A VIDA E A OBRA DO PADRE AMÉRICO, VISTA ATRAVÉS
DA LITERATURA E DA MACROFILIA
PAI AMÉRICO ou PADRE AMÉRICO,
homem beneméri...
No dia 23.10.1987, foi celebrado «O CENTENÁRIO DO NASCIMENTO
DO PADRE AMÉRICO» e os CTT de Portugal Emitiram um Carimbo
co...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

A vida e a obra do padre américo visto através da literatura e da macrofilia

1,571 views

Published on

PAI AMÉRICO ou PADRE AMÉRICO, homem benemérito e benfeitor, que dedicou toda a sua vida aos mais carenciados, em especial aos jovens criando inúmeras casas destinadas a acolher os rapazes da rua que estavam entregues ao abandono, à miséria e muitos deles ao crime. O seu nome completo era Américo Monteiro de Aguiar, nasceu a 23 de Outubro de 1887 na freguesia de Galegos, Concelho de Penafiel e foi baptizado a 4 de Novembro de 1887. Era o oitavo filho de uma família humilde e cristã. Iniciou os seus estudos no ano de 1894 na Escola Régia de Galegos, sendo o seu professor o Mestre Joaquim da Silva. Como filho de uma família cristã, fez a primeira comunhão no ano de 1896 na sua terra natal tendo como catequista Rosa Bento. Os seus pais matricularam-no em Setembro de 1897 como aluno externo no Colégio do Carmo em Penafiel. No dia 8 de Agosto de 1899, na cidade de Penafiel, concluiu os seus estudos na instrução primária, antiga 4ª classe, sendo admitido no mês de Outubro do mesmo ano no Colégio de Santa Quitéria na cidade de Felgueiras, que pertencia aos Padres Vicentinos. Desde muito cedo o Padre Américo mostrou vocação para ingressar na vida religiosa, mas o seu pai nunca aceitou essa ideia, e pô-lo a trabalhar com 15 anos numa loja de ferragens situada na cidade do Porto. Após estar a trabalhar ajudava às missas na Igreja do Seminário da Sé e no ano de 1905, prossegui os seus estudos no curso nocturno do Instituto Comercial e Industrial do Porto. Com 18 anos de idade, foi trabalhar para Moçambique. A 12 de Dezembro de 1913 e 5 de Agosto de 1921, faleceram os seus pais, ambos residentes em Paços de Sousa. Regressa a Portugal no ano de 1923, e aos 41 anos de idade é ordenado padre na cidade de Coimbra, o que foi difícil derivado a sua idade. Ao longo da sua vida prossegui a sua missão que era ajudar os rapazes que viviam na miséria. Percorreu o país pedindo ajudas para abrir várias casas de acolhimento para tirar esses jovens da miséria. Fundou o “JORNAL DO GAIATO“ (fig.1), que ainda hoje existe. O objectivo da Obra do Gaiato é preparar os jovens para enfrentarem o seu futuro lançando-os na vida e que felizmente tem sido um êxito. Existem na nossa sociedade figuras de grande relevo, que são exemplos a seguir, pois muitos deles foram criados na Casa do Gaiato. Para a maioria desses jovens o “PADRE AMÉRICO OU PAI AMÉRICO COMO ERA CONHECIDO, FOI UM PAI QUE ELES NUNCA TIVERAM”. A 12 de Julho de 1956 faleceu num acidente de viação em S. Martinho do Campo Concelho de Valongo, mas a sua obra continuou a expandir-se.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

