Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia – IFCE – Sobral
Eixo de Controle e Processos Industriais
Curso: Técnic...
Introdução

Desenho técnico mecânico

Para executar qualquer objeto é necessário, além do conhecimento sobre as formas,
in...
Desenho técnico mecânico

Elementos de cotagem
Para interpretar desenhos cotados você deve
conhecer três elementos básicos...
Elementos de cotagem

Desenho técnico mecânico

Linhas de cota: São linhas contínuas estreitas com setas ou traços oblíquo...
Elementos de cotagem
Linhas de chamadas: São linhas contínuas estreitas
que limitam a linha de cota fora da vista ortográf...
Cuidados na cotagem

Desenho técnico mecânico

As cotas guardam uma pequena distância acima da linha de cota.
As linhas au...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Quando a linha de cota está na posição horizontal, a cota deve ser ind...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Quando a linha de cota está na posição inclinada, a cota acompanha a i...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotas que indicam tamanho e cotas que indicam localização de elementos...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotagem de peças simétricas
A utilização linha de simetria em peças si...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Em desenho técnico, não se repetem cotas desnecessariamente. Na vista ...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Para facilitar a leitura e a interpretação do desenho, deve-se evitar ...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Em um mesmo desenho a indicação dos limites da cota deve ser de um úni...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Sempre que possível, as cotas devem ser colocadas alinhadas

Os algari...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Para melhorar a leitura e a interpretação das cotas dos desenhos são u...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Na cotagem de raios, o limite da cota é definido por somente uma seta ...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotagem de diâmetros

Os elementos cilíndricos sempre são dimensionado...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotagem de elementos esféricos: feita pela medida de seus diâmetros ou...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotagem de elementos angulares: A linha de cota utilizada na cotagem d...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

As peças em perspectiva devem apresentar linhas de chamada, linhas de ...
Regras gerais de cotagem
Cotagem de elementos com faces ou elementos inclinados

Nos desenhos técnicos de peças com faces ...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotagem de chanfros
Para evitar nos objetos que serão manuseados o
con...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Em peças planas e cilíndricas, quando o chanfro está a 45° é possível ...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

As cotas podem ser colocadas em cadeia ( cotagem em série), na qual as...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

cotagem aditiva
A cotagem aditiva pode ser usada onde houver problema ...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Cotagem de Elementos Eqüidistantes e/ou Repetidos
A cotagem de element...
Regras gerais de cotagem

Desenho técnico mecânico

Quando os espaçamentos não forem eqüidistantes, será feita a cotagem d...
Regras gerais de cotagem
Indicações especiais
Cotagem de cordas e arcos

Cotas fora de escala
As cotas fora de escala nas ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

DESENHO TÉCNICO COTAGEM

59,900 views

Published on

DESENHO TÉCNICO COTAGEM

Published in: Education
  • tanto quanto interessante fazer uma publicação, é responde-la.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • oi, eu gostaria de saber o nome daquela peça que parece umaletra M u.u fico muito agradecida se puder me dizer. É para trabalho de pesquisa rs
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

