 lins

312 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Caminhos para a reescrita1 lins

  1. 1. Caminhos para a reescrita DER – Lins/SP E.E.Cel João Francisco Coelho Profª: Suelen dos Santos Andreu
  2. 2. Objetivo da atividade: introduzir o gênero argumentativo na 6ª série/7º ano; fazer com que o aluno tenha conhecimento do processo de argumentar. Dessa forma, levando em consideração o cotidiano de meus alunos da 6ª série/7º ano em relação aos jogos de videogame pensamos em elaborar uma atividade que abrangesse o tema despertando o interesse dos alunos em manifestar suas opiniões por meio da escrita.
  3. 3. Sequência de Atividades          Questões prévias; Debate sobre o tema; Leitura da reportagem; Introdução da tipologia argumentativa; Produção inicial; Reflexão sobre sua escrita; Grade de correção; Reescrita por abas ; Produção final  Número de aulas: 11 aulas
  4. 4. Aulas 1 e 2- Questões Prévias/ Debate sobre o tema Início: definição dos objetivos da atividade com os alunos, primeiro contato com a tipologia; Questões prévias: Para vocês o que é argumentar? Em que momentos argumentamos? Que assunto gostariam de debater?
  5. 5. Debate sobre o tema Vocês utilizam jogos de videogame? O que vocês acham desses jogos? Conte um pouco sobre os jogos que vocês mais utilizam? Quanto tempo vocês passam jogando? O que seus pais acham disso?
  6. 6. Aulas 3 e 4 - Leitura da reportagem Utilizamos uma reportagem da Revista Língua (set/2013, p.14) que trazia fatos e curiosidades por trás da linguagem dos games como subsídio para alavancar as discussões sobre o tema, o que motivou bastante os alunos, pois fizemos uma viagem pela história do jogos de videogames além de nos valermos dos conhecimentos prévios dos alunos sobre o assunto.
  7. 7. Esse momento de troca de ideias entre os alunos foi muito rico, pois percebi que eles sentiram a autoridade que tinham perante o tema, tão descontraído para eles. Assim, depois da leitura da reportagem e discussões que surgiram diante do tema, fizemos a introdução mais específica do gênero nas próximas aulas.
  8. 8. Eis a reportagem
  9. 9. Aulas 5 e 6 - Estudando o gênero Os alunos se entusiasmaram com o tema e tinham sede de contar as histórias dos jogos, porém enfatizei novamente que a proposta se voltava para a argumentação. Analisamos a estrutura de um texto argumentativo e os articuladores que eles poderiam utilizar em seus textos.
  10. 10. Aulas 7 e 8 Produção Inicial Foi proposto aos alunos que escrevessem um texto no gênero dissertativo manifestando uma opinião sobre a influência (positiva ou negativa) do videogame na vida deles.
  11. 11. Alunos produzindo
  12. 12. As produções dos alunos Eu acho que o videogame ou jogos eletrônicos são muito legais, pois estimula o cérebro que leva concentração porque nosso cérebro se empenha em ganhar e também destrair mas até o videogame precisa se ter um equilibrio como tudo em nossa vida. Mas prefiro os videogame que estão em versão traduzida para a língua portuguesa porque facilita o entendimento do jogo pois conseguimos entender, eu prefiro videogame de ação e aventura de lutas e corrida mas na minha opinião os melhores são luta como mma, ufc entre outros. Não acho que influencia negativa, só se a pessoa não sabe se controlar.
  13. 13. A minha opinião do videogame O video-game passou por muitas evoluções, mais onde tudo começou foi em 1950 e 1960 os primeiro exemplares do videogame. O play station 2, computador pode auxiliar no desenvolvimento escolar, na vida, etc. Para mim o videogame é bom para se destrair, passar o tempo quando não tem nada para fazer ou estiver cansado. Os videogames serão dificies de acabar, porque nessa era mais da metade das pessoas jogam videogames, para se destrair. O videogame pode melhorar as pessoas com o estudo, abrindo a mente delas. Nos videogames as pessoas preferem mais jogos de ação e aventura, em 2º lugar os de futebol e o último corrida. Os videogames tem que saber passar as fases sabendo o que fazer, como: YU-GI-OH vocês tem que passar as partes, God of War passar as fases ou mesmo o futebol que tem que ganhar as ligas, copas, etc.
  14. 14. Para mim acho interessante os jogos de video games porque estimulam o desenvolvimento no cérebro como: voley, Veloses e furiosus o King Kong, Tenis, Guitar Hero, o Incrível Huck. Eu acho legal e muito criativo para usarmos em escola como usar criatividades e etc. Eu jogo desde dos 6 anos e um dos video games que me ajudou muito em inglês e em leitura pois tem palavras que precisamos estudar para entender, e também nesses jogos aprendemos mais doque tudo a matemática.
  15. 15. Considerações sobre as produções dos alunos Podemos observar na produção dos alunos que eles tentaram – de maneira ainda um pouco crua – colocar a opinião deles diante do tema proposto “Influência (positiva ou negativa) do videogame na vida deles”. Observamos claramente os desvios quanto aos aspectos linguísticos, textuais e discursivos. E agora, o que fazer?
  16. 16. Aulas 9 e 10 - Início ao processo de reescrita Depois desse momento da produção dos alunos trabalhamos com a grade orientadora para a reescrita de artigo de opinião – versão preliminar, Rede de Ancoragem, SEESP, 2013 com as devidas adaptações levando o aluno a refletir sobre:
