Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Estágio ensino médio

501 views

Published on

  • Be the first to comment

Estágio ensino médio

  1. 1. Universidade Federal do Rio Grande do Sul Curso de Artes Visuais Estágio de Docência Supervisionado II Professor Formador : Andréa HofstaetterProfessor Tutor de Apoio: Patrícia Vianna Bohrer Aluna: Neusa Loreni Vinhas
  2. 2. REFLEXIO Reflexo e ReflexãoUma abordagem do retratoUm resgate do olhar da EjaProfessora Neusa Vinhas
  3. 3. PARA QUEM?• Escola Estadual de Ensino Médio Guia Lopes - Candelária – RS• Turma Tot 9 - EJACARACTERÍSTICAS GERAISHeterogeneidadeIngenuidadeMuito interessadosCurso NoturnoExclusão
  4. 4. TOT 9 - EJA• Todos alunos trabalhadores• Pouco vocabulário em artes• Muito interessados• Sonham com a conclusão para um futuro profissional melhor• Idade entre 18 e 32 anos• Percebem a escola como meio para ascensão social
  5. 5. OBJETIVO Oportunizar experiências de fruição ecompreensão estética inserindo os alunos naarte contemporânea, tendo em vista adiscussão sobre a identidade e a construçãode auto-retratos percebidos como registro deimpressões para a compreensão do mundo.
  6. 6. BUSCAS• Duarte Júnior, “a arte pode consistir num precioso instrumento para a educação do sensível, levando-nos não apenas a descobrir formas de novas até então inusitadas de sentir e perceber o mundo”• Fernando Hernández,” todas as coisas podem ser ensinadas através dos projetos; basta que tenha uma dúvida inicial e que se comece a pesquisar e buscar evidências sobre o assunto”.• Miguel Arroyo, “Necessidade de um olhar mais demorado para sensibilidade e para a criação. Pensando então, um olhar possível sobre o humano e tentando este resgate, recuperar “a humanidade que lhes é roubada em outros tempos e espaços”• Ana Mae Barbosa,Fazer,Fruir e Contextualizar
  7. 7. “Como colocar-me diante dos operários a discursarsobre valores espirituais quando sabia perfeitamenteque, para a maioria, a grande e exaustiva tarefa continuava a ser asobrevivência material? Não seria descaso de minhaparte ignorar ou fingir ignoraristo? Diante de problemas de tamanha urgência, aprópria sensibilidade pode parecer um aspectoirrelevante da vida.” (OSTROWER, 1991, p.20)
  8. 8. DESAFIOSConstruir metodologia diferenciadas não seriasuficiente pois precisávamos aproximar asexperiências dos alunos ao contexto da escolapara que o conteúdo “arte” possa sersignificante
  9. 9. ENCONTRO 1 IMAGENS ESPELHO NOMES
  10. 10. ENCONTRO 2 MEMÓRIAS HISTÓRIAS AUTO RETRATO JOSÉ RUFINO
  11. 11. ENCONTRO 3 RETRATO VISUAL JORGE SAÉZFOTOGRAFIA DO OLHO
  12. 12. ENCONTRO 4 GLÁUCIS DE MORAIS LEONARDO DA VINCIFOTOGRAFIA DO CORPO GEOMETRIA POÉTICA
  13. 13. ENCONTRO 5MOSTRA DE ARTES
  14. 14. Da Minha Aldeia Alberto CaeiroDa minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo...Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer Porque eu sou do tamanho do que vejo E não, do tamanho da minha altura... Nas cidades a vida é mais pequena Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro. Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave, Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar, E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.

×