Exame fisico 3

21,322 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
21,322
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
233
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Exame fisico 3

  1. 1. EXAME FÍSICOObs: O exame físico cefalo - caudal ele é muito importante na rotina do enfermeiro,porém ele precisa ser totalmente completo na admissão do paciente, os outros dias emque o paciente estiver internado, será feito uma evolução objetiva no prontuário,descrevendo assim, o que realmente for necessário, desta forma o enfermeiro terá umadisponibilidade de tempo maior para outras funções. Ex: paciente apresenta membrosuperior esquerdo íntegro, se apresenta íntegro, para que relatar novamente uma vez járelatado na admissão.O exame físico é conceituado como processo de exame do corpo de um paciente, com oobjetivo de determinar presença ou ausência de problemas físicos. O exame físico ecompreendido em 4 fases seguidas que devem ser: Inspeção, palpação, percussão eausculta.A maioria dos pacientes com ansiedade e apreensão encara o exame físico com medo,pois tem receio do que o médico vai encontrar. Estudantes ficam apreensivos einseguros no início, com medo de provocar desconforto ao paciente. Portanto, oestudante DEVE se preparar técnica e psicologicamente, cujo objetivo é ajudar opaciente. Sendo assim seja gentil, educado, calmo, competente e organizado, pode-seainda continuar fazendo perguntas durante o exame físico, mantendo também o pacienteinformado sobre o que está fazendo ou o que irá fazer.Posições:Decúbito dorsal, decúbito ventral, decúbito lateral (direito e esquerdo), posição sentadae posição ortostática.Importante:Ambiente Deve ser tranquilo;Assegurar a privacidade do cliente;Lavar as mãos antes e depois;Preparo psicológico;Ajudar o cliente e subir a descer da mesa de exame;Aquecer estetoscópio;Aquecer as suas mãos;Explicar a finalidade do exame;
  2. 2. Ao examinar cada sistema orgânico, explicar com maior detalhe;Deixar o cliente relaxado;Nunca forçar o cliente continuar; adaptar uma velocidade do exame de acordo com umatolerância física e emocional do cliente;Acompanhar as expressões faciais do cliente;Ao examinar as partes íntimas (caso o cliente permita), manter uma terceira pessoa depreferência do mesmo sexo do cliente.Instrumentos necessários para o exame físicoEsfigmomanômetroEstetoscópioTermômetroFita métricaLanternaOstoscópioOftalmoscópioAlgodãoAbaixador de línguaCálice graduadoPupilômetroInspeção: Diz respeito a uma observação onde é realizada uma comparação entre oslados do corpo. É realizada uma Inspeção de cada área quanto ao seu tamanho, formato,coloração, simetria, posição e deformidades.Palpação: O examinador utiliza as mãos para tentar enxergar aquilo que não é possívelaos seus olhos. Ao aplicar uma pressão sobre uma determinada área corporal oexaminador tenta identificar nódulos ou massas. Verificando sinais físicos específicoscomo resistência, elasticidade, rugosidade, textura e mobilidade.Percussão: Consiste na produção de vibração e consequentes ondas sonoras através dobatimento da superfície corporal diretamente ou indiretamente com um dos seus dedos.devido as densidades dos diferentes órgãos do corpo humano cada um deles filhos
  3. 3. produz característicos identificados à percussão. São estes: timpanico, maciço e sub-maciço.Estômago: TimpanismoFígado: SubmacicezAusculta: Consiste na ausculta com a utilização de um estetoscópio.Tipos de som:◦ Som timpânico: Área de ar que contenha recoberta por uma membrana flexível - CaixaVazia intestino, espaço de Traube (fundo do estômago). (elasticidade) Tambor-caixavazia,.◦ Som Maciço: Regiões desprovidas de ar - coxa, coração, fígado e baço. (acompanha-se de dureza e resistência) - Parede, bloco de madeira.◦ Som submaciço: Variação do som maciço -presença de ar lhe dáuma característica peculiar - livro grosso, tórax pouco ar.◦ Som claro pulmonar: som que se obtém quando se golpeia um tórax normal.Os sons obtidos podem ser classificados quanto a intensidade, tonalidade e timbre -qualidades fundamentais do som. -livro grosso.Fases do Exame Físico (Exame cefalo-caudal)Observação da aparência geral do cliente Sinais vitais (Temperatura, Pulso,RespiraçãoPressão Arterial). É importante verificar os pulsos: carotídeo, braquial,radial, femoral, tibial posterior, poplíteo, pedioso.1-Pele:Cianose Central -- Decorrente da inadequada oxigenação do sangue arterial nospulmões. Correlaciona-se diretamente com uma hipoxemia e hipóxia celularprovocando uma coloração azulada que é melhor observada nos lábios, língua e mucosaoral.Cianose periférica -- coloração azulada nas extremidades periféricas (Ponta dos Dedos).
