Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Comissão de Pós-Graduação - Programa em Ciências da Cirurgia 
Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP 
Defesa de Tese – Me...
Síndrome Metabólica - Definição 
 Conjunto de fatores interconectados que elevam 
diretamente o risco de doenças cardiova...
Síndrome Metabólica - Sinonímia 
 Síndrome Plurimetabólica 
 Síndrome Dismetabólica 
 Síndrome X 
 Síndrome Cardiometa...
História 
• Primeira descrição: Morgagni (1765) – 
obesidade, hipertensão, aterosclerose, gota e 
apneia do sono 
• Aument...
História 
• Década de 1920: Kylin – Disfunção autonômica 
• Vague (1947): gordura abdominal (obesidade 
androide) 
• Camus...
Diagnóstico 
• Adult Treatment Panel III – National 
Cholesterol Education Program 
• 3 de 5 fatores: 
– Obesidade central...
Diagnóstico 
 International Diabetes Federation 
 Obesidade Central (circunferência abdominal, de 
acordo com variáveis ...
Epidemiologia 
• Afeta 34,5% da população adulta norte-americana 
(2005) 
• 3,2 milhões de mortes anualmente no mundo 
• C...
Epidemiologia 
Prevalência da SM - 2005 
País ATP III IDF 
EUA 35 39 
Austrália 19 16 
França 9 13 
Itália 18 ND 
McCullou...
Epidemiologia 
Prevalência da SM no Brasil por estudo 
Estudo N Prevalência (%) 
Salaroli (2008) – ATP III 1.172 29,8 
Mar...
Impacto Epidemiológico 
• 20 a 25% da população adulta no mundo são 
portadores; significa que mais de 1 bilhão de 
pessoa...
Fisiopatologia 
• Eventos centrais: obesidade visceral e resistência insulínica 
• Obesidade visceral → ↑ Lipólise viscera...
Tratamento Clínico 
• Mudanças de estilo de vida (dieta, atividade 
física) e tratamento medicamentoso 
combinado dos elem...
Tratamento Cirúrgico - História 
• Friedmann (1955): reversão de DM após 
gastrectomias à Billroth II 
• Angervall (1961) ...
História 
• Década de 1980: Ascensão da cirurgia 
bariátrica 
• Pories (1995): melhora significativa do 
controle glicêmic...
Principais Cirurgias Bariátricas com Efeitos 
sobre Metabolismo Glicêmico 
 Bypass Gastrojejunal em Y de Roux 
 Derivaçõ...
Fisiopatologia 
• Melhora na homeostase glicêmica ocorre 
antes que haja perda de peso apreciável 
• Exclusão duodenal (fo...
Fisiopatologia 
• Trato gastrointestinal: o mais extenso órgão 
endócrino do organismo humano 
• Metabolismo glicêmico: ei...
Incretinas e Hormônios Gastrointestinais 
• Incretinas: peptídeos produzidos no trato 
gastrointestinal que exerçam algum ...
Hormônios Gastrointestinais x 
Cirurgias Bariátricas 
Grelina GIP GLP-1 PYY 
Síntese 
Fundo 
gástrico e 
duodeno 
Células ...
Fisiopatologia 
 Mecanismos sacietógeno-incretínicos: 
 Aumento da saciedade (↓ grelina e ↑ PYY) 
 Melhora na sensibili...
Fisiopatologia do Tratamento Cirúrgico 
Pareja (2006)
Adipocinas 
 Hormônios metabolicamente ativos secretados pelo tecido 
gorduroso 
 Atividade inflamatória, saciedade e me...
Reversão do Diabetes Mellitus 
Cirurgia Reversão DM-2 
Bypass gastrojejunal 84% (global) → 80,3% (> 2 anos) 
Derivação Bil...
Reversão da Hipertensão 
Cirurgia Reversão HAS 
Bypass gastrojejunal 87% 
Derivação Biliopancreática 92% 
Buchwald (2004) ...
Reversão da Síndrome Metabólica X Bypass Gastrojejunal 
N Seguimento (meses) Reversão 
Batsis et al. 143 40,8 68% 
Coppini...
Evidências Literárias 
• Cirurgias Bariátricas: impacto relevante em 
pacientes obesos por mecanismos diversos 
(sacietóge...
Objetivos 
Gerais: 
1) Caracterizar os portadores de SM operados no HC-Unicamp 
em relação a: 
- Idade, sexo e grupo racia...
Objetivos 
Específicos: 
1) Descrever e analisar comparativamente os períodos pré e pós-operatório, 
em relação a: 
• Vari...
Casuística e Métodos 
• Estudo retrospectivo (Coorte histórica) 
• Coleta de dados de prontuários médicos e entrevistas/av...
Casuística e Métodos 
Critérios de inclusão: 
• Indivíduos submetidos ao bypass gastrojejunal em Y de Roux há no 
mínimo 1...
