Introdução a Editoração - UNESP

1,375 views

Published on

Disciplina ministrada no curso de Bacharelado em Biblioteconomia, na Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Marília, São Paulo. Ano de 2012.

Published in: Education
0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,375
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Introdução a Editoração - UNESP

  1. 1. Universidade Estadual Paulista“Júlio de Mesquita Filho” Introdução a Editoração M.Sc. Fernando de Assis Rodrigues Departamento de Ciência da Informação Faculdade de Filosofia e Ciências Campus Marília, SP
  2. 2. ContatosE-mail: fernando (at) elleth.orgTwitter: @orionx7Facebook: Fernando de Assis Rodrigues Fernando de Assis Rodrigues - 2012 2
  3. 3. Objetivo A partir dos conhecimentosadquiridos nesta disciplina, o aluno conhecerácaraterísticas sobre a área de editoração para uso em sua vida acadêmica e profissional. Fonte: Gizmodo Disponível em: <http://bit.ly/RBjXw0>. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 3
  4. 4. Computadores e outros dispositivos trabalhando para vocês... Fernando de Assis Rodrigues - 2012 4
  5. 5. Conteúdo Programático● Editoração ● História● Editoração Digital● Composição do Preço de um Livro● Seminários● Desenvolvimento em PageMaker/InDesign● Debate Fernando de Assis Rodrigues - 2012 5
  6. 6. Composição de Notas Descrição Nota Participação em Sala/Debate 1,0 Trabalhos 1,5 6,0 (3,0 texto e 3,0 Seminários seminário) Desenvolvimento no 1,5 PageMaker/InDesign Fernando de Assis Rodrigues - 2012 6
  7. 7. Seminários● Texto elaborado de 10 a 15 laudas● ABNT● A posteriori editado no PageMaker ou InDesign● Abordagem do tema é livre ao grupo/aluno● Apresentação de até 30 minutos ● Objetivo: gerar discussão Fernando de Assis Rodrigues - 2012 7
  8. 8. Seminários1.Historia da editoração e do Livro2.A editoração no Brasil3.Fases do processo de Editoração4.Classes de Documentos e tipos de textos/publicações5.As Partes de um Livro6.Normalização: Notas, Citações e Ref. Bibliog.,Vocab. Ortografia e Redução7.O sinais e as fases do processo de revisão8.Os sistemas de impressão9.Lei do Livro: Lei 10.753, de 30 de outubro de 2003 – Política Nacional do Livro Fernando de Assis Rodrigues - 2012 8
  9. 9. Seminários10.As novas tecnologias no processo da produção de livros11.O impacto dos novos suportes tecnológicos na editoração12.O Mercado do Livro e o Mercado Editorial Brasileiro13.Editoração Eletrônica14.Creative Commons15.Texto e Imagem: evolução da editoração e as novas tecnologias16.Direito Autoral e o trabalho do Editor17.Design e Editoração18.O Trabalho Editorial nos Periódicos Científicos Fernando de Assis Rodrigues - 2012 9
  10. 10. Aula 2Fernando de Assis Rodrigues - 2012 10
  11. 11. “Façam o que fizerem, os autores não escrevem livros. Os livros não são de modo nenhum escritos. São manufaturados por escribas e outros artesãos, por mecânicos e outrosengenheiros, e por impressoras e outras máquinas” (CHARTIER, R.) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 11
  12. 12. Para pensar...Sejamos claros: o que é que eu tenho de fazer num concerto deRock?Pagar o bilhete, bem mais caro que um livro (de cujo preço carosempre nos lastimamos, sem esquecer todo um universo que eletem de alimentar);E aplaudir.Desse concerto, o que fica? Uma recordação.Com um livro, é diferente.É como entrar numa ilha desconhecida. Passados 5 anos, volta-seà ilha e descobre-se novos caminhos que se julgava não existirem.(SARAMAGO, 2005) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 12
  13. 13. Objetivos● O Editor;● Mercado Editorial;● Modos de Edição;● Prática Editorial Brasileira;● Trabalho Editorial. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 13
  14. 14. O Editor Fernando de Assis Rodrigues - 2012 14