  4. 4. Palidez -- Diminuição da cor devido a uma quantidade reduzida de oxihemoglobina, ouvisibilidade reduzida da mesma resultante da diminuição do fluxo sanguíneo,geralmente provocada por anemia e choque respectivamente. Melhor observada na face,conjuntivas, leitos ungueais e palma das mãos.Icterícia -- Aumento de depósito de bilirrubina nos tecidos - coloração amarelo-alaranjada.Eritema -- Aumento da visibilidade da oxi-hemoglobina devido a dilatação ou fluxosanguíneo aumentado provocado por febre, trauma direto, rubor e ingestão de álcool,observado rosto e em locais onde há maior pressão de estrutura óssea contra umasuperfície rígida.Petequeia -- Manchas hemorrágicas puntiformes. Equimose - manchas hemorrágicas.Hematoma - manchas hemorrágicas em grande volume no local.Edema -- Extravasamento de líquidos para o espaço intersticial. Trauma direto ecomprometimento do retorno venoso são causas comuns de edema. È importanteAvaliar o grau de fim de um edema estabelecer parâmetros de comparação, para isso éutilizado o sinal de cacifo. É realizada uma pressão com o polegar sobre a área avaliadapor aproximadamente 5 segundos. A profundidade do cacifo é registrada da seguinteforma, utilizando uma escala de 1 a + 4.Turgor -- Consiste na avaliação da elasticidade da pele. Para examinar o turgor cutâneo,uma prega da pele sob uma parte posterior do ante-braço ou área do externo é presa comuma ponta dos dedos e liberada. O enfermeiro uma observa facilidade com que a pele emovimenta e a velocidade com que retorna à sua posição normal. O fracasso da Pele emreassumir o seu contorno ou formato desidratação indica normal. Descamação -aparência de flocos tipo caspa. Escamação - aparência tipo escama de peixe.2-Cabeça:Crânio Macrocefalia -- crânio anormalmente grandeMicrocefalia -- crânio anormalmente pequeno
  5. 5. Couro cabeludoInflamações (foliculites, abscessos)Pediculose: lêndeas e piolhosSujidade, seborreia.3 - SobrancelhaVerificar a sua simetria4 - OlhosPálpebras xantelasma -- lesões cutâneas da região palpebral provocadas pelo depósitode lipídeos na pele.Blefarite ulcerativa -- Queda dos cílios blefarite não ulcerativa .Crostas hordéolos - Infecção estafilocócica das glândulas palpebrais.Exoftalmia -- Protrusão anormal de um ou de ambos os olhos fechamento das pálpebras( Pálpebra caída).Conjuntiva palidez (anemias)Conjuntivite.Esclerótica icterícia (Amarelão)Pterígio (tecido carnoso que cresce sobre a córnea)Pupila midríase - Diâmetro aumentadoMiose - Diminuído diâmetro5 - OrelhasInspeciona-se as orelhas, o formato, analisando o tamanho, simetria e implantação.Nocanal auditivo observa-se uma presença de drenagem, cerume e corpos estranhos.6 - NarizSerosas secreções -- fluidas, brancas muco purulentas - viscosas, amareladasObservar o formato tamanho, coloração da pele e da mucosa, presença de deformidades,inflamação e desvio de septo7 - Boca-LábiosCianose queilose - Das rachadura comissuras labiaisQueilite -- Rachadura na presença de pus
  6. 6. Língua saburrosa - Camada esbranquiçada que surge na ausência de mastigação por 24horas)Glossite - Vermelho vivo com uma sensibilidade alimentos quentesMacroglossia -- Aumento da língua globalDentes: Inspeciona-se com o intuito de verificar a ausência de elementos e a qualidadedos dentes presentesFaringeUtilizando o abaixador de língua, é inspecionada a úvula e o palato mole Devem estarcentralmente que à medida que o cliente fala AH, deve-se avaliar a presença de edema,ulceração ou inflamação.8 - PescoçoObservar-se a presença de nódulos massas, turgência de Jugulares e desviode traqueia. Enfisematoso, Do barril, em tonel, globoso etc.Gânglio occipital: Abaixo da proeminência occipital.Gânglio retro-auricular: Abaixo do processo mastoide.Gânglio pré-auricular: Frente ao ouvido.Gânglio retro--faringianos: Abaixo do ângulo da mandíbula.Gânglio submandibular: Abaixo da linha da mandíbula o média, entre mento eo ângulo da mandíbula.Gânglio sub-mentoniano: Abaixo do processo mentual da mandíbula.Palpação da tireoide.O examinador posiciona-se atrás ou a frente do cliente, que flexiona o pescoço parafrente e lateralmente na direção do lado que está sendo examinado, ao pedir que ocliente degluta o examinador sente com os dedos posicionados de cada lado da traquéia.9 - Membros Superiores (D e E)Verificar se a pele está íntegra, alguma Anormalidade, alguma fratura, Verificar asunhas se sujidade, Se estão quebradiças, perfusão tissular está eficaz ou não, etc.