Casuística e Métodos 
Critérios de Exclusão: 
• Submetidos a outros procedimentos bariátricos adicionais 
após o bypass ga...
Casuística e Métodos 
Critérios de Indicação Cirúrgica: 
• Pacientes entre 18 e 65 anos obesos há pelo menos 5 anos, com i...
Casuística e Métodos 
Técnica Cirúrgica: 
• Gastroplastia Redutora (Reservatório de 20-40 mL com anastomose 
calibrada com...
Casuística e Métodos 
Critérios de resolução de comorbidades 
• HAS: 3 mensurações inferiores a 130/85 mmHg em dias não-co...
Casuística e Métodos 
Cálculo do Homeostasis Model Assessment (HOMA) 
HOMA I: fórmulas de Matthews 
HOMA I – Resistência I...
Casuística e Métodos 
Análise Estatística: 
• Comparação de proporções: Teste Qui-quadrado ou Teste exato de Fisher 
• Com...
Casuística e Métodos 
Janeiro/2000 Agosto/2010 
672 casos 
Sem critérios 
IDF/ATP III 
(n=483) 
Seguimento 
< 12 meses 
(n...
Resultados 
• Sexo, Raça e Idade: 
- 77,1% sexo feminino 
- 54,2% brancos 
- Idade média: 46,1 ± 10,8 anos 
10 15 20 
(22-...
Resultados 
Seguimento pós-operatório: 
- 34,1 ± 25,1 meses (12-120) 
36 
12 
6 
2 
8 
10 
4 
5 
1 
6 
1 
3 
10 20 30 40 
...
Resultados 
Cirurgia: 
- Tempo: 104,1 ± 28,2 minutos (80 – 
180) 
- Sangramento: 134,4 ± 18,1 mL (100 
– 700) 
- Procedime...
Resultados IMC 
• Peso: 102,2 ± 18,1 kg → 72,4 ± 
11,4 kg 
• Δ Peso: 29,9 ± 9,1 kg (p<0,0001) 
• IMC: 44,3 ± 8,7 kg/m2 → 3...
Resultados 
Hipertensão Arterial 
• 90 (93,7%) → 13 (13,5%) (p<0,0001) 
• Resolução: 85,6%
Resultados 
Fatores Associados à Resolução da HAS: 
– HOMA II – RI (p=0,0482) 
– IMC pós-operatório (p=0,0017) 
– Insuline...
Resultados 
Dislipidemias 
• 83 (86,5%) → 38 (39,6%) (p<0,0001) 
• Resolução: 54,2% 
• Não foram observados fatores indepe...
Resultados 
Reversão por Dislipidemia específica: 
• Hipercolesterolemia LDL: 8 (8,3%) → 3 (3,1%) 
(p=0,1358) / Resolução:...
Resultados 
• Colesterol Total: 195,3 ± 45,6 mg/dL 
→ 166,8 ± 33,5 mg/dL (p<0,0001) 
• LDL: 125,3 ± 41,5 mg/dL → 94,9 ± 
3...
Resultados 
Diabetes Mellitus tipo II 
• 96 (100%) → 09 (9,4%) (p<0,0001) 
• Resolução: 90,6%
Resultados 
Fatores associados à resolução do DM-2: 
- Uso pós-operatório de antidiabéticos orais (p<0,0001) 
- Controle g...
Resultados 
• Fatores associados à resolução do DM-2: 
- HOMA I – RI pós-operatório (p=0,0069) 
- HOMA II – RI pós-operató...
Resultados 
Glicemia de Jejum: 117,3 ± 45,2 
mg/dL → 85,4 ± 19 mg/dL 
(p<0,0001) 
Insulinemia Basal: 14,6 ± 10,2 μUI/dL 
→...
Resultados 
Síndrome Metabólica 
• 96 (100%) → 11 (11,5%) (p<0,0001) 
• Resolução: 88,5%
Resultados 
Fatores associados à resolução da SM: 
- Controle glicêmico pós-operatório (AACE) (p=0,0017) 
- Controle glicê...
Resultados 
Fatores associados à resolução da SM: 
- Uso pós-operatório de antidiabéticos orais (p=0,0025) 
- Número de cl...
Resultados 
Controle glicêmico (AACE) 
HbA1c < 7% 
• Inadequado: 50 (52,1%) → 
6 (6,2%) (p<0,0001) 
Controle Glicêmico (AD...
HOMA I – RI 
• 4,4 ± 4,9 → 1,9 ± 3,2 
(p<0,0001) 
HOMA I - %β 
• 146,3% ± 133 → 182,9% 
± 229,4 (p= 0,4554) 
Resultados
HOMA II – RI 
• 2 ± 1,5 → 1 ± 1,1 
(p<0,0001) 
HOMA II - %β 
• 105% ± 60,6 → 104,3% 
± 55,3 (p=0,0697) 
Resultados
Conclusão 
• Bypass gastrojejunal em Y de Roux apresentou baixa 
morbidade global na população avaliada, compatível com a ...
