BEZOOBOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ZOONOSESMarabá-PA, 31 de dezembro de 2011 - Ano VI, Nº 1                              CAPTURA ...
BEZOOPOR QUE BEZOO?ababababababababababababB        EZOO é a nova marca                                                   ...
BEZOORAIVA CANINA EM MARABÁA      equipe do GT Zoonoses do Nível Central,       os procedimentos da campanha.      represe...
BEZOOCAMPANHA DE VACINAÇÃOANTIRRÁBICAA      pesar da campanha de vacinação       antirrábica canina e felina ser programa ...
BEZOODADOS EPIDEMIOLÓGICOSANIMAIS PEÇONHENTOS      Frequência de notificações e dose de soro  antibotrópico utilizado segu...
BEZOODADOS EPIDEMIOLÓGICOSPROFILAXIA DA RAIVA                                                  Doses de vacinas antirrábic...
BEZOO"PRESENÇA VIVA" DO GT ZOONOSESNO PROPAZ EM MARABÁ                                               D       e 28 de outub...
BEZOOORIENTE-SE!                                                                      SIGA                                ...
BEZOOCAPTURA DE DESMODUSEM ANAJÁSA        s atividades no município de Anajás, aproximadamente 2 horas de navegação por ri...
BEZOOPANORAMA DAS ATIVIDADES    Na propriedade acima todos os 29 bubalinos e um bezerro apresentavam inúmeras marcas      ...
BEZOOCONTROLE DE ZOONOSESEM ALDEIASINDÍGENASO        Setor de Zoonoses realizou no período de        25 de abril a 04 de m...
BEZOOPANORAMA DAS ATIVIDADES                 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS                          . Captura de cães;         ...
BEZOOPANORAMA DAS ATIVIDADES          INTERAÇÃO   Durante as atividades nas Aldeias é inerente que a equipevenha a interag...
BEZOOLEPTOSPIROSEA        leptospirose é uma zoonose de grande importância       social e econômica, por apresentar elevad...
BEZOOPRECARIEDADE NO ABATEDE BOVINOSEM ANAJÁS       comum o Médico Veterinário do Setor de ZoonosesÉ     do 11º CRS visita...
MURAL DO BEZOO      SET 2012                MU                                   NDIAL DA RA                              ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Boletim zoonoses bezoo-2012

1,123 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,123
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Boletim zoonoses bezoo-2012

  1. 1. BEZOOBOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ZOONOSESMarabá-PA, 31 de dezembro de 2011 - Ano VI, Nº 1 CAPTURA DE DESMODUS EM ANAJÁS NESTA EDIÇÃO - Porque Bezoo? - Raiva canina em Marabá - Campanha Antirrábica - Dados Epidemiológicos - Siga os Guias - Precariedade no abate de"PRESENÇA VIVA" DO GT bovinos em AnajásZOONOSES NO PROPAZ EM MARABÁ CONTROLE DE ZOONOSES EM ALDEIA INDÍGENA SESPA Sistema SUS Único de Saúde
  2. 2. BEZOOPOR QUE BEZOO?ababababababababababababB EZOO é a nova marca OO desenvolvida para representar de forma breve o ideal do Boletim do EZ OO BEZ OOSetor de Zoonoses do 11º Centro Regionalde Saúde. B B EZ OO A principio se pretendia que a marca BEZterminasse com os dois últimos dígitoscorrespondente ao ano da edição, porém ZOO EZ OO Ose resolveu removê-los e, aguardamos BE B E ZO B ZOOque a mudança seja bem recebida pelosleitores do nosso material institucional. O BEZOO também tem como BE O O OOnovidade abrir portas para a divulgação BEZ EZde trabalhos desenvolvidos por técnicos O O EZdos municípios ligados às zoonoses,entretanto não deixará de realizar B B OO OOdivulgação de outras informações Zpertinentes aos agravos em BEsaúde pública que possuirreferência por profissionais B EZque realizarem educação emsaúde como palestras, Z OO BEseminários, conferências ouqualquer meio de propagar OO OOa atualização qualificada dequem lida com a saúde da B EZ EZpopulação. B 2
