Apresentação bioestatística

321 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
321
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação bioestatística

  1. 1. Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Educação Física Disciplina: INE3625-002 – Bioestatística Professor: Adriano Ferreti Borgatto Período: 2011/1 ÍNDICE DE CITAÇÃO DOS PERIÓDICOS BRASILEIROS: uma análise dos periódicos no SCImago Patricia da Silva Neubert
  2. 2. Contextualização  Os periódicos são o meio para a comunicação formal dos resultados de uma pesquisa científica.  As bases de dados tem por finalidade sinalizar a existência de documentos de uma área do conhecimento oriundos de diversas publicações, a fim de facilitar a identificação e o acesso a estas informações.  Algumas bases de dados disponibilizam indicadores da citação dos artigos publicados pelos periódicos que indexam.  Esses índices de medição da qualidade/impacto da produção científica são importantes para a definição de políticas,diretrizes e investimentos para o desenvolvimento científico. ANDREATTO, 2010; BOLAÑO; KOBASHI; SANTOS, 2006; ERDMANN, et al., 2009; FUJINO, et al., 2007; MUELLER, 2007; MUGNAINI; JANNUZZI; QUONIAM, 2004; STUMPF, 1997; TARGINO, 2000.
  3. 3. Contextualização  Análise sobre a visibilidade dos periódicos indexados na base de dados Scopus, da Editora Elsevier, utilizando os índices de citação produzidos e utilizados pela ferramenta SCImago Journal & Country Rank.  Os índices de citações disponibilizados pelo SCImago são o Índice H (usada pela base Scopus) e o SJR (SCImago Journal Rank).  Índice H - H é o número atribuído a um pesquisador que tem H trabalhos, que tenham sido citados pelo menos H vezes.  SJR - índice baseado no Page Rank (algoritmo para análise das redes de citações entre páginas web - determina pesos numéricos entre 0 e 1 para as ligações)
  4. 4. Universo da pesquisa Dos 16.384 periódicos constantes no ranking do SCImago, 544 são de países da América do Sul. 3,32% 96,68%
  5. 5. Universo da pesquisa Dos 16.384 periódicos constantes no ranking do SCImago, 544 são de países da América do Sul. 3,32% Destes 544 periódicos, 305 são brasileiros. 96,68% 56% 44 %
  6. 6. Universo da pesquisa Dentre os 305 periódicos brasileiros, 69 são da área de medicina, 50 de agricultura e ciências biológicas e, 42 das ciências sociais – representando 52,79% dos periódicos brasileiros no SCImago. 22,62 % Medicina 47,21 % Outras áreas 16,39% 13,78% Ciências Sociais Agricultura e Ciências Biológicas
  7. 7. Universo da pesquisa Vamos analisar os 161 periódicos das áreas de medicina (69), agricultura e ciências biológicas (50) e ciências sociais (42), que juntas representam mais de 50% dos periódicos brasileiros no ranking do SCImago. Vamos trabalhar com as seguintes variáveis: Área SJR Índice H
  8. 8. Metodologia estatística  Análise descritiva dos dados.  Teste de correlação de Pearson  Adotado a classificação do grau de correlação de acordo com Dancey e Reidy (2005):
  9. 9. Análise dos resultados  A maior média é da medicina (0,04856);  Os menores valores do índice SJR estão nos periódicos da área das ciências sociais (E I = 0,029 e ES=0,034);  Maior homogeneidade entre os valores nas ciências sociais (S = 0,001140);  Observa-se que há uma significativa diferença entre as áreas.
  10. 10. Análise dos resultados  As médias indicam uma diferença significativa entre os valores do Índice H;  Há uma heterogeneidade entre os dados das áreas de agricultura e ciências biológicas (S= 7,546) e medicina (S=9,249);  Nos periódicos da área de ciências sociais há uma maior homogeneidade entre os dados;  Nas áreas de agricultura e ciências biológicas e medicina existem periódicos que tiveram 45 de seus artigos citados pelo menos 45 vezes (ES).
  11. 11. Análise dos resultados  Indica a existência de uma correlação positiva entre as variáveis estudadas;  É possível perceber ainda, uma maior concentração dos dados entre os valores de 0 a 10 para o índice H, e de 0,02 a 0,06 para o índice SJR.
  12. 12. Análise dos resultados Por área...  Na área de agricultura e ciências biológicas observa-se a concentração dos dados na faixa de 0 a 20 para valores do índice H (alta concentração de 0 a 10) e entre os valores de 0,02 a 0,06 para o índice SJR.  Na medicina é possível observar uma maior distribuição dos dados e, valores mais altos para ambas as variáveis.  Nas ciências sociais estão concentrados os valores mais baixos para ambos os índices, destacando-se os valores entre 0,03 e 0,035 para o índice SJR e valores de 0 a 8 para o índice H, com uma maior concentração de dados entre 0 e 3.
  13. 13. Análise dos resultados  O coeficiente de correlação de Pearson (r) é de 0,798 (pvalor < 0,001, n= 141), o que indica a existência de uma forte correlação entre as variáveis SJR e índice H.  O coeficiente de correlação é maior entre os índices dos periódicos da área de agricultura e ciências biológicas (r = 0,849).  Os índices dos periódicos classificados nas área de ciências sociais apresentam correlação moderada (r = 0,532).
  14. 14. Considerações Finais  Observa-se que as variáveis estão positivamente correlacionadas. Há uma correlação mais forte entre os Índices H e SJR nos periódicos da área de agricultura e ciências biológicas (r = 0,849), e uma menor correlação nas demais áreas, havendo uma maior diferença na área de ciências sociais (r = 0,532, correlação moderada).  Os resultados evidenciam uma diferença significativa entre os índices dos periódicos da área de ciências sociais em relação as demais áreas. Pode-se concluir que a visibilidade destes periódicos é menor do que os periódicos das áreas de agricultura e ciências biológicas e medicina.

×