Conclusão 
• Índice de resolução da HAS: 85,6% 
• Diferença estatisticamente significativa 
• Resolução comparável à obser...
Conclusão 
• Índice de resolução das dislipidemias: 54,2% 
• Diferença estatisticamente significativa 
• Resolução compará...
Conclusão 
• Redução significativa de Colesterol Total 
• Redução significativa de LDL 
• Aumento significativo de HDL 
• ...
Conclusão 
• Índice de resolução do DM-2: 90,6% 
• Diferença estatisticamente significativa 
• Principais fatores com asso...
Conclusão 
• Redução significativa da glicemia de jejum 
• Redução significativa da insulinemia basal 
• Redução significa...
Conclusão 
• Índice de resolução da SM: 88,5% 
• Diferença estatisticamente significativa 
• Principais fatores com associ...
Conclusão 
• Resolução da SM comparável à literatura: 
N Seguimento (meses) Reversão 
Batsis et al. 143 40,8 68% 
Coppini ...
Conclusão 
• Redução significativa da resistência insulínica 
avaliada por HOMA I e II 
• Ambas situaram-se no período pós...
Conclusão 
• Não houve alteração na função pancreática 
endócrina avaliada por HOMA I e II - %B 
• Houve melhora significa...
Conclusão 
• Bypass gastrojejunal em Y de Roux demonstrou 
ser uma modalidade terapêutica segura e efetiva 
em pacientes o...
Defesa tese mestrado   everton
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Defesa tese mestrado everton

626 views

Published on

Impacto do Bypass Gastrojejunal em Y de Roux sobre a Síndrome Metabólica

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Defesa tese mestrado everton

  1. 1. Comissão de Pós-Graduação - Programa em Ciências da Cirurgia Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP Defesa de Tese – Mestrado em Cirurgia Impacto do Bypass Gastrojejunal em Y de Roux sobre a Síndrome Metabólica: Análise de Resultados Aluno: Everton Cazzo Orientador: Prof. Dr. Elinton Adami Chaim Co-Orientador: Prof. Dr. José Carlos Pareja Campinas, 14/08/2013
  2. 2. Síndrome Metabólica - Definição  Conjunto de fatores interconectados que elevam diretamente o risco de doenças cardiovasculares e diabetes mellitus tipo II  Obesidade abdominal  Intolerância à Glicose ou Diabetes Mellitus  Hipertensão Arterial Sistêmica  Dislipidemias NCEP (2001) Alberti (2009)
  3. 3. Síndrome Metabólica - Sinonímia  Síndrome Plurimetabólica  Síndrome Dismetabólica  Síndrome X  Síndrome Cardiometabólica  Síndrome de Reaven  Síndrome “Beer Belly” Gade (2010) Abbalay (2013)
  4. 4. História • Primeira descrição: Morgagni (1765) – obesidade, hipertensão, aterosclerose, gota e apneia do sono • Aumento da gordura abdominal e mediastinal Enzi (2003)
  5. 5. História • Década de 1920: Kylin – Disfunção autonômica • Vague (1947): gordura abdominal (obesidade androide) • Camus (1967): trisyndrome métabolique (diabetes, hipertensão e dislipidemia) • Haller (1975): Síndrome Metabólica ou X • Reaven (1988) e DeFronzo & Ferrannini (1991): Resistência insulínica • 1998: Reconhecida pela OMS Sarafidis (2006)
  6. 6. Diagnóstico • Adult Treatment Panel III – National Cholesterol Education Program • 3 de 5 fatores: – Obesidade central (Circ. abd. > 102 cm (homens) ou 88 cm (mulheres) – Triglicerídeos ≥ 150 mg/dL – HDL ≤ 50 (mulheres) ou ≤ 40 mg/dL (homens) – PA ≥ 130/85 mmHg ou HAS diagnosticada – Glicemia de jejum ≥ 110 mg/dL ou DM-2 previamente diagnosticado NCEP (2001)
  7. 7. Diagnóstico  International Diabetes Federation  Obesidade Central (circunferência abdominal, de acordo com variáveis étnicas) a 2 dos 4 fatores abaixo:  Triglicerídeos ≥ 150 mg/dL  Colesterol HDL ≤ 40 em homens ou ≤ 50 mg/DL em mulheres  Pressão Arterial ≥ 130/85 mmHg ou HAS prévia  Glicemia de jejum ≥ 100 mg/dL ou DM-2 previamente diagnosticado IDF (2006)
  8. 8. Epidemiologia • Afeta 34,5% da população adulta norte-americana (2005) • 3,2 milhões de mortes anualmente no mundo • Custos anuais diretos no mundo em torno de 286 bilhões de dólares (2006) NCEP (2001) IDF (2006)
  9. 9. Epidemiologia Prevalência da SM - 2005 País ATP III IDF EUA 35 39 Austrália 19 16 França 9 13 Itália 18 ND McCullough (2011)