  3. 3. BEZOORAIVA CANINA EM MARABÁA equipe do GT Zoonoses do Nível Central, os procedimentos da campanha. representada pelos Médicos Veterinários Os técnicos visitaram a área onde surgiu Alberto Begot e Erika Farineli estiveram o primeiro caso em 2011, localizada nasem Marabá, onde conjuntamente com o Médico proximidades da feira da 28, onde são comunsVeterinário Neuder Wesley (Setor de Zoonoses- surgirem cães em busca de resíduos dos11ºCRS) realizaram reunião com a Secretária alimentos da feira, entretanto estes cães,Municipal de Saúde Joelma Rodrigues Sarmento, geralmente, costumam aparecer mais pelocom técnicos da Vigilância em Saúde (Zenaide) e horário da madrugada, onde não há tantosCentro de Controle de Zoonoses (Nagilvan, Stella movimentos dos feirantes.e Rômulo) para tratar dos procedimentos a serem Pelos relatos, a maioria dos cães queadotados pelo município na campanha de andam a solta pela feira são semidomiciliados e,vacinação antirrábica canina e felina. apesar das capturas intensificadas a população A visita técnica também teve como objetivo não têm praticado seus deveres no âmbito daacompanhar de perto a situação dos novos casos posse responsável de animais.de raiva canina que surgiram em 2011, Somente em 2011 o CCZ capturou 1.749determinar, estabelecer estratégias e metas sobre cães, sendo 77,07% destes eutanasiados. Feira da 28, local de relativa movimentação Momento da reunião na Secretaria Municipal de de cães errantes e semidomiciliados Saúde de Marabá 3
  4. 4. BEZOOCAMPANHA DE VACINAÇÃOANTIRRÁBICAA pesar da campanha de vacinação antirrábica canina e felina ser programa pelo Ministério da Saúde para o final doano de 2011 e lutado para enviar uma vacina quemantivesse segurança superior àquela utilizada 7 casos de raiva canina e 01 felino, recebeu no período de 2011 um total de 70.300 doses de vacinas de cultivoem 2010, onde ocorreram casos de óbitos em celular, para atenderalguns Estados do Brasil, não foi possível a vacinações de rotina, fococoncretização da campanha e tudo levou ao e campanha.adiamento para 2012. Para auxiliar nas Diversos Estados ficaram sem a realização atividades do Centro deda campanha, ficando apenas alguns municípios Controle de Zoonoses decom a condição de receber antecipadamente, por Marabá, o 11º Centroocasião da situação de nível de risco para a raiva, Regional de Saúdejá que apresentaram casos no decorrer do ano, a disponibilizo, através deVARC (Vacina antirrábica Canina) fornecida pelo aluguel, 02 veículoslaboratório Merial e Instituto de Tecnologia do traçados com cabine dupla e um veículo simples,Paraná, da Secretaria de Estado da Ciência, sendo este último para conduzir vacinadores àsTecnologia e Ensino Superior do Paraná casas que encontravam-se fechadas durante a(TECPAR/Biovet). campanha. Desta feita, o município de Marabá, o qual Na campanha foram vacinados 46.949vem apresentando casos de raiva canina desde animais, sendo 32.006 cães e 14.943 gatos.2005 (Tabela 1, pág. 6) e que em 2011 apresentou Fonte: CCZ 4
