Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

MBA ESPM

Palestra de abertura e divulgação dos MBAs em Marketing e Moda da ESPM - Escola Superior de Propaganda e Marketing. 6 de março de 2013

  • Login to see the comments

MBA ESPM

  1. 1. influenciados ou influenciadores O coolhunting como ferramenta estratégica na moda
  2. 2. FABICO/UFRGS PUBLICIDADE BUENOS AIRES UBA DISEÑO + SUSTENTABILIDAD COMUNICAÇÃO+ DESIGN BARCELONA IEDCOOLHUNTING
  3. 3. WE ALL WANT TO BE COOL
  4. 4. IGUAIS?
  5. 5. Fonte: Grail Research Consumers of Tomorrow 1945 1950 1955 1960 1965 1970 1975 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2010 2025 baby boomers gen. x gen. y gen. z gen. Alpha MILLENNIAL INDIGO diversidade como causa foco movimentos de massa tecnologia distante foco na tarefa autoconfiança individualismo longevidade televisão cultura de massa tecnologia onipresente recria regras vive a diversidade conectitividade
 informação aceleração hipermodernida de é a diversidade
  6. 6. 
 ESPECIAL SER ÚNICO
  7. 7. origem CoolTermo cunhado por Malcolm Gladwell em um artigo da The New Yorker no final da década de 90. Pretendia explicar os ciclos de difusão das modas dentro de determinados grupos.
  8. 8. Cool Hunter Sempre tentar diminuir os filtros, é o mais difícil pois sempre começas da tua visão de mundo, inclusive nas decisões de pesquisa imparcialidade Gestão da ansiedade: não tentar objetivar a cada instante + curiosidade
  9. 9. mercado entorno cool hunting informações externas concorrência consumidor pesquisa mercado informações internas
  10. 10. Tipos de 
 Coolhunter• antropológico • moda • hype (especialista) • códigos • aplicação profissional cotidiana 
 (design, materiais, economia, etc)
  11. 11. • 1. novidade • 2. tendência • 3. moda • 4. FAD • 5. Hype Alguns conceitos básicos
  12. 12. algo diferente/novo que surge na sociedade. Novidade algo novo que é adaptado e aplicado por um número de pessoas/grupo. Transcorre em um determinado espaço com um tempo de “assimilação” Tendência o que chega ao mainstream (cultura de massas), é o momento da explosão (tipping point), em que algo se converte em massivo. Dura pouco - efêmero. Moda algo novo que se populariza em um grupo rapidamente. FAD Excessiva publicidade em torno de uma idéia, pessoa ou produto Hype
  13. 13. FAD>Hype Tendência Moda Hype
  14. 14. TENDÊN CIA São ferramentas para 
 detectar oportunidades INSPIRAÇÃO: 
 começo de conversa É um gerador de mudança, é um movimento 
 não claramente visível na sociedade. 
 Aspiracional, o que está implícito ou se formando como desejo em um determinado contexto da sociedade.
  15. 15. Novos serviços Novos produtos Novos mercados Ações de Comunicação
 INOVAÇÃO O QUE FAZER 
 COM ISSO?
  16. 16. http://www.tcho.com/ Não tem que ser novas, mas sim novas em seu contexto
  17. 17. relacionadas às atitudes Comportamentais Motivacionais(superconstantes) envolvem sentimentos DiY (Do it Yourself) Ludismo Individualismo Nostalgia Corrida TipologiaTendências
  18. 18. Teoria das tendências Como saber se uma tendência vai se expandir?
  19. 19. 1. Se conecta com uma necessidade? 2. Capacidade de transmissão e "gancho". Relevante e Atrativa 3. Massa Crítica: receptor. Deve haver um número mínimo de pessoas a que o movimento chegue para que possa impulsionar uma "epidemia social". 4. Espaço-tempo: deve haver um local (espaço) e um tempo transcorrido para que 
 ela possa cristalizar-se. TEMPO DE EVOLUÇÃO. Starbucks na Argentina e na Espanha não funciona como nos demais países em que a marca está inserida pois esses países tem outra cultura para o consumo do café.
  20. 20. Trendsetters Early Adopters Mainstream Avançado Mainstream Base Conectores Difusores contágio contágio Influencers
  21. 21. Trendsetters Early Adopters Mainstream Avançado Mainstream Base Conectores Difusores contágio contágio Influencers Cria Adapta Imita
  22. 22. > Björk Trendsetters
  23. 23. >João Gilberto He could read a newspaper and sound good. - Miles Davis
  24. 24. Alexander McQueen>
  25. 25. > Zaha Hadid www.melissa.com.br/zahahadid/
  26. 26. Madonna Não se arriscam | Amam a popularidade/fama | Inovadores Early Adopters Assimilam facilmente a mudança | Flexíveis e Autônomos
  27. 27. Kate Moss
  28. 28. MODA
  29. 29. Como elemento de expressão individual, a moda traduz a cultura do indivíduo que, ao consumir moda, consome também uma rede de elementos subjetivos capaz de representá-lo em sua diversidade. A moda é capaz de expressar subjetividade, ser espelho de hábitos e gostos pessoais, revelar singularidades. É um elemento de expressão coletiva, pela capacidade de transmitir valores, hábitos e costumes de um determinado grupo social, além de transgressões e rupturas. MODAÉCULTURA? autoexpressão
  30. 30. CULTURA SOCIEDADE ESTILODEVIDA COMUNICAÇÃO CIÊNCIAS & TECNOLOGIA
  31. 31. RetornoNovidade 2anos 2 anos 2 anos 12 anos “Furor” Declínio Latente
  32. 32. RetornoNovidade 2anos 2 anos 2 anos 12 anos “Furor” Declínio Latente
  33. 33. Mimetismo O exemplo
  34. 34. Minimalismo Anos 90 > Voltou 2010 Colorido Anos 80 > Voltou 2000+
  35. 35. Modas refletem tendências, produtos que traduzem o potencial emergente de um mercado ou um target.
  36. 36. MICROX MACROMICROTENDÊNCIA MIDITENDÊNCIA MACROTENDÊNCIA MEGATENDÊNCIAS PRODUTO (até 2 anos) MERCADO ( 2 a 5 anos) CONSUMIDOR (5 a 10) SOCIEDADE (10 a 30 anos) produtos o que passa no mercado como se comportam em que mundo vivemos
  37. 37. MA
 CRO TRENDS
  38. 38. CRISEXEUFORIA
  39. 39. colaboração e/ou controle compartilhamento instantâneo (24x7) nowism marcas globais x interações locais
 crowdfunding MUITOS +MUITO(S) mundo hiper