  10. 10. Epidemiologia Prevalência da SM no Brasil por estudo Estudo N Prevalência (%) Salaroli (2008) – ATP III 1.172 29,8 Marquezine (2008) – ATP III 1.507 M = 25,35 F = 25,49 Total: 25,53 Barbosa (2007) – ATP III 1.437 M = 13,6 F = 22,9 Total: 19,0 Salaroli (2008) Marquezine (2008) Barbosa (2007)
  11. 11. Impacto Epidemiológico • 20 a 25% da população adulta no mundo são portadores; significa que mais de 1 bilhão de pessoas apresentam, em relação à população geral: – Risco de morte por qualquer causa 2 vezes maior – Risco de evento cardíaco isquêmico 3 vezes maior – Risco de desenvolver DM 5 vezes maior IDF (2006) McCullough (2011)
  12. 12. Fisiopatologia • Eventos centrais: obesidade visceral e resistência insulínica • Obesidade visceral → ↑ Lipólise visceral → Ácidos graxos livres na circulação portal → ↑ síntese de triglicerídeos → ↑ Resistência insulínica no fígado → ↑ glicemia e insulinemia → ↑ Lipólise visceral → ↑ Ácidos graxos livres • Obesidade visceral → ↑ Mediadores inflamatórios (TNF-A e IL-6) → Estado pró-inflamatório e protrombótico • Obesidade visceral → ↓ Adiponectina → ↑ Resistência insulínica • Obesidade Visceral → Resistência Leptínica → Distúrbios nos informes de saciedade no SNC Gade (2010) Muller (2012)
  13. 13. Tratamento Clínico • Mudanças de estilo de vida (dieta, atividade física) e tratamento medicamentoso combinado dos elementos da síndrome • Tratamentos de HAS e DM: adesão menor que 20% após um ano WHO (2004) Alberti (2009)
  14. 14. Tratamento Cirúrgico - História • Friedmann (1955): reversão de DM após gastrectomias à Billroth II • Angervall (1961) e Sokolnicki (1967): achados semelhantes • Mecanismo ignorado à época • 1970-1980: Melhora no tratamento clínico da doença péptica → Decréscimo na realização de gastrectomias Pories (1995) Garg (2010)
  15. 15. História • Década de 1980: Ascensão da cirurgia bariátrica • Pories (1995): melhora significativa do controle glicêmico em pacientes submetidos ao bypass gastrojejunal (85%) e derivações biliopancreáticas (90%) • Buchwald (2004): Metanálise mostrou controle significativo do DM em todas as modalidades cirúrgicas avaliadas Pories (1995) Buchwald (2004)
  16. 16. Principais Cirurgias Bariátricas com Efeitos sobre Metabolismo Glicêmico  Bypass Gastrojejunal em Y de Roux  Derivações Biliopancreáticas:  Gastrectomia Parcial e Bypass Gastroileal Distal (Cirurgia de Scopinaro)  Gastrectomia Vertical e Bypass Duodenoileal Distal (Duodenal Switch) Pareja 2006 Buchwald 2009
  17. 17. Fisiopatologia • Melhora na homeostase glicêmica ocorre antes que haja perda de peso apreciável • Exclusão duodenal (foregut hypothesis) • Intestino distal (hindgut hypothesis) Pareja (2006) Santo (2012)
  18. 18. Fisiopatologia • Trato gastrointestinal: o mais extenso órgão endócrino do organismo humano • Metabolismo glicêmico: eixo êntero-insular (incretinas) • Saciedade: hormônios gastrointestinais orexígenos e anorexígenos Garg (2010) Schauer (2012)
  19. 19. Incretinas e Hormônios Gastrointestinais • Incretinas: peptídeos produzidos no trato gastrointestinal que exerçam algum efeito direto sobre a homeostase glicêmica – GIP: polipeptídeo insulinotrópico gastrointestinal – GLP-1: peptídeo semelhante ao glucagon • Grelina • Peptídeo YY Schauer (2012) Zhang (2010) Michalakis (2012)
  20. 20. Hormônios Gastrointestinais x Cirurgias Bariátricas Grelina GIP GLP-1 PYY Síntese Fundo gástrico e duodeno Células K no duodeno e jejuno Células L no íleo terminal Íleo terminal e Cólon Efeitos ↑ fome ↑ motilidade ↓ secreção insulina ↑ secreção insulina ↑ prolif. céls. β ↓ sec. ácida ↑ lipogênese ↓ ingesta ↓motilidade ↑ sec. insulina ↑ prolif. cél. β ↓ ingesta ↓motilidade Alterações pós-operatórias ↓ RYGBP ↑ BPD ↑ RYGBP, BPD ↑ RYGBP, BPD ↑ RYGBP, BPD Suzuki (2005) Michalakis (2012) RYGBP: Bypass Gastrojejunal em Y de Roux BPD: Derivações Biliopancreáticas
