Criação de uma rede

1,163 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,163
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Criação de uma rede

  1. 1. Criação de uma rede Trabalho realizado por: Patrícia Morais T3E
  2. 2. Índice • Introdução; • Definição de redes de computadores; • Interligação de redes; • Potencialidades das redes de comunicação; • Características técnicas de uma rede; • Softwares para redes de computadores; • Protocolos e arquiteturas de redes; • Definição dos sinais Analógico e Digital; • Forma de representação dos sinais; • Ruído dos sinais; • Moldagem dos sinais; • Modos de transmissão; • Compactação dos dados; • Tipos de modulação; • Codificação digital; • Modems antológicos; • Modems dial up e Banda Larga; • Conceito de Protocolo; • Modelos de referência e camadas OSI; • Arquitetura TCP/IP; • Definição de redes e sub-redes; • Rede LAN; • Permissões de uma rede LAN; • Material para a criação de uma rede LAN.
  3. 3. Introdução • Uma LAN caracteriza-se por ocupar uma área limitada, no máximo um edifício, ou alguns edifícios próximos, muitas vezes limitam-se a apenas um piso de um edifício, um conjunto de salas, ou até uma única sala. São redes de débito médio ou alto (desde 10 Mbps até 1 Gbps, sendo atualmente o valor de 100 Mbps o mais comum). A tecnologia mais divulgada é o “Ethernet”, ainda em “broadcast”, ou usando já “comutação”. Existe um conjunto de serviços e protocolos que são característicos das redes locais e que fazem parte da definição.
  4. 4. Definição de redes de computadores • Uma rede de computadores consiste de dois ou mais computadores e outros dispositivos conectados entre si de modo a poderem compartilhar os seus serviços, que podem ser: dados, impressoras, e-mails, etc. A Internet é um amplo sistema de comunicação que se interliga em muitas redes de computadores.
  5. 5. Interligação de redes • Interligação de redes é uma referência aos princípios arquiteturais, protocolos e serviços de uma internet que tem como objetivo interligar múltiplas redes físicas de modo a formar um sistema coordenado e homogéneo. Define também a forma como os protocolos Internet (TCP/IP) operam no sistema global e como as aplicações utilizam o sistema resultante. Tecnologia de interligação de redes é necessária porque: • Existem diferentes tecnologias de redes de computadores; • Nenhuma tecnologia de redes é adequada para todas as situações; • É precisa uma tecnologia que esconda os detalhes de hardware de redes de computadores e permita a comunicação entre computadores, independentemente das suas ligações físicas.
  6. 6. Potencialidades das redes de comunicação Potencialidades das redes de comunicação: • Disponibilidade 24h; • Browser; • Motores de pesquisa e diretórios.
  7. 7. Características técnicas de uma rede Para se montar uma rede é imprescindível uma ampla pesquisa de informações relevantes. 1. A rede deve ser montada de modo a ser padronizada e modularizada, facilitando a implantação de novos terminais quanto na sua manutenção. 2. A rede precisa ser tolerante a falhas e de fácil acesso a manutenção; 3. Facilidade de modificação e expansão; 4. Documentação do projeto físico e lógico; 5. Backups constantes e automáticos; 6. Segurança física e lógica.
  8. 8. Softwares para redes de computadores • Um dos softwares mais utilizados em redes de computadores, é o NetWare que é um sistema operativo para servidores de ficheiros, desenvolvido pala Novell. Foi o primeiro sistema operativo a possibilitar a partilha de ficheiros e impressoras de maneira confiável e fácil de gerir nos PC’s. No início dos anos 90, a Novell liderava esse mercado mundialmente.
  9. 9. Protocolos e arquiteturas de redes • O TCP/IP é um conjunto de protocolos de comunicação entre computadores em rede. O seu nome vem de dois protocolos: o TCP (Transmission Control Protocol) e o IP (Internet Protocol).
  10. 10. Protocolos e arquiteturas de redes As arquiteturas de redes existentes são: • PAN (Personal Area Network) • LAN (Local Area Network) • WLAN (Wireless Local Area Network) • SAN (Storange Area Network) • MAN (Metropolitan Area Network) • WAN (Wide Area Network)
  11. 11. Definição do sinal Analógico • Um sinal analógico varia no tempo de um modo análogo ao da propriedade física que esteve na sua origem. Estes sinais são contínuos e podem assumir qualquer valor entre dois limites. Um exemplo de um sinal analógico é a voltagem gerada por um microfone.
  12. 12. Definição do sinal Digital • Um sinal digital não varia continuamente ao longo do tempo, apenas pode assumir dois valores digamos 0 ou 1, é essencialmente uma representação codificada da informação original.
  13. 13. Forma de representação dos sinais As formas de representação dos sinais são: • Representação analógica – Analogicamente, uma quantidade é representada por outra que é proporcional à primeira; • Representação digital – Na representação digital, as quantidades são representadas por símbolos chamados dígitos, e não por valores proporcionais.
