Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Teologia de levíticos

7,577 views

Published on

  • a paz por favor me mantenha-me atualizado ..ok
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Teologia de levíticos

  1. 1. Teologia de Levíticos
  2. 2. • Levítico permanece no coração da Torah. • Como usar o santuário recém erguido (linguagem prossegural). • Êxodo termina com “onde Deus deve ser adorado”. Levítico focaliza sobre “como Deus deve ser adorado”.
  3. 3. • Os sacrifícios eram a provisão de Deus pela qual o relacionamento especial do concerto poderia ser mantido. • Elementos essenciais para uma nação existir: –Pessoas - Gn 12:10–Ex 19 –Lei - Ex 20–Num 10:10 –Terra - Nm 10:11–Js 24
  4. 4. • Levítico é parte da jornada • O período inteiro da instrução no livro dura cronologicamente um mês (Ex 40:1, 17; Nm 1:1).
  5. 5. Título do livro • Em Hebraico – ar"q.YIw: • Nas obras rabínicas posteriores e na Peshitta – ~ynIh]Ko tr;AT • Na LXX - ΛΕΥΙΤΙΚΟΝ • Na Vulgata – Leuitikon
  6. 6. Estrutura Literária a. Sacrifícios b. Leis Justificação Santificação Cap. 16: dia da expiação (centro) 11-15: Purificação 17-19,22: diversas leis 8-10: evento histórico: instalação do sacerdócio 20-21: requisitos para o sacerdócio: como devem ser 7: procedimentos do sacerdote aos oferecer sacrifícios 23: festas 5b-6: ofertas pela culpa 25:sábados e jubileus 4-5a: ofertas pela culpa 26: bênçãos e maldições 1-3: sacrifícios especiais 27: resposta do povo-voto
  7. 7. • A principal preocupação de Lv 1-6 é a contínua presença de Deus no meio da nação pecaminosa, enquanto Lv 17-27 registra o efeito da presença de Deus sobre a congregação. • Levítico, então, reflete os dez mandamentos (relação com Deus e com o próximo).
  8. 8. Por que estudar Levítico? • Os conteúdos do livro, talvez mais do que qualquer outro livro da Bíblia, parecem tão removidos da vida diária do cristão contemporâneo que muitos são tentados a evitá-los.
  9. 9. Desde que o livro de Levítico está grandemente interessado com a preservação do relacionamento da aliança, os princípios e a teologia das passagens são diretamente aplicáveis à vida espiritual contemporânea.
  10. 10. Temas teológicos
  11. 11. Santidade • A raiz “santo” (vdq) ocorre mais do que 150 vezes no livro. • Santidade de Deus e santidade do povo (Lv 20:26) • Pode ser visto como tema central do livro • Comunhão e santidade
  12. 12. “Se eu tivesse que escolher entre todas as bênçãos que pudesse imaginar, escolheria a perfeita conformidade com o Senhor Jesus, ou, em uma palavra, santidade.” Charles Spurgeon
  13. 13. Sacrifício • Mesmo sendo o ato central da adoração israelita não é possível traçar a partir do AT uma teologia do sacrifício. • Sacrifício no AOP –Alimentar o Deus –Auto centrado
  14. 14. – Enquanto no mundo pagão os sacrifícios eram algo que os deuses precisavam, em Israel eram algo que o povo precisava. • Sacrifício em Israel – Do ponto de vista teológico, os sacrifícios e ofertas podem ser divididos em expiação ou propiciação, dom (consagração) e comunhão. – Embora todos possuam no cerne um aspecto expiatório.
  15. 15. • Tipos de ofertas –(1) Holocaustos (ofertas queimadas)'Olah. –(2) Ofertas de Manjares, Minhâ. –(3) Ofertas Pacíficas, Shelamîm. –(4) Ofertas pela culpa –(5) Ofertas pelo pecado, hata'at. • Sacerdote (novilho) • Congregação (novilho) • Príncipes (bode) • Indivíduo (cabra ou cordeiro)
  16. 16. Expiação • Expiação e perdão • O termo diz respeito à necessidade de reconciliação no relacionamento entre Deus e o homem. A expiação se torna necessária pela universalidade do pecado, a seriedade do pecado e a inabilidade do homem em removê-lo ou lidar com ele.
  17. 17. • Etimologia da palavra Kapar – – (1) cobrir (arábico); – (2) purgar, limpar (akadiano) – Is 27:9; Jr 18:23; – (3) denominativo da raiz (rp,Ko) que significa resgate (Ex 21:30). • Expiação e sangue (Lv 17:11) – O sangue (vida) da vítima está sendo oferecida no lugar do adorador. O conceito de substituição é fundamental para entender o sistema sacrifical israelita.
  18. 18. • É importante entender que todos os pecados poderiam ser expiados no período do Antigo Testamento, incluindo [v;P, • A exceção era o pecado de “mão erguida” (hm'r" dy"B.) (Nm 15:27–31; Hb 10:26–31). • Assim, expiação é o modo de Deus lidar com o problema do pecado de seu povo.
  19. 19. • Os sacrifícios do AT foram finalmente validados pelo sacrifício de Cristo. • Qualquer graça que os sacrifícios do AT transmitiam era o resultado do sacrifício de Cristo que eles prefiguravam.