  21. 21. Fisiopatologia  Mecanismos sacietógeno-incretínicos:  Aumento da saciedade (↓ grelina e ↑ PYY)  Melhora na sensibilidade periférica à insulina e na função das células β pancreáticas (↑ GLP-1 e GIP)  Redução da absorção de lípides, com menor teor no sangue portal e consequentemente menor deposição no fígado  Perda de peso – manutenção de longo prazo Pareja (2006) Le Roux (2006)
  22. 22. Fisiopatologia do Tratamento Cirúrgico Pareja (2006)
  23. 23. Adipocinas  Hormônios metabolicamente ativos secretados pelo tecido gorduroso  Atividade inflamatória, saciedade e metabolismo glicêmico  Adiponectina: secretada pelo tecido gorduroso não visceral; acentua a sensibilidade insulínica, reduz atividade inflamatória e aumenta a saciedade; após Bypass, ocorre aumento em seus níveis séricos  Leptina: secretada pelo tecido gorduroso visceral e não visceral; acentua a saciedade e tem efeito imunomodulador; após Bypass, ocorre redução em seus níveis séricos e aumento importante na sensibilidade a este hormônio Unger (2002) Vilsbøll (2003) Ballantyne (2005)
  24. 24. Reversão do Diabetes Mellitus Cirurgia Reversão DM-2 Bypass gastrojejunal 84% (global) → 80,3% (> 2 anos) Derivação Biliopancreática 98% (global) → 95,1% (> 2 anos) Schauer (2003) Buchwald (2004) Pajecki (2007) Buchwald (2009) Santo (2010) Reversão do DM-2 Grave após Bypass Usuários de insulina 62% > 10 anos DM 54% Reversão do DM-2 Bypass (Brasil) Santo et al. 94,3% (5 anos) / 84,7% (8 anos) Pajecki et al. 76,5% (> 5 anos)
  25. 25. Reversão da Hipertensão Cirurgia Reversão HAS Bypass gastrojejunal 87% Derivação Biliopancreática 92% Buchwald (2004) Reversão das Dislipidemias Cirurgia Hipertrigliceridemia Hipercolesterolemia Bypass Gastrojejunal 95% 94% Derivação Biliopancreática 99% 100%
  26. 26. Reversão da Síndrome Metabólica X Bypass Gastrojejunal N Seguimento (meses) Reversão Batsis et al. 143 40,8 68% Coppini et al. 21 06 100% Lee et al. 315 12 95,6% Morínigo et al. 36 12 80% Nugent et al. 286 10 74,5% Batsis (2008) Coppini (2006) Lee (2008) Morínigo (2007) Nugent (2008)
  27. 27. Evidências Literárias • Cirurgias Bariátricas: impacto relevante em pacientes obesos por mecanismos diversos (sacietógeno-incretínicos) e não completamente esclarecidos • Melhora precoce (anterior à perda de peso importante) • Resultados relevantes com Bypass Gastrojejunal e Derivações Biliopancreáticas
  28. 28. Objetivos Gerais: 1) Caracterizar os portadores de SM operados no HC-Unicamp em relação a: - Idade, sexo e grupo racial - Medidas bioantropométricas - Morbidades relacionadas à SM - Parâmetros clínicos e bioquímicos 2) Descrever o impacto da intervenção cirúrgica (Bypass Gastrojejunal em Y de Roux) sobre a evolução da síndrome metabólica, do ponto de vista clínico e laboratorial
  29. 29. Objetivos Específicos: 1) Descrever e analisar comparativamente os períodos pré e pós-operatório, em relação a: • Variáveis bioantropométricas (Peso e IMC) e Percentual de perda do excesso de peso • Evolução da SM e morbidades relacionadas (DM-2, HAS e Dislipidemias) • Evolução de parâmetros bioquímicos: Glicemia de jejum, Hemoglobina Glicada, Insulinemia basal, Perfil lipídico (Colesterol total, HDL, LDL e triglicerídeos), Homeostasis Model Assessment (HOMA) I e II 2) Identificar, avaliar e correlacionar fatores associados à resolução ou manutenção pós-operatórias de: SM, DM-2, HAS e Dislipidemias
  30. 30. Casuística e Métodos • Estudo retrospectivo (Coorte histórica) • Coleta de dados de prontuários médicos e entrevistas/avaliações clínicas • Pacientes submetidos ao Bypass Gastrojejunal em Y de Roux para tratamento de Obesidade Severa • Acompanhados no Ambulatório de Obesidade – HC/Unicamp • Período: Janeiro/2000 a Agosto/2010 • Submissão e Aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa – CEP FCM/UNICAMP – parecer 787/2010
  31. 31. Casuística e Métodos Critérios de inclusão: • Indivíduos submetidos ao bypass gastrojejunal em Y de Roux há no mínimo 12 meses; • Seguimento clínico ambulatorial pós-operatório mínimo de 12 meses; • Diagnóstico de SM segundo IDF e ATP III • Sexos feminino ou masculino; • Faixa etária entre 18 a 65 anos.
