Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
28º ENCONTRÃO DE
ARTICULAÇÃO DAS SMP´s
QUEM É UM FORMADOR.
A MISSÃO CONTINUA POR A
VIDA É MISSÃO SEMPRE.
SENTIDO E VALOR DA
FORMAÇÃO CRISTÃ
MISSIONÁRIA
PERMANENTE
Aprofundar cada
palavra:
FORMAÇÃO
PERMANENTE
CRISTÃ
MISSIONÁRIA
FORMAÇÃO: O que é
isso?
Forma - ação:
é toda ação
necessária para
alcançar uma
determinada forma
Visão profissional:
um conjunto de
conhecimentos
teóricos e práticos
que me permite
exercer uma
determinada profissão
Visão existencial:
tem a ver com
minha maneira de
viver, de ser, de
me relacionar
Forma = estilo de vida,
minha personalidade.
Eu tenho essa forma...
Sou feito assim...
Uma vida sem forma,
sem personalidade:
que vida é essa?
Sociedade de hoje: nega
uma ‘forma’ permanente.
Faz o que quiser hoje,
amanhã pode mudar à
vontade.
SOCIEDADE LÍQUIDA
(Bauman):
Tudo é provisório, nada
definitivo. Tudo é líquido,
muda conforme o
recipiente, tipo de
garraf...
É uma sociedade
consumista, descartável,
privatizada, vulnerável,
caótica, sem pontos de
referencia.
JUVENTUDE LÍQUIDA:
qual o perfil?
POLÍTICA LÍQUIDA:
quais os sinais?
PESSOA LÍQUIDA:
pessoa sem rumo, pra
cá e pra lá; instável,
sem espinhaço, não é
confiável.
PASTORAL LÍQUIDA:
como ela aparece?
Oba,oba;
Emocional;
Imediatista
Idolátrica;
Consumista;
Superficial;
caótica...
RELIGIÃO LIQUIDA:
Nisso tudo, vale
mais o aparecer que
o ser. A estética
mais que a ética.
Produz uma sociedade
hipócrita, populista, só
agradando para
agradar; visando
interesses
mesquinhos.
No mundo LÍQUIDO a
única certeza é a
incerteza!
 CONFUSÃO
 INDIVIDUALISMO
 INTERESSES
EGOÍSTAS
 TRISTEZA
 DECEPÇÃO
 SUPERFICIALIDADE
 DEPRESSÃO...
Quais as consequ...
Fazer o que?
Mudar para viver
ou viver mudando?
Na vida não existe
neutralidade. Tenho
que escolher o tipo
de forma
Não dá para abraçar
duas personalidades
opostas.
Não: e - e;
mas: ou - ou.
TENTAÇÃO é outra
coisa: eu optei por uma
determinada forma, mas
a vontade é pegar outra.
Ao cair na real, volto a
minha fo...
É perigoso mudar
de ‘forma’, de
estilo de vida,
toda hora.
Precisamos saber
mudar para sermos
fieis.
Grande desafio:
que forma eu quero
dar à minha vida?
Não uma forma
qualquer, mas uma
autêntica; não um
sentido qualquer, mas
sentido verdadeiro...
Qual é a forma
‘verdadeira’?
Aquela que responde
aos anseios mais
verdadeiros, típicos de
nossa natureza
humana...
amor,
solidariedade
justiça,
honestidade
 perdão,
partilha,
fidelidade,
serviço...
Como:
FORMAÇÃO É PROCESSO
PERMANENTE
Formação é processo
permanente, não é
“status” que se
alcança, e pronto!
É processo
permanente,
porque a vida é
caminhada,
sempre.
Sempre seremos
formandos na
estrada vida!
Como acontece
o processo de
formação:
Parte dos DADOS
(do meu DNA,
daquilo que sou no
momento).
Elaboro o meu
projeto de vida,
capaz de despertar
e orientar minhas
possibilidades.
Quanto mais
autentico é o projeto
de vida que escolho,
mais me torno
pessoa verdadeira.
