Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM REDES DE
COMPUTADORES
TÓPICOS ESPECIAIS EM
REDES
2014/1 5M12 S501
PROFESSOR ANTÔNIO ROGÉRI...
AVISO
• As imagens inseridas nesta apresentação foram obtidas utilizando
o recurso Google Imagens, sem restrição de acesso...
PDH - PLESIOCHRONOUS DIGITAL HIERARCHY
HIERARQUIA DIGITAL PLESIÓCRONA (CREDO)
• Imagine um canal de 64 Kbits/s.
• De acord...
PDH - O NEGÓCIO É HIERÁRQUICO, LEMBRA?
• O canal de 2 Mbits/s contendo os 32 canais é chamado de hierarquia de
primeira or...
PDH - E TEM MAIS NÍVEIS AINDA…
• O canal de 2 Mbits/s contendo os 32 canais é chamado de hierarquia de primeira ordem.
• S...
PDH - MAS NEM TUDO SÃO FLORES…
!
• Esta tecnologia foi desenvolvida principalmente para telefonia digital.
• Considerando ...
PDH - NELE ENCONTRAMOS A SOLUÇÃO
• Para compensar a falta de total
soncronismo entre os relógios dos
canais de entrada, o ...
PDH - NELE ENCONTRAMOS A SOLUÇÃO
• A figura representa um
mux com memórias
para constituir o buffer
circular.
PDH - NELE ENCONTRAMOS A SOLUÇÃO
• Seja uma freqüência de 2212 Khz. Esta freqüência é o resultado da divisão de 8448 Khz p...
SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY
HIERARQUIA DIGITAL SINCRONA
• Esta tecnologia serve para redes de altíssima velocidade e foi
...
SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY
FUNCIONAMENTO DO BICHO
• Os bytes que vem do sinal
tributário (de entrada) são
inseridos em u...
SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY
ARQUITETURA
• Camada Fotônica (camada física) - tipo de fibra, potência, foto sensores, conver...
SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY
CAMADA FÍSICA
ATIVIDADE
• Preparar uma apresentação (atividade06.pdf)
sobre a camada física do SDH.
ATIVIDADE (continuação)
• slide 1: nome dos integrantes e título do
trabalho.
• slide 2 - n: camada física.
• slide n + 1:...
ATIVIDADE (continuação)
• Se possível, inserir imagens do computador,
seus dispositivos e telas do sistema
operacional.
ATIVIDADE (epílogo)
• Enviar para armr0707@hotmail.com
• Assunto: 5M12S501
• Texto: Nome completo dos integrantes
• Anexo:...
OBRIGADO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

