Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Transtornos mentais (visao espirita)

9,745 views

Published on

Descreve como a doutrina espírita

Transtornos mentais (visao espirita)

  1. 1. TRANSTORNOS MENTAIS Organização : Fatima Araujo de Carvalho - junho 2008 CEJEN – C.E.Jesus de Nazaré – S.José dos Campos – SP [email_address]
  2. 2. TRANSTORNOS MENTAIS Hipócrates, 460 anos a.C., relacionava as doenças nervosas com as alterações dos humores .
  3. 3. TRANSTORNOS MENTAIS Na Idade Média já relacionavam as doenças nervosas com processos demoníacos.
  4. 4. Transtornos de ansiedade : ERA DA ANSIEDADE
  5. 5. Ansiedade normal <ul><li>COMPLEXIDADE DA VIDA MODERNA </li></ul><ul><li>COMPETITIVIDADE </li></ul><ul><li>PRESSÕES </li></ul><ul><li>DESAFIOS IMPOSTOS AOS INDIVÍDUOS </li></ul><ul><li>MUDANÇAS CONSTANTES E RÁPIDAS </li></ul><ul><li>PERDA DE VALORES </li></ul><ul><li>FAMILIARES E RELIGIOSOS </li></ul>
  6. 6. Ansiedade normal Ansiedade patológica Neurose e normose
  7. 7. TOC – Transtorno obsessivo compulsivo Transtorno de p ânico . Transtorno de estresse pós-traumático Transtornos de ansiedade :
  8. 8. Transtornos dissociativos : Transtorno de despersonalização Transtorno de personalidade múltipla
  9. 9. Depressão Decepção amorosa Exercício da solidão Perda de entes queridos Suicídio Psicose pós-parto Fobia Social Transtornos do Humor
  10. 10. Transtornos Psicóticos Esquizofrenia
  11. 11. Sigmund Freud 1856 - 1939 Os neuróticos adoecem por causa dos mesmos complexos contra os quais nós, os sãos, também lutamos.
  12. 12. DITADO POPULAR De médico, cientista e louco todo mundo tem um pouco
  13. 14. Rar íssimas são as pessoas que não tenham, momentaneamente, comportamentos neuróticos . É muito diáfana a linha divisória entre a sanidade e o desequilíbrio mental.
  14. 15. Sigmund Freud 1856 - 1939 Os neuróticos adoecem por causa dos mesmos complexos contra os quais nós, os sãos, também lutamos.
  15. 16. CARL GUSTAVO JUNG Todo neurótico luta pela preservação e domínio da consciência e pela preservação das forças inconscientes contrárias -
  16. 17. Quando a pessoa deixa de lutar e se deixa invadir e guiar pelos estranhos conteúdos do inconsciente CARL GUSTAVO JUNG Perigo grande Apud Suely C.Schubert – Transtornos Mentais
  17. 21. TRANSTORNO MENTAL: COMPROMETIMENTO DO ESPÍRITO QUE REENCARNOU TRAZENDO AS SEQÜELAS DE DESVIOS GRAVES DO PASSADO E QUE RESSUMAM, NO ATUAL CORPO FÍSICO, COM LIMITAÇÕES E PERTURBAÇÕES DE VÁRIA ORDEM TRANSTORNOS MENTAIS Suely Caldas Schubert
  18. 22. <ul><ul><ul><ul><ul><li>administrar os conflitos: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><li>o conflito psicológico é inerente à natureza humana; </li></ul><ul><li>( Momentos de Consciência – Joanna de Ângelis ). </li></ul>
  19. 24. <ul><ul><ul><ul><ul><li>A mente </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>– ou pensamento, a vontade, a energia psíquica, a essência do ser – </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>CRIA, PRODUZ , EDIFICA , REALIZA , CONSERVA, APLICA , </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>MODIFICA, SERVINDO-SE DAS PODEROSAS FORÇAS QUE LHE SÃO NATURAIS.” </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Yvonne Pereira – Devassando o Invisível </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>– Cap. V. p.13 </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  20. 25. <ul><ul><ul><ul><ul><li>MENTE: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>núcleo de forças inteligentes, gerando plasma sutil que, ao exteriorizar-se incessantemente de nós, oferece recursos de objetividade às figuras de nossa imaginação, sob o comando de nossos próprios desígnios. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>NDM: I,17 </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  21. 26. (Mecanismos da Mediunidade, cap. XV, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB) PENSAMENTO: contínuo fluxo energético, incessante, revestido de poder criador inimaginável,