Esta vida somente a
vivemos uma vez.
Vale a pena sonhar alto,
algo possível, visando
sempre o bem da
humanidade e do Plane...
Avaliar sempre o
processo
formativo.
Quem é um
formador?
Pessoa disponível em
ajudar outras pessoas
no seu processo
formativo, visando
sempre o sentido
verdadeiro da vida.
Qual a diferença entre:
professor, palestrante,
formador,
conferencista,
assessor?...
Formador tem a ver
com o seu estilo de
vida, em primeiro
lugar... É testemunho
e não vendedor de
ideias, de teorias...
Dá para ser um bom
formador sem ser,
ao mesmo tempo,
formando?
Na linha existencial
qual o sentido de:
formar, deformar,
reformar, transformar,
informar...?
Que tal toda essa
conversa?
O que estou
achando?
(Cochicho)
Consultar o cap.
X do livro SMP
FORMAÇÃO
CRISTÃ: O que é
isso?
É toda ação
necessária para
conhecer e viver o
estilo de vida de Jesus
de Nazaré.
As palavras “cristão/cristã”
apareceram na comunidade
de Antioquía da Síria,
substituindo as palavras:
“nazarenos” e “disc...
“Em Antioquía os
discípulos receberam,
pela primeira vez, o
nome de cristãos”
(At 11,26).
Relação mestre-discípulo
naquele tempo era bem
diferente da relação
professor-aluno de hoje.
O discípulo tinha que
aprender e viver o
estilo de vida do
mestre, considerado
mestre de vida.
Os cristãos têm a Jesus
como único Mestre (Mt
23,8); portanto, por
vocação, devem ter a
mesma forma de Jesus.
Seu mesmo es...
Paulo de Tarso:
“Tenham em vocês os
mesmos sentimentos
que havia em Jesus”
(Fl 2,5).
Jesus é o primeiro
e mais decisivo
formador para os
seus discípulos.
Ainda Paulo de Tarso:
“Meus filhos, por vocês
eu sofro de novo as
dores de parto, até que
Cristo se forme em
vocês” (Gl 4,...
Paulo insiste: “Já não
sou eu que vivo; é
Cristo que vive em
mim” (Gl 2,20).
Não se trata de negar a
própria personalidade. A
mulher não deve deixar
de ser mulher para se
tornar seguidora de
Jesus de...
O que interessa é ter
os mesmos
sentimentos de Jesus,
suas atitudes, seu
projeto de vida.
Paulo de Tarso resumiu
tudo isso na bela
expressão: “Vida
segundo Espírito” (Rm
8,5-14; Gl 5,13-26). Quer
dizer, vida segu...
A missão dos discípulos
de Jesus, desde sempre,
é bem clara: “Vão e se
apresentem no Templo, e
anunciem ao povo todas
as c...
É o modo de viver de
Jesus de Nazaré que
mais interessa. As
leis e doutrinas são
consequência...
Mas, de QUAL
JESUS estamos
falando?
QUE JESUS aparece
nas Igrejas, na vida
das pessoas, na
sociedade?
Com frequência, UM
JESUS LÍQUIDO: o
que é isso?
Um Jesus igual a
chiclete, esticado
para cá e para lá...
Um Jesus usado e
abusado, para
todos os gostos,
os temperos e
sabores...
Um Jesus quebra-
galho, distribuidor de
favores, milagreiro a
torto e a direito,
submetido aos
caprichos humanos...
FAZER O QUE?
VOLTAR A JESUS DE
NAZARÉ, O DOS
EVANGELHOS!
“Maldito seja aquele que
anunciar a vocês outro
evangelho, ainda que
sejamos nós mesmos ou
algum anjo do céu... Ó
gálatas ...
COM FIDELIDADE
E URGÊNCIA!!
“Considero tudo como perda,
diante do bem superior que é
o conhecimento de Cristo
Jesus, meu Senhor. Por ele
perdi tudo e ...
Por isso, o estudo
meditado,
contextualizado, rezado,
dos evangelhos de Jesus
é exigência básica,
inegociável, insubstituí...