5 m12s501aula06

206 views

Published on

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

5 m12s501aula06

  1. 1. CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES TÓPICOS ESPECIAIS EM REDES 2014/1 5M12 S501 PROFESSOR ANTÔNIO ROGÉRIO MACHADO RAMOS
  2. 2. AVISO • As imagens inseridas nesta apresentação foram obtidas utilizando o recurso Google Imagens, sem restrição de acesso por parte da fonte. • Caso a fonte deseje que suas imagens sejam retiradas, envie um email com o código da disciplina e as imagens em anexo para que sejam removidas. • Desde já, agradeço por elas e afirmo que estas imagens estão sendo usadas apenas para fins educativos, sem visar lucro direto ou indireto com elas. • Solicito aos alunos que baixaram o pdf desta apresentação, que não distribuam e nem postem na internet, condicionando o acesso apenas a quem baixar via portal do aluno.
  3. 3. PDH - PLESIOCHRONOUS DIGITAL HIERARCHY HIERARQUIA DIGITAL PLESIÓCRONA (CREDO) • Imagine um canal de 64 Kbits/s. • De acordo com o sistema de modulação, esse canal bem pode representar um canal de voz ou de dados. • Agora imagine 32 destes canais de 64 Kbits/s resultando em 2048 Kbits/s ou 2,048 Mbits/s. • Isto quer dizer que é necessário um canal de 2 Mbits/s, também conhecido como canal E1 para transportar estes canais de 64 Kbits/s. • Lembra do TDMA? Pois é, ele é aplicado aqui para dividir o tempo entre os 32 canais e promover a transmissão usando mux e demux.
  4. 4. PDH - O NEGÓCIO É HIERÁRQUICO, LEMBRA? • O canal de 2 Mbits/s contendo os 32 canais é chamado de hierarquia de primeira ordem. • Significa que podemos agrupar canais de 2 Mbits/s para formar um canal maior que corresponderia a uma hierarquia de segunda ordem. • Para fazer o canal de segunda ordem, é preciso combinar quatro canais de primeira ordem, construindo com isso um canal E2, que tem 8 Mbits/s. • Isso só é possível porque o nível físico melhorou sua qualidade, permitindo freqüências de transmissão maiores. • Podemos ter um link E3, que é uma hierarquia de terceira ordem, composta de 4 canais de 8 Mbits/s, que resulta em um canal de 34 Mbits/s - o bom senso determina que o valor seja 32, mas o tema hoje não é bom senso e sim PDH. • Não esqueça que a multiplexação é por TDM, que já foi estudado antes.
  5. 5. PDH - E TEM MAIS NÍVEIS AINDA… • O canal de 2 Mbits/s contendo os 32 canais é chamado de hierarquia de primeira ordem. • Significa que podemos agrupar canais de 2 Mbits/s para formar um canal maior que corresponderia a uma hierarquia de segunda ordem. • Para fazer o canal de segunda ordem, é preciso combinar quatro canais de primeira ordem, construindo com isso um canal E2, que tem 8 Mbits/s. • Isso só é possível porque o nível físico melhorou sua qualidade, permitindo freqüências de transmissão maiores. • Podemos ter um link E3, que é uma hierarquia de terceira ordem, composta de 4 canais de 8 Mbits/s, que resulta em um canal de 34 Mbits/s - o bom senso determina que o valor seja 32, mas o tema hoje não é bom senso e sim PDH. • Seguindo nesse caminho, temos o canal E4, que é um link de quarta ordem, com 140 Mbits/s. • Não podemos esquecer do canal E5, que tem 565 Mbits/s.
  6. 6. PDH - MAS NEM TUDO SÃO FLORES… ! • Esta tecnologia foi desenvolvida principalmente para telefonia digital. • Considerando os vários níveis de multiplexação, os problemas associados ao desgastes dos mux e demux, aliados ao do sistema telefônico e outros problema, os canais podem apresentar falhas digitais que podem inviabilizar o processo. • É importante que até a fase da onda seja calibrada para os vários níveis hierárquicos. Esta tarefa é muito difícil. • O problema mais comum é quando existem diferenças, embora sutis, na freqüência de entrada das ondas de cada um dos canais componentes.
  7. 7. PDH - NELE ENCONTRAMOS A SOLUÇÃO • Para compensar a falta de total soncronismo entre os relógios dos canais de entrada, o mux PDH possui um buffer circular para cada canal que serve para armazenar os bits lidos e descarregá-los deforma sincronizada. • Desta forma, não se perde e nem se lê um bit mais de uma vez porque, depois do buffer, todos os canais saem sincronizados. • O mux e demux PDH (lembra do plesiócrono?) consegue operar com canais quase (plesios) sincronizados (cronos).
  8. 8. PDH - NELE ENCONTRAMOS A SOLUÇÃO • A figura representa um mux com memórias para constituir o buffer circular.
  9. 9. PDH - NELE ENCONTRAMOS A SOLUÇÃO • Seja uma freqüência de 2212 Khz. Esta freqüência é o resultado da divisão de 8448 Khz por 4. • A freqüência utilizada é um pouco maior que a taxa de dados transmitida pelo canal, que para efeito de exemplo é de 2048 Kbits/s. Chamamos este valor de freqüência de escrita e o valor maior de freqüência de leitura. • É fácil perceber que como a leitura se dá mais rápido do que a escrita, o buffer vai esvaziar e, como ele é circular, valores incorretos serão transferidos pelo canal. • Para evitar isso, a conexão entre mux e demux é derrubada e o mux envia para o demux um bit especial denominado justificação positiva.
  10. 10. SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY HIERARQUIA DIGITAL SINCRONA • Esta tecnologia serve para redes de altíssima velocidade e foi criada em 1986. • Qunado se fala em alta velocidade ela é da ordem de 10 Gbits/ s!!! • Diferente do PDH, que vaira o seu padrão entre americano e europeu, o SDH quer unificar e padronizar. • Ele é filho do SONET (Sync Optical Network), criado em 1985, para uso em fibras óticas e que ambicionava integrar todos os dispositivos na rede. • Elimina a hierarquia de multiplexação. É bom lembrar que isso só é possível com redes de alta qualidade e mux e demux idem.
  11. 11. SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY FUNCIONAMENTO DO BICHO • Os bytes que vem do sinal tributário (de entrada) são inseridos em um conteiner. • Cada sinal tributário tem um conteiner específico de acordo com seus atributos. • Cada conteiner tem o seu POH - Path Overhead, que possui a informação sobre o caminho a ser percorrido pelo conteiner. • Depois de montado, o conteiner é inserido no frame do protocolo, no campo STM-N (pay load).
  12. 12. SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY ARQUITETURA • Camada Fotônica (camada física) - tipo de fibra, potência, foto sensores, conversão eletro óptica. • Camada de Seção - construção dos frames SDH, transmissão, controle de erro, etc.
  13. 13. SDH - SYNC DIGITAL HIERARCHY CAMADA FÍSICA
  14. 14. ATIVIDADE • Preparar uma apresentação (atividade06.pdf) sobre a camada física do SDH.
  15. 15. ATIVIDADE (continuação) • slide 1: nome dos integrantes e título do trabalho. • slide 2 - n: camada física. • slide n + 1: fontes utilizadas (links, etc.).
  16. 16. ATIVIDADE (continuação) • Se possível, inserir imagens do computador, seus dispositivos e telas do sistema operacional.
  17. 17. ATIVIDADE (epílogo) • Enviar para armr0707@hotmail.com • Assunto: 5M12S501 • Texto: Nome completo dos integrantes • Anexo: atividade06.pdf
  18. 18. OBRIGADO

×