Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Hsm identidade e etica nas relações

810 views

Published on

Published in: Education, Travel
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Hsm identidade e etica nas relações

  1. 1. ExpoManagement 2009 - Cobertura Especial Identidade e ética nas relações É possível viver, em grande medida, segundo os próprios critérios, desde que sejam bem comunicados. Confira a mensagem do Professor Clóvis de Barros sobre a ética nas relações.O professor Clóvis de Barros Filho, livre-docente da Escola de Comunicação e Artes da USP, propiciou ao público da ExpoManagementuma reflexão sobre a ética nas relações. Sua palestra foi realizada dentro do Espaço Saúde, tradicionalmente oferecido pelo HospitalSírio Libanês a diversos eventos realizados pela HSM.“A ética é tão antiga quanto o próprio pensamento”, explica Barros. A ética nos ajuda a identificar a melhor forma de viver, diante dasmúltiplas possibilidades que há.Os gregos achavam que vida boa era aquela adequada ao universo cósmico, que tudo ordenava. Mas como saber se estamos na vidacerta? A resposta grega é simples: a vida bem vivida é a vida feliz. Assim, a tristeza é sintoma de uma vida equivocada.É possível que vida bem-sucedida e vida em consonância com o universo não coincidam. Em nossa sociedade, sucesso pode ser definidopor grandes remunerações ou fama. O universo, contudo, pode esperar algo diferente de nós. “Considerem o Michael Jackson, porexemplo: ninguém mais aplaudido e ninguém mais negador da própria natureza”, exemplifica o palestrante.À certa altura da história, porém, o homem perde essa confiança nas respostas do universo e passa a confiar em Deus. Mas o homemtambém ficou sem Deus. Diante do caos e dos desejos humanos, a reflexão sobre a vida passou a ser uma questão social. As respostas,a definição de certo e errado, tinham de vir do próprio homem, no pacto social. A moral tornou-se uma questão de contrato.“O homem moderno percebe que tem a oportunidade mágica de viver sem ter de respeitar regras que lhe são impostas. Através dopróprio comportamento, propõe critérios e regras que permitam aos demais manter sua relação com ele ou descontinuá-la”, esclareceo professor que, por meio de exemplos bem-humorados e factíveis, explica que o valor passou a residir nos contratos, isto é, nosacordos que temos com o outro.Quem sois?Numa relação entre homem e mulher, se um dos dois se relaciona com uma terceira pessoa, a traição existirá, somente se o acordo docasal prever exclusividade de um para com o outro, isto é, se o contrato for quebrado. Por isso, Barros ressalta: “É fundamental que aspartes do contrato saibam quem são. Que definição damos de nós ao outro? Como comunicamos nossa essência? Qual é nossa moral?”.Ele alerta: “Temos, a cada segundo, de contar para o outro nossos critérios de vida e dar a ele a chance de saber quem somos”. Apartir daí, seremos aplaudidos ou rechaçados, mas a relação é saudável.Às vezes, é preferível ser substituído, como reflexo de nossa transparência, isto é, de termos deixado claro quais expectativas nãoaceitaríamos atender e até onde iríamos na relação. Mas eis que, para atender clientes e fornecedores, vamos criando e atendendoexpectativas contraditórias, em nome de nossa pluralidade de critérios, amigos e relações. “O preço é voltar para casa e não sabermais quem se é”, conclui Barros.HSM Online30/11/2009Acompanhe a cobertura completa da ExpoManagement 2009 Imprimir € | € Fechar

×