Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Minicurso de
Protocolo e Cerimonial

Projeto Rondon 2014
Operação Portal da Amazônia
Buritirana - MA
 Protocolo

Conjunto
de
regras
preestabelecidas que disciplinam a
organização de qualquer evento;

 Cerimonial

– Aplica...
PROTOCOLO


O protocolo é importante como elemento
ordenador.



Sua
aplicação
adequada
supera
inconvenientes, evita fri...
PROTOCOLO
 Cada

Nação ou Organização tem sua
razão de ser e suas características
próprias quase sempre ligadas à sua
his...
Tipos de cerimonial

•

•
•

Público/Executivo
(Decreto Federal 70.274 –
09/03/72) Legislativo,
Judiciário, Eclesiástico
U...
Precedência
 Determina

a ordem ou hierarquia de
uma pessoa sobre a outra. É a
prerrogativa básica do cerimonial.
Pode se...
Utilidade da Precedência
 Identifica

público
 Ordena:

pessoas importantes perante o

1. A

apresentação de autoridades...
Razões de Precedência
 Funcional:

a partir do cargo que a
pessoa desempenha no momento;
 Pessoal: as características pe...
Precedência Federal
O

Presidente da República presidirá
sempre
a
cerimônia
a
que
comparecer (art. 1o.)
 Seguido
de:
Vic...
Precedência Federal
 Não

comparecendo o PR, presidirá o VPR
(art. 2o.)
 Os ministros presidirão as solenidades
promovid...
 Art.

10 – Nos Municípios, o Prefeito
presidirá as solenidades municipais.

 Art.

18 – Quando o Presidente da
Repúblic...
Ordem de criação e
precedência dos ministérios
•

Justiça

•

Aeronáutica

•

Marinha

•

Saúde

•

Exército

•

Indústria...
Precedência Estados, DF e
Territórios
Governador preside cerimônias a que
comparecer, exceto as dos Poderes
Legislativo e ...
Ordem de precedência privada
 Critérios:
 Anfitrião

– pessoa mais importante da empresa;

 Executivos

mais ligados ao...
Precedência nos Municípios
 Prefeito

preside solenidades
municipais, seguido da ordem
de precedência das autoridades
do ...
Observações
 Chefes

de Secretarias de Assuntos Estratégicos,
Casa Civil, Casa Militar, Secretária-geral da PR,
EMFA, Con...
Precedência de bandeiras
 Parte

é definido por lei federal

-

Bandeiras Internacionais

-

Bandeiras Estaduais

 Parte...
Precedência de Bandeiras


Internacional

1.

País Anfitrião

2.

Demais países em ordem alfabética

Evento na Argentina
...
Precedência de Bandeiras


Estados

1.

Ordem de criação dos Estados
Precedência de Bandeiras


Empresas e Entidades

1.

Anfitrião

2.

Ordem Alfabética



Nunca terá precedência sobre ban...
Execução de Hinos


HINO NACIONAL BRASILEIRO



Deve ser executado antes de hinos de estados
e outros hinos;



Sua exe...
Composição de Mesa e Ordem
de fala
 Regra

de ouro: Inicia-se ao centro e
alterna-se a distribuição na ordem
“direita e e...
Ordem de mesa
 Mesa

ímpar: a partir do centro, designa-se
a esquerda de quem olha (do presidente) e
depois a esquerda, e...
Mesa ímpar

4

2

1

1- Maior autoridade: preside a cerimônia;
2- Segunda maior autoridade presente;
3- Anfitrião: a esque...
Mesa par

5

1
2
3
4
5
6

3

1

2

4

- Governador de SP
- Prefeito de SP
- Ministro da Educação
- Secretário da Educação ...
Discursos









Devem ser realizados em ordem crescente de
precedência, ou seja, a autoridade de maior
precedência...
Cerimonialista


CERIMONIALISTA
trabalha nos
bastidores; cabe
a ele montar o
roteiro da
cerimônia;
Mestre de Cerimônias


O MESTRE DE CERIMÔNIAS
conduz a cerimônia de
forma linear, seguindo
exatamente aquilo que
está no ...
Apresentador


O APRESENTADOR
conduz a cerimônia
com um tom mais
informal; mesmo
respeitando todas
as convenções,
pode ac...
Formas de Tratamento
Vossa Excelência /Excelentíssimo Sr.