  5. 5. BEZOODADOS EPIDEMIOLÓGICOSANIMAIS PEÇONHENTOS Frequência de notificações e dose de soro antibotrópico utilizado segundo o ano no 11ºCRS Fonte: SINANO s atendimentos em pacientes agredidos por animais peçonhentos temvariado dentre os 21 municípios do principais municípios de maior ocorrência, o que depende das informações à Regional enviadas através do SINAN (Sistema11º Centro Regional de Saúde - Nacional de Notificação deCRS, sendo aqueles realizados por Agravos) e planilha de animaispicadas de jararacas (Gênero peçonhentos.Bothrops) representando os O quantitativo dos sorosmaiores índices, conforme indicado encaminhado a alguns municípiosnos gráficos. sofreu significativa redução pela O Setor de Zoonoses tem falta de encaminhamento de taismantido o quantitativo dos soros dados.antipeçonhentos de acordo com asanálises das agressões nos Frequência de notificações segundo o tipo de acidente e o ano no 11ºCRS Frequência de notificações de acidentes por Bothrops em 2011 Fonte: SINAN Fonte: SINAN 5
  6. 6. BEZOODADOS EPIDEMIOLÓGICOSPROFILAXIA DA RAIVA Doses de vacinas antirrábicas humanas e frequência de notificações segundo o ano no 11CRS Fonte: SINANO ano de 2011 foi marcado pelo atraso constante de envio de dados à Regional, sendo que algunsmunicípios levaram esta prática ao extremo, antirrábico humano, o que tem sido fonte de preocupação da Regional devido ao histórico de casos de raiva animal, conforme mostra a Tabela 1.como foi em Breu Branco, Brejo Grande do Em relação à raiva canina o municípioAraguaia e Tucurui, sendo este último o único de Marabá ainda vem apresentando casos noque jamais enviou a planilha de profilaxia da decorrer de 7 anos, entretanto, algunsraiva e até mesmo a de peçonhentos. municípios, por não possuírem atividades Para o responsável pelo Setor de de captura de cães para coleta e pesquisa doZoonoses esta atitude demonstra o descaso e vírus rábico, possivelmente podem albergarfalta de compromisso dos gestores diante das algum animal doente.suas funções e, que as devidas providênciasestão sendo tomadas para que tais atos não se Tabela 1 - Frequência de casos de raiva animaltornem práticas rotineiras nos anos segundo o município e ano no 11ºCRSseguintes. MUNICÍPIO 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Segundo observações dos dados no Canaã dos 1 búfalo CarajásSINAN, muitos municípios não estãonotificando ou não estão realizando as Eldorado dos Carajás 3 bovinosdemais doses do esquema profilático Goianésia do 1 cão/urb Pará 1gato/urb Frequência de Agressões segundo a Espécie em 2011 Itupiranga 1 bovino Jacundá 7 cães/urb 1 cão/urb 1gato/urb Marabá 3 cães/urb 22 cães/urb 35 cães/urb 6 cães/urb 6 cães/urb 1 cão/urb 7 cães/urb 2 equinos 2 cães/rur 1 gato/urb Parauapebas 2 bovinos 1 bovino São Domingos 1 cão do Araguaia São João do 1 cão/rur Araguaia São Geraldo 1 cão/rur 1 cão/rur do Araguaia 1 bovino Tucurui 1 cão/urb Fonte: IEC - LANAGRO Fonte: SINAN 6
  7. 7. BEZOO"PRESENÇA VIVA" DO GT ZOONOSESNO PROPAZ EM MARABÁ D e 28 de outubro a 01 de novembro o Programa PROPAZ, através do "Presença Viva", que reúne uma gama de profissionais e técnicos de diversos setores, esteve em Marabá com o intuito de atender em curto espaço de tempo à demanda que mais a população alveja, como consultas médicas, exames, emissão de documentos e auxilio jurídico dentre várias outras atividades. O GT Zoonoses do Nível Central conjuntamente com a equipe do Setor de Zoonoses do 11º Centro Regional de Saúde participou das atividades programadas auxiliando populares, distribuindo material educativo como revistas sobre acidentes por Área interna do Ginásio Poliesportivo onde animais peçonhentos e informando sobre a situaçãoocorriam atividades de emissão de documentos da raiva canina em Marabá e meios de prevenção. Áreas onde foram armadas tendas para Momento de cadastramento para exames de atendimento conforme o agravo hepatite 7