Como alcançar
isso?
PROPOSTA:
Criar e participar
ativamente de uma
equipe de discípulos
de Jesus, Mestre e
Senhor.
Ver, estudar o cap. IV e
V do livro DAR
SENTIDO VERDADEIRO
À VIDA (editora ASMP).
Ver a carta pastoral
de dom Vilson,
bispo de Imperatriz.
FORMAÇÃO CRISTÃ
MISSIONÁRIA
Discípulos missionários,
DISCIPULADO e MISSÃO
são duas palavras
inseparáveis. Exigem-se,
integram-se. Uma não
existe sem a...
No documento de
Aparecida aparecem
300 vezes.
Finalidade principal da
MISSÃO
CONTINENTAL é:
converter cada cristão
em discípulo
missionário (DAp 362).
TRANSFORMAR O
REGIONAL NORDESTE 5
EM UM REGIONAL
MISSIONÁRIO, EM
MISSÃO PERMANENTE.
Motivações:
Vivemos em um
mundo globalizado.
Internet derrubou as
distâncias.
Devemos agir
LOCALMENTE e
pensar, olhar
UNIVERSALMENTE.
Em 2007 Aparecida
lançou a proposta de
uma MISSÃO
CONTINENTAL, que foi
efetivada em 2008, no
COMLA em Quito,
Equador.
Projeto bonito, mas que não
deslanchou como deveria.
Faltam motivações, paixão
missionária, comunhão
solidária eclesial en...
QUAL O PERFIL de
um REGIONAL
MISSIONÁRIO?
(Cochicho)
Conhecer a realidade
do MARANHÃO
NORDESTE 5:
-12 dioceses
– 6.855.000 habitantes
– extensão: 332.000 km.
Quantos católicos?
Quantos padres?
Quantas paróqui...
Qual a situação sócio-
político-econômica do
Estado?
Quais os avanços da
Igreja Católica no
Maranhão como
continuadora da
Missão de Jesus de
Nazaré?
Quais os desafios?
Que significa para a
Igreja Católica
continuar hoje no
Maranhão a missão
de Jesus de Nazaré?
Concretamente, em
que consiste o
Projeto?:
Comunhão eclesial
missionária entre
as dioceses do
Regional
Com um único
projeto missionário
para todas as
dioceses
Cada diocese
mantendo sua
própria identidade
Atuando em três
dimensões:
PESSOAL – ECLESIAL
SOCIAL
Pessoal:
Discípulos missionários de
Jesus, dando assim sentido
verdadeiro à vida.
Meio: dar vida e participar de
uma equip...
Eclesial:
Redescobrir o sentido místico
popular de paróquia e
transformar cada paróquia em
uma rede unida de
comunidades e...
Social:
Trabalhar pela vida e
cidadania de todos,
combatendo males e
vícios. Cuidar do
Planeta Terra (ecologia
integral).
Qual postura frente ao
projeto do capital
internacional
MATOPIBA?
Uma equipe
regional/diocesana
de formadores e de
formadoras de
missionários/as.
No Regional é possível
acompanhar a
formação permanente
de cerca 50 mil
missionários
Recuperar e atualizar a
figura do missionário
leigo como ministério
eclesial (cerca de mil
em todo o Regional).
Instituir o DIA REGIONAL
DO MISSIONÁRIO/A (noite
de Pentecostes?) para
renovação do compromisso
missionário.
Proporcionar em cada
diocese um retiro anual
diocesano para
missionários que
continuam firmes na
missão.
Promover a formação
do presbitério regional:
que seja cada vez mais
um presbitério
discípulo missionário,
de uma Igreja em...
Continuar com a equipe
regional de articulação,
coordenando todo o
trabalho missionário no
Regional (integração:
COMIRE – ...
Favorecer o acesso
aos livros formativos,
publicados pela:
“Associação Santas
Missões Populares”
(ASMP).
O que mais?...