Presidente da República; 



Vice-Presidente da República;

...
Formas de Tratamento
AUTORIDADES ECLESIÁSTICAS


PAPA - Vossa Santidade (V.S.) / Santíssimo
Padre



CARDEAIS - Vossa Em...
Formas de Tratamento
AUTORIDADES MONÁRQUICAS
 REIS,

RAINHAS E IMPERADORES –
Vossa Majestade (V.M)

 PRÍNCIPES

E PRINCE...
Formas de Tratamento
DEMAIS AUTORIDADES


REITORES DE UNIVERSIDADES - Vossa
Magnificência / Magnífico Reitor



DEMAIS A...
Convites
Principais
Informações

Informações
Adicionais



QUEM CONVIDA



DEFINIÇÃO DO TRAJE



PARA QUE CONVIDA



...
Modelo de convite
Trajes


Esporte... traje mais tradicional que existe dentre os
pedidos em convites. Basicamente, é a roupa do cotidiano ...
Trajes


Esporte fino ou Passeio... traje intermediário para eventos
que tenham algum relevância. Descontraído e sério ao...
Trajes


Passeio Completo ou Social... O mais rígido de todos. O
traje sério deve ser usado em ocasiões de importância ta...
Trajes


Traje de Gala, Black Tie ou Traje a Rigor... Você foi
convidado com essas referências no convite? Se prepare par...
Praticando...
Quem ocupa qual
posição?


Prefeito



Governador



Vice-Prefeito



Vice-Presidente



Presidente da ...
Referências


LEI Nº 5.700/71 – SÍMBOLOS NACIONAIS;



DECRETO Nº 70.274/72 – NORMAS DE CERIMONIAL
PÚBLICO;



MANUAL D...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Minicurso de protocolo e cerimonial

12,157 views

Published on

Minicurso apresentando algumas definições, legislação, ordem de precedência, composição de mesas, bandeiras, etc.

