Palestra imbuzeiro

2,717 views

Published on

Nesta palestra apresentamos informações gerais sobre esta importante fruteira da região semiárida do Nordeste brasileiro.

Published in: Technology, Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,717
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • 25/06/10
  • Palestra imbuzeiro

    1. 1. por: Nilton de Brito Cavalcanti O IMBUZEIRO ( Spondias tuberosa Arruda )
    2. 2. O imbuzeiro Imbuzeiro ( Spondias tuberosa Arruda). Fam í lia Anacardiaceae. Planta xer ó fila, endêmica do Semi- á rido. Porte arb ó reo, 7 a 9 m de altura, copa medindo at é 22 m  . Tronco atrofiado e retorcido com diâmetro de 0,30 a 1,49 m. Frutos são drupas lisas ou levemente pilosas e arredondados, com peso de 5,5 a 130 g. Produ ç ão m é dia de 300 kg/planta. As ra í zes são compostas de ó rgãos de reservas denominados xilop ó dios ou t ú beras. Fotos: Nilton de Brito A origem do nome imbuzeiro é da palavra tupi-guarani “y-mb-ú” que significa “árvore que dá de beber” em alusão à água contida nas túberas.
    3. 3. Produção de imbu: 2007 Brasil 8.941 ( toneladas de frutos) Nordeste Municípios Estados (t) (404) Alagoas 51 11 Ceará 38 9 Sergipe * 32 10 Paraíba 97 34 Piauí 126 13 R. G. Norte 220 33 Pernambuco 450 87 Bahia ( 87,88% ) 7.840 198 Sudeste Minas Gerais 87 10 Fonte : IBGE (2008) Valor da produção: R$ 4.916.000,00 Município de maior produção – Brumado (939 t) Na Bahia, 213 municípios produziram imbu 2007. http://www.ibge.gov.br/estadosat/temas.php? 1.133 municípios Fonte: BRASIL, 2005. Ocorrência e produção (t) do imbuzeiro
    4. 4. Produção (t) do imbuzeiro 2001/2006 Grupo do produto 2006 2005 2004 2003 2002 2001 1.2 - Castanha de caj ú (Tonelada) 5.538 5.677 5.692 4.705 5.752 6.266 1.6 - Palmito (Tonelada) 6.524 7.863 12.124 13.704 14.529 15.596 1.7 - Pinhão (Tonelada) 5.203 4.609 4.518 4.396 4.403 4.417 1.8 - Umbu (fruto) (Tonelada) 8.921 9.070 9.237 9.132 9.613 9.919 4.1 - Carnauba (cera) (Tonelada) 3.130 3.209 3.600 3.418 3.120 2.883 5.2 - Carnauba (Tonelada) 2.297 2.264 2.165 1.984 1.383 1.384 8.4 - Licuri (coquilho) (Tonelada) 5.090 5.178 5.052 5.093 5.060 5.106 8.6 - Pequi (amêndoa) (Tonelada) 5.350 5.089 4.923 4.941 3.607 3.338      Fonte: www.sidra.ibge.gov.br Produ ç ão Extrativa Vegetal 2006.
