Successfully reported this slideshow.

Coordenação motora

10,467 views

Published on

  • Be the first to comment

Coordenação motora

  1. 1. Coordenação Motora
  2. 2. Cerebelo – divisão anatômica
  3. 3. CEREBELO Regulation of muscle tone, coordination of skilled voluntary movement Planning and initiation of voluntary activity Maintenance of balance, control of eye movements Vestibulocerebellum Spinocerebellum Cerebrocerebelum Anterior Lobe Posterior Lobe Flocculo-Nodular Lobe (FN lobe) Folia Primary fissure
  4. 4. FUNÇÕES • MANUTENÇÃO DO EQUILIBRIO E DA POSTURA • CONTROLE DO TÔNUS MUSCULAR • CONTROLE DOS MOVIMENTOS VOLUNTÁRIOS
  5. 5. FUNÇÕES • Manutenção do equilíbrio e postura: promoção da contração adequada dos músculos axiais e proximais dos membros (mesmo quando o corpo se desloca) • A influência do cerebelo é transmitida aos neurônios motores pelos tratos vestíbulo- espinhal e retículo-espinhal
  6. 6. FUNÇÕES • Controle do tônus muscular • Controle dos movimentos voluntários: lesão ataxia (falta de coordenação) • Aprendizagem motora: executar tarefas motoras repetitivas
  7. 7. Divisão Funcional • Vestíbulo cerebelo (cerebelo vestibular) =>arquicerebelo, • Conexões aferentes e eferentes com estruturas e núcleos vestibulares. • Manutenção da postura, equilíbrio e motricidade ocular
  8. 8. FUNÇÕES ARQUICEREBELO CEREBELO VESTIBULAR LOBO FLÓCULO-NODULAR EQUILÍBRIO
  9. 9. Divisão Funcional • Espinocerebelo (cerebelo espinhal)=> paleocerebelo • Recebe aferência da sensibilidade profunda (propriocepção), visão, audição e vestibular • Responsável pela correção do ato motor que está ocorrendo no momento
  10. 10. FUNÇÕES PALEOCEREBELO Lobo anterior, pirâmide e úvula CEREBELO ESPINHAL TÔNUS MUSCULAR E POSTURA
  11. 11. Divisão Funcional • Cérebro-cerebelo (neocerebelo): • Planejamento dos movimentos mais voluntários e finos, • Recebe aferências corticais (fibras cortico-ponto-cerebelares) • Eferências originam-se no núcleo denteado (via dento-tálamo cortical),
  12. 12. FUNÇÕES NEOCEREBELO RESTO DO LOBO POSTERIOR CONTROLE DE MOVIMENTOS COMPLEXOS DAS EXTREMIDADES, (MOTRICIDADE VOLUNTÁRIA)
  13. 13. VIAS AFERENTES CEREBELARES
  14. 14. VIAS EFERENTES CEREBELARES
  15. 15. • Cerebelo=> exerce influência sempre no lado homolateral, • Ex.=> Lesão no hemisfério cerebelar esquerdo sintomatologia no hemicorpo esquerdo
  16. 16. COORDENAÇÃO MUSCULAR (TAXIA) ESTÁTICA (SINAL DE ROMBERG) DINÂMICA PROVA ÍNDEX-NARIZ, CALCANHAR-JOELHO, MARCHA
  17. 17. EQUILÍBRIO • Estático – Parado, com os pés juntos e paralelos – Leves empurrões, braços esticados – Fechamento dos olhos • Dinâmico – Marcha com olhos abertos e fechados – Caminhar encostando o hálux no calcanhar a cada passo
  18. 18. COORDENAÇÃO E EQUILÍBRIO ATAXIA: • Falha da coordenação muscular que se traduz na irregularidade ou incapacidade de realização correta e sincrônica de um movimento.
  19. 19. ATAXIAS • Cerebelar • Não cerebelar – Sensitiva – Vestibular
  20. 20. Sinal de Romberg • ESTÁTICO • Paciente com os olhos abertos fica em pé com os pés juntos ou com um pé na frente do outro (prova sensibilizada); • Paciente na mesma posição anterior fecha os olhos. • Observar oscilação do tronco ou queda. • Observar diferença entre olhos abertos (disfunção cerebelar) e fechados (disfunção da propriocepção). • Sinal de Romberg quando oscilação do tronco ocorre ao fechar os olhos (alteração da propriocepção).
  21. 21. Sinal de Romberg • Paciente em posição ereta, pés unidos e olhos fechados, • Positividade da prova aparecimento de oscilações corpóreas, pode ocorrer queda em qualquer direção, • Sinal positivo distúrbios da sensibilidade profunda consciente (tabes dorsalis, degeneração subaguda combinada da medula, neuropatia diabética).
  22. 22. Sinal de Romberg • Quando a propriocepção está prejudicada, o paciente pode ser capaz de ficar em pé de olhos abertos, mas oscila ou cai de olhos fechados.
  23. 23. Prova Índex-Nariz • Com membro superior estendido toca-se a ponta do nariz com a ponta do indicador, • Prova com olhos abertos e fechados,
  24. 24. Prova Índex-Nariz • ERRO DE MEDIDA: Dismetria (Lesão cerebelar) Hipermetria: quando paciente passa o alvo, Hipometria: quando paciente não atinge o alvo  ERRO DE DIREÇÃO
  25. 25. Índex--Índex
