Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
10º ANO - GEOLOGIA
Terra, um planeta em mudança
   A Terra é um planeta
    dinâmico. Por mais
    imperceptíveis e
    lentas que sejam as
    suas transformações,
    ...
   No século XVIII, o Homem
    começou a preocupar-se
    com a determinação da
    idade da Terra e dos
    fenómenos q...
Catastrofismo

   Georges Cuvier foi um dos
    principais defensores do
    Catastrofismo geológico,
    considerando qu...
   A estes períodos de extinção
    seguiam-se períodos estáveis
    em que uma nova fauna e flora
    voltariam a ocupar...
   No final do século XVIII, a
    hipótese do Catastrofismo foi
    reexaminada e comparada
    com as evidências geológ...
Siccar point – Escócia

                                      O cientista que mais
                                      c...
   James Hutton considerava que
    a espessura das rochas
    sedimentares e a elevada
    riqueza em fósseis de
    org...
Princípio orientador



Este princípio pressupõe a
 uniformidade temporal dos
 processos geológicos assim
 como das suas c...
Pressupostos em que assenta este princípio



   as leis físicas e químicas têm uma validade temporalmente
    ilimitada;...
Charles Lyell (1797 – 1875)




              Nuno Correia - 10/11
   A coexistência entre o catastrofismo e o
    Uniformitarismo não foi pacífica.

   Seria Charles Lyell, um discípulo ...
O estudo de determinados fenómenos geológicos
 (e.g. sismos) demonstraram que a Terra comporta
 acontecimentos graduais e ...
   No sec. XX ressurgem as teorias
    catastrofistas – neocatastrofismo.
   Aceita os princípios do
    Uniformitarismo...
   Se o catastrofismo não se impõe
    ao uniformitarismo no século XVIII
    mas renasce, como
    neocatastrofismo, no ...
   Descobriram-se grandezas que não têm
    tamanho característico mas podem variar
    entre longos limites, por vezes d...
   Alguns exemplos em Ciências da Terra são
    a energia dos impactos de meteoritos, dos
    sismos, o tamanho das cheia...
   Estima-se por exemplo que um
    impacto de asteróide com
    100m de diâmetro ocorrerá de
    1000 em 1000 anos;


 ...
   Durante uma vida humana pode
    ocorrer um sismo tectónico da
    máxima magnitude medida; mas
    teríamos que esper...
   Há causas que podemos observar todos os
    dias e outras que só estão preservadas no
    registo geológico.




     ...
   O catastrofismo e o uniformismo são aplicáveis aos
    extremos de uma distribuição contínua entre esses
    extremos ...
Ao vermos a História da Terra
        como uma série de
        fenómenos graduais
        intercalados com eventos
      ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