Published in: Education

Minicurso de protocolo e cerimonial

  1. 1. Minicurso de Protocolo e Cerimonial Projeto Rondon 2014 Operação Portal da Amazônia Buritirana - MA
  2. 2.  Protocolo Conjunto de regras preestabelecidas que disciplinam a organização de qualquer evento;  Cerimonial – Aplicação prática e concreta do protocolo. Implementação de normas previamente fixadas pelo protocolo. Designa a ordem de precedência;  Etiqueta – Formalidade no trato social. É um fenômeno cultural. Ampara-se nos costumes de cada região do mundo;
  3. 3. PROTOCOLO  O protocolo é importante como elemento ordenador.  Sua aplicação adequada supera inconvenientes, evita fricções em ocasiões em que deve haver determinadas condutas.  O protocolo dá a cada pessoa as prerrogativas a que tem direito e, por outro lado, são as formas do Cerimonial que dão à solenidade: ordem, beleza, dignidade e perfeição.
  4. 4. PROTOCOLO  Cada Nação ou Organização tem sua razão de ser e suas características próprias quase sempre ligadas à sua história.  Portanto, muitas vezes é difícil conciliar o cerimonial de dois países, fazer coincidir as regras internacionais e as do Estado anfitrião.
  5. 5. Tipos de cerimonial • • • Público/Executivo (Decreto Federal 70.274 – 09/03/72) Legislativo, Judiciário, Eclesiástico Universitário, Militar Privado: adaptação do cerimonial público
  6. 6. Precedência  Determina a ordem ou hierarquia de uma pessoa sobre a outra. É a prerrogativa básica do cerimonial. Pode ser determinado por conceitos baseados em bom senso (idade, gênero), importância de cargos ou então por normas determinadas em lei (cerimonial público).
  7. 7. Utilidade da Precedência  Identifica público  Ordena: pessoas importantes perante o 1. A apresentação de autoridades 2. Registro de presença 3. Montagem de mesas oficiais em um evento  Minimiza o risco de se cometer gafes em ambientes onde a vaidade está sempre presente.
  8. 8. Razões de Precedência  Funcional: a partir do cargo que a pessoa desempenha no momento;  Pessoal: as características pessoais, currículo, formação, histórico, cargos anteriores, gênero, idade etc.;  Local: em função de onde acontece o evento e se desenvolve o cerimonial;  Material: de acordo com o assunto, a temática a ser desenvolvida;
  9. 9. Precedência Federal O Presidente da República presidirá sempre a cerimônia a que comparecer (art. 1o.)  Seguido de: Vice-Presidente, Presidente do Supremo Tribunal Federal, antigos Chefes de Estado e em seguida os antigos VPR (desde que não exerçam outra função pública – neste caso a precedência respeitará sua atual posição)
  10. 10. Precedência Federal  Não comparecendo o PR, presidirá o VPR (art. 2o.)  Os ministros presidirão as solenidades promovidas por seus Ministérios. A precedência dos Ministros seguirá a ordem de criação de seus Ministérios.  Os ex-Ministros passarão logo após os atuais ou pela função atual que exerçam
  11. 11.  Art. 10 – Nos Municípios, o Prefeito presidirá as solenidades municipais.  Art. 18 – Quando o Presidente da República se fizer representar em solenidades ou cerimônias, o lugar que compete a seu representante é à direita da autoridade que as presidir.  Parágrafo 2º – Nenhum convidado poderá fazer-se representar nas cerimônias a que comparecer o Presidente da República.
  12. 12. Ordem de criação e precedência dos ministérios • Justiça • Aeronáutica • Marinha • Saúde • Exército • Indústria e Comércio • Relações Exteriores • Minas e Energia • Fazenda • Planejamento • Transportes • Comunicações • Agricultura • Previdência • Educação • Ciência e Tecnologia • Trabalho • Cultura • etc
  13. 13. Precedência Estados, DF e Territórios Governador preside cerimônias a que comparecer, exceto as dos Poderes Legislativo e Judiciário e as de caráter exclusivamente Militar, mas terá lugar de honra (art. 6o.) • No respectivo Estado, o Governador, o VG, o Presidente da Assembléia Legislativa e o Presidente do Tribunal de Justiça terão precedência sobre as autoridades Federais, salvo Presidente do Congresso Federal (e Senado), Câmara dos Deputados e Supremo Tribunal Federal e autoridades com status de Ministro, que passarão logo após o Governador •
  14. 14. Ordem de precedência privada  Critérios:  Anfitrião – pessoa mais importante da empresa;  Executivos mais ligados ao centro de decisão (VP, diretores);  Importância nas áreas da empresa (diretorias industrial, comercial etc.);  Cargos iguais: relação com o tema do evento, idade, tempo de serviço prestado;
  15. 15. Precedência nos Municípios  Prefeito preside solenidades municipais, seguido da ordem de precedência das autoridades do respectivo Município;  Em casos omissos o Chefe do Cerimonial determinará a ordem de colocação das autoridades;