SANTAS MISSÕES
POPULARES E ANO
DO LAICATO
Tema desse encontro:
SMP E ANO DO
LAICATO.
Quais as finalidades
deste ano do Laicato?
São 3:
Celebrar a presença e
a organização dos
cristãos leigos e das
cristãs leigas no
Brasil
Aprofundar a sua
identidade, vocação,
espiritualidade e
missão.
Testemunhar Jesus
Cristo e seu Reino na
sociedade
O ano do laicato quer
ser um grito: nós
leigos existimos!
Não como objetos de
consumo nem de
executores de ordens, mas
como sujeitos
corresponsáveis, atuantes,
protagonistas de um ...
As SMP começaram ser
pensadas em 1989, ao
grito: os missionários/as
vão sair do meio do povo;
nós, os leigos e as leigas,
...
Assim surgiram as SMP!
Todos, padres e leigos,
juntos como sujeitos
corresponsáveis;
ninguém mais de que
ninguém.
Redescobrimos e
atualizamos as origens do
cristianismo, quando não
existiam ainda as divisões
entre clero e leigos. Essas
...
No começo o que havia
era:
DISCÍPULOS
MISSIONÁRIOS
O grupo dos 12 foi o
começo do novo povo
de Deus, o povo das
BEMAVENTURANÇAS.
Havia carismas - dons
(1Cor cap.12-14) para o
bem comum; havia
serviço (ministérios):
diáconos, presbíteros,
bispos. Mas n...
Todos eram sacerdotes
consagrados pela
opção no seguimento
de Jesus (Ap 1,6; 5,9-10;
7,9-16; 19, 1-10; 20,6; e 1Pd
2,5).
Não havia sacerdotes
como serviço, como
título pessoal.
A desgraça começou no
sec. IV (Em 313 d. C.
edito de Constantino:
cristianismo como
religião permitida).
Em 381 d.C. o imperador
Teodósio declarou o
cristianismo como religião
oficial do Império Romano.
Financiou construção de
...
O presbítero deixou
de ser missionário no
meio do povo para se
tornar sacerdote do
altar.
Aí que surgiu a
desgraça. Leigos: os
que não sabem; clero:
os que sabem. Todo o
poder ao clero, leigos
servos obedientes.
Essa desgraça continua
até hoje. Fazer o que?
(cochicho)
Voltar às origens e
atualizar!
Nada fácil, nem para o
clero, nem para os
leigos.
Exige conversão pessoal
(Mc 8,15) e pastoral (Jo
10,10).
Trata-se de arrancar o
fermento de Herodes e
dos fariseus, para
encher-nos do fermento
do Reino de Deus.
Como está indo
atualmente a relação
clero e leigos? Mudar
o que? Quais os
primeiros passos?
Perfil do leigo/a
missionários no
Maranhão de hoje
Ver cap. XI de SMP
e Cap. IX de
A VIDA É MISSÃO.
Estudo da proposta:
SEMANA MISSIONÁRIA
IGREJA EM SAÍDA
(Ano do Laicato)
Como viabilizar a
proposta nas
dioceses/paróquias do
MARANHÃO.
O (A) FORMADOR (A) DAS SANTAS MISSÕES POPULARES
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O (A) FORMADOR (A) DAS SANTAS MISSÕES POPULARES

19 views

Published on

O (A) Formador (a) das Santas Missões Populares (SMP), seu papel e sua importância.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

O (A) FORMADOR (A) DAS SANTAS MISSÕES POPULARES

  1. 1. 28º ENCONTRÃO DE ARTICULAÇÃO DAS SMP´s QUEM É UM FORMADOR. A MISSÃO CONTINUA POR A VIDA É MISSÃO SEMPRE.
  2. 2. SENTIDO E VALOR DA FORMAÇÃO CRISTÃ MISSIONÁRIA PERMANENTE
  3. 3. Aprofundar cada palavra: FORMAÇÃO PERMANENTE CRISTÃ MISSIONÁRIA
  4. 4. FORMAÇÃO: O que é isso?
