Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Platão

7,465 views

Published on

dualismo platônico

Published in: Education
  • Be the first to comment

Platão

  1. 1. Platão 428-348 a. C
  2. 2. Dados biográficos  Ateniense, filho de família aristocrática.  discípulo de Sócrates, assistiu inconformado à morte do mestre, herdou idéias socráticas no que diz respeito à moral, justiça e virtude.  Abriu uma escola no jardim chamado Academus, de onde lhe veio o nome de Academia.  Queria ser político, mas desiludiu-se com a ditadura com a morte de Sócrates.
  3. 3. Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C  O ambiente filosófico de Atenas no séc. V a. C estava, basicamente, dividido entre os Socráticos X Sofistas. Sofistas *Dominavam a arte da oratória -a arte de bem falar, ensinavam-na em troca de pagamento. Usavam sofismas. *Tudo depende dos interesses do homem e da realidade social: regras morais, relacionamentos, posições políticas : verdade subjetiva. *Valores relativos, inexistência de moral coletiva. * Destruição do conhecimento segundo Sócrates. Górgias, Hípias, Prótogoras.
  4. 4. Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C Sócrates (470-399 a.C), inspirador de Platão.  Método Dialógico - ironia: colocar em contradição opiniões comuns. - maiêutica: fazer com que os conceitos aflorem ao espírito.  Ensinava Filosofia para qualquer homem, independente de sua classe social.  Conteúdo Moral: a busca pelo bem: a verdade existe e deve ser procurada-é a consciência do Divino – daemonium -voz divina dentro de cada homem que lhe ordena o que fazer e o que não fazer.  Oposição aos sofistas.  As virtudes se resumiriam no conhecimento e o vício na ignorância. Conhecer o Bem: condição necessária e suficiente para praticá-lo.
  5. 5. Ambiente Filosófico de Atenas no séc. V a. C A morte de Sócrates: inimigo do Estado e corruptor de jovens. A morte de Sócrates: inimigo do Estado e corruptor de jovens. Jacques Louis David
  6. 6. Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo Explicou o mundo das idéias através do Mito da Caverna contido em A República. Mundo dos Idéias Mundo Sensível Real; supra-sensível; causa o mundo sensível; contém idéias, o verdadeiro ser das coisas; possui hierarquia; a idéia de Bem e Uno ocupa o ápice. Participado Não se explica a si mesmo; cópia imperfeita do mundo das idéias; existe por participação. Cf. Mito da Caverna.
  7. 7. Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo- O Ser Teoria da participação: cada coisa no mundo, reproduz infielmente as idéias. As coisas estão para as idéias como as sombras estão para os objetos. Exemplo: as rosas que vejo são brancas ou amarelas, podem ter ou não perfume e espinhos. Onde está a verdadeira rosa? Segundo a teoria platônica, no Mundo das Idéias. As coisas desse mundo são uma mistura de ser não ser (uma rosa é esta rosa ao mesmo tempo não é a verdadeira rosa). As coisas SÃO enquanto participam das Idéias e NÃO–SÃO enquanto são meras participações.
  8. 8. Platão e a Alma  Concepção dualista de homem: corpo X alma. O corpo seria o cárcere da alma (psiché)  Alma existiria no Mundo das Idéias, e se encarnaria, alojando-se num corpo mantendo suas características imortais e espirituais.  Fédon: diálogo platônico que aborda o tema.  Dialética permite relembrar os conhecimentos puros das almas antes de alojarem-se no corpo. As sensações atrapalham.
  9. 9. Platão e a Alma A alma é composta de 3 partes; *Vegetativa ou apetitiva: desejo de prazer sensível. *Irascível: superação do prazer sensível para obter o bem árduo. *Racional: corresponde ao cérebro: superior deve subjugar todas as outras.
  10. 10. Platão e o Mundo das Idéias- Idealismo o Conhecimento  O conhecimento se dá através da anamnese- recordação do conhecido. Tipos de conhecimento: Doxa = Opinião Espisteme = Ciência Firmada pelo conhecimento da causa Refere-se ao mundo sensível; Mutável; quase sempre enganadora; conhecimento intermediário entre ciência e ignorância. Conhecimento da causa, isto é, a Idéia, refere-se ao inteligível
  11. 11. Platão e o Mundo das Idéias - Idealismo o Conhecimento Doxa(sensível) Simples Imaginação : sombras e imagens sensíveis das coisas. Crença : coisas e objetos sensíveis Episteme (inteligível) Dianóia : conhecimento matemático e geométrico. Noésis: Conhecimento das idéias, por hipóteses e captação pura.
  12. 12. Beleza e Arte no mundo Platônico  A Beleza tem valor em si, pois pertence ao mundo das Idéias e é Absoluta. Já a Arte: é a Imitação da Imitação do belo. Retrata o mundo sensível que é cópia do mundo absoluto. Pode servir ao verdadeiro ou ao falso, não tem valor em sí. Arte Ps. Lembrar que a Verdade se identificava com o Bem no ideário platônico e ocupava o topo dos valores absolutos.
  13. 13. Platão: Sociedade, Política e Arte Constrói um modelo de sociedade Justa. Conceito de justiça para Platão: “a cada um faça o que lhe compete fazer” A justiça só existe exteriormente se existir antes interiormente na alma. O Estado deve ser governado por Filósofos, que seriam as pessoas mais prudentes e honestas para alcançar o bem da cidade.
  14. 14. Platão: Sociedade, Política e Arte Modelo da Sociedade Justa, onde cada um deveria desempenhar uma função social. Filósofos: mente do Estado. Deveriam possuir a virtude da sabedoria. Guerreiros : o peito, o coração da sociedade; encarregados da defesa; não teriam direitos políticos. Deveriam possuir a virtude da fortaleza Trabalhadores ou operários: encarregados da subsistência, não teriam nenhum direito político. Exercitariam a virtude da temperança.
  15. 15. Platão: Sociedade, Política e Arte Formas de Governo aceitáveis segundo a Filosofia Platônica. Monarquia Aristocracia Formas detestáveis: Democracia Distinta da tirania, governo do Rei- Filósofo. Distinta da Oligarquia, governo de Filósofos. Governo do Povo, neste caso a divisão do poder causaria dano ao exercício da virtude da prudência –excelência exclusiva dos Filósofos.
  16. 16. Próxima aula: Aristóteles.

×