    5. 5. Municípios da Bahia que produziram imbu em 2007 Fonte: IBGE (2008) Em 198 municípios (47,48%) foram colhidas 7.840 toneladas de frutos (417 municípios)
    6. 6. A capacidade de sobrevivência do imbuzeiro <ul><li>Sobrevivência por mais de 100 anos. </li></ul><ul><li>Resistência a seca pela forma ç ão de xilop ó dios. </li></ul><ul><li>O fechamento dos estômatos nas horas quentes do dia. </li></ul><ul><li>A perda das folhas ( caducif ó lia ) no final da safra </li></ul><ul><li>Pouca exigência em solos. </li></ul>349anos Fotos: Nilton de Brito
    7. 7. Xilopódios ou tubérculos do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito 30 dias 60 dias 120 dias 1 ano Xilopódio
    8. 8. Aspectos das raízes e xilopódios de uma planta de imbuzeiro com 65 anos Foto: Nilton de Brito
    9. 9. Aspectos das raízes e xilopódios de uma planta de imbuzeiro com 6 anos Foto: Nilton de Brito
    10. 10. Parâmetros de crescimento do imbuzeiro Altura da planta: 87,25 cm Diâmetro do caule: 0,912 cm Circunferência: 6,54 cm Maior diâmetro da copa: 38,27 cm Menor diâmetro da copa: 12,45 cm Altura da copa: 68,54 cm Altura do fuste: 18,71 cm Peso dos galhos e folhas: 275,75 g Peso das folhas: 36,5 g Comprimento raiz lateral: 38,47cm Profundidade da raiz: 68,56 m Número de xilopódios: 4 Peso dos xilopódios: 22,45 g. Peso médio dos xilopódios: 5,61 g. Altura da planta: 6,78 m Diâmetro do caule: 72,33 cm Circunferência: 1,66 m Maior diâmetro copa: 13,32 m Menor diâmetro copa: 7,74 m Altura da copa: 4,77 m . Altura do fuste: 1,16 m Peso galhos e folhas: 391,88 kg Peso das folhas: 78,36 kg Comprimento raiz lateral: 15,65 m Profundidade da raiz: 1,66 m Número de xilopódios: 2.075 Peso dos xilopódios: 4.049,50 kg. Peso médio xilopódios: 1,95 kg. Produção (média 5 anos): 397 kg 75 anos Fotos: Nilton de Brito
    11. 11. Planta de imbuzeiro com 23 anos Data de plantio da muda: 22 de janeiro 1984. Altura da planta: 3,92 m, Diâmetro do caule: 22,51 cm, Circunferência do caule: 72,21 cm Maior diâmetro da copa: 9,81 m, Menor diâmetro da copa: 9,13 m, Altura da copa: 3,22 m Foto: Nilton de Brito 22 de janeiro de 2007
    12. 12. Produção do imbuzeiro dos 6 aos 23 anos Idade da planta (anos) Data da observação Frutos colhidos Peso dos frutos médio (g) total (kg) 1 1985 0 0 0 2 1986 0 0 0 3 1987 0 0 0 4 1988 0 0 0 5 1989 0 0 0 6 1990 12 13,28 0,159 7 1991 36 12,59 0,453 8 1992 68 12,22 0,830 9 1993 89 13,08 1,164 10 1994 117 13,28 1,55 11 1995 462 12,54 5,79 12 1996 875 13,96 12,22 13 1997 1.627 12,88 20,96 14 1998 2.874 12,84 36,90 15 1999 3.730 13,51 50,55 16 2000 4.891 12,87 62,95 17 2001 5.287 12,88 68,10 18 2002 6.128 12,29 75,31 19 2003 7.179 11,89 85,36 20 2004 8.156 11,57 94,36 21 2005 8.741 12,08 105,59 22 2006 9.586 12,25 117,43 23 2007 10.157 12,39 125,85 Total - 69.810 177,23 862,93 Média   - 3.044,13 13,63 37,63