  15. 15. O Editor● Editor ● Origem Latina ● Dar à luz ● Publicar● Início ● Na Roma antiga eram aqueles que assumiam a responsabilidade de multiplicar e de cuidar das cópias dos manuscritos originais dos autores, zelando para que fosse correta a sua reprodução. ● Escravos copistas Fernando de Assis Rodrigues - 2012 15
  16. 16. O Editor Em latim “publicar um livro” se diz geralmente edere, emittere, (di)vulgare, conforme TönnesKleberg em “Comercio librario y actividad editorial en el Mundo Antiguo”, in Cavallo, 1995, p. 71. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 16
  17. 17. O Editor● Em português: ● a palavra editor foi dicionarizada pela primeira vez no início do século XIX, em 1813 (CUNHA, 1982, p. 284).● Para Emanuel Araújo: ● “Pessoa encarregada de organizar, selecionar, normalizar, revisar e supervisionar, para publicação, os originais de uma obra e, às vezes, prefaciar e anotar os textos de um ou mais autores” Araújo (1986, p. 35) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 17
  18. 18. O Editor● Para Antônio Houaiss: ● “pessoa sob cuja responsabilidade, geralmente comercial, corre o lançamento, distribuição e venda em grosso do livro, ou de instituição, oficial ou não, que, com objetivos comerciais ou sem eles, arca com responsabilidade do lançamento, distribuição e, eventualmente, venda do livro.” Houaiss (1983, p.3) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 18
  19. 19. O Editor● No inglês: ● Publisher → ação de: – Multiplicar o exemplar em muitos outros identicos; – Fazê-lo conhecido e acessível; – Distribuído e vendido pelos canais competentes; – “Proprietário ou responsável de uma empresa organizada para a publicação de livros”. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 19
  20. 20. O Editor● Lei 9.610/98: ● “Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências”. ● http://bit.ly/YO1BKb Fernando de Assis Rodrigues - 2012 20
  21. 21. O Editor● Lei 9.610/98, 5º artigo: ● IX - fonograma - toda fixação de sons de uma execução ou interpretação ou de outros sons, ou de uma representação de sons que não seja uma fixação incluída em uma obra audiovisual; ● X - editor - a pessoa física ou jurídica à qual se atribui o direito exclusivo de reprodução da obra e o dever de divulgá-la, nos limites previstos no contrato de edição; ● XI - produtor - a pessoa física ou jurídica que toma a iniciativa e tem a responsabilidade econômica da primeira fixação do fonograma ou da obra audiovisual, qualquer que seja a natureza do suporte utilizado; Fernando de Assis Rodrigues - 2012 21
  22. 22. O Editor● Lei 9.610/98, 5º artigo: ● XII - radiodifusão - a transmissão sem fio, inclusive por satélites, de sons ou imagens e sons ou das representações desses, para recepção ao público e a transmissão de sinais codificados, quando os meios de decodificação sejam oferecidos ao público pelo organismo de radiodifusão ou com seu consentimento; ● XIII - artistas intérpretes ou executantes - todos os atores, cantores, músicos, bailarinos ou outras pessoas que representem um papel, cantem, recitem, declamem, interpretem ou executem em qualquer forma obras literárias ou artísticas ou expressões do folclore. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 22
  23. 23. O Editor● Editor ou Autor? ● Podem se confundir em determinadas situações: ● Pode ser “a causa principal” ou “a origem de” (atributos do autor). – Enciclopédias; – Dicionários; – Atlas geográficos; – Almanaques; – Coletâneas de textos; – Antologias literárias. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 23
  24. 24. O Editor● Sua participação: ● Incisões; ● Revisão; ● Copidesque (copy desk) – “[...] revê, corrige, aperfeiçoa, quanto ao conteúdo e à forma, textos literários, científicos, jornalísticos etc. / Corpo de redatores encarregados desse trabalho. / Ato ou efeito de copidescar” (KINGHOST, 2012); ● Intervenções no título. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 24