  14. 14. Ruído dos sinais • Devido às características elétricas das linhas de transmissão usadas em diversas tecnologias, os sinais digitais usados por computadores devem ser adaptados para transmissão de dados através daquelas linhas. Essa adaptação consiste em usar um sinal analógico como meio de transporte para o sinal digital.
  15. 15. Moldagem dos sinais
  16. 16. Modos de transmissão Há vários modos de transmissão de dados: • Simplex – caracteriza uma ligação na qual os dados circulam num só sentido, ou seja do emissor para o recetor. • Half-duplex – caracteriza uma ligação na qual os dados circulam num sentido ou no outro, mas não os dois simultaneamente. • Full-duplex – (chamada também duplex integral) caracteriza uma ligação na qual os dados circulam de maneira simultânea.
  17. 17. Compactação dos dados • A compactação de dados serve para reduzir o espaço ocupado por dados num determinado dispositivo. Essa operação é realizada através de diversos algoritmos de compactação, reduzindo a quantidade de Bytes para representar um dado, sendo esse dado uma imagem, um texto, ou um arquivo (ficheiro) qualquer.
  18. 18. Tipos de modulação Em telecomunicações, a modulação é a modificação de um sinal eletromagnético inicialmente gerado, antes de ser irradiado, para que este transporte informação sobre uma onda portadora. Existem três tipos de modulação que são: • Modulação de frequência; • Modulação de amplitude; • Modulação de Banda Lateral Única.
  19. 19. Codificação digital • A codificação digital passa por, atribuir códigos (geralmente binários) às amplitudes.
  20. 20. Modems antológicos • O Modem analógico é um dispositivo que transforma os sinais digitais enviados e os módula em sinais analógicos; ele também transforma os sinais analógicos recebidos e os módula em sinais digitais. Os modems analógicos têm sido utilizados para transmitir dados de um computador através de uma linha telefónica.
  21. 21. Modems dial up e banda larga • Conexão por dial up, é um tipo de acesso à Internet no qual uma pessoa que usa um modem e uma linha telefónica para se ligar a uma rede de computadores do provedor de Internet (ISP Internet Service Provider). A partir desse momento, o ISP encarrega-se de fazer o encaminhamento para a Internet ou a outras redes de serviço, como as antigas BBS. O dial up geralmente usa os protocolos PPP e TCP/IP.
  22. 22. Conceito de Protocolo • Um protocolo de internet é um protocolo de comunicação usado entre duas ou mais máquinas em rede para encaminhamento de dados.
  23. 23. Modelos de referência e camadas OSI • Esta arquitetura é um modelo que divide as redes de computadores em sete camadas, de forma a se obter camadas de abstração. Cada protocolo implementa uma funcionalidade assinalada a uma determinada camada. Camadas modelo OSI: 1. Camada física; 2. Camada de enlace; 3. Camada de rede; 4. Camada de transporte; 5. Camada de sessão; 6. Camada apresentação 7. Camada de aplicação.
  24. 24. Arquitetura TCP/IP • O TCP/IP é um conjunto de protocolos de comunicação entre computadores em rede. Camadas do modelo TCP/IP: 1. Física; 2. Enlace; 3. Rede; 4. Transporte; 5. Aplicação.
  25. 25. Definição de redes e sub-redes • Uma rede consiste em 2 computadores interligados com o objetivo de compartilhar dados. • Uma sub-rede é uma divisão de uma rede de computadores. A divisão de uma rede grande em redes menores resulta num tráfego de rede reduzido, administração simplificada.
  26. 26. Rede LAN • Quando dispomos de vários computadores, pode ser prático ligá-los entre eles e criar uma rede LAN (Local Area Network). • Uma LAN caracteriza-se por ocupar uma área limitada, no máximo um edifício, ou alguns edifícios próximos, muitas vezes limitam-se a apenas um piso de um edifício, um conjunto de salas, ou até uma única sala. São redes de débito médio ou alto (desde 10 Mbps até 1 Gbps, sendo atualmente o valor de 100 Mbps o mais comum). A tecnologia mais divulgada é o “Ethernet”, ainda em “broadcast”, ou usando já “comutação”. Existe um conjunto de serviços e protocolos que são característicos das redes locais e que fazem parte da definição.
  27. 27. Permissões de uma rede LAN Contrariamente do que se possa pensar, a criação de tal rede tem várias vantagens, tais como: • Partilha de arquivos; • Partilhar recursos (impressoras); • Possibilitar discussões (principalmente quando os computadores estão distantes); • Jogar em rede entre outras coisas.
  28. 28. Material para a criação de uma rede LAN Para criar uma rede LAN, bastam: • Vários computadores que trabalham com Windows ou com outro sistema operativo (computadores que funcionam com diferentes versões de sistemas operativos, podem fazer parte da mesma rede); • Placas de rede; • Cabos RJ45; • Um ou mais switchs (componente eletrónico no qual se ligam todos os cabos de rede presentes na rede).

×