  32. 32. Casuística e Métodos Critérios de Exclusão: • Submetidos a outros procedimentos bariátricos adicionais após o bypass gastrojejunal em Y de Roux • Não preenchimento dos critérios de IDF ou ATP III para SM • Seguimento ambulatorial pós-operatório < 12 meses • Grupos vulneráveis (menores de idade, portadores de deficiências mentais, institucionalizados)
  33. 33. Casuística e Métodos Critérios de Indicação Cirúrgica: • Pacientes entre 18 e 65 anos obesos há pelo menos 5 anos, com insucesso em pelo menos 2 tentativas de tratamento clínico/comportamental, com avaliação psiquiátrica sem contraindicações, que apresentem: – IMC superior ou igual a 40 – IMC superior ou igual a 35 associado a morbidade grave relacionada: • Hipertensão Arterial Sistêmica • Diabetes Mellitus tipo 2 • Dislipidemia (Hipercolesterolemia ou Hipertrigliceridemia) • Apneia do Sono • Osteoartropatias degenerativas • Síndrome de Pickwick
  34. 34. Casuística e Métodos Técnica Cirúrgica: • Gastroplastia Redutora (Reservatório de 20-40 mL com anastomose calibrada com sonda de Foucher 32Fr) com Derivação Intestinal em Y de Roux (Alça Aferente: 100 cm; Alça Alimentar: 150 cm)
  35. 35. Casuística e Métodos Critérios de resolução de comorbidades • HAS: 3 mensurações inferiores a 130/85 mmHg em dias não-consecutivos sem uso de medicação anti-hipertensiva • Dislipidemias: LDL < 160 mg/dL, HDL > 40 em homens e >50 em mulheres e Triglicerídeos < 150 mg/dL sem uso de medicação hipolipemiante • DM-2: Glicemia de jejum < 100 mg/dL e HbA1c ≤ 6,5% sem uso de insulina ou antidiabéticos orais (ADA) • SM: Não preenchimento de critérios IDF e ATP III sem uso de medicações
  36. 36. Casuística e Métodos Cálculo do Homeostasis Model Assessment (HOMA) HOMA I: fórmulas de Matthews HOMA I – Resistência Insulínica (RI) HOMA I – Células Beta (%β) HOMA II: calculadora de Oxford Matthews (1998)
  37. 37. Casuística e Métodos Análise Estatística: • Comparação de proporções: Teste Qui-quadrado ou Teste exato de Fisher • Comparação de medidas contínuas em dois momentos de avaliação: teste de Wilcoxon • Comparação de proporções entre dois momentos: teste de McNemar • Comparação de medidas contínuas entre grupos independentes: teste de Mann-Whitney • Identificação de fatores associados a desfechos: análise de regressão logística múltipla • Nível de significância: 5% (p<0,05) • SAS System for Windows (Statistic Analysis System), versão 9.2
  38. 38. Casuística e Métodos Janeiro/2000 Agosto/2010 672 casos Sem critérios IDF/ATP III (n=483) Seguimento < 12 meses (n=84) Procedimento adicional (n=9) EXCLUSÃO 96 pacientes selecionados
  39. 39. Resultados • Sexo, Raça e Idade: - 77,1% sexo feminino - 54,2% brancos - Idade média: 46,1 ± 10,8 anos 10 15 20 (22-64) 4 5 8 7 16 12 16 22 6 0 5 Número de pacientes 20 30 40 50 60 Idade (anos) 20% Branco 55% 25% s Pardos Negros
  40. 40. Resultados Seguimento pós-operatório: - 34,1 ± 25,1 meses (12-120) 36 12 6 2 8 10 4 5 1 6 1 3 10 20 30 40 0 Número de pacientes 0 20 40 60 80 Tempo decorrido de pós-operatório (meses)
  41. 41. Resultados Cirurgia: - Tempo: 104,1 ± 28,2 minutos (80 – 180) - Sangramento: 134,4 ± 18,1 mL (100 – 700) - Procedimentos adicionais: Colecistectomia (9,4%) e Esplenectomia (1%) - Tempo de hospitalização: 4,3 ± 0,3 dias (4-7) - Morbidade: 11,4% - Mortalidade: Zero Complicações % (n) Infecção: Ferida operatória Trato urinário 5,2 (5) 4,2 (4) 1,0 (1) Pulmonar: Atelectasia 3,1 (3) 3,1 (3) Reoperação: Hemorragia intracavitária Evisceração 2,1 (2) 1,0 (1) 1,0 (1) Hemorragia digestiva Úlcera de boca anastomótica 1,0 (1) 1,0 (1) MORBIDADE GLOBAL 11,4 (11)