  17. 17. Reflexão sobre sua escrita/ Grade de correção Você colocou o leitor a par da questão que quis abordar usando informações pesquisadas?  Você foi capaz de assumir uma posição diante da pergunta?  Seu texto apresenta título adequado?  Seus parágrafos estão adequados?  Você usou argumentos para defender seu ponto de vista?  Você utilizou expressões para introduzir os argumentos como: “penso que”, “na minha opinião”, “a meu ver” etc.?  Utilizou os conectivos de ligação de ideias adequados: mas, porém, entretanto, pois, porque etc.?  Utilizou expressões para concluir como: “portanto”, “logo”, “assim” etc.?  Escreveu com letra legível?  Substitui as palavras repetidas e eliminou as desnecessárias?  Usou corretamente a pontuação? Revisou a ortografia? Seu texto faz sentido para você? E para o outro?  Seu texto apresenta a norma padrão da língua portuguesa? 
  18. 18. Momento da Grade Orientadora
  19. 19. Eles deveriam reescrever o texto com mais propriedade e atenção aos aspectos que estavam desatentos. Tivemos uma aula com a grade orientadora de maneira que abordamos passo a passo as orientações para que enxergassem os textos que haviam escrito. Além disso leram os textos para si e para os colegas numa forma de compreenderem o que estavam escrevendo e o que os colegas estavam entendendo.
  20. 20. Momentos da aula
  21. 21. Aula 11 - Reescrita por abas Utilizei a correção por meio das abas . Essa sala tem cerca de 27 alunos por isso achei que de maneira individual poderia fazer com que o aluno compreendesse melhor as peculiaridades em seu texto. Por meio da grade orientadora e da correção das abas abordei, de maneira geral, as particularidades que gostaria que eles vissem depois do texto corrigido. Considerei que a reescrita seria menos cansativa para eles desse jeito, pois pretendia que tivessem vontade e curiosidade de rever o texto descaracterizando o tédio que geralmente é esse momento.
  22. 22. Aula 12 – Reescrita texto 1 Videogame, bom ou ruim? Eu acho que o videogame ou jogos eletrônicos são muito legais, pois estimulam o cérebro em relação à criatividade e ajuda na concentração porque nosso cérebro se empenha para compreender o jogo, mas até para jogar precisa ter um equilíbrio como tudo em nossa vida. Prefiro os videogames que estão em versão traduzida para a língua portuguesa, como os jogos que vimos na reportagem da revista de português porque facilita o entendimento do jogo e conseguimos entender o joguinho com mais precisão. Eu me interesso pelo videogame de ação e aventura, de lutas e corrida, mas na minha opinião os melhores são: luta como MMA, UFC entre outros e não acho que seja ruim para mim porque é só saber jogar e ter horários. Então não acho que influencia de forma negativa, só se a pessoa não ter controle e equilíbrio.
  23. 23. Reescrita texto 2 A minha opinião sobre o videogame O videogame passou por muitas evoluções, mas onde tudo isso começou foi em 1950 e 1960 com os primeiros exemplares dos jogos, como vimos da revista Língua. Os jogos que tenho para play station 2, na minha opinião podem auxiliar no desenvolvimento escolar, na vida, etc. porque é bom para o raciocínio e a linguagem, palavras podem melhorar nas aula principalmente de português, história, geografia e inglês pois dá para aprender as palavras em inglês se o jogo não tiver traduzido, por isso a pessoa tem curiosidade. Para mim o videogame é bom também para se distrair, passar o tempo quando não tem nada para fazer ou quando estou cansado. Os videogames serão difíceis de acabar porque nessa era mais da metade das pessoas jogam para se divertir ou disputar com os amigos em campeonatos. Como falei ele pode melhorar o estudo da gente, abrindo a mente. Em primeiro lugar de acordo com a reportagem da Língua as pessoas preferem mais os jogos de ação e aventura, em segundo lugar o jogo de futebol e por último corrida. Nesses jogos temos que saber passar de fases sabendo o que fazer e como jogar, por exemplo no YU-GI-OH tem que passar de fase, no God of War é mais difícil e tem que passar as fases também e no futebol tem que ganhar as ligas, copas, etc. Então o jogo só faz bem para quem joga e gosta de se divertir e aprender.
  24. 24. Reescrita texto 3 Jogar faz bem Acho interessante os jogos de videogames porque estimulam o desenvolvimento do corpo físico e do nosso cérebro para pensarmos melhor. Os jogos que são bons para isso são: Voley, Velozes e Furiosos, o King Kong, Tênis, Guitar Hero e o Incrível Hulck. Eu acho legal e muito criativo para usarmos em escola, pois estimula a criatividade dos alunos e podemos inventar histórias mais interessantes na escola. Eu jogo desde os 6 anos e um os videogames me ajudaram muito em inglês e em leitura, pois tem palavras que precisamos estudar para entender, e também nesses jogos aprendemos mais do que tudo a matemática porque eu não gosto muito dessa matéria, mas quando jogo e fico pensando em como descobrir os mistérios é como resolver um problema.
  25. 25. Conclusões Finais Finalmente pudemos observar que desde o início da atividade até chegarmos aqui os alunos se conscientizaram de que a escrita precisa passar por alguns caminhos para que possamos contemplar melhor o que escrevemos. Óbvio que ainda temos muito que trilhar, mas para isso o treino e os estudos diante dos aspectos linguísticos, textuais e discursivos com os alunos é de extrema importância e significado quando eles se apropriam disso, mesmo com dificuldades, se ao menos desconfiam que em seu texto algo pode melhorar já é uma grande conquista.
  26. 26. Bibliografia Orientação reescrita. Técnica: Caminhos para a

×