Sarcopenia

5,244 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,244
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
161
Actions
Shares
0
Downloads
129
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sarcopenia

  1. 1. VII Fórum da Câmara Técnica de Medicina Desportiva - CREMERJ Exercício na Sarcopenia Alfredo Villardi
  2. 2. Sarcopenia Redução da massa muscular e da força, imposta pela idade
  3. 3. Causa potencial, importante e reversível de morbidade e mortalidade de pacientes idosos Janssen et al: J Am Geriatr Soc. 2002 May;50(5):889-96 Sarcopenia
  4. 4. Sarcopenia Condição multifatorial que determina mudanças nos músculos com a idade, levando a perda involuntária de massa muscular, força e função
  5. 5. Etiologia multifatorial • Imobilidade • Alterações no metabolismo muscular • Alterações endócrinas • Alterações mitocondriais • Alterações da junção neuromuscular • Fatores nutricionais • Fatores genéticos • Citocinas pró-inflamatórias • Aumento de produção de radicais livres
  6. 6. Etiologia Embora existam muitos potenciais mecanismos para explicar a sarcopenia, a contribuição específica de cada um continua desconhecida Roth et al:J Nutr Health Aging. 2000;4(3):143-55
  7. 7. Teorias • Processo inflamatório de baixo grau • Alterações de IL-6 e TNF-α (fator de necrose tumoral) • Hsp (heat-shock protein) - Proteção celular • Exercício: Restabelece a Hsp e citocinas circulantes Bautmans et al: Gerontology. 2005 Jul-Aug;51(4):253-65
  8. 8. Teorias • Redução da ação do IGF-1 no músculo (Insulin-like growth factor) • IGF-1 promove proliferação mioblástica • Diferenciação celular • Através de múltiplos mecanismos sinalizadores • Exercícios e lesões produzem: Aumento da IGF-1 Aumento dos receptores de IGF-1 Aumento IGF-1-ativada- função sinalizadora Adamo&Farrar: Ageing Res Rev. 2006 Aug;5(3):310-31
  9. 9. • Diretos e indiretos • U$18.5 bilhões - ano de 2000 Janssen et al : J Am Geriatr Soc. 2004 Jan;52(1):80-5 Custos
  10. 10. Perda muscular • A perda de massa muscular é comum com a idade • Perda do tamanho e número de fibras musculares • A partir dos 50 anos: aceleração significativa • 30 - 80 anos: Perda de 50% da força muscular • O declínio é mais pronunciado nas fibras do tipo II • Diretamente relacionado ao decréscimo da força
  11. 11. Sarcopenia Efeitos do envelhecimento muscular : • Mudanças nas unidades motoras • Denervação das fibras • Redução dos fatores de crescimento • Alterações proteicas do músculo
  12. 12. Modificações morfológicas • Tomografia computadorizada • Após os 30 anos de idade • Redução na área de secção transversa • Diminuição da densidade muscular • Aumento na gordura intramuscular
  13. 13. Envelhecimento Perda da independência Inatividade física Inatividade física DescondicionamentoAnsiedade e depressão Fragilidade músculo-esqueléticaQueda da motivação e auto-estima
  14. 14. Riscos associados • Estado de fragilidade • Estágio anterior a incapacidade • Papel predominante na etiologia da fragilidade • Alto valor preditivo de eventos adversos • Incapacidade, hospitalização e mortalidade
  15. 15. Riscos associados Risco duas vezes maior de contrair infecção durante internação hospitalar. Cosqueric et al:Br J Nutr. 2006 Nov;96(5):895-901
  16. 16. Interações • Sarcopenia • Alterações de marcha • Desequilíbrio • Perda da propriocepção • Tendência cifosante • Alterações cognitivas • Queda • Osso osteoporótico • Fraturas
  17. 17. Reversão dos efeitos
  18. 18. Exercício
  19. 19. Assegurar a melhor relação risco-benefício • Planejamento individualizado • Considerar as comorbidades • Regular • Modalidade • Duração • Freqüência • Modo de progressão
  20. 20. Prescrição de exercícios Diversos componentes da aptidão física • Força muscular • Condicionamento cardiorrespiratório • Endurance • Flexibilidade • Composição corporal • Socialização
  21. 21. Efeitos do treinamento de força • O condicionamento de força resulta em um incremento no tamanho muscular, que reflete o aumento do conteúdo de proteína contrátil • Estímulo adequado de treinamento proporciona nas pessoas idosas ganhos reais de força • A força pode aumentar de duas a três vezes em um período de tempo relativamente curto (3 a 4 meses)
  22. 22. Efeitos do treinamento de força • Intenso efeito anabólico nos idosos • Melhora a retenção de nitrogênio - retenção dos estoques de proteína corporal • Aumenta a massa e a força muscular, o equilíbrio dinâmico e o estoque ósseo • As terapias tradicionais para osteoporose têm a capacidade de manter ou reduzir a perda óssea, mas não melhoram o equilíbrio, força e massa muscular