  5. 5. Forma - ação: é toda ação necessária para alcançar uma determinada forma
  6. 6. Visão profissional: um conjunto de conhecimentos teóricos e práticos que me permite exercer uma determinada profissão
  7. 7. Visão existencial: tem a ver com minha maneira de viver, de ser, de me relacionar
  8. 8. Forma = estilo de vida, minha personalidade. Eu tenho essa forma... Sou feito assim...
  9. 9. Uma vida sem forma, sem personalidade: que vida é essa?
  10. 10. Sociedade de hoje: nega uma ‘forma’ permanente. Faz o que quiser hoje, amanhã pode mudar à vontade.
  11. 11. SOCIEDADE LÍQUIDA (Bauman): Tudo é provisório, nada definitivo. Tudo é líquido, muda conforme o recipiente, tipo de garrafa, os interesses...
  12. 12. É uma sociedade consumista, descartável, privatizada, vulnerável, caótica, sem pontos de referencia.
  13. 13. JUVENTUDE LÍQUIDA: qual o perfil?
  14. 14. POLÍTICA LÍQUIDA: quais os sinais?
  15. 15. PESSOA LÍQUIDA: pessoa sem rumo, pra cá e pra lá; instável, sem espinhaço, não é confiável.
  16. 16. PASTORAL LÍQUIDA: como ela aparece?
  17. 17. Oba,oba; Emocional; Imediatista Idolátrica; Consumista; Superficial; caótica... RELIGIÃO LIQUIDA:
  18. 18. Nisso tudo, vale mais o aparecer que o ser. A estética mais que a ética.
  19. 19. Produz uma sociedade hipócrita, populista, só agradando para agradar; visando interesses mesquinhos.
  20. 20. No mundo LÍQUIDO a única certeza é a incerteza!
  21. 21.  CONFUSÃO  INDIVIDUALISMO  INTERESSES EGOÍSTAS  TRISTEZA  DECEPÇÃO  SUPERFICIALIDADE  DEPRESSÃO... Quais as consequências?
  22. 22. Fazer o que?
  23. 23. Mudar para viver ou viver mudando?
  24. 24. Na vida não existe neutralidade. Tenho que escolher o tipo de forma
  25. 25. Não dá para abraçar duas personalidades opostas. Não: e - e; mas: ou - ou.
  26. 26. TENTAÇÃO é outra coisa: eu optei por uma determinada forma, mas a vontade é pegar outra. Ao cair na real, volto a minha forma escolhida.
  27. 27. É perigoso mudar de ‘forma’, de estilo de vida, toda hora.
  28. 28. Precisamos saber mudar para sermos fieis.
  29. 29. Grande desafio: que forma eu quero dar à minha vida?
  30. 30. Não uma forma qualquer, mas uma autêntica; não um sentido qualquer, mas sentido verdadeiro...
  31. 31. Qual é a forma ‘verdadeira’?
  32. 32. Aquela que responde aos anseios mais verdadeiros, típicos de nossa natureza humana...
  33. 33. amor, solidariedade justiça, honestidade  perdão, partilha, fidelidade, serviço... Como:
  34. 34. FORMAÇÃO É PROCESSO PERMANENTE
  35. 35. Formação é processo permanente, não é “status” que se alcança, e pronto!
  36. 36. É processo permanente, porque a vida é caminhada, sempre.
  37. 37. Sempre seremos formandos na estrada vida!
  38. 38. Como acontece o processo de formação:
  39. 39. Parte dos DADOS (do meu DNA, daquilo que sou no momento).
  40. 40. Elaboro o meu projeto de vida, capaz de despertar e orientar minhas possibilidades.
  41. 41. Quanto mais autentico é o projeto de vida que escolho, mais me torno pessoa verdadeira.
  42. 42. Esta vida somente a vivemos uma vez. Vale a pena sonhar alto, algo possível, visando sempre o bem da humanidade e do Planeta Terra, casa de todos.
  43. 43. Avaliar sempre o processo formativo.
