UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
CENTRO DE EDUCAÇÃO
NÚCLEO DE ALFABETIZAÇÃO, LEITURA E ESCRITA DO ESPÍRITO SANTO
PAC...
AVALIAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO
TRABALHO DOCENTE: A IMPORTÂNCIA
DOS REGISTROS
Telma Ferraz Leal

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE A
...
Sem
desconsiderar
as
dificuldades da implantação
dos ciclos de aprendizagem
no Brasil, não podemos
deixar de destacar que
...
Embora saibamos que a avaliação ainda permanece
vinculada às ideias de aprovação e retenção, as
perspectivas diagnóstica e...
Tomando novamente
o trecho ao lado,
vamos refletir em
que
sentido
a
avaliação passa a ser
questão que diz
respeito à escol...
(BARRETO apud LEAL, 2012, p. 15)

A AVALIAÇÃO TEM SIDO UTILIZADA NESSA
A AVALIAÇÃO TEM SIDO UTILIZADA NESSA
PERSPECTIVA?
P...
A professora Joice (Serra-ES) elaborou esse instrumento para subsidiar aaavaliação da sua
A professora Joice (Serra-ES) el...
No 2º trimestre, aa parte em vermelho retrata conhecimentos que foram apropriados
No 2º trimestre, parte em vermelho retra...
Como avaliar esses conhecimentos?

Leal (2012, p. 16).

Quais são as fragilidades dessa avaliação?Que outras formas de
Qua...
O relato da prof. Ivanise Cristina da
Silva Calazans (p. 20 e 21)reitera essas
mesmas indagações...
As Avaliações relatadas estão focadas no
diagnóstico da aprendizagem do código,
apenas para testar habilidades de escrita
...
E por falar nisso...

Para além do sistema
de
escrita...
Os
discursos!
Textos de alunos do 1º ano, professora Joice Mara M...
E nos municípios? Quais instrumentos de
avaliação/registro têm sido mais usados nas
turmas de 1º ano?
Em que momento da
Em...
Em nossos
diálogos, as
outras
possibilidades
de registros
apresentadas
conseguem
superar a lógica
classificatória
que tem
...
Outras enunciações importantes...
• análise do desenvolvimento infantil não deve ser feita
por meio de comparação entre as...
Para pensar...
Nossas escolas têm sido:
Nossas escolas têm sido:
a) espaço de apropriação dos conhecimentos sobre o mundo ...
REFERÊNCIAS
• LEAL, Telma Ferraz. E organização do trabalho
docente: a importância dos registros. In:
BRASIL,
PACTO
NACION...
Unidade 8   avaliação e organização do trabalho docente
Unidade 8   avaliação e organização do trabalho docente
Unidade 8   avaliação e organização do trabalho docente
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Unidade 8 avaliação e organização do trabalho docente

