5/24/11Simbolismo,	  Impressionismo,	  Pós	  Impressionismo	  e	  Expressionismo	                                         ...
5/24/11Impressionismo	  e	  Arte	  Nouveau	                                                       Frida	  Kahlo	          ...
5/24/11      “O	  pintor	  trabalha	  com	  as	  cores,	  assim	  como	  o	  poeta	                                       ...
5/24/11•  “Opõe	  ao	  impressionismo	  de	     Monet	  e	  Renoir	  uma	  objeção	                                       ...
5/24/11                                                   ArDstas	                                                        ...
5/24/11Expressionismo	                                                                                                    ...
5/24/11Fauvismo	     •  Movimento	  das	  artes	  plásticas	                    caracterizado	  pela	  rejeição	  da	     ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

11 vanguarda xx-[salvo_automaticamente].ppt

1,144 views

Published on

11 vanguarda xx-[salvo_automaticamente].ppt

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,144
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

11 vanguarda xx-[salvo_automaticamente].ppt

  1. 1. 5/24/11Simbolismo,  Impressionismo,  Pós  Impressionismo  e  Expressionismo   Simbolismo   •  Século  XIX   •  Oposição  ao  realismo   e  naturalismo   •  Refletia  o  Intercambio   das  religiões  orientais   •  Diferentes  formas  de   ver  o  mundo   •  Misticismo   Professora:  Carolina  Lara  Kallas   •  Sinestesia   UNIP  2010   Peixes  dourados   Gustav  Klimt   (1901  –  1902)   Aos  meus  críDcos   •  A  vida  de  Klimt  coincidiu  com  a   época  do  esplendor  e   decadência  de  Viena.   •  A  pintura  despertou  a  ira  de   setores  conservadores  e  da   •  Tema:  eterno  feminino.   imprensa.   •  Sensualidade  e  erotização.   •  Medicina  –  A  imagem  de   Higia,  mulher  ameaçadora   •  Ambigüidade  da  época:  atração   mais  próxima  a  uma  feiticeira   e  repulsa.   do  que  a  uma  deusa  da   saúde.   •  Antecipa  e  inspira  os   movimentos  modernistas  que   influenciaram  a  arte,  a   •  A  maior  parte  de  seus   arquitetura,  as  artes  aplicadas  e   desenhos  eróticos  foi   a  criação  da  Bauhaus.   publicada  após  a  sua  morte.   •  Emprego  de  ornamentos.   •  Alegoria   •  Natureza   sobre  a  busca   •  Mulheres  nuas  provocantes.   (orgânica)   da  felicidade.   •  Espírito  de  liberdade.   ornamentos   •  Inspirada  na   •  Simbologia  egípcia   que  inspiram   9ª  sinfonia  de   a  arte   Beethoven   •  Conflito  da  presença  da     •  maquina  e  perda  do  artesanal.   Nouveau.   •  3  paredes   •  O  corpo  como   caminho  para   •  As  forças   inimigas   a  morte.   •  O  gigante   Tifeu   •  “o  trajeto  da   •  Doença,  loucura  e  Morte.   vida  para  a   •  Sua  filhas:  as   morte  e  a   Gorgonas   •  Luxuria,  Voluptuosidade  e  Intemperança.   (satisfação  dos  sentidos)   intensidade   do  amor"   •  Aflição   1
  2. 2. 5/24/11Impressionismo  e  Arte  Nouveau   Frida  Kahlo   •  Faz  parte  do  partido  comunista   mexicano   •  Sofre  de  doenças  graves  e  acidentes   •  Ativista   •  1907  -­‐  1954   Impressionismo   “O  impressionismo  nasce  com  a  ligação  de  Monet  e   Renoir,  que,  entre  1869  e  1874,  freqüentemente   trabalhavam  juntos  às  margens  do  Sena,  em  plein-­‐air,   decididos  a  acabar  com  as  regras  de  ateliê  (perspectiva,   composição,  chiaroscuro,  tema  histórico)  e  a  descobrir   uma  pintura  que  nascesse  da  impressão  visual  na  sua   imediaticidade  e  flagrante).  ARGAN,  p.102   2
