Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
Os Tipos de Conhecimento
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

16

Share

Download to read offline

Conhecimento Empirico X Conhecimento Cientifico

Download to read offline

Conhecimento Empirico X Conhecimento Cientifico

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Conhecimento Empirico X Conhecimento Cientifico

  1. 1. Conhecimento Empírico X Conhecimento Científico: Uma abordagem simplificada
  2. 2. Empírico <ul><li>Conforme o Dicionário HOUAISS: </li></ul><ul><li>Baseado na experiência e na observação, metódicas ou não. </li></ul><ul><li>Relacionado a conhecimentos práticos </li></ul>
  3. 3. Científico <ul><li>Conforme o Dicionário HOUAISS </li></ul><ul><li>Área sistematizada do conhecimento, baseada no rigor científico. </li></ul><ul><li>Obtido através de método. </li></ul>
  4. 4. O conhecimento científico na Graduação <ul><li>A relevância da Metodologia Científica e das Técnicas de Pesquisa para estudantes e profissionais da Administração consiste em desenvolver habilidades de investigação e análise de problemas na vida real das organizações. </li></ul>
  5. 5. Método Científico e Técnicas de Pesquisa <ul><li>Ferramentas para: </li></ul><ul><ul><li>resolução de problemas </li></ul></ul><ul><ul><li>identificação de oportunidades </li></ul></ul><ul><ul><li>coleta de dados </li></ul></ul><ul><ul><li>análise de dados e resultados </li></ul></ul><ul><ul><li>tomada de decisão baseada em fatos e não em “achismos”. </li></ul></ul>
  6. 6. O Profissional Administrador <ul><li>O conhecimento teórico e técnico aliado ao espírito crítico são requisitos básicos para um profissional da Administração nos dias atuais. </li></ul><ul><li>A mediocridade e o “achismo” perdem espaço na Era do Conhecimento. </li></ul>
  7. 7. A Teoria e a Prática <ul><li>O método e o pensamento científico estão relacionados ao Estágio e à prática profissional? </li></ul><ul><li>De que forma? Como ocorre esta relação? </li></ul>
  8. 8. Bacharel em Administração Curso de Graduação – 4 anos <ul><li>A formação do bacharel deve contemplar </li></ul><ul><ul><li>resolução de problemas </li></ul></ul><ul><ul><li>identificação de oportunidades </li></ul></ul><ul><ul><li>coleta de dados </li></ul></ul><ul><ul><li>análise de dados e resultados </li></ul></ul><ul><ul><li>tomada de decisão baseada em fatos e não em “achismos”. </li></ul></ul>
  9. 9. Ou seja... <ul><li>Contemplando o Método Científico e as Técnicas de Pesquisa aprendemos a lidar com as questões do cotidiano profissional. </li></ul>
  10. 10. Bacharel em Administração <ul><li>Com o Curso de Graduação devemos superar as meras suposições para tomarmos decisões a partir de informações concretas e específicas . </li></ul>
  11. 11. Segundo GIL (1999, p. 55) <ul><li>...à medida que se pretende estudar um fenômeno cientificamente (...), torna-se necessário afastar juízo de valor. </li></ul><ul><li>A verificação empírica é o propósito da ciência. </li></ul>
  12. 12. Sobre a teoria científica <ul><li>Alguns filósofos “...afirmam que a teoria científica é um relato aproximadamente verdadeiro de como o mundo é.” </li></ul><ul><li>(Dutra, 2003, p.30) </li></ul>
  13. 13. O mesmo autor expõe... <ul><li>“ ...uma teoria científica fornece uma imagem do mundo.” </li></ul><ul><li>(Dutra, 2003, p. 52) </li></ul>
  14. 14. Convém explicitar... <ul><li>A teoria científica provém de Método Científico. </li></ul>
  15. 15. Método <ul><li>Segundo o Dicionário de Filosofia </li></ul><ul><li>Representa o conjunto de procedimentos racionais, baseados em regras, que visam atingir um objetivo determinado. </li></ul><ul><li>Japiassú e Marcondes (1996, p. 181) </li></ul>
  16. 16. Método Científico <ul><li>Caminho para se chegar a determinado fim. </li></ul><ul><li>Conjunto de procedimentos intelectuais e técnicos para se atingir o conhecimento. </li></ul><ul><li>Gil (1999, p. 26) </li></ul>
  17. 17. Conhecimento Científico <ul><li>O conhecimento só é científico se for passível de verificação, isto é... </li></ul><ul><li>Torna-se necessário descrever as operações mentais e técnicas que possibilitaram obter o conhecimento. </li></ul><ul><li>Explicações sobre o método adotado. </li></ul><ul><li>Gil (1999, p. 26) </li></ul>
  18. 18. Neutralidade <ul><li>Representa isenção, imparcialidade do pesquisador. </li></ul><ul><li>Imune a juízos de valor. </li></ul><ul><li>O olhar do pesquisador não deve ser “contaminado” por posições políticas, ideológicas, enfim, por preferências pessoais. </li></ul>
  19. 19. Neutralidade científica <ul><li>A idéia de neutralidade científica é extremamente polêmica nas Ciências Sociais. </li></ul><ul><li>Entretanto isto não justifica pareceres “carregados” de julgamentos preconceituosos e sem fundamento científico. </li></ul>