  7. 7. 10 - TóraxVerificar as mamas; simetria. Forma cifótico de sapateiro, infundibuliforme ou peitoescavado em quilha, cariniforme ou peito de pombo, cifoescoliótico ou escoliótico.Começando da sua esquerda para a direita.FOTO 1 normalFOTO 2 globosoFOTO 3 CifóticoFOTO 4 InfundibuliformeFOTO 5 CariniformeMitral em Foco: na Sede do Ictus Cordis (5 º espaço intercostal, Esquerdo Linhahemiclavicular).Foco tricúspide: Na base do apêndice xifoide.Pulmonar em Foco: 2 º Espaço intercostal Direito, linha paresternal.Aórtico em Foco: 2 º Espaço intercostal esquerdo, linha paresternal.Foco aórtico acessório (ponto de ERB): 3 º espaço intercostal esquerdo, linhaparesternal.
  8. 8. Bulhas cardíacas:1 º bulha cardíaca (B1): corresponde Simultâneo ao fechamento das valvastricúspide e mitral. É melhor ouvida sem foco e sem foco mitral tricúspide, Ela mostrasena sístole. TUM.2 º bulha cardíaca (B2): corresponde Simultâneo ao fechamento das valvaspulmonar e aórtica. É melhor ouvida sem foco pulmonar e foco aórtico. TAObs.: A abertura das valvas Só pode ser ouvida se estas estiverem lesadas. Posição dopaciente e examinador: Descoberto decúbito dorsal, cabeça apoiada em um travesseiropequeno tórax,. Médico uma direita em pé ou sentado.POSIÇÃO: paciente sentado e o médico do lado direito do paciente em pé (para melhorouvir a base do coração).POSIÇÃO: paciente em decúbito lateral esquerdo ea mão esquerda na cabeça. O médicoem pé do lado direito
  9. 9. Fazer o exame da mama11 - PulmãoRespiração torácica respiração - Comum nas mulheresRespiração abdominal e respiração tóraco-abdominal - Comum nos homensMurmúrios vesiculares: São sons respiratórios normais, produzidos turbulência daentrada do ar e pelos alvéolos bronquíolos. São audíveis em todos os campospulmonares.Ruídos adventícios: São sons respiratórios anormais que se superpõem aossons respiratórios normais. Podem ser:Crepitantes: Audíveis quando há abertura súbita das vias aéreas pequenas cheias delíquido. São mais audíveis durante uma inspiração e não desaparecem com uma tosse.Podem ser encontradas em pacientes com edema pulmonar, fibrose,bronquite, bronquiectasia e som pneumonia. O de uma crepitação pode ser produzidoesfregando-se uma mecha de cabelo contra os dedos.
  10. 10. Subcrepitantes: Assemelha-se ao rompimento de pequenas bolhas, podendo serauscultados nenhuma final da expiração e início da inspiração, não se modificam comuma tosse. Indicativos de pneumonia bronquite, broncopneumonia.Roncos: Ocorrem em consequência da passagem de ar pelas vias aéreas estreitadas,repletas de secreções ou líquidos. São mais audíveis durante uma expiração e semodificam com uma tosse.Sibilos: São ruídos sussurrantes, decorrentes da passagem do ar por vias aéreasestreitadas. Quando muito intensos podem ser audíveis sem estetoscópio. Sãoassociados a bronco constrição uma asma, bronquite.Atrito pleural: Decorrente de uma inflamação pleural filhos são do tipo Fricçãocausados por duas superfícies pleurais ressecadas que deslizam uma sobre a outra.Cornagem: É uma respiração ruidosa causada por uma obstrução ao nível da laringe e /ou traqueia. Os Filhos timpânicos podem ser, maciços, e submaciçosAusculta pulmonar anteriorAusculta pulmonar posteriorhttp://www.virtual.unifesp.br/unifesp/torax/12 - AbdômenNesse exame, como também em toda a parte do corpo, é necessário usar as técnicas de :Inspeção, palpação, percussão e ausculta.