  16. 16. Observações  Chefes de Secretarias de Assuntos Estratégicos, Casa Civil, Casa Militar, Secretária-geral da PR, EMFA, Consultor- Geral da República têm status de Ministro de Estado  Em havendo autoridades estrangeiras o Ministro de Relações Exteriores passa à frente de seus colegas de Ministério  Cardeais e Embaixadores estrangeiros como representantes de seus países têm mais alta precedência, passando logo após o Governador do Estado
  17. 17. Precedência de bandeiras  Parte é definido por lei federal - Bandeiras Internacionais - Bandeiras Estaduais  Parte é definido por bom senso - Bandeiras de Municípios - Bandeiras de Órgãos Públicos, Empresas e demais entidades
  18. 18. Precedência de Bandeiras  Internacional 1. País Anfitrião 2. Demais países em ordem alfabética Evento na Argentina 1. Argentina 2. Brasil 3. Paraguai 4. Uruguai
  19. 19. Precedência de Bandeiras  Estados 1. Ordem de criação dos Estados
  20. 20. Precedência de Bandeiras  Empresas e Entidades 1. Anfitrião 2. Ordem Alfabética  Nunca terá precedência sobre bandeiras oficiais
  21. 21. Execução de Hinos  HINO NACIONAL BRASILEIRO  Deve ser executado antes de hinos de estados e outros hinos;  Sua execução posicionamento em direção a bandeira nacional. É necessário apenas que estejam todos de pé, com boa postura, atenção e respeito e, no caso dos militares, a posição de sentido. Ao término, não se bate palmas, a menos que seja executado por banda ou artista.  HINO DE NAÇÃO ESTRANGEIRA  Pelo princípio da cortesia, deve ser executado antes do hino nacional brasileiro;
  22. 22. Composição de Mesa e Ordem de fala  Regra de ouro: Inicia-se ao centro e alterna-se a distribuição na ordem “direita e esquerda”, do mais importante paro o menos importante.  Fala: Do menos importante para o mais importante. O presidente da cerimônia fecha o evento, dá a última palavra.
  23. 23. Ordem de mesa  Mesa ímpar: a partir do centro, designa-se a esquerda de quem olha (do presidente) e depois a esquerda, e assim sucessivamente, como os locais de destaque da mesa.  Mesa par: determina-se o centro imaginário, localiza-se o presidente à esquerda de quem olha (a partir do centro) e o próximo à esquerda do presidente. Após isso, mantém-se o mesmo ritmo.
  24. 24. Mesa ímpar 4 2 1 1- Maior autoridade: preside a cerimônia; 2- Segunda maior autoridade presente; 3- Anfitrião: a esquerda da maior autoridade; As demais autoridades são posicionadas em ordem decrescente de precedência, do centro para as extremidades, alternando-se direita / esquerda. 3 5
  25. 25. Mesa par 5 1 2 3 4 5 6 3 1 2 4 - Governador de SP - Prefeito de SP - Ministro da Educação - Secretário da Educação do Estado - Secretário da Educação do Município – Presidente da Associação Paulista Viva 6
  26. 26. Discursos      Devem ser realizados em ordem crescente de precedência, ou seja, a autoridade de maior precedência fala por último. (*)Importante: Compete ao cerimonial Informar a autoridade de que ela terá a oportunidade de pronunciar-se e, confirmar seu interesse em fazer uso da prerrogativa; Informar o momento da cerimônia em que a autoridade será convidada a fazer seu pronunciamento e, se possível; Informar o tempo disponibilizado para a realização do discurso.
  27. 27. Cerimonialista  CERIMONIALISTA trabalha nos bastidores; cabe a ele montar o roteiro da cerimônia;
  28. 28. Mestre de Cerimônias  O MESTRE DE CERIMÔNIAS conduz a cerimônia de forma linear, seguindo exatamente aquilo que está no script, sua voz e sequência de condução são no mesmo tom, é uma pessoa presente durante todo o evento, mas neutra durante sua aparição;
  29. 29. Apresentador  O APRESENTADOR conduz a cerimônia com um tom mais informal; mesmo respeitando todas as convenções, pode acrescentar um toque pessoal à sua condução.
  30. 30. Formas de Tratamento Vossa Excelência /Excelentíssimo Sr.  Presidente da República;   Vice-Presidente da República;  Ministros de Estado;  Secretários Executivos dos Ministérios;  Procurador Geral da República;    Governadores de Estado e do Distrito Federal;  Vice-Governadores;   Prefeitos Municipais;   Secretários de Estado;   Senadores, Deputados Estaduais e Federais;  Ministro do Tribunal de Contas da União;  Presidentes e Conselheiros dos TCEs;  Oficiais Generais das Forças Armadas;  Desembargadores, Juízes e Promotores de Justiça;  Embaixadores e Cônsules;  Vereadores Presidentes das Câmaras Municipais(*).
  31. 31. Formas de Tratamento AUTORIDADES ECLESIÁSTICAS  PAPA - Vossa Santidade (V.S.) / Santíssimo Padre  CARDEAIS - Vossa Eminência (V.Emª) / Eminentíssimo Senhor (Emmº Sr.)  BISPOS E ARCEBISPOS - Vossa Excelência Reverendíssima / Excelentíssimo e Reverendíssimo Sr.  CLÉRIGOS, SACERDOTES E RELIGIOSOS Reverendo (Revdº)