  8. 8. BEZOOORIENTE-SE! SIGA OS GUIAS!D iariamente diversos profissionais e técnicos que lidam com a saúde pública se deparam com dúvidas no seuambiente de trabalho. Esteja em uma divisão de saúde como na O Ministério da Saúde, assim como muitos outros Órgãos, elaboram periodicamente diversos guias e manuais, desta maneira você tem que ficar atento para o ano da edição, pois a cada nova tiragem podem ser alteradasepidemiológica, vigilância sanitária, endemias ou informações, como por exemplo, a redução oumesmo em hospitais e posto de saúde, a dúvida aumento do número de doses a ser aplicada parachega, afinal são inúmeras as situações que o tratamento de um determinado agravo, osurgem aos técnicos. surgimento de novas técnicas, medicamento ou Ocorre que em muitas situações o técnico alteração na padronização de procedimentos.procura ligar para um amigo com o intuito de Para se manter sempre bem acompanhadotirar uma duvida, entretanto, aquele amigo de dos guias, uma dica é fazer uma mini bibliotecatodas as horas pode estar ocupado ou mesmo virtual no seu pen drive, assim, você pode‘fora de área’ e, em uma situação que pode ser carregar para onde quiser e até distribuirresolvida rapidamente pode tardar simplesmente sabedoria na forma de arquivo compactado.porque é muito mais cômodo ouvir de outra Para ajudar o leitor a iniciar sua bibliotecapessoa sobre uma determinada dúvida que virtual, no final da edição do BEZOO, foramconsultar um guia ou manual, achando até apresentadas algumas capas dos manuais quemesmo ser mais confiável. você não deve deixar de ter. O que muitos não sabem ou não querem Para obtê-los, bastamesmo saber é que existem inúmeros guias e repousar o cursor sobre amanuais disponíveis para sanar aquela dúvida imagem selecionadaque por vezes chega até ser inconveniente de ser para visualizar o linkperguntado de tão simples, pois às vezes é apenas e, caso estejapara confirmar a dúvida que é tão certa. conectado a A maioria dos Guias são de extrema internet,facilidade para serem realizados seus download, clique eou seja, ‘baixados’da net. Os arquivos geralmente permita queestão sob a forma PDF (extensão), sendo os mais h a j a apesados aqueles que possuem uma imensa abertura doquantidade de imagens e que foram trabalhadas site.para, ao serem impressas, ainda mantenham suaqualidade. 8
  9. 9. BEZOOCAPTURA DE DESMODUSEM ANAJÁSA s atividades no município de Anajás, aproximadamente 2 horas de navegação por rio, ocorridas entre 25 de maio e 06 de junho onde se estabeleceu meta de captura de consistia na continuidade aos trabalhos morcegos hematófagos, pois esta localidade erainiciados pelo GT Zoonoses-Nível Central nas considerada o foco de partida desses morcegos àcaptura de quirópteros em habitantes agredidos, população ribeirinha. Na ocasião foi relatadobem como supervisionar as atividades óbitos de 4 bezerros de búfalos emde vacinação da equipe municipal de um mês pela ação espoliativasaúde de Anajás com pré e pós- continua dos quirópteros. Tambémexposição (4ª dose) em população há relato de agressão em canino.ribeirinha em área endêmica de A captura dos Desmodus iniciou àsagressões por morcegos hematófagos. 19:30h, sendo que as ações foram Inicialmente as atividades foram interrompidas e somente iniciadasconsequência de óbito de uma recém na noite seguinte devido as chuvasnascido de aproximadamente 25 dias que ocorriam com freqüência. Naque foi agredido por Desmodus quando noite seguinte as capturasa mesma dormia e veio a falecer por ocorreram até a 05:30h dachoque hipovolêmico. (residência da madrugada e apesar desta horacriança-casa esquerda da foto acima). ainda havia morcegos praticando As ações se concentraram na ação espoliativa nos bubalinos.comunidade da Vila Guajará, Em 2011 o Setor de Foram