  11. 11. Inspeção:Observar a forma, abaulamento, retração, circulação colateral e localização da cicatrizumbilical.Ausculta:Através do estetoscópio detectam-se os ruídos peristálticos em toda extensão doabdômen e possibilita a avaliação de toda sua frequência e características. Deveproceder a palpação e a percussão, pois testes podem alterar os sons intestinais;Palpação superficial:Utiliza-se as mãos espalmadas com as polpas digitais em movimentos rotativos erápidos nas regiões do abdômen. Permite reconhecer a sensibilidade, a integridadeanatômica e a tensão da parede abdominal.BaçoPalpação profunda e percussão: posicione o paciente em decúbito lateral direito,mantenha-se à direita com o dorso voltado para a cabeceira da cama. Com as mãosparalelas fletidas em garra, deslize-as desde a linha axilar média E, hipocôndrio E até o
  12. 12. epigástrio. Esse órgão somente é palpável nas esplenomegalias resultantes de alteraçõespatológicas. No entanto, na percussão dígito-digital pode ser percebida a borda superiordo baço, inclusive, nos pequenos aumentos de volumes (06 cm2 ).IntestinosPalpação profunda: somente o ceco e o sigmoide são palpáveis devido à sua localizaçãosobre o músculo psoas. Posicione-se à direita do paciente com as mãos paralelas fletidasem garra. Na expiração penetrar com as mãos ao nível da cicatriz umbilical até omúsculo psoas. Deslizar as mãos obliquamente em direção à região inguinal direita. Seo paciente referir dor após essa manobra, poderá apresentar sinal de Blumberg positivo.Repita no lado esquerdo para palpação do sigmoide, indicando presença de fecaloma.Esofagiana - Tem a sensação de parada do bolo alimentar não esôfagoFígadoPalpação profunda: Deve-se permanecer à direita do tórax do paciente com o dorsovoltado para sua cabeceira. Colocar as mãos paralelas com os dedos fletidos em garras,desde a linha axilar anterior deslizando cuidadosamente do hipocôndrio direito até ohipocôndrio esquerdo. Solicita-se ao paciente para inspirar profundamente pois, nestafase, devido ao impulso diafragmático, o fígado desce facilitando a palpação da bordahepática.Odinofagia - dor que surge com uma ingestão de alimentos. Localiza-se atrás doesterno.Pirose -- Azia, queimação esofagiana. Dor - Não depende do ato de ingerir. Ocorresensação de opressão retroesternal irradiando para o pescoço, ombros e MMSS.Regurgitação -- Volta do alimento ou secreções não contidas esôfago ou estômago àcavidade bucal.Eructação -- Arroto Singulto - Soluço - contrações espasmódicas do diafragma.Sialose, sialorréia ou ptialismo -- Produção excessiva de secreção salivar.
  13. 13. Hematêmese -- Vômito com sangue. Hemorragia digestiva alta - sangue vermelho vivoHemorragia digestiva baixa - Aspecto borra de café Aspecto fecalóide odor e - tambémindicar obstrução intestinal.Epigástrica Dor -- Percebida na linha mediana, poucos centímetros abaixo do apêndicexifoide; contínua e intensa dor na parte alta do abdômen.Abdômen flácido distendido,13 - GenitáliaVerificar alguma Anormalidade, presença de diurese e eliminações intestinais em poucaquantidade ou em grande. Ao examinar uma genitália (caso o cliente permita), manteruma terceira pessoa de preferência do mesmo sexo do cliente. Caso um cliente nãoPermita ou por algum outro motivo que interfira o seu exame pode, assim vocêescrever: (SIC) que significa Informações colhidas Segundo.14 - Membros inferiores (E e D)Verificar pele íntegra, edema, unhas quebradiças, sujidades, perfusão tissular eficaz ounão. Planta do pé, Verificar se está ressecada, etc. Registrar Tudo.A. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA
  14. 14. 1. DefiniçãoA Anatomia (anatome= cortar em partes, cortar separando) refere-se ao estudo daestrutura e das relações entre estas estruturas. A fisiologia (physis+ lógos+ ia) lida comas funções das partes do corpo, isto é, como elas trabalham. A função nunca pode serseparada completamente da estrutura, por isso você aprenderá sobre o corpo humanoestudando a anatomia e a fisiologia em conjunto. Você verá como cada estrutura docorpo está designada para desempenhar uma função específica, e como a estrutura deuma parte, muitas vezes, determina sua função. Por exemplo, os pêlos que revestem onariz filtram o ar que inspiramos. Os ossos do crânio estão unidos firmemente paraproteger o encéfalo. Os ossos dos dedos, em contraste, estão unidos mais frouxamentepara permitir vários tipos de movimento.Assim, a Anatomia é a ciência que estuda a forma, a estrutura e organização dos seresvivos, tanto externa quanto internamente. E a Fisiologia é a ciência que estuda ofuncionamento da matéria viva, investiga as funções orgânicas, processos ou atividadesvitais.2. DivisãoA Anatomia macroscópica humana estuda o corpo humano e conforme o enfoque,recebe varias denominações:ANATOMIA SISTEMÁTICA OU DESCRITIVA: estuda de modo analítico(separação de um todo em seus elementos ou partes componentes) e separadamente asvárias estruturas dos sistemas que constituem o corpo, o esquelético, o muscular, ocirculatório, etc.ANATOMIA TOPOGRÁFICA OU REGIONAL: estuda, de uma maneira sintética(método, processo ou operação que consiste em reunir elementos diferentes e fundi-losnum todo), as relações entre as estruturas de regiões delimitadas do corpo;ANATOMIA DE SUPERFÍCIE OU DO VIVO: estuda a projeção de órgãos eestruturas profundas na superfície do corpo, é de grande importância para acompreensão da semiologia clínica (estudo e interpretação do conjunto de sinais esintomas observados no exame de um paciente);ANATOMIA FUNCIONAL: estuda segmentos funcionais do corpo, estabelecendorelações recíprocas e funcionais das várias estruturas dos diferentes sistemas;ANATOMIA APLICADA - salienta a importância dos conhecimentos anatômicos paraas atividades médicas, clínica ou cirúrgica e mesmo para as artísticas;
  15. 15. ANATOMIA RADIOLÓGICA: estuda o corpo usando as propriedades dos raios X econstitui, com a Anatomia de Superfície, a base morfológica das técnicas de exploraçãoclínica;ANATOMIA COMPARADA: estuda a Anatomia de diferentes espécies animais comparticular enfoque ao desenvolvimento ontogenético (desenvolvimento de um indivíduodesde a concepção até a idade adulta) e filogenético (história evolutiva de uma espécieou qualquer outro grupo taxonômico) dos diferentes órgãos.B. PARTES CONSTITUINTES DO CORPO HUMANO1) Cabeça (pescoço)2) Troncoa) Tóraxb) Abdome3) Membrosa) Superioresi) ombros (raiz)ii) braçosiii) antebraçosiv) mãosb) Inferioresi) quadril (raiz)ii) coxasiii) pernasiv) pésC. NOMENCLATURA ANATÔMICA1. Posição Anatômica Na anatomia existe uma convenção internacional de que asdescrições do corpo humano assumem que o corpo esteja em uma posição específica,chamada de posição anatômica.Na posição anatômica, o indivíduo está em posição ereta, em pé (posição ortostática)com a face voltada para a frente e em posição horizontal, de frente para o observador,com os membros superiores estendidos paralelos ao tronco e com as palmas voltadaspara a frente, membros inferiores unidos (calcanhares unidos), com os dedos dos pésvoltados para a frente.
