Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve

Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 34 Ad

TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve

Download to read offline

Minha apresentação para a Trilha de Service Design da TDC Innovation de Março/2021.
Para entender alguns slides, confira o artigo em: https://www.linkedin.com/pulse/o-produto-n%C3%A3o-%C3%A9-coisa-mais-importante-que-gente-natali-garcia/

Minha apresentação para a Trilha de Service Design da TDC Innovation de Março/2021.
Para entender alguns slides, confira o artigo em: https://www.linkedin.com/pulse/o-produto-n%C3%A3o-%C3%A9-coisa-mais-importante-que-gente-natali-garcia/

Advertisement
Advertisement

More Related Content

Similar to TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve (20)

Advertisement
Advertisement

TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve

  1. 1. O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve TDC INNOVATION Mar/21 Natalí Garcia
  2. 2. Prazer! :) Natalí Garcia Mãe do Davi e paulistana Atualmente Consultora de CX e Sr. Service Designer na Hitss / Claro Brasil + de 15 anos de atuação na área de Design (empresas de diferentes portes e setores) Mestranda em Design Estratégico (UNISINOS) MBA em Transformação Digital e Futuro dos Negócios (PUCRS) Curso de especialização em Design de Serviços (EISE) Gestão em Marketing (Anhembi Morumbi) Artes Visuais (IA-UNESP) | Tec. em Design (ETE Carlos de Campos)
  3. 3. TDC 2017
  4. 4. MINIMUM VIABLE PRODUCT
  5. 5. Design de Serviço deslocamento: do artefato para o contexto e soluções
  6. 6. “O metadesign lida com a criação de contextos, mais do que conteúdos, é um modo para integrar sistemas e organizar ações, de forma a criar ambientes em que as pessoas possam cultivar conversações criativas e assumir o controle da produção cultural e estética do contexto” Fonte: Giaccardi em O METAPROJETO NOS NÍVEIS DO DESIGN. Ione Bentz. Carlo Franzato. 2016
  7. 7. PESSOA ORGANIZAÇÃO ECOSSISTEMA SOCIEDADE Centralidade nas pessoas (não no produto)
  8. 8. PESSOA CLIENTE USUÁRIO Interações com os pontos de contato Relacionamento com a instituição e sua rede de valor Suas motivações, valores e relacionamento com o seu entorno/mundo Dimensões da Centralidade nas Pessoas
  9. 9. Valor co-criado PESSOA ORGANIZAÇÃO ECOSSISTEMA SOCIEDADE significado felicidade pertencimento Valores simbolicos Valores sentimentais Valor De uso Valor De TROCA Segurança Valor De Rede Outros objetivos possíveis...
  10. 10. Valor co-criado Relacionamentos PESSOA ORGANIZAÇÃO ECOSSISTEMA SOCIEDADE cliente-organização colaborador-organização organização-ecossistema ecossistema-sociedade cliente-sociedade cliente-colaborador Outros objetivos possíveis...
  11. 11. Valor co-criado Relacionamentos Conhecimentos & Capacidades PESSOA ORGANIZAÇÃO ECOSSISTEMA SOCIEDADE Conhecimento do cliente Conhecimento do negócio Conhecimento da Rede/ecossistema Habilitadores De valor Conhecimento De capacidades Outros objetivos possíveis...
  12. 12. Paradigma Industrial Vs Paradigma da Transformação Fonte: Rethinking value in a changing- landscape. A model for strategic reflection and business transformation. Reon Brand, Simona Rocchi. A Philips Design paper. ➔ Funcionalidades do produto ➔ Produção em série ➔ Especialização ➔ Excelência operacional ➔ Lucro ➔ Habilitadores organizacionais ➔ Redes de Valor ➔ Pensamento sistêmico ➔ Participação e cooperação ➔ Transformação Mentalidade orientada para: PASSADO FUTURO
  13. 13. ÁRVORE COMPLEXIDADE
  14. 14. Não foque na "coisa" e nas "partes" somente
  15. 15. Não foque na "coisa" e nas "partes" somente, entenda e explore fluxos, trocas e . transformações
  16. 16. Servitização CONCRETO INTANGÍVEL TRANSACIONAL RELACIONAL VALOR NAS FEATURES VALOR NO USO PAGAMENTO PELA POSSE PAGAMENTO PELO ACESSO/USO Produtos + valor agregado com Serviços
  17. 17. Serviço *Fonte: A INOVAÇÃO EM SERVIÇOS E O PROCESSO DE CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO… Maurício Cordeiro Manhães. 2010. "Uma perspectiva de criação de valor e não uma categoria de ofertas mercadológicas"*