  25. 25. O Editor● Ponte entre o autor e o leitor;● Todo o processo se concretiza a partir de sua decisão na seleção de originais: ● Publicar ou Recusar?! Fonte: Toonpool.com Disponível em: <http://bit.ly/SxmTa5>. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 25
  26. 26. O Editor● Grandes preocupações: ● Qual o público-alvo?! ● Como serão produzidos!? ● Como serão distribuídos?! ● Como serão divulgados!? ● Impresso ou digital? Ou os dois? Fernando de Assis Rodrigues - 2012 26
  27. 27. O Editor● Características específicas: ● Saberes: – Escolher; – Fabricar; – Distribuir. ● Responsabilidades: – Profissionais; – Sociais; – Econômicas, Financeiras e Administrativas; – Judiciais (junto com os autores). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 27
  28. 28. O Editor● Com a produção em série do livro: ● O domínio sobre a produção “liberta-se” dos poderes estabelecidos: – Poder religioso; – Monarquias. ● Os livros antes restritos passam a ser produzidos e distribuídos a um público mais amplo: – Novos leitores podiam comprar e levar para casa; – Volumes portáteis e a preços menores. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 28
  29. 29. O Mercado Editorial Fernando de Assis Rodrigues - 2012 29
  30. 30. O Mercado Editorial● Século XV: ● Livreiros começam a se organizar; ● Editores não possuíam o monopólio de suas edições.● Editores, Livreiros e Impressores: ● Vigiados pelas igrejas e por regulamentações; ● Muitos editores e livreiros pagaram com a vida; ● Outros enriqueceram trabalhando para o poder instituído. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 30
  31. 31. O Mercado Editorial● Séculos XVI e XVII: ● Vendedores ambulantes; ● (fins do séc. XV na Alemanha e início do XVI na França e Inglaterra) privilégios começam a ser concedidos para manuscritos submetidos e aprovados: – Aumento do controle das autoridades. ● Os escritores recebiam apenas alguns exemplares: – Quando havia pagamento as somas eram baixas. ● Pagamento pelo trabalho Intelectual = Decadência do escritor; ● Grande desenvolvimento do comercio de livraria: – Ampliação do público-leitor; – Bibliofilia. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 31
  32. 32. O Mercado Editorial● Séculos XVI e XVII: ● Desenvolvimento do Capitalismo Europeu: – Especialização: ● Impressores (Fabricação); ● Livreiros (Comercialização). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 32
  33. 33. O Mercado Editorial● Século XVIII: ● (início) a Inglaterra passa a reconhecer ao autor a propriedade sobre seus textos e o direito sobre a reprodução (copyright); ● (até o final) outros países reconhecem esses direitos.● Século XIX: ● Surge o editor-empresário → Sem vínculos com a tipografia nem com a livraria. ● Surge o editor-escolar; ● Coleções voltadas para os segmentos populares: – Preços muito reduzidos. ● Expansão do comércio de livros; ● Internacionalização; ● Formação de grandes redes editoriais. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 33
  34. 34. O Mercado Editorial● Século XX: ● Hegemonia do editor-empresário; ● Emergência da chamada cultura da imagem: – Industria do cinema; – Era do rádio; – Televisão. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 34
  35. 35. O Mercado Editorial● Século XX: ● Busca de novas fórmulas editoriais: – Coleções em formato de bolso: ● Penguin Books (1935). – Projetos com grandes tiragens; – Novas tecnologias gráficas; – Coleções baratas e acessíveis; – Produto simples; – Padrão editorial comum para toda a série; – Obras de grande valor cultural; – Redução de custos e lucros por unidade; – Preferência para domínio público. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 35