  22. 27. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Allan Kardec: A Gênese – cap. XIV, 15 </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>“ O pensamento cria imagens fluídicas </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>e se reflete no envoltório perispiritual como num espelho; </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>O pensamento toma corpo e aí se fotografa de alguma forma </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  23. 28. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Tenha um homem a idéia de matar outro. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Embora seu corpo material esteja impassível, seu corpo fluídico é posto em ação pelo pensamento, do qual se reproduz todas as variações, executa fluidicamente </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>o gesto, o ato que tem o desígnio de cumprir; </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>O pensamento cria a imagem da vítima e cena inteira se pinta, como em um quadro, tal como está em seu espírito. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  24. 29. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Victor Hugo- Árdua Ascensão – D.P.Franco </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Antena poderosa, capta e transmite impulsos vibratórios de tom específico que se implantam no comportamento emocional, produzindo equilíbrio ou distonia, conforme a intensidade como a qualidade da mensagem de que se fazem portadores. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  25. 30. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Victor Hugo- Árdua Ascensão – D.P.Franco </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Enfeixa todos os conceitos: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>A mente é um imã que tanto irradia energia quanto atrai vibrações semelhantes , fixando idéias ou liberando raios de vário teor , que incidem sobre equipamentos iguais, produzindo reações equivalentes. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  26. 31. Nos Domínios da Mediunidade, cap. I, André Luiz/Chico Xavier, FEB SINTONIA MENTAL
  27. 32. caminhamos pelo universo &quot; sentidos e reconhecidos ” pelos nossos afins, temidos e hostilizados ou amados e auxiliados pelos irmãos que caminham em posição inferior à nossa .
  28. 33. Isto porque exteriorizamos, de maneira invariável, o reflexo de nós mesmos, nos contatos de pensamento a pensamento, sem necessidade das palavras para simpatias ou repulsões fundamentais.&quot;
  29. 34. &quot;Elevada percentagem das personalidades humanas traz, no imo do próprio ser, raízes e brechas de comunhão com o pretérito de sombra , através dos quais são suscetíveis de sofrer os mais estranhos processos de obsessão oculta - a se reavivarem, constantes, nos diversos períodos etários que correspondem ao tempo de formação dos débitos cármicos que buscam equacionar no corpo terrestre.&quot;
  30. 35. Nos Domínios da Mediunidade, cap. I, André Luiz/Chico Xavier, FEB Atraímos os Espíritos que se afinam conosco, tanto quanto somos por eles atraídos;
  31. 36. Nos Domínios da Mediunidade, cap. I, André Luiz/Chico Xavier, FEB e se é verdade que cada um de nós somente pode dar conforme o que tem, é indiscutível que cada um recebe de acordo com aquilo que dá.&quot;
  32. 37. TERAPÊUTICA ESPÍRITA Ações preventivas e curativas
  33. 38. TERAPIAS DE LIBERTAÇÃO Transformação moral do paciente orientação ao paciente e ao agente meditação oração ação dignificadora e beneficente
  34. 39. Transformação moral do paciente vícios físicos, morais e mentais
  35. 40. VÍCIOS: estado ampliado da consciência; porta aberta à sintonia com irmãos ainda infelizes
  36. 41. VÍCIOS FÍSICOS:
  37. 42. VÍCIOS FÍSICOS:
  38. 43. VÍCIOS FÍSICOS:
  39. 44. VÍCIOS FÍSICOS:
  40. 45. VÍCIOS FÍSICOS:
  41. 46. VÍCIOS FÍSICOS:
  42. 47. VÍCIOS FÍSICOS:
  43. 48. VÍCIOS FÍSICOS:
  44. 49. VÍCIOS FÍSICOS:
  45. 50. VÍCIOS FÍSICOS:
  46. 51. VÍCIOS FÍSICOS:
  47. 52. VÍCIOS FÍSICOS:
  48. 53. Egoísmo, vaidade, orgulho
  49. 55. VÍCIOS FÍSICOS: viciação do amor sexual