  32. 32. Formas de Tratamento AUTORIDADES MONÁRQUICAS  REIS, RAINHAS E IMPERADORES – Vossa Majestade (V.M)  PRÍNCIPES E PRINCESAS – Vossa Alteza (V.A.)
  33. 33. Formas de Tratamento DEMAIS AUTORIDADES  REITORES DE UNIVERSIDADES - Vossa Magnificência / Magnífico Reitor  DEMAIS AUTORIDADES – Senhor  Exemplos:  Senhor Coronel; Senhor Subsecretário; Senhor Diretor, etc. (*) Obs: Estão abolidas as formas: Ilustríssimo (ILMO) e Digníssimo (DD ou MD).
  34. 34. Convites Principais Informações Informações Adicionais  QUEM CONVIDA  DEFINIÇÃO DO TRAJE  PARA QUE CONVIDA   QUANDO SERÁ PEDIDO DE CONFIRMAÇÃO  ONDE SERÁ  OUTRAS ORIENTAÇÕES AO CONVIDAR, tem: •a honra – Autoridade / Superior; •o prazer, a satisfação – Amigos, pares e subordinados;
  35. 35. Modelo de convite
  36. 36. Trajes  Esporte... traje mais tradicional que existe dentre os pedidos em convites. Basicamente, é a roupa do cotidiano e serve para eventos ao ar livre, que ocorrem com pela manhã ou pela tarde.  *Para Homens – O ideal é usar calças jeans ou de brim com uma camisa de tecido ou camisa pólo de malha. Não há necessidade de paletó ou mesmo gravata. Se estiver um clima meio frio, um blazer resolve. Para os pés é recomendado o chamado “sapatênis”, sapato sem cadarço e obedecendo as cores das meias fica bem também.  *Para Mulheres – O recomendado são calças lisas ou estampadas, vestidos leves e floridos – de alça, se puder -, terninhos, bermudas e blusinhas. Bolsas médias e grandes feitas com material menos social possível. Os acessórios como brilhos, joias, bijuterias e afins devem ser bem discretos. E... nada de maquiagem.
  37. 37. Trajes  Esporte fino ou Passeio... traje intermediário para eventos que tenham algum relevância. Descontraído e sério ao mesmo tempo, como um lançamento de filme. Pode ir à vontade, mas alguns pontos devem ser observados.  *Para Homens – Nada melhor do que calças sociais ou de brim. Na parte superior o recomendado é um conjunto com uma camisa de tecido e um blazer. Camisa de malha com gola role é indicada para noites mais frias e os sapatos devem ser com bicos mais arredondados do que pontudos. *Para Mulheres – O horário interfere na roupa. Caso o evento siga até as 18h, as senhoritas podem optar por túnicas, calças mais largas ou mesmo uma saia. Para um evento noturno recomenda-se o popular pretinho básico: vestidos que vão até os joelhos, feitos com tecidos mais nobres. Bolsas e sapatos do tamanho médio e brilhos moderados.
  38. 38. Trajes  Passeio Completo ou Social... O mais rígido de todos. O traje sério deve ser usado em ocasiões de importância tal como reuniões, jantares ou encontros, apresentações e tudo que envolva profissionais mais importantes dentro de uma escala empresarial. *Para Homens – É difícil de errar nesta ocasião. Um terno e uma gravata já resolvem tudo. O melhor é usar um terno liso e gravatas e sapatos escuros. *Para Mulheres – Os vestidos podem ser longos a noite e um pouco mais curto de dia. Cuidado com os decotes, eles podem aparecer assim como as fendas e as transparências, mas devem ser moderados. Tecidos nobres e alta costura ao lado de joias finalizam o visual. Bolsas menores, sapatos ao gosto da mulher, cabelos e a maquiagem super bem trabalhados dão o toque a mais para a ocasião. 
  39. 39. Trajes  Traje de Gala, Black Tie ou Traje a Rigor... Você foi convidado com essas referências no convite? Se prepare para o glamour! *Para Homens – Usa-se o Smoking, de preferência preto. Uma costureira é recomendado para ajustar o caimento, justamente para compor cada detalhe. A gravata deve ser borboleta e os sapatos devem ser pretos e podem ou não ser de verniz. *Para Mulheres – Apenas vestidos longos. A bainha deve estar abaixo do tornozelo e vale até uma pequena cauda. Aqui está liberado o uso de decotes, das aberturas laterais ou nas costas, das transparências nos detalhes da roupa e dos elementos brilhantes como pedrarias e joias. O salto alto com meias de seda fina é fundamental, assim como uma carteira pequena ou de metal. Joias, estolas e echarpes estão liberados. Cabelos soltos apenas em raras ocasiões, eles devem permanecer presos e a maquiagem precisa estar impecável.
  40. 40. Praticando... Quem ocupa qual posição?  Prefeito  Governador  Vice-Prefeito  Vice-Presidente  Presidente da República
  41. 41. Referências  LEI Nº 5.700/71 – SÍMBOLOS NACIONAIS;  DECRETO Nº 70.274/72 – NORMAS DE CERIMONIAL PÚBLICO;  MANUAL DE REDAÇÃO OFICIAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA;  Usos e costumes.

×