  44. 44. Quem é um formador?
  45. 45. Pessoa disponível em ajudar outras pessoas no seu processo formativo, visando sempre o sentido verdadeiro da vida.
  46. 46. Qual a diferença entre: professor, palestrante, formador, conferencista, assessor?...
  47. 47. Formador tem a ver com o seu estilo de vida, em primeiro lugar... É testemunho e não vendedor de ideias, de teorias...
  48. 48. Dá para ser um bom formador sem ser, ao mesmo tempo, formando?
  49. 49. Na linha existencial qual o sentido de: formar, deformar, reformar, transformar, informar...?
  50. 50. Que tal toda essa conversa? O que estou achando? (Cochicho)
  51. 51. Consultar o cap. X do livro SMP
  52. 52. FORMAÇÃO CRISTÃ: O que é isso?
  53. 53. É toda ação necessária para conhecer e viver o estilo de vida de Jesus de Nazaré.
  54. 54. As palavras “cristão/cristã” apareceram na comunidade de Antioquía da Síria, substituindo as palavras: “nazarenos” e “discípulos de Jesus”.
  55. 55. “Em Antioquía os discípulos receberam, pela primeira vez, o nome de cristãos” (At 11,26).
  56. 56. Relação mestre-discípulo naquele tempo era bem diferente da relação professor-aluno de hoje.
  57. 57. O discípulo tinha que aprender e viver o estilo de vida do mestre, considerado mestre de vida.
  58. 58. Os cristãos têm a Jesus como único Mestre (Mt 23,8); portanto, por vocação, devem ter a mesma forma de Jesus. Seu mesmo estilo de vida. (Fl 1,21; 3,13)
  59. 59. Paulo de Tarso: “Tenham em vocês os mesmos sentimentos que havia em Jesus” (Fl 2,5).
  60. 60. Jesus é o primeiro e mais decisivo formador para os seus discípulos.
  61. 61. Ainda Paulo de Tarso: “Meus filhos, por vocês eu sofro de novo as dores de parto, até que Cristo se forme em vocês” (Gl 4,19).
  62. 62. Paulo insiste: “Já não sou eu que vivo; é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20).
  63. 63. Não se trata de negar a própria personalidade. A mulher não deve deixar de ser mulher para se tornar seguidora de Jesus de Nazaré.
  64. 64. O que interessa é ter os mesmos sentimentos de Jesus, suas atitudes, seu projeto de vida.
  65. 65. Paulo de Tarso resumiu tudo isso na bela expressão: “Vida segundo Espírito” (Rm 8,5-14; Gl 5,13-26). Quer dizer, vida segundo o Espírito de Jesus.
  66. 66. A missão dos discípulos de Jesus, desde sempre, é bem clara: “Vão e se apresentem no Templo, e anunciem ao povo todas as coisas DESSE MODO DE VIVER” (At 5,20).
  67. 67. É o modo de viver de Jesus de Nazaré que mais interessa. As leis e doutrinas são consequência...
  68. 68. Mas, de QUAL JESUS estamos falando?
  69. 69. QUE JESUS aparece nas Igrejas, na vida das pessoas, na sociedade?
  70. 70. Com frequência, UM JESUS LÍQUIDO: o que é isso?
  71. 71. Um Jesus igual a chiclete, esticado para cá e para lá...
  72. 72. Um Jesus usado e abusado, para todos os gostos, os temperos e sabores...
  73. 73. Um Jesus quebra- galho, distribuidor de favores, milagreiro a torto e a direito, submetido aos caprichos humanos...
  74. 74. FAZER O QUE?
  75. 75. VOLTAR A JESUS DE NAZARÉ, O DOS EVANGELHOS!
  76. 76. “Maldito seja aquele que anunciar a vocês outro evangelho, ainda que sejamos nós mesmos ou algum anjo do céu... Ó gálatas sem juízo! Quem foi que os enfeitiçou?” (Gl 1,8;3,1).
  77. 77. COM FIDELIDADE E URGÊNCIA!!