  16. 16. Toda descrição anatômica é feita considerando o indivíduo em posição anatômica.Figura 1. Posição Anatômica.2. Planos de Inscrição (Figura 2)São também chamados de Planos de Delimitação, pois delimitam o corpo humano porplanos tangentes à sua superfície, os quais, com suas intersecções, determinam aformação de um sólido geométrico, um paralelepípedo. Têm-se assim, para as facesdesse sólido, os seguintes planos correspondentes:ventral ou anterior => plano vertical tangente ao ventredorsal ou posterior => plano vertical tangente ao dorsolateral direito => plano vertical tangente ao lado do corpolateral esquerdo => plano vertical tangente ao lado do corpocranial ou superior => plano horizontal tangente à cabeçapodal ou inferior => plano horizontal tangente à planta dos pés3. Eixos ortogonais e Planos de SecçãoA partir destes planos de inscrição são determinados eixos e planos que são utilizadoscomo pontos de referência para descrever a situação, posição e direção de órgãos ousegmentos do corpo.
  17. 17. Unindo o centro de dois planos de inscrição opostos obtém-se três eixos:Eixo longitudinal ou craniocaudal; eixo anteroposterior, dorsoventral ou sagital eeixo latero-lateral. O deslocamento de um eixo sobre o outro define um plano quesecciona o corpo em 2 partes. Estes planos, perpendiculares entre si são chamadosPlanos de Secção: mediano ou sagital, frontal ou coronal e transversal ou horizontal.4. Planos de Secção do CorpoOs planos de secção são “cortes” feitos no corpo em posição anatômica.Mediano ou Sagital => planos de secção paralelos aos planos laterais que divide ocorpo em metades direita e esquerda.
  18. 18. Frontal ou Coronal => planos de secção paralelos aos planos ventral e dorsal, quedivide o corpo de forma a separar os planos ventral e dorsal.Transversal ou Horizontal => planos de secção paralelos aos planos cranial e podal,que divide o corpo horizontalmente.Obs.: Toda secção do corpo feita por planos paralelos ao plano mediano é uma secçãosagital, e os planos de secção são também chamados sagitais*.* nome sagital se deve ao fato de seguir a direção da sutura sagital (em forma de seta)entre os ossos parietais.5. Termos de PosiçãoOs termos de posição indicam proximidade aos planos de inscrição ou ao plano desecção mediano. São termos comparativos e indicam que uma estrutura é, por exemplo,mais cranial que outra. Nenhum órgão ou estrutura é simplesmente cranial ou ventralpois estes planos são tangentes e portanto estão fora do corpo e surgem apenas comoreferência.Termos de posição:Medial => a estrutura que se situa mais próxima ao plano mediano em relação a umaoutra. Ex. dedo mínimo em relação ao polegar.Lateral => a estrutura que se situa mais próxima ao plano lateral (direito ou esquerdo)em relação a uma outra.
  19. 19. Ventral ou Anterior => estrutura que se situa mais próxima ao plano ventral em relaçãoa uma outra.Dorsal ou Posterior => estrutura que se situa mais próxima ao plano dorsal em relaçãoa uma outra.Cranial ou Superior => estrutura que se situa mais próxima ao plano cranial em relaçãoa uma outra (que lhe será inferior ou podal)Podal ou Inferior => estrutura que se situa mais próxima ao plano podal em relação auma outra.A figuraexemplifica estes termos:_ a artéria aorta abdominal é medial em relação ao baço,_ o baço é lateral em relação ao rim esquerdo,_ o estômago é anterior em relação aos rins,_ o fígado é posterior em relação ao músculo reto abdominal.6. Termos de DireçãoAcompanham os eixos ortogonais_ longitudinal ou crâniocaudal,_ ânteroposterior ou dorsoventral_ látero-lateralExemplos:_ as falanges estão alinhadas em direção craniocaudal, os ossos carpaisna direçãoláterolateral;_ a traquéiae o esôfago estão alinhados na direção ânteroposterior.Fig. Ossos da mão direita; vista palmar (anterior).