  36. 36. O Mercado Editorial● Século XX: ● Novos tipos de editores: – Editor-executivo, editor-autônomo; – Ampliação da função: ● Diferentes mídias; ● Mundo digital (final do Séc XX, início do Séc XXI). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 36
  37. 37. Modos de Edição Fernando de Assis Rodrigues - 2012 37
  38. 38. Modos de EdiçãoOs três modos de edição (Chartier, 1994, 13-40) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 38
  39. 39. Modos de Edição● O primeiro, anterior à imprensa: ● […] constitui-se pelo ato de tornar público um texto, cujo manuscrito tenha sido verificado e autenticado pelo autor. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 39
  40. 40. Modos de Edição● O segundo, chamado do “antigo regime tipográfico”: ● França, de 1470 até os anos de 1830; ● Controle total por parte dos mercadores livreiros e baixos resultados para os escritores. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 40
  41. 41. Modos de Edição● No terceiro, surge a edição como profissão autônoma e o editor no sentido moderno do termo: ● Com as primeiras iniciativas de controle e garantias de direito autoral e regulamentação de mercado. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 41
  42. 42. A Prática Editorial Brasileira Fernando de Assis Rodrigues - 2012 42
  43. 43. Prática Editorial Brasileira● Antes: ● Proibido pela corte. Fonte: Blog do Jean Ganso Disponível em: <http://bit.ly/YO25jr>. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 43
  44. 44. A Prática Editorial Brasileira(Araújo, 1986) ● Primeira fase: ● 13/05/1808 – Impressão Régia; ● Necessidades do governo; ● Tipografias de jornais e revistas; ● Pequeno repertório; ● Papel de baixa qualidade; ● Preocupação com a impressão maior que com a técnica da editoração; ● Principais títulos impressos na França ou em Portugal (status). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 44
  45. 45. Fonte: Academia Brasileira Disponível em: <http://bit.ly/YO2Glp>.Fernando de Assis Rodrigues - 2012 45
  46. 46. A Prática Editorial Brasileira(Araújo, 1986) ● Segunda fase: ● Propiciada durante e após a Primeira Guerra Mundial; ● Monteiro Lobato (Revista do Brasil) (1917 a 1925): – Surgimento de novos talentos. ● Companhia Editora Nacional com a coleção Brasiliana. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 46
  47. 47. Fonte: Blog Acervo Monteiro Lobato Disponível em: <http://bit.ly/QGXcoT>.Fernando de Assis Rodrigues - 2012 47
  48. 48. A Prática Editorial Brasileira(Araújo, 1986) ● Coleção Brasiliana ● Editada originalmente pela Companhia Editora Nacional no período de 1931 a 1993, a Coleção Brasiliana reunia 415 volumes de autores brasileiros e estrangeiros. ● O projeto Brasiliana Eletrônica vai digitalizar todo o acervo da Coleção e exibi-lo de forma aberta neste website. – http://www.brasiliana.com.br/ Fernando de Assis Rodrigues - 2012 48
  49. 49. A Prática Editorial Brasileira(Araújo, 1986) ● Terceira fase: ● Editoração profissional; ● Maior preocupação com os originais; ● Meados da década de 60 e 70: – Antônio Houaiss, Editora Vozes ● Definidos os limites do ensino para a atividade; ● Fortalecimento dos primeiros cursos específicos (FGV,USP, etc.). – http://emec.mec.gov.br/ Fernando de Assis Rodrigues - 2012 49
  50. 50. Trabalho Editorial Fernando de Assis Rodrigues - 2012 50
  51. 51. Trabalho Editorial● Exame do conteúdo;● Produção;● Comercialização. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 51
  52. 52. Trabalho Editorial● Exame do conteúdo: ● Seleção: – Conteúdo vs Linha Editorial; – Originalidade do Texto; – Situação do Mercado; – Qualidade do material; – Adequação de Textos estrangeiros; ● Consultores externos. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 52