    13. 13. Propagação do imbuzeiro Propaga ç ão por sementes <ul><li>Ocorrência de dormência </li></ul><ul><li>Fecunda ç ão cruzada (grande variabilidade) </li></ul><ul><li>Segrega ç ão e recombina ç ão de genes </li></ul><ul><li>Emergência: 7 a 10 dias </li></ul><ul><li>Germina ç ão: 38 a 97% </li></ul><ul><li>In í cio de produ ç ão: 6 meses a 13 anos </li></ul><ul><li>Per í odo de produ ç ão: indefinido ( > 100 anos) </li></ul>sexuada ou gâmica Fotos: Nilton de Brito
    14. 14. Propagação vegetativa do imbuzeiro Propagação assexuada <ul><li>Estaquia </li></ul><ul><li>Preservação dos caracteres genéticos. </li></ul><ul><li>Início da produção de 2 a 3,5 anos. </li></ul><ul><li>Irregularidade na formação de xilopódios. </li></ul>Fotos: Nilton de Brito
    15. 15. Formação de xilopódios e raízes nas estacas Fotos: Nilton de Brito 24 meses 12 meses
    16. 16. Propagação do imbuzeiro por enxertia A  Porta-enxerto decapitado a 13 cm. B  Garfo preparado para enxertia com 15 a 20 cm. C  Garfo colocado na fenda. D  Enxerto amarrado com fita. 13 cm <ul><li>Enxertia </li></ul><ul><li>Preservação dos caracteres genéticos. </li></ul><ul><li>Início da produção entre 2,5 e 4 anos. </li></ul><ul><li>Uniformidade fenotípica dos pomares. </li></ul><ul><li>Espécies do gênero Spondias </li></ul><ul><li>Ciriguela (Spondias purpurea L.) </li></ul><ul><li>Cajá-manga ( Spondias cytherea Sonn.), </li></ul><ul><li>Cajá ( Spondias mombin L . ), </li></ul><ul><li>Imbu ( Spondias tuberosa Arruda ), </li></ul><ul><li>Cajá-mirim ( Spondias sp . ), </li></ul><ul><li>Imbuguela (imbu + ciriguela), </li></ul><ul><li>Imbu-cajá (imbu +cajá). </li></ul>Propagação assexuada 2,5 cm Cajá enxertado em imbu Foto: Nilton de Brito
    17. 17. 59-85 <ul><li>Preservação dos caracteres genéticos </li></ul><ul><li>Início da produção entre 2,5 e 4 anos </li></ul><ul><li>Uniformidade fenotípica dos pomares </li></ul>Enxertia
    18. 18. 59-85 Floração e frutificação precoce 6 meses 8 meses 14 meses Floração aos 37 dias após a germinação. O fruto alcançou 45 dias de crescimento e caiu. Fotos: Nilton de Brito
    19. 19. Dormência (Julho/agosto) Floração (Setembro/outubro) Colheita (Novembro/abril) Queda das folhas (Maio/junho) Ciclo reprodutivo do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    20. 20. Aspectos da variabilidade genética Fotos: Nilton de Brito
    21. 21. Frutos climat é ricos de s abor agridoce. : 130 g 12 g Fotos: Nilton de Brito Aspectos da frutificação do imbuzeiro
    22. 22. A colheita do frutos Fotos: Nilton de Brito
    23. 23. A produção de frutos do imbuzeiro
    24. 24. Ácido ascórbico (mg/100g ) Cajá 28 mg Carambola 23,6 mg Jenipapo 6,8 mg Mangaba 33,0 mg Pitanga 14,0 mg Composição físico-química e química do fruto do imbuzeiro Foto: Nilton de Brito
    25. 25. O imbuzeiro e os animais silvestres Fotos: Nilton de Brito
    26. 26. Alimentos e sombra para os animais Fotos: Nilton de Brito
    27. 27. Composição e volume das folhas do imbuzeiro consumida pelos animais
    28. 28. Os caprinos e o fruto do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    29. 29. O consumo de frutos pelos caprinos Fonte: Cavalcanti et al., 2004; 2008.
