Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

[Pibic cn pq ufes] relatório-parcial _ brunoandrade_fev_2012

4,899 views

Published on

Relatório parcial entregue referente ao edital PRPPG 2011/2012 PIBIC, produzido no Patri_Lab (DAU/UFES)

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

[Pibic cn pq ufes] relatório-parcial _ brunoandrade_fev_2012

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Departamento de Pesquisa DESCRIÇÃO PARCIAL DAS METAS ALCANÇADAS IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA Grande Área CNPq: Ciências Sociais Aplicadas Área CNPq: Arquitetura e Urbanismo Título do ProjetoPatrimônio e Desenvolvimento Territorial. Uma aproximação à formulação da figura da sustentabilidadeNome do grupo de pesquisa: Laboratório Patrimônio & Desenvolvimento TerritorialLinha de pesquisa: Processos urbanos e gestão da cidadePesquisador responsável (orientador): Renata Hermanny de Almeida Nome do sub-projeto do alunoRio Santa Maria da Vitória, patrimônio protagonista do desenvolvimento regional de Santa Leopoldina [ES]Nome do aluno: Bruno Amaral de AndradeCurso e período: Arquitetura e Urbanismo, 9º período 1
  2. 2. Introdução e justificativaO foco é a investigação do papel do rio Santa Maria da Vitória enquanto patrimônio protagonista dedesenvolvimento regional. A problemática é a investigação da perda deste protagonismo, após umauge socioeconômico entre o final do século XIX e o início do XX. Assim, os recortes sócio-espaço-temporais (ANDRADE, 2006) para análise analógica são o período próspero da colônia de SantaLeopoldina (ver figura 1), entre meados do século XIX e início do XX, e o da contemporaneidade.Logo, o objetivo do subprojeto neste período de vigência da pesquisa (Agosto de 2011 a Fevereirode 2012) é reflexionar a cerca das transformações ocorridas no território orientado pela antigacolônia de Santa Leopoldina, os atuais municípios de Santa Tereza (emancipada 1890), AfonsoClaudio (emancipado em 1891), Ibiraçu (emancipado em 1891) e Santa Maria de Jetibá(emancipada em 1988), além de Santa Leopoldina (ver figura 2), através do aprofundamento natemática, constituição conceitual e reconhecimento do objeto (SCHWARZ, 1992). Figura 1. Colônia de Santa Leopoldina. Fonte: Arquivo Nacional.Figura 2. Foto panorâmica do rio Santa Maria da Vitória no distrito-sede de Santa Leopoldina. Fonte: Arquivo da pesquisa.Materiais e métodos utilizadosA pesquisa metodológica neste período de vigência da pesquisa deu-se segundo Serra (2006) emuma abordagem qualitativa e investigação de fontes secundárias. O método qualitativo é verificadopela pesquisa e definição de dois estudos de caso que avance a cerca do conjunto da produçãotécnico-científica contemporânea, com o objetivo de confirmar a especificidade e relevância dosobjetos de estudo – o rio Santa Maria da Vitória e os edifícios históricos na região de SantaLeopoldina, são eles o Master Plan para o parque fluvial da região do vale do rio Arno, em Empoli(MAGNAGHI, 2009) (ver figura 3), e o “Patrimônio histórico-cultural como ordenador da paisagemna bacia do baixo Sorocaba, região do médio Tietê, em São Paulo” (ARGOLLO e GAIOTTO,2008). 2
  3. 3. Figura 3. Mapeamento da região do vale do rio Arno, em Empoli, Itália. Fonte: MAGNAGHI (2009)Já a pesquisa em fontes sedunárias realizou-se por meio de consulta a acervos físicos e bancosde dados digitais, com enfoque em SANTOS (2008), SAQUET (2010) e MAGNAGHI (2000 e2009). O mosaico teórico-conceitual estruturado para reflexão e análise do objeto e do problema écomposto pelas variáveis externo-interno, estado-mercado, velho-novo, em Santos (2008), ações,objetos, espaço, região, horizontalidade, verticalidade, local, global, em Santos (2006); asabordagens e concepções do território em Saquet (2010), e o enfoque da Escola TerritorialistaItaliana e do projeto para um desenvolvimento local auto-sustentável em Magnaghi (2000 e 2009).Resultados e DiscussãoOs resultados e discussões, originados nas reflexões do mosaico