  78. 78. “Considero tudo como perda, diante do bem superior que é o conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor. Por ele perdi tudo e considero tudo como esterco, a fim de ganhar Cristo e ser encontrado nele” (Fl 3,8-9).
  79. 79. Por isso, o estudo meditado, contextualizado, rezado, dos evangelhos de Jesus é exigência básica, inegociável, insubstituível.
  80. 80. Como alcançar isso?
  81. 81. PROPOSTA: Criar e participar ativamente de uma equipe de discípulos de Jesus, Mestre e Senhor.
  82. 82. Ver, estudar o cap. IV e V do livro DAR SENTIDO VERDADEIRO À VIDA (editora ASMP).
  83. 83. Ver a carta pastoral de dom Vilson, bispo de Imperatriz.
  84. 84. FORMAÇÃO CRISTÃ MISSIONÁRIA
  85. 85. Discípulos missionários, DISCIPULADO e MISSÃO são duas palavras inseparáveis. Exigem-se, integram-se. Uma não existe sem a outra.
  86. 86. No documento de Aparecida aparecem 300 vezes.
  87. 87. Finalidade principal da MISSÃO CONTINENTAL é: converter cada cristão em discípulo missionário (DAp 362).
  88. 88. TRANSFORMAR O REGIONAL NORDESTE 5 EM UM REGIONAL MISSIONÁRIO, EM MISSÃO PERMANENTE.
  89. 89. Motivações: Vivemos em um mundo globalizado. Internet derrubou as distâncias.
  90. 90. Devemos agir LOCALMENTE e pensar, olhar UNIVERSALMENTE.
  91. 91. Em 2007 Aparecida lançou a proposta de uma MISSÃO CONTINENTAL, que foi efetivada em 2008, no COMLA em Quito, Equador.
  92. 92. Projeto bonito, mas que não deslanchou como deveria. Faltam motivações, paixão missionária, comunhão solidária eclesial entre Igrejas locais (paróquias/dioceses).
  93. 93. QUAL O PERFIL de um REGIONAL MISSIONÁRIO? (Cochicho)
  94. 94. Conhecer a realidade do MARANHÃO
  95. 95. NORDESTE 5: -12 dioceses – 6.855.000 habitantes – extensão: 332.000 km. Quantos católicos? Quantos padres? Quantas paróquias?
  96. 96. Qual a situação sócio- político-econômica do Estado?
  97. 97. Quais os avanços da Igreja Católica no Maranhão como continuadora da Missão de Jesus de Nazaré?
  98. 98. Quais os desafios?
  99. 99. Que significa para a Igreja Católica continuar hoje no Maranhão a missão de Jesus de Nazaré?
  100. 100. Concretamente, em que consiste o Projeto?:
  101. 101. Comunhão eclesial missionária entre as dioceses do Regional
  102. 102. Com um único projeto missionário para todas as dioceses
  103. 103. Cada diocese mantendo sua própria identidade
  104. 104. Atuando em três dimensões: PESSOAL – ECLESIAL SOCIAL
  105. 105. Pessoal: Discípulos missionários de Jesus, dando assim sentido verdadeiro à vida. Meio: dar vida e participar de uma equipe de discípulos de Jesus.
  106. 106. Eclesial: Redescobrir o sentido místico popular de paróquia e transformar cada paróquia em uma rede unida de comunidades e o Regional em uma rede de dioceses, que sejam: participativas, solidárias, autônomas e em comunhão, missionárias.
  107. 107. Social: Trabalhar pela vida e cidadania de todos, combatendo males e vícios. Cuidar do Planeta Terra (ecologia integral).
  108. 108. Qual postura frente ao projeto do capital internacional MATOPIBA?
  109. 109. Uma equipe regional/diocesana de formadores e de formadoras de missionários/as.
  110. 110. No Regional é possível acompanhar a formação permanente de cerca 50 mil missionários
  111. 111. Recuperar e atualizar a figura do missionário leigo como ministério eclesial (cerca de mil em todo o Regional).