34,173 views

Published on

  • Be the first to comment

Unidade 8 avaliação e organização do trabalho docente

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE EDUCAÇÃO NÚCLEO DE ALFABETIZAÇÃO, LEITURA E ESCRITA DO ESPÍRITO SANTO PACTO NACIONAL PARA A ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA FORMAÇÃO DE ORIENTADORES DE ESTUDO UNIDADE 8 – ANO 1 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE PARA PROMOÇÃO DA APRENDIZAGEM Formadoras - 1º ano: Elis Beatriz de Lima Falcão Fabricia Pereira de Oliveira Dias Maristela Gatti Piffer 21 de setembro de 2013 - vespertino
  2. 2. AVALIAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE: A IMPORTÂNCIA DOS REGISTROS Telma Ferraz Leal RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE A RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE A ATIVIDADE DE PLANEJAMENTO DA ATIVIDADE DE PLANEJAMENTO DA AVALIAÇÃO COMO FORMA DE AVALIAÇÃO COMO FORMA DE MONITORAMENTO DAS APRENDIZAGENS MONITORAMENTO DAS APRENDIZAGENS Prof. Ivanise Cristina da Silva Calazans
  3. 3. Sem desconsiderar as dificuldades da implantação dos ciclos de aprendizagem no Brasil, não podemos deixar de destacar que permitiram um repensar do processo avaliativo, que passa a ser compreendido “[...] como uma forma de entender todo o processo pedagógico e de atuar para melhorá-lo” (LEAL, 2013, p. 15). (BARRETO apud LEAL, 2012, p. 15)
  4. 4. Embora saibamos que a avaliação ainda permanece vinculada às ideias de aprovação e retenção, as perspectivas diagnóstica e formativa desse processo paulatinamente tomam espaço nas discussões. Leal (2013) destaca, numa pequena síntese, o reconhecimento de que a avaliação das crianças é feita em diferentes momentos e com diferentes finalidades.
  5. 5. Tomando novamente o trecho ao lado, vamos refletir em que sentido a avaliação passa a ser questão que diz respeito à escola como um todo? (BARRETO apud LEAL, 2012, p. 15)
  6. 6. (BARRETO apud LEAL, 2012, p. 15) A AVALIAÇÃO TEM SIDO UTILIZADA NESSA A AVALIAÇÃO TEM SIDO UTILIZADA NESSA PERSPECTIVA? PERSPECTIVA?
  7. 7. A professora Joice (Serra-ES) elaborou esse instrumento para subsidiar aaavaliação da sua A professora Joice (Serra-ES) elaborou esse instrumento para subsidiar avaliação da sua turma de 1º ano. As partes em branco, traduzem conhecimentos que precisavam ser turma de 1º ano. As partes em branco, traduzem conhecimentos que precisavam ser sistematizados com as crianças. O diagnóstico permitiu intervenções mais pontuais. sistematizados com as crianças. O diagnóstico permitiu intervenções mais pontuais.
  8. 8. No 2º trimestre, aa parte em vermelho retrata conhecimentos que foram apropriados No 2º trimestre, parte em vermelho retrata conhecimentos que foram apropriados pelas crianças aa partir do trabalho intencional e sistematizado da professora. pelas crianças partir do trabalho intencional e sistematizado da professora.
  9. 9. Como avaliar esses conhecimentos? Leal (2012, p. 16). Quais são as fragilidades dessa avaliação?Que outras formas de Quais são as fragilidades dessa avaliação?Que outras formas de avaliação são possíveis levando em consideração os nove avaliação são possíveis levando em consideração os nove conhecimentos do Sistema de Escrita? conhecimentos do Sistema de Escrita?
  10. 10. O relato da prof. Ivanise Cristina da Silva Calazans (p. 20 e 21)reitera essas mesmas indagações...
  11. 11. As Avaliações relatadas estão focadas no diagnóstico da aprendizagem do código, apenas para testar habilidades de escrita desconsiderando o plano discursivo dos textos. Além disso, não observamos as condições de produção textual, ou seja, os alunos não foram levados a planejar a escrita dos seus textos tendo motivação (o que dizer), interlocutor (para quem) e finalidades (para quê).
  12. 12. E por falar nisso... Para além do sistema de escrita... Os discursos! Textos de alunos do 1º ano, professora Joice Mara Martins Lemos, Serra-ES.
  13. 13. E nos municípios? Quais instrumentos de avaliação/registro têm sido mais usados nas turmas de 1º ano? Em que momento da Em que momento da aprendizagem são aprendizagem são comumente usados? comumente usados? Quais as Quais as finalidades finalidades desses desses instrumentos? instrumentos? Quais ações são Quais ações são desencadeadas por desencadeadas por esses instrumentos? esses instrumentos?
  14. 14. Em nossos diálogos, as outras possibilidades de registros apresentadas conseguem superar a lógica classificatória que tem sustentado a avaliação escolar?
  15. 15. Outras enunciações importantes... • análise do desenvolvimento infantil não deve ser feita por meio de comparação entre as crianças mas entre o que ela fez e o que fazia inicialmente; • não enfatizar mais as dificuldades do que os avanços; • os registros de um ano letivo, que devem ser tomadas como ponto de partida para o ano seguinte, não podem sedimentar/definir imagens das crianças; • organização dos recursos didáticos para maior possibilidade de uso em seu cotidiano; • organização dos próprios materiais do professor (registros de aulas, planejamentos, fichas de atividades, dentre outros).
  16. 16. Para pensar... Nossas escolas têm sido: Nossas escolas têm sido: a) espaço de apropriação dos conhecimentos sobre o mundo físico a) espaço de apropriação dos conhecimentos sobre o mundo físico e social?; e social?; b) esfera de interlocução que, ao mesmo tempo que tem por b) esfera de interlocução que, ao mesmo tempo que tem por finalidade gerar situações que favoreçam os processos de ensino e finalidade gerar situações que favoreçam os processos de ensino e aprendizagem dos conceitos construídos pelos mundo da ciência, aprendizagem dos conceitos construídos pelos mundo da ciência, se constitui como lócus de desenvolvimento pessoal e social, em se constitui como lócus de desenvolvimento pessoal e social, em que se difundem valores e princípios de convivência?; que se difundem valores e princípios de convivência?; c) ambiente em que se pensa sobre as relações com a natureza, c) ambiente em que se pensa sobre as relações com a natureza, com o outro e consigo mesmo?; com o outro e consigo mesmo?; d) instituição que promove a socialização dos instrumentos de d) instituição que promove a socialização dos instrumentos de compreensão e de transformação da realidade? compreensão e de transformação da realidade? 2) “Como as funções sociais da escola e a escola que queremos se 2) “Como as funções sociais da escola e a escola que queremos se relacionam com os processos de construção do currículo, de relacionam com os processos de construção do currículo, de avaliação e de promoção das crianças no ciclo de alfabetização?”. avaliação e de promoção das crianças no ciclo de alfabetização?”.
  17. 17. REFERÊNCIAS • LEAL, Telma Ferraz. E organização do trabalho docente: a importância dos registros. In: BRASIL, PACTO NACIONAL PARA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA, UNIDADE 8, ANO 1, 2012. • GONTIJO, Cláudia Maria Mendes; SCHWARTZ, Cleonara Maria. Alfabetização: teoria e prática. Curitiba: Sol, 2009.

×