DESENHO TÉCNICO COTAGEM

  1. 1. Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia – IFCE – Sobral Eixo de Controle e Processos Industriais Curso: Técnico em mecatrônica Disciplina: Mecânica Aplicada Cotagem Prof. Edson Frota Pessoa
  2. 2. Introdução Desenho técnico mecânico Para executar qualquer objeto é necessário, além do conhecimento sobre as formas, informações sobre o tamanho, isto é, sobre as dimensões exatas do objeto e de cada uma de suas partes. As dimensões do objeto devem ser indicadas, no desenho técnico, sob a forma de medidas. A indicação de medidas no desenho técnico recebe o nome de cotagem (normalizada pela norma ABNT/NBR 10126/1987). As medidas indicadas no desenho técnico referem-se à grandeza real que o objeto deve ter depois de produzido.
  3. 3. Desenho técnico mecânico Elementos de cotagem Para interpretar desenhos cotados você deve conhecer três elementos básicos: cota ou valor numérico, linha de cota e linha auxiliar. a) linha de cota b) linha auxiliar ou linha de chamada c) cota Cotas: São os números que indicam as medidas da peça.
  4. 4. Elementos de cotagem Desenho técnico mecânico Linhas de cota: São linhas contínuas estreitas com setas ou traços oblíquos nas extremidades Neste exemplo, a linha de cota é limitada pelo próprio contorno do desenho. Mas, existem casos em que a colocação da linha de cota dentro das vistas prejudica a interpretação do desenho técnico. Nesses casos a linha de cota aparece fora das vistas, limitada por uma linha chamada linha auxiliar.
  5. 5. Elementos de cotagem Linhas de chamadas: São linhas contínuas estreitas que limitam a linha de cota fora da vista ortográfica. A linha auxiliar deve ser prolongada ligeiramente além da respectiva linha de cota. Um pequeno espaço deve ser deixado entre a linha auxiliar e a linha de contorno do desenho. Desenho técnico mecânico
  6. 6. Cuidados na cotagem Desenho técnico mecânico As cotas guardam uma pequena distância acima da linha de cota. As linhas auxiliares também uma pequena distância das vistas do desenho técnico. Em desenho técnico mecânico, normalmente a medida usada é o milímetro (mm), e é dispensada a colocação do símbolo junto à cota. Quando se emprega outra unidade distinta do milímetro (por ex. a polegada), coloca-se o símbolo.
  7. 7. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Quando a linha de cota está na posição horizontal, a cota deve ser indicada acima e paralelamente à sua linha de cota. Os algarismos devem estar centralizados, a uma pequena distância da linha de cota. Quando a linha de cota está na posição vertical a cota pode aparecer do lado esquerdo e paralela à linha de cota. Outra possibilidade é representar a cota interrompendo a linha de cota. Deve-se sempre colocar as cotas parciais e a total
  8. 8. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Quando a linha de cota está na posição inclinada, a cota acompanha a inclinação para facilitar a leitura ou é representada na posição horizontal, interrompendo a linha de cota. Porém é preciso evitar a disposição das linhas de cota entre os setores hachurados e inclinados cerca de 30°.
  9. 9. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotas que indicam tamanho e cotas que indicam localização de elementos Para fabricar peças como essas é necessário interpretar, além das cotas básicas, as cotas dos elementos
  10. 10. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotagem de peças simétricas A utilização linha de simetria em peças simétricas facilita e simplifica a cotagem
  11. 11. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Em desenho técnico, não se repetem cotas desnecessariamente. Na vista frontal, abaixo, aparecem dois rebaixos iguais. Apenas um dos rebaixos aparece cotado. As cotas devem ser colocadas uma única vez em qualquer uma das vistas que compõem o desenho, localizadas no local que representa mais claramente o elemento que está sendo cotado
  12. 12. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Para facilitar a leitura e a interpretação do desenho, deve-se evitar colocar cotas dentro dos desenhos e, principalmente, cotas alinhadas com outras linhas do desenho Outro cuidado que se deve ter para melhorar a interpretação do desenho é evitar o cruzamento de linha da cota com qualquer outra linha. As cotas de menor valor devem ficar por dentro das cotas de maior valor, para evitar o cruzamento de linhas de cotas com as linhas de chamada
  13. 13. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Em um mesmo desenho a indicação dos limites da cota deve ser de um único tipo e também deve ser de um único tamanho. Só é permitido utilizar outro tipo de indicação de limites da cota em espaços muito pequenos. Quando não houver espaço suficiente, as setas serão colocadas por fora da linha de cota com direções convergentes, exemplificadas pelas cotas de 7, 8 e 12. Observe que a cota de 12 utiliza como seu limite uma das setas da cota de 15. Quando o espaço for muito pequeno, como é o caso das cotas de 5, os limites da cota serão indicados por uma seta e pelo traço inclinado.