capturados em duaslocalizada a 05 (cinco) horas de Zoonoses iniciou a noites 112 Desmodus rotundus,navegação por rio do centro urbano de produção e distribuição sendo 25 machos escrotados, 15 do Calendário Lunar.Anajás. No local a equipe foi dividida em O material criado pelo jovens e 10 fêmeas gestantes e 62duas, onde uma permaneceu na Médico Veterinário jovens.referida Vila para realizar Neuder Wesley é A equipe de vacinadores dadeslocamento entre os casas disponibilizado em PDF vigilância epidemiológica, percorreuribeirinhas com o intuito de prosseguir e visa auxiliar equipes dois rios da área da Vila Betâniana 4ª dosagem de vacinação antirrábica de captura de morcegos obtendo um total de 82 vacinações para identificar ahumana nos habitantes anteriormente melhor fase da lua em em ribeirinhos, completando a metaagredidos por morcegos hematófagos. que há maior atividade programada. A segunda equipe partiu da Vila dos quirópteros. Um panorama das atividades Atenção!Guajará até a propriedade alvo Lei de proteção à fauna está demonstrada na páginadenominada Fazenda Santa Maria à Nº 5.197 de 03.01.69 seguinte. 9
  10. 10. BEZOOPANORAMA DAS ATIVIDADES Na propriedade acima todos os 29 bubalinos e um bezerro apresentavam inúmeras marcas de agressões por Desmodus rotundus Nas imagens, as marcas de agressões vistas durante o dia e, no circulo em vermelho a imagem de um Desmodus se alimentando acima de uma outra área já agredida. Imagem ainda de Desmodus completamente repleto de sangue.Imagens de 4 Desmodus capturados, aplicação de pasta vampiricida e focinho do cão da propriedade com marca de agressão pelo morcego. À esquerda e centro, imagens da equipe que participou das atividades e à direita sua presença com moradores da fazenda Santa Maria. 10
  11. 11. BEZOOCONTROLE DE ZOONOSESEM ALDEIASINDÍGENASO Setor de Zoonoses realizou no período de 25 de abril a 04 de maio, ação de controle populacional canina na Reserva IndígenaXikrin do Kateté, Djudjekô, Oodjã, localizadas em Foram capturados e eutanasiados um total de 176 cães, sendo 83 machos e 93 fêmeas, os quais eram conduzidos, após eutanásia, para área distante do centro da Aldeia e adentro daParaupebas e Aldeia Kanai em Canaã dos mata e assim serem realizados os procedimentosCarajás. de remoção de encéfalos e após isto o enterro dos As atividades também consistiam na coleta animais.de encéfalo para pesquisa do vírus rábico, coleta A maior problemática existente é que osde soro sanguíneo para pesquisa de indígenas não param de levar cães para asLeishmaniose e visita às fazendas indígenas aldeias e que costumam adquiri-los quandoidentificando os animais de produção, seu total e estão em passagem pelo centro urbano.situação de cuidados com os mesmos como a Os cães são utilizados para caças, porémvacinação contra Febre Aftosa e Brucelose. geralmente não são alimentados, uma vez que Periodicamente a equipe do Setor de os indígenas descrevem que animal bom de caçaZoonoses participa de ações desta natureza sob é aquele que não é alimentado e assim sesolicitação da FUNASA (Fundação Nacional de mostram mais atento para a caça.Saúde) polo Base de Marabá. A remoção dos cães para Centro de Aliada as equipes do Setor de Zoonoses e Controle de Zoonoses se torna inviável sobreFUNASA, técnicos da Secretaria Municipal de vários aspectos, pois o mais próximo fica emSaúde de Parauapebas auxiliam Marabá, o deslocamento é penoso sendo quesignificativamente nas atividades, sendo que alguns cães não chegam vivos ao destino peladesta vez estiveram presentes técnicos da SMS de saúde abalada e também porque o número deCanaã