  20. 20. 7. Termos de SituaçãoMediano _ situada exatamente ao longo do plano de secção mediano. Médio eIntermédio são termos que indicam situação de uma estrutura entre outras duas:Médio _ quando as estruturas estão alinhadas na direção craniocaudal ou ânterodorsal.Intermédio _ quando as estruturas estão em alinhamento látero-lateral.
  21. 21. 9. Outros termos de descrição anatômicaProximal e Distal. esses termos são usados para comparar a distância de pelo menosduas estruturas em relação a raiz do membro, ao coração e ao encéfalo e medulaespinhal.Proximal _ estrutura que se encontra mais próxima da raiz dos membros (tronco), docoração ou do encéfalo e medula espinhalDistal _ estrutura que se encontra mais distante da raiz dos membros, do coração ou doencéfalo e medula espinhalPalmar ou volar_ face anterior da mão. A face posterior das mãos é chamada dorsal.Plantar _ face inferior do pé. A face superior dos pés é chamada dorsal.Oral e aboral são termos restritos ao tubo digestivo e indicam estruturas mais próximasou distantes da boca, respectivamente.
  22. 22. Aferente e eferente indicam direção e são usados em anatomia para vasos e nervos.Aferente significa que impulsos nervosos ou o sangue são conduzidos da periferia parao centro, eferente se refere à condução do centro para a periferia.Eferente _ do centro para a periferia;Aferente _ da periferia para o centroNo sistema circulatório, as veias cavas superior e inferior são aferentes por drenaremtodo o sangue da periferia para o coração, que é o centro deste sistema. A artéria aorta éeferente, pois impulsiona o sangue do coração para a periferia.A raiz dorsal do nervo espinhal é aferente por conduzir impulsos nervosos da periferiapara a medula espinhal, já a raiz ventral é eferente..
  23. 23. Fáscias são tecidos conjuntivos fibrosos que revestem ou delimitam órgãos e músculos.Os termos superficial e profundo indicam as distâncias relativas entre as estruturas e asuperfície do corpo. São também termos de situação que indicam estar contido nosplanos superficiais ou nos planos profundos. Nesse caso, o limite entre superficial eprofundo é a fáscia muscular.Estruturas superficiais são aquelas contidas no tegumento**Estruturas profundas estão abaixo do tegumento.Lesões limitadas ao tegumento são superficiais, e lesões que atingem a fáscia muscularjá são consideradas profundas.
  24. 24. ** O tegumento humano é formadopelapele (epiderme e derme) e tecido subcutâneo. A epiderme é um epitéliomultiestratificado, formado por várias camadas de células achatadas justapostas. Acamada de células mais interna, denominada epitélio germinativo, é constituída porcélulas que se multiplicam continuamente; dessa maneira, as novas células geradasempurram as mais velhas para cima, em direção à superfície do corpo. À medida queenvelhecem, as células epidérmicas tornam-se achatadas, e passam a fabricar e aacumular dentro de si uma proteína resistente e impermeável, a queratina. As célulasmais superficiais, ao se tornarem repletas de queratina, morrem e passam a constituirum revestimento resistente ao atrito e altamente impermeável à água, denominadocamada queratinizada ou córnea. A derme, localizada imediatamente sob a epiderme, éum tecido conjuntivo que contém fibras protéicas, vasos sanguíneos, terminaçõesnervosas, órgãos sensoriais e glândulas. Na derme encontramos ainda: músculo eretorde pêlo, fibras elásticas (elasticidade), fibras colágenas (resistência), vasos sangüíneos enervos. Tecido subcutâneo: Sob a pele, há uma camada de tecido conjuntivo frouxo, otecido subcutâneo, rico em fibras e em células que armazenam gordura (células adiposasou adipócitos). A camada subcutânea, denominada hipoderme, atua como reservaenergética, proteção contra choques mecânicos e isolante térmico. Abaixo do tecidosubcutâneo encontra-se a fáscia muscular.Interno e externo se referem às faces dos órgãos ocos ou de cavidades e também sereferem às faces das costelas.Interno _ mais próximo do centro de um órgão ou cavidade;Externo _ mais afastado do centro de um órgão ou cavidade.
  25. 25. Radial e ulnarsignificam mais próximo dos ossos rádio e ulna, respectivamente, assimcomo tibial e fibularpara a tíbia e a fíbula. Algumas estruturas foram nomeadas deacordo com tal proximidade, por exemplo, os músculos tibial anterior e posterior, ou osnervos ulnar e radial.