A vida e a obra do padre américo visto através da literatura e da macrofilia

  1. 1. A VIDA E A OBRA DO PADRE AMÉRICO, VISTA ATRAVÉS DA LITERATURA E DA MACROFILIA PAI AMÉRICO ou PADRE AMÉRICO, homem benemérito e benfeitor, que dedicou toda a sua vida aos mais carenciados, em especial aos jovens criando inúmeras casas destinadas a acolher os rapazes da rua que estavam entregues ao abandono, à miséria e muitos deles ao crime. O seu nome completo era Américo Monteiro de Aguiar, nasceu a 23 de Outubro de 1887 na freguesia de Galegos, Concelho de Penafiel e foi baptizado a 4 de Novembro de 1887. Era o oitavo filho de uma família humilde e cristã. Iniciou os seus estudos no ano de 1894 na Escola Régia de Galegos, sendo o seu professor o Mestre Joaquim da Silva. Como filho de uma família cristã, fez a primeira comunhão no ano de 1896 na sua terra natal tendo como catequista Rosa Bento. Os seus pais matricularam-no em Setembro de 1897 como aluno externo no Colégio do Carmo em Penafiel. No dia 8 de Agosto de 1899, na cidade de Penafiel, concluiu os seus estudos na instrução primária, antiga 4ª classe, sendo admitido no mês de Outubro do mesmo ano no Colégio de Santa Quitéria na cidade de Felgueiras, que pertencia aos Padres Vicentinos. Desde muito cedo o Padre Américo mostrou vocação para ingressar na vida religiosa, mas o seu pai nunca aceitou essa ideia, e pô-lo a trabalhar com 15 anos numa loja de ferragens situada na cidade do Porto. Após estar a trabalhar ajudava às missas na Igreja do Seminário da Sé e no ano de 1905, prossegui os seus estudos no curso nocturno do Instituto Comercial e Industrial do Porto. Com 18 anos de idade, foi trabalhar para Moçambique. A 12 de Dezembro de 1913 e 5 de Agosto de 1921, faleceram os seus pais, ambos residentes em Paços de Sousa. Regressa a Portugal no ano de 1923, e aos 41 anos de idade é ordenado padre na cidade de Coimbra, o que foi difícil derivado a sua idade. Ao longo da sua vida prossegui a sua missão que era ajudar os rapazes que viviam na miséria. Percorreu o país pedindo ajudas para abrir várias casas de acolhimento para tirar esses jovens da miséria. Fundou o “JORNAL DO GAIATO“ (fig.1), que ainda hoje existe. O objectivo da Obra do Gaiato é preparar os jovens para enfrentarem o seu futuro lançando-os na vida e que felizmente tem sido um êxito. Existem na nossa sociedade figuras de grande relevo, que são exemplos a seguir, pois muitos deles foram criados na Casa do Gaiato. Para a maioria desses jovens o “PADRE AMÉRICO OU PAI AMÉRICO COMO ERA CONHECIDO, FOI UM PAI QUE ELES NUNCA TIVERAM”. A 12 de Julho de 1956 faleceu num acidente de viação em S. Martinho do Campo Concelho de Valongo, mas a sua obra continuou a expandir-se.
  2. 2. No dia 23.10.1987, foi celebrado «O CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DO PADRE AMÉRICO» e os CTT de Portugal Emitiram um Carimbo comemorativo alusivo a esta efeméride. (fig. 2) (fig. 1) Jornal Gaiato – Propriedade da Obra da Rua ou Obra do Padre Américo. «OBRA DE RAPAZES, PARA RAPAZES, PELOS RAPAZES. Publicação mensal, com uma tiragem média de 48.000 exemplares. (fig. 2) Envelope com Carimbo comemorativo alusivo ao Centenário do Padre Américo – CTT PORTO 23.10.87. Emissão do Selo: 1978 - 1983 Instrumentos de Trabalho (1º, 2º, 3º, 4º, 5º, 6º grupos) Emissão Base. Este envelope foi-me gentilmente oferecido pela Secção Filatélica da Associação Académica de Coimbra. Bibliografias Consultadas:  Enciclopédia Lello Universal – Lello Editores  Diversos Jornais do Gaiato  Catálogo de Selos e Postais da Afinsa – 26ª Edição 2010 Elaborado por Américo Rebelo Novembro 2010.

×