  53. 53. Trabalho Editorial● Exame do conteúdo: ● Aspectos legais: – Lei 9.610/98 – Public domain tracker → http://bit.ly/RHH0hK ● Transformações, cortes e ampliações: – Toda modificação é sempre discutida com o autor; – (-)Poesia -> textos técnicos(+); – Em alguns casos o editor se confundo com o papel de autor; ● como exemplo, pode-se incluir muitas obras conhecidas de referência, como enciclopédias, dicionários, atlas geográficos, almanaques, coletâneas de textos, antologias literárias, etc., que, não por acaso, recebem no título, muitas vezes, o nome dos editores, como se autores fossem. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 53
  54. 54. Trabalho Editorial● Produção: ● Projeto Gráfico: – Todas as partes do livro. ● Compaginação: – Respeitando limitações técnicas; – Adequando ao público-alvo: ● Formato ● Tamanho; ● Fórmulas; ● Diagramas. – Normalização interna: ● Citações; ● Tipos e tamanhos de letras; ● Sequência de ilustrações. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 54
  55. 55. Trabalho Editorial● Produção: ● Revisão das Provas: – Concordância do autor. ● Apresentação formal do livro: – Projeto da capa; – Relação texto/imagem; – Caixa de texto; – Início de Parágrafo; – Cor da Tinta. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 55
  56. 56. Trabalho Editorial● Produção: ● Análise Econômica: – Custos; – Relação com o público; – Adequação as tecnologias. ● Acabamento: – Dobras; – Tamanho das folhas; – Cadernos. ● Planejamento da Publicação (cronograma). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 56
  57. 57. Trabalho Editorial● Comercialização: ● Promoção e Divulgação: – Adequação ao público-alvo; – Criar demanda; – Buscar meios de divulgação; ● Tv, Resenhas, material promocional, mala direta, eventos, etc. – Adequação custo/benefício. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 57
  58. 58. Aula 3Fernando de Assis Rodrigues - 2012 58
  59. 59. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 59
  60. 60. O Preço de um Livro Fernando de Assis Rodrigues - 2012 60
  61. 61. Objetivos● Cadeia produtiva do livro;● Composição do preço; Fernando de Assis Rodrigues - 2012 61
  62. 62. A Cadeia Produtiva do Livro Fernando de Assis Rodrigues - 2012 62
  63. 63. A Cadeia Produtiva do Livro● A cadeia produtiva do livro é formada pelos setores autoral, editorial, gráfico, produtor de papel, produtor de máquinas gráficas, distribuidor, atacadista, livreiro e bibliotecário, cada um deles composto por um grande número de empresas. (NARDON, C. M., 2010)● O relacionamento entre empresas de dois setores é o que forma um mercado. ● Mercado de direitos autorais, que envolve autores e editores; ● Mercado da manufatura gráfica, que envolve editores e gráficos; ● Mercado do papel; ● Mercado das máquinas; ● ... Fernando de Assis Rodrigues - 2012 63
  64. 64. A Cadeia Produtiva do Livro● O Mercado do Livro é composto por: ● As relações entre editor e livreiro; ● Com intervenções de Atacadistas e Distribuidores; ● E a interação entre varejistas e consumidores finais;● Consumidores Finais: Indivíduos e Bibliotecas.● Todas as relações envolvidas nesse tipo de mercado contribuem para a definição do preço livro. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 64
  65. 65. A Cadeia Produtiva do Livro A produção de livros pelas editoras, da formacomo se dá atualmente, pode ser descrita como um tipo de economia de escala, ou seja, o aumento da produção das empresas é acompanhado pela redução do custo unitáriomédio dos livros editados, porquanto o preço dos insumos utilizados aumenta menos do que proporcionalmente. (EARP KORNIS apud NARDON, C. M. 2010). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 65