  3. 3. 5/24/11 “O  pintor  trabalha  com  as  cores,  assim  como  o  poeta   •  Fazer  uma  pintura  pura   significava  concentrar  a   trabalha  com  as  palavras.”   pesquisa  em  uma  técnica   cuja  finalidade  era  produzir  •  O  espaço  do  quadro  não  é  a   um  objeto.   projeção  da  perspectiva  do   espaço  real,  tendo  exatamente   a  extensão  e  a  profundidade   definidas  pelas  gamas  claras  e   •  Combater:  a  decadência  pelo   brilhantes  das  cores.   gosto  e  a  perda  da   espiritualidade  do  trabalho,  •  As  figuras  não  passam  de   geradas  pelo  mecanicismo  da   aparências  geradas  por  esse   técnica  e  pelo  utilitarismo  da   espaço  e  essa  luz:  não  é  o   produção  industrial   conteúdo  que  gera  a  forma,   mas  a  forma  que,  em  sua   plenitude,  evoca  um  conteúdo.   •  A  pintura  só  podia  se   justificar  na  realidade  •  O  ideal  não  é  a  bela  natureza  e   concerta  de  sua  própria   sim  a  bela  pintura   historia,  não  era  a  historia  •  A  idéia  do  belo,  permanece   das  idéias  expressas  com  a  •  A  técnica  como  estilo   pintura,  mas  a  forma  como   ela  era  representada   * A PINTURA DEVE REGISTRAR AS TONALIDADES QUE OS •   *  Os  contrastes   OBJETOS ADQUIREM AO de  luz  e  sombra   REFLETIR A LUZ SOLAR devem  ser   NUM DETERMINADO obtidos  de   MOMENTO, POIS AS acordo  com  a  lei   CORES DA NATUREZA SE das  cores   MODIFICAM complementare CONSTANTEMENTE, s.  Assim,  um   DEPENDENDO DA amarelo   INCIDÊNCIA DA LUZ DO próximo  a  um   SOL. violeta  produz   uma  impressão    * AS FIGURAS NÃO DEVEM de  luz  e  de   TER CONTORNOS sombra  muito   NÍTIDOS, POIS A LINHA É mais  real  do  que   UMA ABSTRAÇÃO DO SER o  claro-­‐escuro   HUMANO PARA tão  valorizado   REPRESENTAR IMAGENS. pelos  pintores   barrocos.      * AS SOMBRAS DEVEM SER LUMINOSAS E COLORIDAS, TAL COMO É A IMPRESSÃO VISUAL QUE •   *  As  cores  e  tonalidades  não  devem  ser  obtidas  pela   NOS CAUSAM, E NÃO mistura  das  tintas  na  paleta  do  pintor.  Pelo  contrário,   ESCURAS OU PRETAS, devem  ser  puras  e  dissociadas  nos  quadros  em   COMO OS PINTORES pequenas  pinceladas.  É  o  observador  que,  ao  admirar  a   COSTUMAVAM pintura,  combina  as  várias  cores,  obtendo  o  resultado   REPRESENTÁ-LAS NO final.  A  mistura  deixa,  portanto,  de  ser  técnica  para  se   PASSADO. óptica.                                                        Edgar  Degas   Fotografia  e  Pintura   •  Valorizava  também  o   •  Como  na  fotografia,  a   pintura  deve  deixar  visíveis   desenho  e  não  só  a  cor,   coisas  que  o  olho  não  vê.   devido  a  sua  formação   acadêmica   •  “Mas  a  fotografia  apresenta   um  instante,  e  a  pintura  uma   síntese  do  movimento;  por   •  O  pintor  das  bailarinas   isso  ,  ela  não  pode  ser   substituída  pela  fotografia.   •  Luz  artificial   •  Seu  grande  achado  é  ter   justamente  descoberto  que  a   •  Registrar  o    instante  da   sensação  visual  não  é  um   vida  das  pessoas   fenômeno  de  superfície,  mas   sim,  uma  verdadeira   estrutura  do  pensamento.   •  Movimento  ou  expressão   de  um  corpo   3
  4. 4. 5/24/11•  “Opõe  ao  impressionismo  de   Monet  e  Renoir  uma  objeção   •  “O  espaço  de  Degas,  embora   de  fundo:  a  sensação   seja  um  espaço   propriamente  dita  é  um  fato   absolutamente  concreto,  não   mental,  mais  do  que  visual,  e     é  “natural”  (ele  não  gostava   de  pintar  paisagens).            não  pode  existir  um  novo   modo  de  ver  sem  um  novo   •  O  espaço  retratado  é   modo  de  pensar.”   psicológico  e  social.  •  A  pintura,  ou  mesmo  a   •  Mundo  presente  (e  não   escultura  de  Degas  não  é   historico)   contemplação.     •  Tecnica  de  tomada  (captar)  e  •  Não  é  apenas  um  ponto  de   não  de  representação.   vista,  mas  um  ponto  de  mão   de  todo  ser  físico  e  psíquico   •  Desenho  rápido     que  arrebata  algo  do  real  e  se   apropria  dele  num  gesto   rápido.     •  Apropriação  do  espaço   Seurat-­‐  Mestre  do  ponDlhismo     •  “Na  segunda  metade  do   século  XIX,  a  fisiologia  e  a   psicologia  da  percepção  são   objetos  de  intensa  pesquisa   cientifica:  é  importante   averiguar  o  funcionamento   dos  processos  com  que  se   efetua  a  experiência  do  real   e  verificar  sua   confiabilidade.   •  “Os  estudos  experimentais  de  Helmholtz  (1878)  e  Rood  (1881)   desenvolveram  as  descobertas  de  Chevreul  sobre  o  contraste   simultâneo  e  as  cores  complementares  que  deram  fundamento  (1839)   ao  Impressionismo.”   •  Em  1880,  Sutter  sustenta  que  a  arte  e  a  ciência  devem  manter  um   entendimento  interdisciplinar.   Arte,  Ciência  e  Percepção  Visual    www.espacofotografico.com.br/Dicasfotografiateoriadascores.htm   Pós  Impressionismo   •  De  1886  ate  o  surgimento   •  Seurat  elabora  uma  teoria   do  cubismo.   própria  da  pintura.   Processo  pictórico  X   processos  da  visão.   •  A  representação  não   •  Problema  central:  divisão   precisa  ser  tridimensional   dos  tons:  como  a  luz  é   resultante  da  combinação  de   Seurat  e  Paul  Gignac   diversas  cores  (a  luz  branca,   •  A  tinta  pode  ser  usada  pura   de  todas),  o  equivalente  da   Neo   luz  na  pintura  não  deve  ser   um  tom  unido,  nem  ser   Impressionismo   •  Campos  de  cor  bem   obtido  com  a  mistura  das   limitados  por  linhas  e   tintas,  e  sim  resultar  da   Arte-­‐Ciência   contornos  visíveis   aproximação  de  vários   pontinhos  coloridos,  que  a   certa  distancia  compõe  a   •  Formas  planas  e  as  sombras   unidade  do  tom  e  tornam  a   desaparecem   vibração  luminosa.   •  Estudos  das  estampas  e  da   arte  japonesa   4
  5. 5. 5/24/11 ArDstas   A  diTcil  sociedade  da  época   •  Gauguin  (uso  arbitrário  da   •  Questionamentos  sobre  o   cor)   significado  da  existência.   •  “Com  Van  Gogh,  inicia-­‐se  o  dama   •  Coloca-­‐se  ao  lado  dos  deserdados   •  Cézanne  (estrutura  da   do  artista  que  se  sente  excluído  de   e  das  vitimas,  trabalhadores   natureza  e  a  estrutura  da   uma  sociedade  que  não  utiliza   explorados  e  camponeses,  do  qual   sensação)     seu  trabalho,  fazendo  dele  um   a  industria  a  espiritualidade  do   desajustado,  candidato  a  loucura   trabalho.   e  ao  suicídio.   •  Tauloisse  Lautrec  (traços   •  Compreende  que  a  arte  não  deve   rápidos,  poucas  cores)   •  Uma  sociedade  pragmatista  que   ser  um  instrumento,  mas  um   Reflexo  da  situação  humana   atribui  ao  trabalho  a  finalidade   agente  de  transformação  da   da  época  –  sensação  como   exclusiva  do  lucro.   sociedade.   estimulo  psicologico)     •  Não  é  pintor  por  vocação,  mas  por   •  Arte:  ativismo  geral.   desespero.   •  Van  Gogh  (emoção  e  cor)       •  A  técnica  da  pintura  deve  ser   oposta  a  técnica  da  mecanização   imposta  pela  industrialização.   De  onde  viemos?  O  que  somos?   •  Diferentes  imagens  que  compõe  a   Para  onde  vamos?   evolução  de  uma  pessoa.   •  Elementos  da  religião  oriental.   Campo  de  trigo  com  corvos  •  Gauguin  (1897-­‐1898)   •  Felicidade  do  Eden  na  vida   Van  Gogh  (1890)  •  Óleo  sobre  tela   simples  •  4  metros  de  base.   •  A  deidade  (deusa  polinesia  Hina  –   •  Van  Gogh  •  Gauguin  tinha  decidido  se  matar  e   Mãe  Terra)  Morte  e  Ressureição     antes  queria  fazer  um  “grande   •  As  anunciadores:  arvore  da  ciencia   •  Espressava  paixões  e   quadro”   •  O  fim  (esquerda  anciã)  O  inicio   sentimentos  que  brotavam   (bebe)   de  sua  mente   •  Pinceladas  expressivas  e   carregadas  de  energia   •  Tema:  colheita   •  Interpretado  como  pressagio  de  sua   •  Vendeu  apenas  uma  obra  –  A   morte.   vinha  vermelha   •  Angustia  modelada  nos  campos   solitários  repletos  de  corvos,  com   caminhos  que  não  levam  a  lugar   •  Descobriu  seu  talento  bem   nenhum.   tarde   •  A  impotência  diante  da  imensidão   •  Autodidata   •  Suicidou-­‐se  aos  37  anos   Toulouse  Lautrec   Arte  Contemplação  –  Arte  Comunicação   •  Marco  da   Comunicação:   Cartazes   Movimentos  de  Vanguarda  do   •  Publicidade   Século  XX   •  Renuncia  a  arte   contemplação   •  A  arte  que  tende  a  se   Em seu sentido literal, vanguarda (que vem do francês inserir  na  sociedade   Avant Garde, "guarda avante") faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante uma –  ligação  intriseca   batalha. com  a  Arte  Nouveau   Daí deduz-se que vanguarda é aquilo que "está à frente". 5