  112. 112. Instituir o DIA REGIONAL DO MISSIONÁRIO/A (noite de Pentecostes?) para renovação do compromisso missionário.
  113. 113. Proporcionar em cada diocese um retiro anual diocesano para missionários que continuam firmes na missão.
  114. 114. Promover a formação do presbitério regional: que seja cada vez mais um presbitério discípulo missionário, de uma Igreja em saída.
  115. 115. Continuar com a equipe regional de articulação, coordenando todo o trabalho missionário no Regional (integração: COMIRE – COMIDI – COMIPA – COMISE).
  116. 116. Favorecer o acesso aos livros formativos, publicados pela: “Associação Santas Missões Populares” (ASMP).
  117. 117. O que mais?...
  118. 118. SANTAS MISSÕES POPULARES E ANO DO LAICATO
  119. 119. Tema desse encontro: SMP E ANO DO LAICATO.
  120. 120. Quais as finalidades deste ano do Laicato?
  121. 121. São 3: Celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e das cristãs leigas no Brasil
  122. 122. Aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão.
  123. 123. Testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade
  124. 124. O ano do laicato quer ser um grito: nós leigos existimos!
  125. 125. Não como objetos de consumo nem de executores de ordens, mas como sujeitos corresponsáveis, atuantes, protagonistas de um novo amanhecer da humanidade.
  126. 126. As SMP começaram ser pensadas em 1989, ao grito: os missionários/as vão sair do meio do povo; nós, os leigos e as leigas, vamos ser missionários!
  127. 127. Assim surgiram as SMP! Todos, padres e leigos, juntos como sujeitos corresponsáveis; ninguém mais de que ninguém.
  128. 128. Redescobrimos e atualizamos as origens do cristianismo, quando não existiam ainda as divisões entre clero e leigos. Essas vieram séculos depois.
  129. 129. No começo o que havia era: DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS
  130. 130. O grupo dos 12 foi o começo do novo povo de Deus, o povo das BEMAVENTURANÇAS.
  131. 131. Havia carismas - dons (1Cor cap.12-14) para o bem comum; havia serviço (ministérios): diáconos, presbíteros, bispos. Mas não como entendemos hoje.
  132. 132. Todos eram sacerdotes consagrados pela opção no seguimento de Jesus (Ap 1,6; 5,9-10; 7,9-16; 19, 1-10; 20,6; e 1Pd 2,5).
  133. 133. Não havia sacerdotes como serviço, como título pessoal.
  134. 134. A desgraça começou no sec. IV (Em 313 d. C. edito de Constantino: cristianismo como religião permitida).
  135. 135. Em 381 d.C. o imperador Teodósio declarou o cristianismo como religião oficial do Império Romano. Financiou construção de templos. Cresceram as celebrações.
  136. 136. O presbítero deixou de ser missionário no meio do povo para se tornar sacerdote do altar.
  137. 137. Aí que surgiu a desgraça. Leigos: os que não sabem; clero: os que sabem. Todo o poder ao clero, leigos servos obedientes.
  138. 138. Essa desgraça continua até hoje. Fazer o que? (cochicho)
  139. 139. Voltar às origens e atualizar!
  140. 140. Nada fácil, nem para o clero, nem para os leigos.
  141. 141. Exige conversão pessoal (Mc 8,15) e pastoral (Jo 10,10).
  142. 142. Trata-se de arrancar o fermento de Herodes e dos fariseus, para encher-nos do fermento do Reino de Deus.
  143. 143. Como está indo atualmente a relação clero e leigos? Mudar o que? Quais os primeiros passos?
  144. 144. Perfil do leigo/a missionários no Maranhão de hoje
  145. 145. Ver cap. XI de SMP e Cap. IX de A VIDA É MISSÃO.
  146. 146. Estudo da proposta: SEMANA MISSIONÁRIA IGREJA EM SAÍDA (Ano do Laicato)
  147. 147. Como viabilizar a proposta nas dioceses/paróquias do MARANHÃO.

×