  66. 66. A Cadeia Produtiva do Livro Segundo Gabriel Zaid, para financiar qualquerlivro, basta encontrar três mil leitores dispostos a pagar o equivalente a seis horas de salário mínimo. Se o número de leitores interessados subir para trinta mil, será possível diminuir o preço desse mesmo livro pela metade. (NARDON, C. M. 2010) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 66
  67. 67. A Composição do Preço de um Livro Fernando de Assis Rodrigues - 2012 67
  68. 68. A Composição do Preço● O que compõe o preço de um livro: ● Custos, que podem ser: – Diretos e Indiretos; – Fixos e Variáveis. Custos Diretos Indiretos Fixos Variáveis Fernando de Assis Rodrigues - 2012 68
  69. 69. A Composição do Preço● Custos Diretos: ● São todos os custos que podem ser atribuíveis a um determinado produto (porém não necessariamente custos de um único exemplar: – Revisão; – Preparação de original; – Ilustrações; – Desenhos; – Composição; – Processo de produção; – Promoção específica; ● Folhetos, cartazes, evento de lançamento da obra, etc. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 69
  70. 70. A Composição do Preço● Custos Indiretos: ● Despesas gerais da editora, que não podem ser atribuídas diretamente a determinadas obras: – Alugueis; – Salários e Bonificações; – Custos de Capital; – Logística; – Comercialização. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 70
  71. 71. A Composição do Preço● Custos Fixos: ● Independem do volume produzido (tiragem) da obra; ● São exigidos para produção de um ou milhares de exemplares. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 71
  72. 72. A Composição do Preço● Custos Variáveis: ● Relacionados diretamente ao volume produzido: – Papel; – Acabamento e outros. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 72
  73. 73. A Composição do Preço Custos Diretos Indiretos Aluguel Redação Salários Fixos Composição Luz e telefone 1a. Folha impressa Redação Impressão Custo do capital Variáveis Papel Comercialização Acabamento Fernando de Assis Rodrigues - 2012 73
  74. 74. A Composição do Preço● Outros fatores a serem considerados: ● Margem de comercialização: – Descontos concedidos aos livreiros e distribuidores. ● Direitos autorais: – Percentual sobre o preço de venda de cada livro vendido. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 74
  75. 75. A Composição do Preço● Os custos ocorrem em: ● Percentuais (%): – Direitos autorais; – Comercialização. ● Valores absolutos (R$): – Custos diretos e indiretos. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 75
  76. 76. A Composição do Preço A despeito de a produção de livros ser uma atividade barata e de um único sucesso editorial pagar uma centena de fracassos (a maior partedo lucro de uma editora provém de alguns títulos, e às vezes de apenas um), a atividade de publicar livros envolve grande risco. A maiordificuldade das editoras é que nunca se sabe qual será a reação do consumidor diante de um produto. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 76
  77. 77. A Composição do Preço No caso do livro, do disco e do cinema, por exemplo, aproximadamente a cada 10 obras,uma dá lucro, duas se pagam e sete dão prejuízo. (EARP e KORNIS, 2005) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 77
  78. 78. A Composição do Preço● Na prática, os editores baseiam seus cálculos em fatores de mercado, mas o cálculo é sua referência inicial: ● Poder aquisitivo do público-alvo; ● “Peso” do autor; ● Dimensão do público-alvo; ● Possíveis concorrentes.● São considerados também a questão das possíveis reimpressões no cálculo. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 78
  79. 79. A Composição do Preço● Para o editor, a melhor opção é o maior número de reimpressões com a menor quantidade de alterações;● O melhor catalogo (para o editor) é aquele que se pode reimprimir anualmente com grandes tiragens;● O difícil é identificar em que faixa cada título pertencerá (lucro, “se paga”, prejuízo). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 79