  26. 26. Para os dentes são usadas expressões que definem suas faces.Oclusal_ é a face livre e mastigadora dos dentes, que nos incisivos e caninos encontra-se reduzida a uma simples borda mastigadora.Vestibular é a face dirigida para o vestíbulo bucal: face labial a que está voltada para oslábios; face bucal a que está voltada para a bochecha.Lingual _ face oposta à vestibular, está dirigida para a cavidade da boca.Mesialé a expressão usada para as duas faces do dente voltadas para os dentes vizinhos.nervoulnar.Pedículo é o conjunto de estruturas, vasos, nervos e ductos destinados a um órgão. Hilode um órgão é o sítio por onde entram e saem os elementos do pedículo. O pedículorenal, por exemplo, é composto pelas artéria e veia renais, ureter e nervo simpático. Opedículo pulmonar, por exemplo, é composto por artéria e veias pulmonares ebrônquicas, brônquios, nervos e vasos linfáticos do pulmão.
  27. 27. Plexo ou rede é uma malha situada em territórios arteriais, venosos, linfáticos ounervosos, formado por anastomoses e subdivisões dessas estruturas. Os plexosvasculares garantem um fluxo sanguíneo adequado para todos os órgãos e segmentos docorpo.Feixe vásculo-nervoso é um conjunto de vasos e nervos enfeixados (reunidos) por umabainha conjuntiva comum. Bainha Carotídea (carotidsheath) _ feixe vásculo-nervosocomposto pela artéria carótida, veia jugular interna e nervo vago. O feixe vásculo-nervoso (neurovascularbundle) é composto pelo plexo braquial, artéria e veiasubclávia.
  28. 28. O plexo braquial é a rede de nervos motores e sensoriais que inervam o braço a mão eombro. O componente vascular do feixe, a artéria e veia subclávia, transportam sanguepara e do braço, mão ombro e regiões do pescoço e cabeça.D. CAVIDADES DO CORPOOs espaços dentro do corpo que contêm os órgãos internos são chamados de cavidadesdo corpo. As cavidades ajudam a proteger, isolar e sustentar os órgãos internos. AFigura 1 mostra as duas principais cavidades do corpo: dorsal e ventral.Cavidades do corpoA cavidade dorsal do corpo está localizada próxima à superfície posterior ou dorsal docorpo. Ela é composta por uma cavidade craniana, que é formada pelos ossos cranianose contém o encéfalo e suas membranas (chamadas de meninges), e por um canalvertebral que é formado pelas vértebras (ossos individuais) da coluna vertebral e contém
  29. 29. a medula espinhal e suas membranas (também chamadas de meninges), bem como ocomeço (raízes) dos nervos espinhais.A cavidade ventral do corpo está localizada na porção anterior ou ventral (frontal) docorpo e contém órgãos coletivamente chamados de vísceras. Como a cavidade dorsal, acavidade ventral do corpo apresenta duas subdivisões principais - uma porção superior,chamada de cavidade torácica, e uma porção inferior, chamada de cavidadeabdominopélvica. O diafragma (diaphragma = partição ou parede), uma camadamuscular em forma de domo e importante músculo da respiração, divide a cavidadeventral do corpo em cavidades torácica e abdominopélvica.A cavidade torácica contém duas cavidades pleurais em torno de cada pulmão, e acavidade pericárdica (peri = em volta; cardi = coração), espaço em torno do coraçãoO mediastino (medias = meio; stare = parar, estar), na cavidade torácica, contém umamassa de tecidos entre os pulmões que se estende do osso esterno à coluna vertebral. Omediastino inclui todas as estruturas na cavidade torácica, exceto os próprios pulmões.Entre as estruturas localizadas no mediastino estão o coração, o esôfago, a traquéia emuitos grandes vasos sanguíneos, como a aorta.A cavidade abdominopélvica, como o nome sugere, está dividida em duas porções,embora nenhuma estrutura específica as separem. A porção superior, a cavidadeabdominal, contém o estômago, o baço, o fígado, a vesícula biliar, o pâncreas, ointestino delgado e a maior parte do intestino grosso. A porção inferior, a cavidade
  30. 30. pélvica, contém a bexiga urinária, porções do intestino grosso e os órgãos genitaisinternos.E. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL DO CORPO HUMANO
  31. 31. O corpo humano consiste de vários níveis de organização estrutural que estãoassociados entre si. O nível químico inclui todas as substâncias químicas necessáriaspara manter a vida.As substâncias químicas são constituídas de átomos, a menor unidade de matéria, ealguns deles, como o carbono (C), o hidrogênio (H), o oxigênio (O), o nitrogênio (N), ocálcio (Ca), o potássio (K) e o sódio (Na) são essenciais para a manutenção da vida. Osátomos combinam-se para formar moléculas; dois ou mais átomos unidos. Exemplosfamiliares de moléculas são as proteínas, os carboidratos, as gorduras e as vitaminas.As moléculas, por sua vez, combinam-se para formar o próximo nível de organização: onível celular. As células são as unidades estruturais e funcionais básicas