dos Carajás. cães doentes é relativamente elevado e Juntamente ao trabalho realizado estava o certamente não vão passar por tratamento paraobjetivo de capacitar alguns técnicos dos posterior doação, ficando a obrigação dosmunicípios na coleta de encéfalos, bem como grandes Caciques em proibir a entrada de cãesmanter a interação com a cultura dos povos como a única solução, o que tem sido cobradoindígenas, tendo em vistas as ações periódicas. intensamente, porém sem êxitos. Os caninos comumente encontrados em Para isto também proferimos palestrasAldeias apresentam péssimos estados nas aldeias sobre a importância dos cuidadosnutricionais com diversos problemas de saúde com os animais e mesmo evitar obtê-los nacomo sarnas, verminoses, TVT (tumor venéreo aldeia pelos riscos de transmissão de doenças.transmissível) e bernes. 11
  12. 12. BEZOOPANORAMA DAS ATIVIDADES ATIVIDADES DESENVOLVIDAS . Captura de cães; . Eutanásia; . Coleta de encéfalo; . Coleta de soro sanguíneo; . Identificação de doença animal; . Palestra e .Identificação de animais de produção. 12
  13. 13. BEZOOPANORAMA DAS ATIVIDADES INTERAÇÃO Durante as atividades nas Aldeias é inerente que a equipevenha a interagir, de forma sutil, com alguns costumes dos Indígenas para que seja criada harmonia e confiança da tribopara com os trabalhos da equipe. 13
  14. 14. BEZOOLEPTOSPIROSEA leptospirose é uma zoonose de grande importância social e econômica, por apresentar elevada incidência em determinadas áreas, alto custohospitalar e perdas de dias de trabalho, como também por Fontes de imagens: Roedor: http://cievsrio.wordpress.com/2012/01/14/leptospirosesua letalidade, que pode chegar a 40%, nos casos maisgraves. Sua ocorrência está relacionada às precáriascondições de infra-estrutura sanitária e alta infestação deroedores infectados. (Fonte: Guia Vig. Epid.MS) De acordo com dados do SINAN, dos casosdescritos como leptospirose no ano de 2011 no 11CRS,duas das três notificações realizadas por Marabá nãohaviam informações completas sobre os pacientes e, queos demais casos foram relatados em 3 outros municípios,sendo, um em Novo Repartimento, 3 em Parauapebas e 3em Tucurui. Observou-se que do total apenas 3 realizaramsorologia IgM - Elisa com resultados não reagentes e umúnico caso foi classificado finalmente como clínico-laboratorial e três como clínico-epidemiológico. De modo Vista aérea da Cidade Velha - Marabágeral nota-se o pouco uso dos critérios laboratoriais para Em períodos chuvosos a área localizada entre os riosconfirmação dos casos. Itacaiunas e Tocantins inunda diversas casas e muitas Dos 10 pacientes atendidos e notificados com famílias são direcionadas para áreas mais elevadas.quadro de leptospirose, 09 são do sexomasculino, sendo que 08 casos ocorreram Frequência de sinais e sintomas em pacientes atendidosna zona rural e os relatos variaram na por Leptospirose no11CRS - 2011faixa etária entre 09 e 48 anos. Conforme a data de atendimentosete casos corresponderam ao período dechuvas na região nos municípiosenvolvidos na avaliação. O gráfico ao lado, demonstra osprincipais sinais e/ou sintomasencontrados nos pacientes atendidos comsuspeita de leptospirose. Em Marabá, a população maisexposta ao agravo reside na conhecidaMarabá Pioneira, porém paradoxalmentenão há registro do mesmo. 14 Fonte: SINAN