  18. 18. Serviço "Serviço", a aplicação dos recursos operantes (conheci- mentos e habilidades), é a base para todas as trocas. Algumas premissas fundacionais de acordo com a Lógica Serviço-dominante (Vargo e Lusch, 2004): *Fonte: A INOVAÇÃO EM SERVIÇOS E O PROCESSO DE CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO… Maurício Cordeiro Manhães. 2010. O beneficiário é sempre um co-criador de valor. Bens (duráveis e não duráveis) derivam seu valor do uso - o serviço que prestam. Uma visão centrada no serviço é inerentemente focada no beneficiário e relacional. Pressupõe que o contexto de criação de valor é a rede de redes (integradores de recursos).
  19. 19. "Designers de serviço mergulham profundamente no ecossistema, no mundo das necessidades e experiências dos usuários e fornecedores dos serviços. Eles visualizam, formulam e coreografam soluções para problemas que ainda não existem em determinado momento […]" Fonte: Mager em A INOVAÇÃO EM SERVIÇOS E O PROCESSO DE CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO...Maurício Cordeiro Manhães. 2010.
  20. 20. Design de Serviço Investigar e mapear (tornar o conhecimento tácito em explícito) http://www.russianworldforums.com/viewtopic.php?f=28&t=1432
  21. 21. Design de Serviço Estimular a Colaboração (entre colaboradores, parceiros e clientes) https://www.google.com/url?sa=i&url=https%3A%2F%2Fwww.istockphoto.com%2Fphotos%2Fant-teamwork-challenge-cooperation&psig=AOvVaw3 BmHyneNmcEJVrVpbi2sSr&ust=1613966045920000&source=images&cd=vfe&ved=0CAYQjRxqFwoTCMjcjpyK-u4CFQAAAAAdAAAAABAU
  22. 22. Design de Serviço Antecipar Futuros (através dos cenários e da experimentação) https://flashbak.com/the-fantastic-and-troubled-history-of-the-video-phone-404033/vintage-video-phone-2
  23. 23. Mapa do ecossistema Mapa da Rede de Valor Algumas ferramentas
  24. 24. EVENTOS PADRÕES DE COMPORTAMENTO ESTRUTURA DO SISTEMA MODELOS MENTAIS O que está acontecendo? Quais tendências existem ao longo do tempo? Como as partes se relacionam? O que influencia os padrões? Quais valores, suposições e crenças moldam o sistema? Iceberg Model* Algumas ferramentas * Adaptado de Academy for System Change http://donellameadows.org/systems-thinking-resources/
  25. 25. Mapas conceituais Algumas ferramentas Fritjof Capra’s Masterclass on Designing Conceptual Maps: https://vimeo.com/447303034
  26. 26. Jornada do cliente (do usuário, do colaborador) Algumas ferramentas
  27. 27. Workshops participativos Algumas ferramentas
  28. 28. Narrativas Storyboards Algumas ferramentas Service blueprints
  29. 29. Desenvolvimento de Valor, em Rede Visão mais ampliada de quem é a pessoa (usuário, cliente, colaborador, parceiro) e o que ela almeja, como ela se relaciona com os outros e com o mundo. Ajudar a organização pensar em termos de benefícios tangíveis e intangíveis que podem formar uma proposta de valor que se diferencie. Em síntese: O que mais podemos agregar
  30. 30. desenvolvimento de capacidades e renovação/regeneração da organização Através do redesign de redes de valor e relacionamentos, aprofundar competências core e complementares visando a relevância e sustentabilidade da organização e seus colaboradores. Em síntese: O que mais podemos agregar Desenvolvimento de Valor, em Rede Visão mais ampliada de quem é a pessoa (usuário, cliente, colaborador, parceiro) e o que ela almeja, como ela se relaciona com os outros e com o mundo. Ajudar a organização pensar em termos de benefícios tangíveis e intangíveis que podem formar uma proposta de valor que se diferencie.
  31. 31. Desenvolvimento do design Para lidar com a complexidade e problemas capciosos; Estimular o design dialógico e participativo; Orientar esforços para a inovação e transformação organizacional. Em síntese: O que mais podemos agregar desenvolvimento de capacidades e renovação/regeneração da organização Através do redesign de redes de valor e relacionamentos, aprofundar competências core e complementares visando a relevância e sustentabilidade da organização e seus colaboradores. Desenvolvimento de Valor, em Rede Visão mais ampliada de quem é a pessoa (usuário, cliente, colaborador, parceiro) e o que ela almeja, como ela se relaciona com os outros e com o mundo. Ajudar a organização pensar em termos de benefícios tangíveis e intangíveis que podem formar uma proposta de valor que se diferencie.
  32. 32. Só podemos repensar nossas redes, processos e ativos para geração de valor quando entendermos que, no contexto vivo das organizações, relacionamentos, pessoas e conhecimentos são mais importantes que coisas.
  33. 33. link para baixar a apresentação: bit.ly/2P2y0iF TDC INNOVATION Mar/21 Natalí Garcia linkedin.com/in/nataligarcia/

×