  80. 80. Item Descrição Cálculo Resultado 1 Direito do autor 10% do valor R$ 6,32 2 Custo fixo indireto R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 2,00 3 Custo variável indireto R$ 200,00 (x100 pontos de publicação) 36 horas 4 Custo Fixo Direto R$ 360,00 (R$ 10,00 por hora) R$ 8,00 + R$2,00 + R$ 10,00 5 Custo variável Direto R$ 20,00 (Impressão, Papel e Acabamento de 1 exemplar) Comercialização e 6 50% R$ 31,60 Distribuição 7 Margem da Editora 5% R$ 3,16 8 Tiragem 500 - 9 Custo Total de Produção Itens: 2+3+4+(5*8) R$ 11.060,00 10 Custo por Exemplar R$ 11.060,00/500 R$ 22,12 Custo por Exemplar/(100%-(Dir. Aut - Desconto Com. 11 Valor de Venda R$ 63,20 Dist. - Margem Edit.)) Fernando de Assis Rodrigues - 2012 80 Custo Total de Produção / (Custo por Exemplar + 12 Quantidade Mínima 438 unidades Margem da Editora)
  81. 81. Exercício● Simular a venda de um best-seller, acertando o melhor preço, sua sua opinião (tuning).● Leitura: ● http://bit.ly/OypPyX Fernando de Assis Rodrigues - 2012 81
  82. 82. Aula 4Fernando de Assis Rodrigues - 2012 82
  83. 83. Objetivos● E-book● Apps● Mercado Editorial Fernando de Assis Rodrigues - 2012 83
  84. 84. e-BookFernando de Assis Rodrigues - 2012 84
  85. 85. e-Book● Livro “eletrônico”: ● Formato Digital (Suporte); ● Textos; ● Imagens; Fernando de Assis Rodrigues - 2012 85
  86. 86. e-Book● Em alguns casos, possui estrutura “idêntica” ao impresso.● Também pode existir apenas no formato digital. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 86
  87. 87. e-Book● Leitores ● E-Book readers – Dispositivos que tornam “legíveis” os e-books, através de aplicativos instalados no sistema operacional. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 87
  88. 88. e-Book Readers ● Kindle; ● Amazon: ● ← 3ª geração; ● Wifi, 3G; ● Propagandas (ou não); ● Tela elaborada para leitura textual similar a experiência de um livro impresso. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 88
  89. 89. e-Book Readers ● Nook; ● Barnes & Noble; ● Wifi, 3G; ● Android. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 89
  90. 90. e-Book Readers ● Arc; ● Kobo; ● Wifi, 3G; ● Android ICS 4.0.x. Fernando de Assis Rodrigues - 2012 90
  91. 91. e-Book Readers ● PRS-T2; ● Sony; ● Wifi; ● Navegador; ● EPUB, PDF, TXT, RSS, MP3, AAC, BBeB; ● Regra da cópia x6 (DRM). Fernando de Assis Rodrigues - 2012 91
  92. 92. Smartphones ● Smartphones ● Loja de aplicativos – Kindle – Adobe Reader – … Fernando de Assis Rodrigues - 2012 92
  93. 93. Tablets ● Tablets ● Loja de aplicativos – Kindle – Adobe Reader – … Fernando de Assis Rodrigues - 2012 93
  94. 94. Aplicativos● Google Play Books ● http://bit.ly/VAePpI Fernando de Assis Rodrigues - 2012 94
  95. 95. Aplicativos● Ibook App na Apple Store ● http://bit.ly/UNvtmr Fernando de Assis Rodrigues - 2012 95
  96. 96. Aplicativos● Kindle Fire ● http://bit.ly/OQK4h3 ● http://bit.ly/Pi6hjO Fernando de Assis Rodrigues - 2012 96
  97. 97. Aplicativos● Livraria Cultura (Android e iOS) ● http://bit.ly/UshZtl Fernando de Assis Rodrigues - 2012 97
  98. 98. Conteúdo● Alice para iPad ● http://bit.ly/QR0Zwi● Portable Digital Format (PDF)● http://www.culturaacademica.com.br/ Fernando de Assis Rodrigues - 2012 98
  99. 99. Wiki● Desenvolvimento colaborativo de obras: ● WikiLivros: http://bit.ly/SMte0Y Fernando de Assis Rodrigues - 2012 99
  100. 100. E-Books no Ensino Fonte: Online Universities Disponível em: <http://bit.ly/WIZFxc> Fernando de Assis Rodrigues - 2012 100
  101. 101. Atividade● Pesquisar 15 obras (de sua escolha): ● Ebook (amazon) ● Livraria estrangeira ● Livraria brasileira● LEMBRANDO: LIVROS SÃO ISENTOS DE IMPOSTOS NA IMPORTAÇÃO!!!● Entregar em um arquivo Excel via e-mail Fernando de Assis Rodrigues - 2012 101

×