  42. 42. Resultados IMC • Peso: 102,2 ± 18,1 kg → 72,4 ± 11,4 kg • Δ Peso: 29,9 ± 9,1 kg (p<0,0001) • IMC: 44,3 ± 8,7 kg/m2 → 31,5 ± 7,7 kg/m2 • Δ IMC: 12,8 ± 5,5 kg/m2 (p<0,0001) • Circunferência Abdominal: 128,5 ± 13,9 cm → 97,9 ± 14,3 cm • Δ CA: 30,5 ± 12,7 cm (p<0,0001) • Percentual de perda do excesso de peso: 71,8 ± 25,2% CA
  43. 43. Resultados Hipertensão Arterial • 90 (93,7%) → 13 (13,5%) (p<0,0001) • Resolução: 85,6%
  44. 44. Resultados Fatores Associados à Resolução da HAS: – HOMA II – RI (p=0,0482) – IMC pós-operatório (p=0,0017) – Insulinemia basal pré-operatória (p=0,0385) – Número de anti-hipertensivos pré-operatórios (p=0,0072) – Número de anti-hipertensivos pós-operatórios (p=0,0002) – Percentual de perda de peso pós-operatório (p=0,0011)
  45. 45. Resultados Dislipidemias • 83 (86,5%) → 38 (39,6%) (p<0,0001) • Resolução: 54,2% • Não foram observados fatores independentes associados à resolução das dislipidemias
  46. 46. Resultados Reversão por Dislipidemia específica: • Hipercolesterolemia LDL: 8 (8,3%) → 3 (3,1%) (p=0,1358) / Resolução: 62,5% • Hipocolesterolemia HDL: 96 (100%) → 29 (30,2%) (p<0,0001) / Resolução: 69,8% • Hipertrigliceridemia: 46 (47,9%) → 9 (9,4%) (p<0,0001) / Resolução: 80,4%
  47. 47. Resultados • Colesterol Total: 195,3 ± 45,6 mg/dL → 166,8 ± 33,5 mg/dL (p<0,0001) • LDL: 125,3 ± 41,5 mg/dL → 94,9 ± 30,4 mg/dL (p<0,0001) • HDL: 36,3 ± 8,1 mg/dL → 52,1 ± 9,8 mg/dL (p<0,0001) • Triglicerídeos: 171,5 ± 104,2 mg/dL → 94,6 ± 38,2 mg/dL (p<0,0001)
  48. 48. Resultados Diabetes Mellitus tipo II • 96 (100%) → 09 (9,4%) (p<0,0001) • Resolução: 90,6%
  49. 49. Resultados Fatores associados à resolução do DM-2: - Uso pós-operatório de antidiabéticos orais (p<0,0001) - Controle glicêmico pós-operatório (AACE/ADA) (p<0,0001) - Glicemia pós-operatória (p=0,0075) - Hemoglobina glicada pós-operatória (p=0,0003) - Insulinemia basal pós-operatória (p=0,0116)
  50. 50. Resultados • Fatores associados à resolução do DM-2: - HOMA I – RI pós-operatório (p=0,0069) - HOMA II – RI pós-operatório (p=0,0088) - Uso de insulina NPH pré-operatório (p=0,0233) - Tempo de DM-2 pré-operatório (p=0,0482) - Peptídeo C pós-operatório (p=0,0009)
  51. 51. Resultados Glicemia de Jejum: 117,3 ± 45,2 mg/dL → 85,4 ± 19 mg/dL (p<0,0001) Insulinemia Basal: 14,6 ± 10,2 μUI/dL → 8 ± 8,4 μUI/dL (p<0,0001) Hemoglobina Glicada: 7 ± 1,3% → 5,5 ± 0,8% (p<0,0001)
  52. 52. Resultados Síndrome Metabólica • 96 (100%) → 11 (11,5%) (p<0,0001) • Resolução: 88,5%
  53. 53. Resultados Fatores associados à resolução da SM: - Controle glicêmico pós-operatório (AACE) (p=0,0017) - Controle glicêmico pós-operatório (ADA) (p=0,0004) - Glicemia pós-operatória (p=0,0074) - Hemoglobina glicada pós-operatória (p=0,0022) - HOMA I – RI pós-operatório (p=0,0210) - HOMA II – RI pós-operatório (p=0,0428)
  54. 54. Resultados Fatores associados à resolução da SM: - Uso pós-operatório de antidiabéticos orais (p=0,0025) - Número de classes anti-hipertensivas pré-operatórias (p=0,0062) - Número de classes anti-hipertensivas pós-operatórias (p=0,0005) - Triglicerídeos pós-operatórios (p=0,0008) - Percentual de perda de peso pós-operatório (p=0,0073)
  55. 55. Resultados Controle glicêmico (AACE) HbA1c < 7% • Inadequado: 50 (52,1%) → 6 (6,2%) (p<0,0001) Controle Glicêmico (ADA) HbA1c < 6,5% • Inadequado: 36 (37,5%) → 6 (6,2%) (p<0,0001)
  56. 56. HOMA I – RI • 4,4 ± 4,9 → 1,9 ± 3,2 (p<0,0001) HOMA I - %β • 146,3% ± 133 → 182,9% ± 229,4 (p= 0,4554) Resultados
  57. 57. HOMA II – RI • 2 ± 1,5 → 1 ± 1,1 (p<0,0001) HOMA II - %β • 105% ± 60,6 → 104,3% ± 55,3 (p=0,0697) Resultados