  20. 20. • Expiação e arrependimento – Há uma justaposição entre confissão e sacrifício (Lv 5:5; 16:21). – A atitude do coração ou a disposição espiritual era crítica se o perdão e a expiação devesse acontecer. – Por que o pecado de mão erguida não tinha perdão (Nm 15:30-31)? • O perdão não pode existir onde não há arrependimento.
  21. 21. Nenhum pleito por perdão poderia ser sincero, se não houvesse renúncia do pecado no coração; nenhum clamor por purificação poderia ter qualquer significado, se houvesse ainda o propósito de renovar o ato pecaminoso; nehuma oração por comunhão poderia ser genuinamente expressa por um sacrifício, se não houvesse desejo de andar em hamonia com a vontade de Deus (H.H. Rowley).
  22. 22. • Pecados para os quais não havia previsão de sacrifícios. • A experiência de Davi – adultério e assassinato eram pecados capitais (Sl 51:16-17).
  23. 23. • A denúncia dos profetas • Expiação no NT - Tipologia (Mt 26:28; Mc 10:45; Jo 1:29; Rm 4:25; 8:3; 1 Cr 5:7; Ef 5:2; Hb 1:3; 9:14; 10:10, 19–20; 1 Pe 1:19; 2:24; 1 Jo 2:2) • Hebreus – o livro de Levítico do NT
  24. 24. • Comunhão e sacrifício expiatório –Adoração sem sacrifício é inconcebível. –É por meio do sacrifício que Deis pode cumprir a promessa abraâmica “eu serei o seu Deus” (Gn 17:8).
  25. 25. • Levítico na Teologia Bíblica –A lei, a santidade, os sacrifícios, o tabernáculo – todos elementos essenciais de Levítico – são como correntes que fluem através da história bíblica até que convirjam na pessoa do Messias, Jesus Cristo.
  26. 26. Considerações sobre o ritual do santuário • Diário • Transferência de pecado (sangue – congregação e sacerdote e consumo da carne – príncipes e indivíduos) • Sacrifício da tarde da manhã • Anual: Lv 16
  27. 27. Considerações sobre as leis de santidade • Abrangência – Todas as esferas da vida estão relacionadas com o Deus que habita no Santuário. Fazia parte da pedagogia divina ao ensinar a santidade, relacioná-la com todos os aspectos da vida. O israelita devia viver consciente de que cada dimensão de sua existência deveria refletir a santidade de Deus que se expressa de forma concreta no santuário.
  28. 28. • A lei não fazia distinção alguma entre o bem-estar físico e a vitalidade espiritual, exaltando um às expensas da outra, mas, sim exigia que o verdadeiro israelita fosse uma pessoa integrada cuja espiritualidade envolvesse todas as áreas da vida.
  29. 29. Leis • Leis morais (18-20) – princípios absolutos e incondicionais – proibição da idolatria (19:4), – relações sexuais ilícitas, incesto (18:6), bestialidade (20:15,16). – Mandamentos positivos sobre o amor ao próximo (19:18), e ordens para evitar costumes que estavam conectados com o culto dos pagãos (19:27,28).Admoestações para ser honesto (19:35,36).
  30. 30. • Leis da saúde –Em um sentido abrangente todos os regulamentos de Levítico contribuíam para que o povo de Deus tivesse uma saúde muito melhor do que os povos pagãos da época. As próprias leis cerimoniais traziam em si mesmas, prescrições que visavam a preservação da boa saúde. –Lv 11
  31. 31. • Leis cerimoniais –Lepra (14:1-5); parto (12:1-8); menstruação (15:19); fluxo corporal (15:2,25), emissão de sêmem(15:16); relação sexual (15:18)
  32. 32. Objetivos das leis cerimoniais (1) Ensinar ao povo de Deus um conceito holístico de santidade. Isto fazia parte da pedagogia divina. O povo de Israel não desenvolveria um percepção clara da santidade, amenos que esta estivesse vinculada a todas as dimensões da vida. (2) Motivos higiênicos. No caso da lepra evitava-se que uma epidemia se espalhasse.
  33. 33. (3) Nestas leis havia uma dimenção humanitária, especilmente no caso da mulher durante os dias da menstruação. É um período de desconforto para a maioria das mulheres. As leis rituais que as tornavam imundas, e também aquilo que elas tocavam, davam-lhes a oportunidade de descansarem. (4) O fato de que a emissão de sêmem ou relações sexuais tornassem as pessoas ritualmente imundas eram um antídoto contra qualquer envolvimento nos cultos da fertilidade. Ou mesmo contra a influência destes cultos na liturgia do santuário
  34. 34. • Feitas estas considerações, emerge uma questão hermenêutica da mais absoluta importância: Quais leis continuam em vigor? Quais devem ser obedecidas e quais não? • Neste caso qual o critério hermenêutico para decidir entre umas e outras?
  35. 35. Impureza Essencial x Impureza Adquirida • As impurezas adquiridas para cuja remoção era necessário um sacrifício foram purificadas definitivamente pelo sacrifício perfeito de Cristo na cruz. E as impurezas essenciais não estavam ligadas a aspectos meramente cerimoniais, mas dizem respeito a alimentos impróprios para o consumo humano por prejudicarem a saúde. Estas impurezas não foram removidas pela cruz.

×