  23. 23. Duração das atividades • Média: 30 a 90 minutos • Inversamente proporcional a intensidade • Idosos frágeis • Sessões de curta duração – 5 a 10 minutos • Forma fracionada – 2 períodos
  24. 24. A musculatura dos idosos preserva a capacidade plástica em resposta ao aumento de carga,já que hipertrofia e reversão das alterações da arquitetura muscular são observadas com treinamento de força Narici et al: J Musculoskelet Neuronal Interact. 2004 Jun Literatura
  25. 25. Fortalecimento dos músculos da extremidade inferior reduz o índice de quedas no idoso Sinaki M: Curr Osteoporos Rep. 2004 Dec Literatura
  26. 26. Treinamento de força melhora a função muscular e pode minimizar ou até mesmo reverter a sarcopenia em muito idosos ou frágeis A principal diferença na prescrição dos exercícios é a intensidade Avila-Funes et al: Gac Med Mex. 2004 Jul-Aug;140(4):431-6. Literatura
  27. 27. • Treinamento de força continua a ser a mais efetiva intervenção para o aumento de massa e força muscular na população de idosos • Baixa ingesta pode interferir nos resultados Borst: Age Ageing. 2004 Nov;33(6):548-55. Literatura
  28. 28. Programas específicos de treinamento podem aumentar dramaticamente a força e habilidades funcionais dos idosos Macaluso & De Vito : Eur J Appl Physiol. 2004 Apr Literatura
  29. 29. Várias modalidades de tratamento para sarcopenia já foram propostas mas, apenas os treinamentos de força demonstraram ser sigificativamente benéficos Mishra: Acta Myol. 2003 Sep;22(2):43-7. Literatura
  30. 30. O treinamento com exercícios progressivos de força é uma terapia efetiva, não farmacológica, que se opõe ao enfraquecimento muscular tanto em indivíduos de meia idade quanto nos mais fragilizados. Yarasheski : J Nutr Health Aging. 2002;6(5):349-56 Literatura
  31. 31. O treinamento de força promove aumento da síntese proteica, determinando hipertrofia muscular em pacientes idosos Porter: Can J Appl Physiol. 2001 Literatura
  32. 32. Devido ao baixo status funcional e a alta incidência de doenças crônicas, nenhum segmento da população pode se beneficiar tanto com o treinamento do que os idosos. Evans:J Nutr. 1997 May;127(5 Suppl):998S-1003S Literatura
  33. 33. Treinamento de força progressiva é capaz de produzir aumento substancial na força e no volume muscular dos mais idosos. Para a maioria destes,os exercícios representam as mais seguras e menos dispendiosas medidas para manter a independência Evans: Geriatrics. 1996 May;51(5):46-7, 51-3 Literatura
  34. 34. Maiores Benefícios • Melhora da capacidade funcional • Recuperação da autonomia • Redução do risco de quedas • Redução do risco de fraturas • Re-integração ao meio • Melhor qualidade de vida • Maior longevidade
  35. 35. Cuidados – Treinamento de força • Avaliação pré-participação • Avaliação de comorbidades • Osteoporose – Avulsões • Problemas da coluna vertebral – Colapso • Hipertensão : Valsalva e Isometria
  36. 36. Atuação estratégica • AF é fundamental para promoção de saúde no idoso • AF regular melhora a qualidade e expectativa de vida • Preservar ou aumentar a massa muscular • Aumento da força muscular • Alta prevalência na população idosa
  37. 37. Obrigado
  38. 38. Sarcopenia • Perda das fibras tipo I e II • Redução da secção transversa das fibras tipo II • Efeitos atenuados por carga mecânica no músculo • Aumento da área transversa das remanescentes • Não restitui o número de fibras
  39. 39. Perda da força muscular • Diminuição da massa muscular é responsável por quase toda a perda da força nos idosos. • O número das unidades funcionais motoras também declinam com o avançar da idade. • Necessárias para inervar as fibras musculares.
  40. 40. Modificações morfológicas • Massa Magra – principalmente das Fibras do Tipo II; • Necrose miofibrilar – ­ Tecido adiposo e conectivo; • Agrupamento do Tipos de Fibras.
  41. 41. Consequências da sarcopenia • Quedas e fraturas • Desequilíbrio da temperatura corporal • Lentificação do metabolismo • Interferência nos índices normais de glicose • Limitações das AVD • Perda da independência
  42. 42. Sarcopenia Sarcopenia é um termo genérico utilizado para toda a perda de massa muscular com conseqüente diminuição da força e qualidade muscular
  43. 43. Altos índices de IL-6 e PCR : Risco aumentado de perda da força
  44. 44. Efeitos do treinamento de força • Melhora da capacidade funcional • Ganho significativo de força • Período de três a quatro meses • Aumento da força no treinamento • Aumento no tamanho do músculo
  45. 45. O treinamento de força é uma intervenção efetiva para aumentar a força, a massa e a qualidade muscular, além de retardar os efeitos da incapacidade nos idosos. Literatura

×