ABSOLUTISMO<br />
<ul><li>Conceito:
processo de centralização política nas mãos do rei
resultado da evolução política das Monarquias Nacionais, surgidas na Baixa Idade Média; fruto da aliança rei + burguesia. ...
centralização do poder político
a padronização monetária, dos pesos e medidas
Adoção de mecanismos protecionistas, garantindo a expansão das atividades comerciais
a adoção de incentivos comerciais para o enfraquecimento da nobreza feudal  garantia da supremacia política do rei
Reformas Religiosas:
A decadência da Igreja Católica e a falência do poder fortalecimento do poder real
Durante a Idade Média, o poder estava dividido em três esferas:
poder local, exercido pelo nobreza medieval
poder nacional, exercido pela Monarquia
poder universal, exercido pelo Papado</li></li></ul><li><ul><li>Elementos Culturais:
O desenvolvimento do estudo de Direito nas universidades e a preocupação em legitimar o poder real.
O Renascimento Cul-turalcontribuiu para um retorno ao Direito Romano</li></li></ul><li>Europa Ocidental no início do sécul...
<ul><li>Mecanismo do absolutismo:
Criação de um Exército Nacional
Instrumento principal do processo de centralização política.
Formado por mercenários
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Absolutismo

22,000 views

Published on

Published in: Education

Absolutismo

  1. 1. ABSOLUTISMO<br />
  2. 2. <ul><li>Conceito:
  3. 3. processo de centralização política nas mãos do rei
  4. 4. resultado da evolução política das Monarquias Nacionais, surgidas na Baixa Idade Média; fruto da aliança rei + burguesia. </li></li></ul><li><ul><li>Interesses:
  5. 5. centralização do poder político
  6. 6. a padronização monetária, dos pesos e medidas
  7. 7. Adoção de mecanismos protecionistas, garantindo a expansão das atividades comerciais
  8. 8. a adoção de incentivos comerciais para o enfraquecimento da nobreza feudal  garantia da supremacia política do rei
  9. 9. Reformas Religiosas:
  10. 10. A decadência da Igreja Católica e a falência do poder fortalecimento do poder real
  11. 11. Durante a Idade Média, o poder estava dividido em três esferas:
  12. 12. poder local, exercido pelo nobreza medieval
  13. 13. poder nacional, exercido pela Monarquia
  14. 14. poder universal, exercido pelo Papado</li></li></ul><li><ul><li>Elementos Culturais:
  15. 15. O desenvolvimento do estudo de Direito nas universidades e a preocupação em legitimar o poder real.
  16. 16. O Renascimento Cul-turalcontribuiu para um retorno ao Direito Romano</li></li></ul><li>Europa Ocidental no início do século XVI<br />
  17. 17. <ul><li>Mecanismo do absolutismo:
  18. 18. Criação de um Exército Nacional
  19. 19. Instrumento principal do processo de centralização política.
  20. 20. Formado por mercenários
  21. 21. Enfraquecer a nobreza e não armar os camponeses
  22. 22. Controle do Legislativo:
  23. 23. Todas as decisões do reino estavam controladas diretamente pelo rei, que possuía o direito de criar as leis.
  24. 24. Controle sobre a Justiça:
  25. 25. Criação do Tribunal Real, sendo superior aos tribunais locais (controlados pelo senhor feudal)</li></li></ul><li><ul><li>Controle sobre as Finanças:
  26. 26. intervenção na economia
  27. 27. cunhagem de moedas
  28. 28. padronização monetária
  29. 29. cobrança de impostos
  30. 30. criação de Companhias de Comércio
  31. 31. imposição dos monopólios
  32. 32. Burocracia Estatal:
  33. 33. corpo de funcionários que auxilia na administração das obras públicas
  34. 34. fortalecimento o controle do Estado e do poder real</li></li></ul><li>Além do conjunto de interesses da burguesia e dos monarcas, o fortalecimento do Estado e do poder centralizado também contou com uma base de ideias, que faziam parte do conjunto de novos valores que passavam a dominar a condução das sociedades europeias durante a formação do período moderno.<br />Pensadores criaram argumentos e teorias para explicar e justificar o Absolutismo.<br />Charles I (1625-1649), monarca absolutista inglês.<br />
  35. 35. <ul><li>Nicolau Maquiavel (1469-1525)
  36. 36. Responsável pela seculari-zaçãoda política  superação da relação entre ética cristã e política.
  37. 37. Primeiro defensor do absolutismo