  26. 26. Prova calcanhar-joelho • Paciente em decúbito dorsal e membros inferiores estendidos, • tocar joelho com a ponta do calcanhar do lado oposto, • deslizar calcanhar pela crista da tíbia, • olhos abertos e fechados,
  27. 27. Coordenação Motora • Observar continuidade do movimento e metria • Observar se piora com olhos fechados - (retirada do controle visual requer integridade do controle proprioceptivo)
  28. 28. Prova dos movimentos alternativos (DIADOCOCINESIA) • Mãos e antebraços estendidos, • realizar movimentos alternativos de pronação e supinação. • DISDIADOCOCINESIA: dificuldade em realizar movimentos rápidos e alternados, ocorre em lesão cerebelar, (sem a intervenção cerebelar, a ativação alternada das unidades motoras antagonistas ocorre com sequência anárquica, sem otimizar sua potência e sua função).
  29. 29. Coordenação motora • Observar capacidade de alternar rapidamente o movimento e o ritmo
  30. 30. Prova de Stewart-Holmes (ou do Rechaço) • Paciente sentado, • flexão do antebraço contra resistência oposta pelo examinador que bruscamente a relaxa, • Lesão cerebelar: antebraço não pode frear seu movimento, indo se chocar com a região peitoral do paciente, • Pode ser (+) em casos de hipotonia, déficit motor periférico e distúrbios extra-piramidais.
  31. 31. Provas gráficas • Ligar 2 linhas verticais por linhas horizontais, • Objetivo: evidenciar dismetria, • Caligrafia do cerebelopata é irregular, macrografia.
  32. 32. ATAXIA • Falha da coordenação muscular irregularidade ou incapacidade da realização correta e sincrônica do movimento, • Instabilidade da marcha, incoordenação dos movimentos dos membros superiores, da fala ou da movimentação dos olhos.
  33. 33. Ataxia • Combinação de: Incoordenação, Movimentos desajeitados, Erros na velocidade, limite e força do movimento, Diadococinesia, Tremor intencional.
  34. 34. ATAXIAS
  35. 35. FUNÇÕES ARQUICEREBELO CEREBELO VESTIBULAR LOBO FLÓCULO-NODULAR EQUILÍBRIO
  36. 36. Síndrome do Arquicerebelo • Ocorre em crianças • Tumores do IV ventrículo com compressão do nódulo e pedúnculo do flóculo, (meduloblastoma) • Perda do equilíbrio sem alteração do tônus.
  37. 37. FUNÇÕES PALEOCEREBELO Lobo anterior, pirâmide e úvula CEREBELO ESPINHAL TÔNUS MUSCULAR E POSTURA
  38. 38. Síndrome do Paleocerebelo • Degeneração do córtex do lobo anterior alcoolismo crônico • Perda do equilíbrio, base alargada ataxia dos membros inferiores
  39. 39. FUNÇÕES NEOCEREBELO RESTO DO LOBO POSTERIOR CONTROLE DE MOVIMENTOS COMPLEXOS DAS EXTREMIDADES, (MOTRICIDADE VOLUNTÁRIA)
  40. 40. Síndrome do Neocerebelo • Dismetria • Decomposição • Disdiadococinesia • Rechaço • Tremor (cinético,de intenção, ocorre quando um movimento está sendo executado) • Nistagmo
  41. 41. Disartria • Articulação da fala pode ser lenta, atáxica, pastosa, arrastada, espasmódica, • Decorrente da dissinergia dos músculos da fonação, • Disartria escândida => característica das doenças cerebelares.
  42. 42. Hipotonia • Flacidez muscular com diminuição da resistência para movimentos passivos, • Músculos ficam flácidos, • As partes do corpo podem ser levadas passivamente a posições de flexão ou extensão extrema, • Reflexos profundos=> pendulares (causados por hipotonia e pela ausência de parada normal da resposta reflexa)
  43. 43. Nistagmo • Envolvimento das vias vestibulocerebelares, • Distúrbio da motilidade ocular, • Incapacidade de manter um olhar excêntrico necessitando sácades repetidas para olhar lateralmente
  44. 44. Lesão cerebelar • Ataxia • Disartria (fala escândida), incoordenação dos músculos da fala • Nistagmo => movimentos rítmicos dos globos oculares • Hipotonia => diminuição da tonicidade muscular
  45. 45. • Síndrome cerebelar global=> cerebelo acometido por inteiro; • Síndrome cerebelar axial=>(lesão vermiana ou paravermiana), perda de equilíbrio, alargamento da base e marcha atáxica; lesão do arqui e paleocerebelo. • Síndrome cerebelar apendicular=>(lesão dos hemisférios cerebelares), incoordenação de extremidades para movimentos finos e voluntários, lesão do neocerebelo
  46. 46. Manobra de Babinski • Paciente deitado em decúbito dorsal pede para levantar o tronco sem auxílio dos braços, • Lesão cerebelar=>levanta membros inferiores e tronco ao mesmo tempo
  47. 47. • Lesão do vermis perda de equilíbrio, alargamento da base, marcha atáxica • Lesão dos hemisférios manifestação do lado lesado, coordenação dos movimentos

×