  20. 20. A interferência do sujeito no objeto pesquisado <ul><li>O pesquisador ao aproximar-se da realidade observada tende a interferir na mesma realidade que está pesquisando. </li></ul>
  21. 21. Minimizando as interferências do pesquisador <ul><li>Técnicas de pesquisa são aplicadas para que o estudo do fenômeno (objeto de pesquisa) propicie resultados bastante próximos da realidade. </li></ul>
  22. 22. Problema de pesquisa <ul><li>Aquilo que se quer pesquisar a respeito de um determinado tema. </li></ul><ul><li>Qualquer questão não solucionada e que pode ser discutida em alguma área do conhecimento. </li></ul><ul><li>Não necessariamente é algo RUIM. </li></ul>
  23. 23. Exemplos de Problema <ul><li>Em que medida a escolaridade determina o grau de produtividade do indivíduo na Empresa X? </li></ul><ul><li>De que forma técnicas de dinâmica de grupo facilitam a integração de novos funcionários? </li></ul><ul><li>Os problemas de pesquisa não devem conter juízos de valor (bom, ruim...) </li></ul>
  24. 24. Abordagens do Problema <ul><li>Método Quantitativo </li></ul><ul><li>Método Qualitativo </li></ul>
  25. 25. Método Quantitativo <ul><li>Caracteriza-se pelo emprego de quantificação tanto nas modalidades de coleta de informações quanto no tratamento dessas por meio de técnicas estatísticas. </li></ul><ul><ul><li>(Teixeira e Pacheco, 2005, p. 60) </li></ul></ul>
  26. 26. Método Qualitativo <ul><li>Não adota um instrumental estatístico como base do processo de análise de um problema para sua generalização. </li></ul><ul><li>Não pretende numerar ou medir unidades ou categorias homogêneas. </li></ul><ul><li>Utiliza-se do processo de problematização – objeto e contexto. </li></ul><ul><li>(Teixeira e Pacheco, 2005, p. 60) </li></ul>
  27. 27. Sobre a escolha do Método e das Técnicas de Pesquisa <ul><li>Deve-se considerar: </li></ul><ul><ul><li>Intenção do pesquisador </li></ul></ul><ul><ul><li>Natureza do problema e objetivos da pesquisa </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de aprofundamento </li></ul></ul>
  28. 28. Teixeira e Pacheco expõem que <ul><li>... é necessária uma tomada de consciência simultânea dos elementos subjetivos e objetivos. </li></ul><ul><li>Só assim teremos competências e habilidades interpretativas dos fenômenos sociais, compreendendo o sentido que as pessoas dão aos seus gestos, às suas ações e aos seus sentimentos. </li></ul><ul><li>(2005, p. 66) </li></ul>
  29. 29. Finalizando... <ul><li>Nas atividades do Estágio, e/ou profissionais, não se pode desprezar a dimensão teórica, sobrevalorizando o fazer pelo fazer. </li></ul><ul><li>Técnica e Conhecimento Científico estão a disposição do estudante e do profissional – temos que aproveitá-los. </li></ul>
  30. 30. Ainda sobre o Estágio <ul><li>O Estágio não é espaço apenas reservado à prática, e a sala de aula não é reservada somente para a teoria – temos que mesclá-los. </li></ul>
  31. 31. Ainda sobre o Estágio <ul><li>O Campo de Estágio é campo para: </li></ul><ul><ul><li>pesquisa, </li></ul></ul><ul><ul><li>formulação de problemas, </li></ul></ul><ul><ul><li>coleta e análise de dados, </li></ul></ul><ul><ul><li>correlação com os fundamentos teóricos. </li></ul></ul><ul><li>Enfim, espaço para a aprendizagem... </li></ul>
  32. 32. REFERÊNCIAS <ul><li>DUTRA, Luiz Henrique de Araújo. Introdução à teoria da ciência. 2 ed. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2003. </li></ul><ul><li>GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999. </li></ul><ul><li>HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Objetiva, 2001. </li></ul><ul><li>JAPIASSÚ, Hilton; MARCONDES, Danilo. Dicionário básico de filosofia. 3 ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.,1996. </li></ul><ul><li>TEIXEIRA, Rubens de França; PACHECO, Maria Eliza Côrrea. Pesquisa social e a valorização da abordagem qualitativa no curso de administração: a quebra de paradigmas científicos. Cadernos de Pesquisa em Administração, São Paulo : FEA/USP, v.12, n.1, p. 55-68, jan/mar 2005. </li></ul>
  • AntonyoSantos1

    Nov. 1, 2019
  • afonsomuanzasimao

    Apr. 30, 2019
  • EniPizetta

    Jul. 15, 2018
  • InsAguiar3

    Mar. 14, 2017
  • malucereja

    Aug. 4, 2015
  • guerraraposo5

    Apr. 8, 2015
  • ramisrodrigues

    May. 27, 2014
  • beas97

    May. 14, 2014
  • LucianeSilva3

    Oct. 28, 2013
  • Deusimarrodrigues

    Oct. 9, 2013
  • paulabarroca

    Jan. 10, 2013
  • ingridrauany

    Nov. 21, 2012
  • fabiomachadoxxv

    Oct. 8, 2011
  • SergioSilva7

    Feb. 22, 2011
  • tatygloria

    Jan. 24, 2010
  • ferjosefilosofo

    Mar. 6, 2008

Conhecimento Empirico X Conhecimento Cientifico

Views

Total views

81,263

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

315

Actions

Downloads

700

Shares

0

Comments

0

Likes

16

×