teórico-conceitual, são oreconhecimento da relevância do rio Santa Maria da Vitória como motor socioeconomico da regiãode Santa Leopoldina nos projetos para a sua ocupação territorial no século XIX, e o conseguintedeslocamento desse fluxo para outro fixo, as rodovias, modificando o esquema das variáveis deSantos (2008) estado-mercado para município-mercado, o velho-novo como uma nova dicotomiario-rodovia, através de um comando vertical e externo, a interferir numa despreparada lógicaregional, horizontal e interna. Ademais, as abordagens do território em Saquet (2010) e Magnaghi(2000), foram fundamentais para o entendimento do objeto e do problema deste subprojeto. ParaMagnaghi (2000, p.9) território deve ser entendido como organismo vivo e altamente complexo,constituído de localidades (regiões ou áreas de ocupação), com própria história, características,identidade e estrutura de longo prazo (ver figura 4). Figura 4. Esquema das camadas do território. Fonte: MAGNAGHI (2009)Foram produzidos, portanto, mapeamentos em vista a contribuir para a construção de uma análisecrítica em relação ao território, através dos softwares ArcGis e CorelDraw, ver figuras 5 e 6. 3
  4. 4. Concentração urbana – Santa Teresa Delimitação do território referenciado pela bacia do rio Rodovias Concentração urbana – Santa Maria de Jetibá Eixo principal do rio Santa Maria da Vitória Concentração urbana – Santa Leopoldina Concentração urbana – Cariacica Figura 5. Mapeamento do território em estudo referenciado pela bacia hidrográfica do rio Santa Maria da Vitória. Esc.1/250.000.Metas futurasSegundo o plano de trabalho e cronograma, previamente estabelecidos, as metas a seremalcançadas até Julho de 2012 são: a abordagem sistêmica, que contempla o estudo e definição deum modelo multicriterial que auxilie na tomada de decisão para a montagem das tabelasmulticriteriais; a seguir a montagem das tabelas pretende fornecer subsídio à sociedade parafuturas análises e projetos nessa linha de pesquisa, e essenciais para a fabulação de cenários; porfim a definição de cenários para o território de Santa Leopoldina, material conclusivo à provocaçãoda pesquisa, pois mais importante que o cenário em si está à prospecção, ou seja, antecipar assituações para que a sociedade e os seus representantes possam decidir o que fazer; após essasatividades será elaborado o relatório final. 4
  5. 5. Referências principaisANDRADE, Bruno Amaral de. Espírito Santo: territorialidades sócio-espaço-temporais.Primeiro ato: do cosmológico ao logístico. Primeiro Entreato: A Faixa Territorial Sul.Orientadora: Dra. Renata Hermanny de Almeida. 2006. Iniciação Científica – Departamento deArquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Espírito Santo. 2006.ARGOLLO, A. M. F.; GAIOTTO, M. A. O patrimônio histórico-cultural como ordenador dapaisagem na bacia do Baixo Sorocaba, região do Médio Tietê, em São Paulo. In: 3º CongressoLuso Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável - PLURIS 2008,2008, Santos, SP. Anais. São Carlos, SP: STT/CETEPE/EESC/USP, 2008. v.1. p. 1-12.MAGNAGHI, Alberto; GIACOMOZZI, Sara (a cura di). Un fiume per il territorio: Indirizziprogettuali per il parco fluviale del Valdarno Empolese. 1ª ed. Firenzi: Firenze University Press,2009. 217 p.MAGNAGHI, Alberto. Il progetto locale. 1ª ed. Torino: Bollatti Boringhieri, 2000. 344 p.SANTOS, Milton. Metamorfoses do Espaço Habitado. Fundamentos Teóricos eMetodológicos da Geografia. 6. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008. 132p.__. Técnica, espaço, tempo. Globalização e meio técnico científico informacional. 2. ed. SãoPaulo: Editora HUCITEC, 1996. 190 p.SAQUET, Marcos Aurélio. Abordagens e Concepções de Território. 2.ed. São Paulo: ExpressãoPopular, 2010. 200 p.SCHWARZ, Francisco. O município de Santa Leopoldina. Vitória: Traço Certo Editora, 1992. 112p.SERRA, Geraldo G. Pesquisa em arquitetura e urbanismo. guia prático para o trabalho depesquisadores em pós-graduação. 1 ed. São Paulo: EDUSP, Mandarim, 2006. 256 p. 5

×