  6. 6. 5/24/11Expressionismo   Expressionismo   •  Esse  movimento  artístico   teve  origem  na  Alemanha   entre  1904    e  1905    com  um   grupo  chamado  Die  Brucke   “A  ponte”   •  Reação  ao  Impressionismo.   •  Procurava  retratar  as   inquietações  do  ser  humano   no  início  do  século  XX   •  Denominam-se genericamente expressionistas os vários movimentos de vanguarda do fim do século XIX e início do século •  Inspiração:  Edward  Munch   XX que estavam mais interessados na interiorização da criação “O  grito”   artística do que em sua exteriorização, projetando na obra de arte uma reflexão individual e subjetiva. •  Predominância  dos  valores  Contexto  Social   emocionais  sobre  os   intelectuais.     •  Assim  como  a  Revolução   •  Corrente  artística   •  Expressionismo  é  a  arte  do   Russa  (1917),     concentrada   instinto,  trata-­‐se  de  uma   especialmente  na   pintura  dramática,   Alemanha  entre  1905  e   subjetiva,  “expressando”   •  as  teorias  psicanalíticas  do   1930.     sentimentos  humanos.     austríaco  Sigmund  Freud,   •      •  Utilizando  cores  irreais,  dá   •  a  evolução  da  ciência  e  a   forma  plástica  ao  amor,  ao   filosofia  do  alemão  Friedrich   ciúme,  ao  medo,  à  solidão,   Nietzsche   à  miséria  humana,  à   prostituição.     •   o  expressionismo  está   inserido  no  ambiente   •  Deforma-­‐se  a  figura,  para   conturbado  que  marca  a   ressaltar  o  sentimento.     virada  do  século     Principais  caracterísDcas    *  pesquisa  no  domínio   •  Descrença  na  utopia  do   psicológico;     progresso  universal   Die  Brucke   Fauves    *  cores  resplandecentes,   •  Alemão   •  Frances   vibrantes,  fundidas  ou   •  Solução  dialética  conclusiva   separadas;     da  contradição  histórica   Expressão  é  o  contrario  de  impressão.   entre  o  clássico  e  o    *  dinamismo  improvisado,   romântico.   A  impressão  é  um  movimento  do  exterior  para  o  interior   abrupto,  inesperado;      *  pasta  grossa,  martelada,   A  expressão  é  um  movimento  do  interior  para  o  exterior.   •  Ideal  e  Real.   áspera;     Ambos  os  movimentos  são  realistas  e  exigem  a  dedicação  total  do  artista  a      *  técnica  violenta:  o  pincel  ou   •  Compromisso  de  enfrentar  a   Realidade   espátula  vai  e  vem,  fazendo  e   situação  histórica  presente.   refazendo,  empastando  ou   provocando  explosões;     Influencia  e  recusa  do  simbolismo  –  arte  engajada  –  iniciados   Expressionismo:  comunicação    *  preferência  pelo  patético,   trágico  e  sombrio     Nasce  no  interior  das  correntes  modernistas.   6
  7. 7. 5/24/11Fauvismo   •  Movimento  das  artes  plásticas   caracterizado  pela  rejeição  da   •  Os  seus  temas  eram   leves,  retratando   Fauvismo   perspectiva  linear,  pelo  uso   emoções  e  a  alegria  de   arbitrário  de  cores  puras  e   viver  e  não  tendo   intenção  crítica.     contrastantes  e  pelas  formas   simplificadas  e  pouco   semelhantes  às  da  natureza     •  A  cor  passou  a  ser   utilizada  para  delimitar   planos,  criando  a   •  o  objetivo  do  fauvismo  não  é   perspectiva  e  modelando   retratar  fielmente  a  realidade.     o  volume.     •  A  idéia  é  causar  impacto   •  Tornou-­‐se  também   totalmente  independente   exprimindo  sensações  e   do  real,  já  que  não  era   emoções.     importante  a   concordância  das  cores   •  Por  isso,  além  de  contrário  à   com  objecto   representado,  e  sendo   arte  tradicional,  é  uma  reação   responsável  pela   ao  impressionismo     expressividade  das  obras.     •  Abre  alas  para  a  arte  abstrata   7

×