  58. 58. Conclusão • Bypass gastrojejunal em Y de Roux apresentou baixa morbidade global na população avaliada, compatível com a literatura • Não houve mortalidade cirúrgica na população de estudo • Levou a reduções estatisticamente significativas de peso, IMC e circunferência abdominal • O percentual médio de perda do excesso de peso (71,82%) foi considerado satisfatório perante a literatura Varela (2008) Higa (2010)
  59. 59. Conclusão • Índice de resolução da HAS: 85,6% • Diferença estatisticamente significativa • Resolução comparável à observada na literatura • Fatores associados à remissão da HAS: HOMA II pós-operatório, IMC pós, insulinemia pré, número de classes anti-hipertensivas pré e pós-operatórias e percentual de perda de peso Sugerman (2003) Fernstrom (2006) Hinosoja (2009)
  60. 60. Conclusão • Índice de resolução das dislipidemias: 54,2% • Diferença estatisticamente significativa • Resolução comparável à literatura • Nenhum dos fatores avaliados apresentou associação significativa com a resolução Nguyen (2006) Benaiges (2012)
  61. 61. Conclusão • Redução significativa de Colesterol Total • Redução significativa de LDL • Aumento significativo de HDL • Redução significativa de Triglicerídeos • Resultados comparáveis à literatura Jones (1992) Brolin (2000) Benaiges (2012)
  62. 62. Conclusão • Índice de resolução do DM-2: 90,6% • Diferença estatisticamente significativa • Principais fatores com associação estatisticamente significativa à resolução: HOMA I – RI pós-operatório, HOMA II – RI pós-operatório, glicemia/hemoglobina glicada/insulinemia pós-operatórias, tempo de DM-2, uso de insulina pré-operatório, uso pós-operatório de antidiabéticos orais, controle glicêmico pós-operatório • O percentual de perda de peso não esteve associado à resolução • Resolução comparável à literatura Buchwald (2004) Pajecki (2007) Buchwald (2009) Santo (2010)
  63. 63. Conclusão • Redução significativa da glicemia de jejum • Redução significativa da insulinemia basal • Redução significativa da hemoglobina glicada • Resultados comparáveis à literatura Morínigo (2006) García-Fuentes (2006) Monte (2012)
  64. 64. Conclusão • Índice de resolução da SM: 88,5% • Diferença estatisticamente significativa • Principais fatores com associação estatisticamente significativa à resolução: HOMA I – RI pós-operatório, HOMA II – RI pós-operatório, glicemia/hemoglobina glicada pós-operatórias, uso pós-operatório de antidiabéticos orais, controle glicêmico pós-operatório, número de anti-hipertensivos pré e pós-operatórios, triglicerídeos pós-operatórios e percentual de perda de peso Batsis (2008) Coppini (2006) Lee (2008) Morínigo (2007) Nugent (2008)
  65. 65. Conclusão • Resolução da SM comparável à literatura: N Seguimento (meses) Reversão Batsis et al. 143 40,8 68% Coppini et al. 21 06 100% Lee et al. 315 12 95,6% Morínigo et al. 36 12 80% Nugent et al. 286 10 74,5% Esta série 96 34,1 88,5% Batsis (2008) Coppini (2006) Lee (2008) Morínigo (2007) Nugent (2008)
  66. 66. Conclusão • Redução significativa da resistência insulínica avaliada por HOMA I e II • Ambas situaram-se no período pós-operatório abaixo dos valores de corte para resistência insulínica na população brasileira HOMA I – RI HOMA II - RI Pré 4,4 2,0 Pós 1,9 1,0 Cut off (Brasil) 2,7 1,8 Ballantyne (2009) Vasques (2009) Lin (2010)
  67. 67. Conclusão • Não houve alteração na função pancreática endócrina avaliada por HOMA I e II - %B • Houve melhora significativa do controle glicêmico avaliado segundo os parâmetros de ADA e AACE Mumme (2009) Dorman (2012) Perna (2012)
  68. 68. Conclusão • Bypass gastrojejunal em Y de Roux demonstrou ser uma modalidade terapêutica segura e efetiva em pacientes obesos portadores de Síndrome Metabólica • Impacto significativo na resolução da SM e componentes individuais • Impacto significativo nos parâmetros bioantropométricos e bioquímicos avaliados

×