de umorganismo. Entre os muitos tipos de células existentes no corpo estão as célulasmusculares, nervosas e sanguíneas.O terceiro nível de organização é o nível tecidual. Os tecidos são grupos de célulassemelhantes que, juntas, realizam uma função particular. Os quatro tipos básicos detecido são tecido epitelial, tecido conjuntivo, tecido muscular e tecido nervoso. Ascélulas na Figura acima formam um tecido epitelial que reveste o estômago. Cada célulatem sua função específica na digestão. Quando diferentes tipos de tecidos estão unidos,eles formam o próximo nível de organização: o nível orgânico. Os Órgãos sãocompostos de dois ou mais tecidos diferentes, têm funções específicas e geralmenteapresentam uma forma reconhecível. Exemplos de órgãos são o coração, o fígado, ospulmões, o cérebro e o estômago. A túnica serosa é uma camada de tecido conjuntivo etecido epitelial, estando localizada na superfície externa do estômago, que o protege ereduz o atrito quando o estômago se move e roça em outros órgãos vizinhos. Ascamadas de tecido muscular do estômago estão localizadas abaixo da túnica serosa econtraem-se para misturar o bolo alimentar e transportá-la para o próximo órgãodigestório (intestino delgado). A camada de tecido epitelial que reveste o estômagoproduz muco, ácido e enzimas que auxiliam na digestão. O quinto nível de organizaçãoé o nível sistêmico. Um sistema consiste de órgãos relacionados que desempenham umafunção comum. O sistema digestório, que funciona na digestão e na absorção dosalimentos, é composto pelos seguintes órgãos: boca, glândulas salivares, faringe(garganta), esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, fígado, vesícula biliare pâncreas.O mais alto nível de organização é o nível de organismo. Todos os sistemas do corpofuncionando como um todo compõem o organismo - um indivíduo vivo.
  32. 32. F. SISTEMASSistema Esquelético; Sistema Muscular; Sistema Tegumentar; Sistema Nervoso;Sistema Endócrino; Sistema Circulatório; Sistema Respiratório; Sistema Digestivo;Sistema Urinário; Sistema Genital Masculino; Sistema Genital Feminino;1. Sistema EsqueléticoPrincipais funções: sustentação, movimento e proteção.Principais componentes: ossos e articulações.2. Sistema MuscularPrincipais funções: sustentação e movimento.Principais componentes: músculos e tendões.3. Sistema TegumentarPrincipais funções: proteção, controle da temperatura.Principais componentes: pele (epiderme e derme) e tecido subcutâneo (hipoderme).4. Sistema NervosoPrincipais funções: ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber eidentificar as condições ambientais externas, bem como as condições reinantes dentro
  33. 33. do próprio corpo e elaborar respostas que adaptem a essas condições. Função Sensorial,Integrativa e Motora.Principais componentes: Sistema Nervoso Central(encéfalo e medula) e SistemaNervoso Periférico.5. Sistema EndócrinoPrincipais funções: junto com o sistema nervoso, promove a manutenção do equilíbriodo organismo (homeostase), por meio do controle das funções biológicas.Principais componentes: Pineal ou Epífise, Hipófise (Pituitária), Tireóide e Paratireóide(abaixo da laringe) ,Supra-renais (superior aos rins), Pâncreas, Ovários e Testículos.6. Sistema CirculatórioPrincipais funções: transporte de O2, nutrientes, hormônios para as células e remoçãode produtos indesejáveis; defesa do organismo (por meio do transporte de anti-toxinas eglóbulos brancos); também auxilia na manutenção do conteúdo de H2O e íons, pH etemperatura do corpo.Principais componentes: coração, vasos (artérias, veias e capilares).7. Sistema RespiratórioPrincipais funções: trocas gasosas (captação de O2 – remoção de CO2).Principais componentes: cavidades (ou fossas) nasais, faringe, laringe, traquéia (que seramifica nos brônquios), alvéolos e pulmões.8. Sistema DigestivoPrincipais funções: realiza a digestão: quebra de alimentos, absorção dos componentesnutritivos e eliminação de substâncias indesejáveis).Principais componentes: boca (língua, dentes, etc.), faringe, esôfago, estômago,intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus. Possui glândulas anexas: glândulassalivares, fígado e pâncreas.9. Sistema UrinárioPrincipais funções: excreção de substâncias tóxicas, o equilíbrio hídrico e o controle deíons.Principais componentes: dois rins, dois ureteres, bexiga e uretra.Posição relativa dos órgãos dentro do corpo. Note que os órgãos tracejados (rins ebexiga) ocupam uma posição dorsal em relação aos órgãos não tracejados.10. Sistema Genital FemininoPrincipais funções: reprodução.Principais componentes: ovários, trompas, útero e vagina.
  34. 34. 11. Sistema Genital MasculinoPrincipais funções: reprodução.Principais componentes: bolsa escrotal, testículos, epidídimos, canais deferentes, uretra,vesículas seminais, próstata e pênis.

×