  40. 40. estética masculina (metrossexuais) forever young elegância e sedução objetos de design indústria da moda androginia
 valor estético do trabalho PODER DOVISUAL
  41. 41. STATUS TERouSER? revalorização luxo
 sociedade do conhecimento felicidade > cuidar de mim personalização 
 consumo consciente = cuidar do mundo valor do local e do artesanal
  42. 42. MI
 CRO
 TRENDS
  43. 43. MARCAS
 DIÁLOGO
  44. 44. RE(CO)
 CRIAR
  45. 45. SELF-MADE BEAUTY
  46. 46. ONDEESTÁO NOVO?“Na América Latina o desejo pelo novo é potencializado pela intensa demanda reprimida dos consumidores, pela carência de qualidade e os altos preços do mercado local.”
  47. 47. NOWISM
  48. 48. COMUNI DADE_IN DIVÍDUO
  49. 49. CONSUMOSOCIAL
  50. 50. FEMALE FEVERNOVOS SEGMENTOS NOVAS NECESSIDADES
  51. 51. COBRANDINGCROSSBRANDING
  52. 52. CLASSE
 ABCD
 CONSUMO
  53. 53. pontos chave PRODUTOS E SERVIÇOS NO MESMO PDVPREMIUM C = OUTRA VISÃO DO LUXO MULHERES DECISORASACESSO E TRANSPARÊNCIA
  54. 54. FRACIO NADOS
  55. 55. POPUPEXPERIENCE 6 SEMANAS
  56. 56. contratendência "Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário"

×