  14. 14. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Sempre que possível, as cotas devem ser colocadas alinhadas Os algarismos da cota não devem ficar sobrepostos ou separados com nenhum outro detalhe do desenho
  15. 15. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Para melhorar a leitura e a interpretação das cotas dos desenhos são utilizados símbolos para mostrar a identificação das formas cotadas, conforme mostra a tabela Quando a forma do elemento cotado estiver claramente definida, os símbolos podem ser omitidos
  16. 16. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Na cotagem de raios, o limite da cota é definido por somente uma seta que pode estar situada por dentro ou por fora da linha de contorno da curva Raio definido por outras cotas: o raio deve ser indicado com o símbolo R sem cota quando seu tamanho for definido por outras cotas.
  17. 17. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotagem de diâmetros Os elementos cilíndricos sempre são dimensionados pelos seus diâmetros e localizados pelas suas linhas de centro
  18. 18. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotagem de elementos esféricos: feita pela medida de seus diâmetros ou de seus raios
  19. 19. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotagem de elementos angulares: A linha de cota utilizada na cotagem de ângulos é traçada em arco cujo centro está no vértice do ângulo Cotagem de ângulo em peças cilíndricas
  20. 20. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico As peças em perspectiva devem apresentar linhas de chamada, linhas de cotas, algarismos, notas e símbolos também em perspectiva
  21. 21. Regras gerais de cotagem Cotagem de elementos com faces ou elementos inclinados Nos desenhos técnicos de peças com faces ou elementos inclinados, a relação de inclinação deve ser indicada. A relação de inclinação 1:10 indica que a cada 10 mm do comprimento da peça, diminui-se 1 mm na altura Desenho técnico mecânico
  22. 22. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotagem de chanfros Para evitar nos objetos que serão manuseados o contato com cantos vivos, é usual quebrar os cantos com pequenas inclinações chamadas de chanfros Chanfro é a superfície obtida pelo corte da aresta de duas superfícies que se encostam Existem duas maneiras de cotar chanfros: cotas lineares e cotas angulares: cotas lineares cotas angulares
  23. 23. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Em peças planas e cilíndricas, quando o chanfro está a 45° é possível simplificar a cotagem Cotagem de escareados Da mesma forma, os cantos vivos dos furos também são quebrados com pequenas superfícies inclinadas, que no caso dos furos são chamadas de escareados. A cotagem dos escareados segue os princípios da cotagem de elementos angulares
  24. 24. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico As cotas podem ser colocadas em cadeia ( cotagem em série), na qual as cotas de uma mesma direção são referenciadas umas nas outras ou podem ser colocadas tendo um único elemento de referência
  25. 25. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico cotagem aditiva A cotagem aditiva pode ser usada onde houver problema de espaço. Na prática a cotagem aditiva não é muito utilizada porque existe a possibilidade de dificultar a interpretação do desenho e conseqüentemente gerar problemas na construção da peça. A origem é localizada no elemento de referência e as cotas dos outros elementos da peça são colocadas na frente de pequenas linhas de chamadas que vinculam a cota ao seu respectivo elemento.
  26. 26. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Cotagem de Elementos Eqüidistantes e/ou Repetidos A cotagem de elementos eqüidistantes pode ser simplificada porque não há necessidade de se colocar todas as cotas. Os espaçamentos lineares podem ser cotados indicando o comprimento total e o número de espaços Para evitar problemas de interpretação, é conveniente cotar um dos espaços e informar a dimensão e a quantidade de elementos. Os espaçamentos eqüidistantes angulares podem ser cotados indicando somente o valor do ângulo de um dos espaços e da quantidade de elementos
  27. 27. Regras gerais de cotagem Desenho técnico mecânico Quando os espaçamentos não forem eqüidistantes, será feita a cotagem dos espaços, indicando a quantidade de elementos
  28. 28. Regras gerais de cotagem Indicações especiais Cotagem de cordas e arcos Cotas fora de escala As cotas fora de escala nas linhas de cota sem interrupção devem ser sublinhadas com linha reta com a mesma largura da linha do algarismo As linhas de chamadas podem, em caso de necessidade serem traçadas obliquamente, mas paralelas entre si Desenho técnico mecânico

×