  50. 56. Examinando-se, ainda, o elevado coeficiente de viciação do amor sexual, que os homens criaram para seus destinos, somos obrigados a ponderar que, se muitos contraem débitos penosos, entre os excessos da fortuna, da inteligência e do poder, outros o fazem pelo sexo, abusando de um dos mais sagrados pontos de referência de sua vida. Emmanuel (Chico Xavier) – O Consolador
  51. 57. vícios físicos, morais e mentais
  52. 58. vícios físicos, morais e mentais
  53. 59. Transformação moral do paciente
  54. 60. Transformação moral do paciente
  55. 61. VÍCIOS FÍSICOS: COM CONSEQUÊNCIAS MORAIS
  56. 62. Transformação moral do paciente maledicência trabalho no bem
  57. 63. TERAPIAS DE LIBERTAÇÃO Transformação moral do paciente orientação ao paciente e ao agente meditação oração ação dignificadora e beneficente
  58. 64. TERAPIAS DE LIBERTAÇÃO orientação ao paciente PASSES
  59. 65.   &quot;O processo de socorro pelo passe é tanto mais eficiente quanto mais intensa se faça a adesão daquele que lhe recolhe os benefícios , de vez que a vontade do paciente , erguida ao limite máximo de aceitação, determina sobre si mesmo mais elevados potenciais de cura .&quot;
  60. 66. desobsessão orientação ao agente
  61. 67. exercício do perdão
  62. 68. meditação
  63. 69. André Luiz – Mecanismos da Mediunidade Aliada à higiene do espírito, representa o comutador das correntes mentais, arrojando-as à sublimação. PRECE
  64. 70. Mecanismos da Mediunidade, XXV, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB) PRECE E RENOVAÇÃO – Na floresta mental em que avança, o homem frequentemente se vê defrontado por vibrações subalternas que o golpeiam de rijo , compelindo-o à fadiga e à irritação , ...
  65. 71. Mecanismos da Mediunidade, XXV, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB) vibrações subalternas : ... provenientes de ondas enfermiças, partidas dos desencarnados em posição de angústia e que lhe partilham o clima psíquico ,
  66. 72. Mecanismos da Mediunidade, XXV, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB) vibrações subalternas – de oscilações desorientadas dos próprios companheiros terrestres desequilibrados a lhe respirarem o ambiente . (contaminação energética)
  67. 73. Mecanismos da Mediunidade, XXV, André Luiz/Chico Xavier/Waldo Vieira, FEB) Todavia, tão logo se envolva na vibrações balsâmicas da prece , ergue-se-lhe o pensamento aos planos sublimados, de onde recolhe as idéias transformadoras dos Espíritos benevolentes e amigos , convertidos em vanguardeiros de seus passos, na evolução.
  68. 74. As escolhas têm muitas portas
  69. 75. Há quem imagina a proteção divina à semelhança da segurança física terrena
  70. 76. Preferimos a corrente que liberta
  71. 77. Preferimos mentalizar uma corrente de luzes
  72. 78. E de que forma conseguimos ?
  73. 79. A religião como fonte de apoio espiritual
  74. 80. a atividade religiosa , digna e venerável, em qualquer setor da edificação humana, exprime socorro celeste aos desajustes morais de quantos se demoram na reencarnação, buscando a restauração precisa.
  75. 81. TERAPIAS DE LIBERTAÇÃO Estamos todos no caminho da perfeição moral
  76. 82. TERAPIAS DE LIBERTAÇÃO ação dignificadora e beneficente
  77. 83. ação dignificadora e beneficente
  78. 84. ação dignificadora e beneficente
  79. 85. ação dignificadora e beneficente
  80. 86. ação dignificadora e beneficente
  81. 87. ação dignificadora e beneficente
  82. 88. ação dignificadora e beneficente
  83. 89. ação dignificadora e beneficente
  84. 90. ação dignificadora e beneficente
  85. 91. Bem-aventurados os que se entregam ao serviço do Bem, como a semente humilde na obscuridade da terra. O Pai enriquece-lhes as mãos de alegrias e bênçãos,
  86. 92. como enriquece os ramos verdes das árvores de flores e frutos. Bezerra de Menezes
  87. 93. COMECE DE NOVO
  88. 94. Conforme dirijas a mente recolherás os resultados Possuis todos os recursos ao alcance da vontade. Canalizando-a para o bem ou para o mal fruirás saúde ou doença COMECE DE NOVO
  89. 95. Tem em mente, no entanto, que o teu destino é programado pela tua mente, pelos teus atos, dependendo de ti a direção que lhe concedas.
  90. 96. MUITA PAZ

×