  38. 38. Subordinação do indivíduo ao Estado.
  39. 39. Acreditava que a vontade do Esta-dodeveria estar acima de todas as demais vontades.
  40. 40. O governante deveria ser absoluto para poder exercer os interesses do Estado.
  41. 41. Principal obra: “O Príncipe”</li></li></ul><li><ul><li>Thomas Hobbes (1588-1679)
  42. 42. Explicar as origens do Estado
  43. 43. O homem em seu estado de natureza é egoísta. Este egoísmo gera prejuízos para todos.
  44. 44. Procurando a sociabilidade, os homem estabelece um pacto abdicar de seus direitos em favor do soberano, que passa a ter o poder absoluto.
  45. 45. Obra principal: “Leviatã”</li></li></ul><li><ul><li>Jean Bodin(1530-1596)
  46. 46. Considerava o poder do monarca como absoluto e de origem divina.
  47. 47. O poder soberano só existe quando o povo se despoja do seu poder soberano e o transfere inteiramente ao governante.
  48. 48. O poder conferido ao soberano é o reflexo do poder divino, e, assim, os súditos devem obediência ao rei.
  49. 49. Obra principal: "Os Seis livros da República"</li></li></ul><li><ul><li>Jacques Bossuet(1627-1704)
  50. 50. Defensor da teoria da origem divina do poder real, ou seja, para ele, os reis só prestavam satis-façãode seus atos ao Criador.
  51. 51. Fez parte da corte do rei Luís XIV e defendeu perseguições contra oponentes do monarca.
  52. 52. Chegou ao extremo de definir como herético qualquer um que tivesse opinião própria.
  53. 53. Obra principal: "A Política tirada da Sagrada Escritura"</li></li></ul><li><ul><li>Portugal
  54. 54. Primeiro país a organizar o Estado Moderno.
  55. 55. Centralização política precoce em virtude da Guerra de Reconquista - cristãos contra muçulmanos.
  56. 56. A centralização do Estado Português ocorreu em 1385, com a Revolução de Avis, onde o Mestre da Ordem de Avis (D. João), com o apoio da burguesia mercantil consolidou o centralismo político.</li></li></ul><li><ul><li>Espanha
  57. 57. O processo de centralização também está relacionado com a Guerra de Reconquista.
  58. 58. Foi fruto de uma aliança entre o Reino de Castela e o Reino de Aragão, em 1469.
  59. 59. Consolidação em 1492 com a expulsão definitiva dos mouros da península.</li></li></ul><li><ul><li>França
  60. 60. A consolidação do absolutismo francês está relacio-nadocom a Guerra dos Cem Anos  enfraquecimento da nobreza feudal e fortalecimento do poder real.
  61. 61. A principal dinastia do absolutismo francês foi a dos Bourbons. </li></li></ul><li><ul><li>Henrique IV (1593/1610)
  62. 62. precisou abandonar o protestantismo para ocupar o trono real.
  63. 63. Responsável pelo Édito de Nantes (1598) liberdade religiosa aos protestantes.
  64. 64. Luís VIII (1610-1646)
  65. 65. Objetivos: consolidação do absolutismo monárquico na França e estabeleci-mentoda supremacia francesa na Europa.</li></li></ul><li><ul><li>Luís XIV (1643-1715)
  66. 66. O exemplo máximo do absolutismo francês, denomi-nadoo “Rei Sol".
  67. 67. Organizou a administração do reino para melhor con-trolede todos os assuntos.
  68. 68. Governava através de decretos e submeteu a nobre-zafeudal e a burguesia mercantil.
  69. 69. Levou ao extremo a ideia do absolutismo de direito divino.
  70. 70. A partir de seu reinado a França iniciou uma crise financeira, em razão das sucessivas guerras empre-endidaspor Luís XIV.
  71. 71. A crise do absolutismo prosseguiu no reinado de Luís XV e atingiu o a ápice com Luís XVI e o processo da Revolução Francesa.</li></li></ul><li>
  72. 72. <ul><li>Inglaterra
  73. 73. O apogeu do absolutismo inglês deu-se com a Dinastia Tudor, família que ocupa o poder após a Guerra das Duas Rosas.
  74. 74. Henrique VIII (1509-1547)
  75. 75. Empreendeu a Reforma Anglicana, após o Ato de Supremacia (1534).
  76. 76. Com a reforma, o Estado controla as propriedades eclesiásticas impulsionando a expansão comercial inglesa. </li></li></ul><li><ul><li>Elisabeth I (1558-1603)
  77. 77. Implantou definitivamente o anglicanismo, mediante uma violenta perseguição aos católicos e aos pro-testantes.
  78. 78. Monopólios: elemento essencial do prote-cionismo econômico O Estado garante o exclusivismo comercial sobre um determinado produto e/ou uma determinada área.</li>

×