  15. 15. BEZOOPRECARIEDADE NO ABATEDE BOVINOSEM ANAJÁS comum o Médico Veterinário do Setor de ZoonosesÉ do 11º CRS visitar os matadouros do município em que visita com o objetivo de conhecer a situação daorigem da carne fornecida na região e seus aspectoshigiênicos-sanitários, isto quando nota a ausência oucarência de órgãos responsáveis pelo Serviço deInspeção in loco. Em uma situação dessas foi que Neuder Wesleydetectou uma alarmante falta de respeito para com apopulação de Anajás e o meio ambiente. Ele presenciou o extremo descaso com que éconferido os procedimentos de abate e higiene com acarne e vísceras oferecidas nos açougues e mercado deAnajás. Pelas imagens registradas foram reveladas oquanto dos resíduos proveniente do abate são lançados à Despejo de ossadas e resíduosbeira rio, além da pocilga existente na mesma área do às margens do rioabatedouro. Na ocasião, um bovino com presença de descarganasal purulenta foi detectado e possivelmente o animalfoi abatido e enviado para consumo. O matadouro localiza-se a alguns metros da cidade e da área de captação de recursos hídricos da COSANPA (Companhia de Saneamento e Abastecimento de Água do Pará). Inúmeras doenças podem ser transmitidas por consumo de carne abatida nestas situações como Brucelose, tuberculose e toxinfeções gastrointestinais. Relatórios sobre o ocorrido foram encaminhados às autoridades competentes. Pocilga adjacente ao matadouro e ao rio 15
  16. 16. MURAL DO BEZOO SET 2012 MU NDIAL DA RA I 11º CENTRO REGIONAL DE SAÚDE/SESPA CURSO DIA ção VA Endereço: Pedro Marinho, 1545 Convoca Manejo Clínico dos CEP 68.502-420 Acidentados por 12 Cidade Nova - Marabá - PA 1/ago/ Dúvidas? Animais Peçonhentos Fone-Fax: (94) 2101-9476 7 a 11 de maio Email: nwvet@hotmail.com Ligue Hop. Barros Barreto 0800 7226 CIT 001 HISTÓRICO DO SETOR O Centro de Inform ações Toxic ológicas Setor de Zoonoses iniciou sua estruturação no 11º CRS em novembro dico CURSO o Mé o de 2006 com objetivo de criar um Dia d ári n Veteri Profilaxia trabalho sólido, cuja missão é coordenar, supervisionar da Raiva 9/set 1/set/12 e quando necessário executar atividades pertinentes ao Programa Nacional da Raiva nos 21 municípios sob Dia ‘A’ C a jurisdição do respectivo Centro. Siga os Guias! Verifique se há conexão, clique sobre as imagens e faça o Download. Fazendo parte de suas ações, também estão atividades relacionadas à Prevenção de Acidentes por Animais Peçonhentos, Leptospirose, Leishmaniose e, quando acionado, realiza atendimento de foco de Febre Amarela e Epizootias em Primatas Não Humanos (macacos). São realizadas missões em Aldeias Indígenas, porém em parceria e conforme solicitações das Instituições representativas dos Indígenas. MUNICÍPIOS DE ABRANGÊNCIA Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Breu Branco, Brejo Grande do Araguaia, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Marabá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento, Palestina do Pará, Parauapebas, Piçarra, Rondon do Pará, São Domingos do Araguaia, São João do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e Tucurui. BEZOO PRODUÇÃO Publicação anual Elaboração e Edição: Neuder Wesley França da Silva Médico Veterinário Tiragem: 200 unidades Impresso no Setor de Zoonoses/DVS/11ºCRS Marabá - Pará - Brasil Faça parte do BEZOO! Divulgação impressa e digital Encaminhe relatórios ao Setor de Zoonoses do 11ºCRS que abranjam atividades e/oupalestras de educação em saúde sobre raiva, animais peçonhentos ou quaisquer zoonoses deinteresse em saúde pública contendo, dentre outras informações: objetivo, justificativa, público alvo,número de participantes e imagens de qualidade do evento. Envie os trabalhos até o mês de novembro, oficialmente e em CD para serem analisados.Assim, você pode estar divulgando o trabalho de seu município no BEZOO. il.com tma t@ho Neuder Wesley França da Silva e mail p ara: nwve Envie

×