    30. 30. As sementes nos apriscos Foto: Nilton de Brito Fotos: Nilton de Brito
    31. 31. A colheita do fruto do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    32. 32. A comercialização do fruto do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    33. 33. O extrativismo do fruto do imbuzeiro na safra de 2007 Valor médio de 1 saco de imbu com 50 kg – R$ 12,00
    34. 34. Representação da cadeia produtiva do imbu na comunidade de Fazenda Saco (Jaguarari, BA) safra 2007 Agricultores colhem e vendem um saco de 50 kg de imbu por R$ 12,00. Primeiro atravessador ( Caminhonete ) compra nas comunidades um saco de imbu por R$ 12,00. Segundo atravessador ( Caminhão ) paga R$ 13,00 a R$ 15,00 por saco de imbu e leva os frutos para Salvador/Feira de São Joaquim. Terceiro atravessador pagam entre R$ 30,00 e 40,00 por saco de imbu em Salvador/Feira de São Joaquim. Vendedores ambulantes compram saco de imbu por R$ 50,00 para venda nas ruas para consumo “in natura”. Lanchonetes compram o saco de imbu por R$ 50,00. Pequenas empresas que despolpam os frutos e transforma em polpa, compram um saco de imbu a R$ 40,00. 50 kg frutos > 35 kg polpa > 350 pacotes de 100 g polpa x R$ 0,55 = R$ 192,50 Polpa distribuída para Hotéis e restaurantes O imbu é transformado em suco . 50 kg frutos > 35 kg polpa > 350 pacotes de 100 g polpa > 4 copos de suco > 1.400 copos de suco x R$ 1,00 = R$ 1.400,00. Um saco de imbu é vendido no kg a R$ 1,50 que rende R$ 75,00. A polpa é transformada em suco . 50 kg frutos > 35 kg polpa > 350 pacotes de 100 g polpa > 4 copos de suco > 1.400 copos de suco x R$ 1,50 = R$ 2.100,00 . . Frutos Frutos Polpa Polpa distribuída para supermercados. Polpa comercializada em pacotes de 100 g por R$ 1,05. 50 kg frutos > 35 kg polpa > 350 pacotes > R$ 367,50. Polpa Polpa Suco Frutos Polpa Suco Frutos vendidos em supermercados . Um saco de imbu é vendido no kg a R$ 2,89 que rende R$ 144,50. Colheita Venda dos frutos Frutos
    35. 35. Agrega ç ão de valor ao fruto do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito Há necessidade da implementação de Boas Práticas de Fabricação (BPF) e da Análise de Perigo e Pontos Críticos de Controle (APPCC).
    36. 36. Formas de aproveitamento do fruto do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    37. 37. Diferentes tipos de doce Foto: Nilton de Brito
    38. 38. Outros produtos de imbu Imbuzada Mousse Leite Açúcar Polpa Polpa Leite condensado Creme de leite Fotos: Nilton de Brito
    39. 39. Aproveitamento das sementes para produção de picles com xilopódio Salmoura 1 litro de á gua, 25 g de sal, 5 g de de á cido c í trico Fotos: Nilton de Brito Foto: Nilton de Brito
    40. 40. Utilização do xilopódio para produção de doce em massa Fotos: Nilton de Brito Ingredientes para produção de doce do xilopódio: 1 kg de xilopódio ralado, ½ kg de açúcar e 250 g de coco ralado.
    41. 41. Riscos de extin ç ão do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    42. 42. Dispersão das sementes do imbuzeiro na caatinga Áreas preservadas / total de sementes / m ² = 985 (a) Safras anteriores = 560 (56,85%) 500 (89,29%) danificadas 60 (10,71%) normais (b) Safra atual = 425 (43,15%) 335 (78,82%) danificadas 90 (21,18%) normais (a) (b) (a) Safras anteriores = 22 (78,57%) 18 (81,82%) danificadas 4 (18,18%) normais (b) Safra atual = 6 (21,43%) 4 (66,67%) danificadas 2 (33,33%) normais Áreas degradadas / t otal de sementes / m ² = 28 (a) (b) Fotos: Nilton de Brito
    43. 43. Danos causados ao imbuzeiro pelos animais silvestres Fotos: Nilton de Brito
    44. 44. Propriedades medicinais do imbuzeiro <ul><li> A casca é utilizada como desinfetante, cicatrizante e anti-inflamat ó rio </li></ul><ul><li>O broto é utilizado na forma de ch á para problemas intestinais </li></ul><ul><li>O ch á da folha madura é excelente para gripes, resfriados e bronquites </li></ul>O imbu tem poderes bactericidas e antibióticos, devido ao seu elevado teor de ácido cítrico. É um alcalinizante de distúrbios ácidos do estômago, além de ser um cicatrizante de mucosas lesadas e um excelente bactericida natural. Fortalece o sistema imunológico e ajudar na fixação dos sais minerais como os de ferro, cálcio e magnésio.
    45. 45. Pragas do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    46. 46. A podridão do tronco do imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito
    47. 47. Repovoamento da caatinga com mudas de imbuzeiro Fotos: Nilton de Brito

    ×