G8 a terra, é um planeta em mudança

2,762 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

G8 a terra, é um planeta em mudança

  1. 1. 10º ANO - GEOLOGIA Terra, um planeta em mudança
  2. 2.  A Terra é um planeta dinâmico. Por mais imperceptíveis e lentas que sejam as suas transformações, elas estão registadas ao longo dos tempos geológicos. Nuno Correia - 10/11
  3. 3.  No século XVIII, o Homem começou a preocupar-se com a determinação da idade da Terra e dos fenómenos que nela ocorrem. Georges Cuvier Nuno Correia - 10/11
  4. 4. Catastrofismo  Georges Cuvier foi um dos principais defensores do Catastrofismo geológico, considerando que a Terra esteve sujeita, com uma certa regularidade, a rápidas e violentas alterações que teriam provocado a extinção da fauna e da flora existentes. Nuno Correia - 10/11
  5. 5.  A estes períodos de extinção seguiam-se períodos estáveis em que uma nova fauna e flora voltariam a ocupar a superfície da Terra.  O Catastrofismo reuniu o consenso da comunidade científica é religiosa da época. Nuno Correia - 10/11
  6. 6.  No final do século XVIII, a hipótese do Catastrofismo foi reexaminada e comparada com as evidências geológicas. Nuno Correia - 10/11
  7. 7. Siccar point – Escócia O cientista que mais contestou o Catastrofismo e propôs uma hipótese oposta foi James Hutton. Nuno Correia - 10/11
  8. 8.  James Hutton considerava que a espessura das rochas sedimentares e a elevada riqueza em fósseis de organismos extintos indicavam uma deposição lenta. Nuno Correia - 10/11
  9. 9. Princípio orientador Este princípio pressupõe a uniformidade temporal dos processos geológicos assim como das suas causas. Nuno Correia - 10/11
  10. 10. Pressupostos em que assenta este princípio  as leis físicas e químicas têm uma validade temporalmente ilimitada;  as forças geológicas mantêm-se qualitativamente iguais no presente, no passado e futuro; (actualismo)  as forças geológicas mantêm-se, não só qualitativamente, mas também quantitativamente iguais no presente, no passado e no futuro. (Gradualismo) Nuno Correia - 10/11
  11. 11. Charles Lyell (1797 – 1875) Nuno Correia - 10/11
  12. 12.  A coexistência entre o catastrofismo e o Uniformitarismo não foi pacífica.  Seria Charles Lyell, um discípulo de Hutton, na sua obra Princípios de Geologia, quem verdadeiramente lutou contra as ideias catastrofistas baseadas em acontecimentos excepcionais, tais como o dilúvio bíblico. Nuno Correia - 10/11
  13. 13. O estudo de determinados fenómenos geológicos (e.g. sismos) demonstraram que a Terra comporta acontecimentos graduais e catastróficos e que, para o mesmo fenómeno, podem coexistir aspectos graduais e a ruptura superficial quasi-instantânea. Nuno Correia - 10/11
  14. 14.  No sec. XX ressurgem as teorias catastrofistas – neocatastrofismo.  Aceita os princípios do Uniformitarismo, mas admite a existência de catástrofes, como principais agentes modeladores da vida e da geodinâmica terrestre. Nuno Correia - 10/11
  15. 15.  Se o catastrofismo não se impõe ao uniformitarismo no século XVIII mas renasce, como neocatastrofismo, no fim do século XX é porque a nossa visão cientifica do mundo se alterou radicalmente entretanto. Meteor Crater, Arizona, EUA Nuno Correia - 10/11
  16. 16.  Descobriram-se grandezas que não têm tamanho característico mas podem variar entre longos limites, por vezes dezenas ou centenas de ordens de grandeza. Nuno Correia - 10/11
  17. 17.  Alguns exemplos em Ciências da Terra são a energia dos impactos de meteoritos, dos sismos, o tamanho das cheias. Rinjani, Indonésia Nuno Correia - 10/11
  18. 18.  Estima-se por exemplo que um impacto de asteróide com 100m de diâmetro ocorrerá de 1000 em 1000 anos;  O de um asteróide com 10 Km será da ordem de 100 M.a., mas todos os dias caem poeiras meteoríticas com dimensões milimétricas sobre a Terra. Nuno Correia - 10/11
  19. 19.  Durante uma vida humana pode ocorrer um sismo tectónico da máxima magnitude medida; mas teríamos que esperar cerca de 100 M.a. para poder observar o megaimpacto com máxima energia expectável. Nuno Correia - 10/11
  20. 20.  Há causas que podemos observar todos os dias e outras que só estão preservadas no registo geológico. Nuno Correia - 10/11
  21. 21.  O catastrofismo e o uniformismo são aplicáveis aos extremos de uma distribuição contínua entre esses extremos e não se excluem mutuamente. Nuno Correia - 10/11
  22. 22. Ao vermos a História da Terra como uma série de fenómenos graduais intercalados com eventos catastróficos, torna-se evidente que esses fenómenos poderão voltar a acontecer. Nuno Correia - 10/11

×