Correlaçao morfometrica do ovario bovino

4,654 views

Published on

REPRODUÇÃO ANIMAL

Correlação morfométrica do ovário de fêmeas bovinas em diferentes estádios reprodutivos

(NASCIMENTO, A. A. et al., RJ, 2002)

Published in: Health & Medicine, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,654
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
56
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Correlaçao morfometrica do ovario bovino

  1. 1. Reprodução Animal Correlação morfométrica do ovário de fêmeas bovinas em diferentes estádios reprodutivos Grupo: Cláudio A. Weimar; Débora V. Lopes; Kelen B. Wehr; Luciana G. Ábrego; Mariana M. G. Machado; Natália M. F. Borges; NASCIMENTO, A. A. et al., RJ, 2002
  2. 2. Introdução <ul><li>Ovários </li></ul><ul><ul><li>Pares </li></ul></ul><ul><ul><li>Localização e tamanho variado entre espécies </li></ul></ul><ul><ul><li>Bovinos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ovais e aplanados lateralmente </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mede em média: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Comprimento: 3,0 a 4,5 cm </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Largura: 1,5 a 2,0 cm </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Profundidade: 2,0 a 2,8 cm </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Forma de avelã ou amêndoa </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Palpação retal </li></ul></ul></ul>Fonte: http://www.ca.uky.edu/agripedia/Classes/ASC106/REPRFEMA.asp
  3. 3. Introdução <ul><li>Dinâmica Folicular </li></ul><ul><ul><li>Início: crescimento folicular </li></ul></ul><ul><ul><li>Puberdade: ovulação </li></ul></ul><ul><ul><li>Ciclos estrais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nº e tamanho dos folículos variam </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Padrão de crescimento: ondas </li></ul></ul></ul>FSH “ pool” de folículos folículo dominante atresia dos folículos subordinados LH ovulação corpo lúteo (formação e regressão) Fonte: http://www.compulink.co.uk/~argus/Dreambio/control%20of%20reproduction/ovary%20labelled.gif
  4. 4. Introdução Fonte: http://www.teagasc.ie/research/reports/beef/4361/4361pic02.gif
  5. 5. Introdução <ul><li>Características morfológicas do ovário </li></ul><ul><ul><li>Utilizações: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Presença de patologias (cistos, tumores) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Existência de AOLC </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Provável fase do ciclo -> fertilidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Parâmetros morfométricos médios </li></ul></ul>Fig.2 Bovine ovary containing a luteinized follicular cyst; lt: luteal tissue, cc: cyst cavity Fonte: http://www.vetanat.unizh.ch/forschung/boos/projekte/img/projekt2/gross/abb13.jpg
  6. 6. Material e métodos <ul><li>100 pares de ovários recuperados </li></ul><ul><li>Coleta: após abate e evisceração </li></ul><ul><li>Transporte: solução salina a 37ºC </li></ul><ul><li>Laboratório: mensuração </li></ul>Fonte: Fig 1 - http://dmz.inia.org.uy/prado/folleto/frigorifico.jpg Fig. 2 - http://www.karolfer.com.br/images/produtos_fot01.jpg Fig.1 Fig. 2
  7. 7. Materiais e métodos Animais gestantes Grupo 4 Animais com AOLC Grupo 3 Animais pré-púberes (mais de 8 meses) Grupo 2 Animais pré-púberes (4 a 8 meses) Grupo 1 Identificação (n=100)
  8. 8. Materiais e métodos 12 23 32 33 Presença do feto e anexos no útero Terço inicial, médio e final da gestação 15 10 8 Grupo 4 Gestantes <ul><li>Inspeção do trato genital e fase do ciclo estral </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fase I: 1º ao 4º dia -> LUTEOGÊNESE 9 </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fase II: 5º ao 10º dia -> CORPO LÚTEO JOVEM 9 </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fase III: 11º ao 17º dia -> CORPO LÚTEO MADURO 9 </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fase IV: 18º ao 21º dia -> LUTEÓLISE 5 </li></ul></ul></ul></ul>Grupo 3 AOLC Grupo 2 Pré-púberes (+ de 8 meses) Avaliação visual do desenvolvimento somático e a inspeção da arcada dentária Grupo 1 Pré-púberes (4-8 meses) Caracterização (n=100)
  9. 9. Materiais e métodos <ul><li>Mensuração: paquímetro </li></ul><ul><ul><li>Comprimento e largura -> simetria </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificação do maior folículo (D e E) -> diâmetro </li></ul></ul><ul><ul><li>Cálculo da área do tecido luteal </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Área de elipse definida pelo maior e menor diâmetros do corpo lúteo </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Análises estatísticas </li></ul></ul>Fonte: Fig 1 - http://www.brasilhobby.com.br/minipag/100174b.jpg Fig. 2 - www.uwyo.edu/wjm/repro/fig4-26.htm Fig. 1 Fig. 2
  10. 10. Resultados e discussão 4-8m +8m AOLC Gest.
  11. 11. Resultados e discussão Grupo 3 Fonte: http://muextension.missouri.edu/xplor/agguides/ansci/g02015.htm
  12. 12. Resultados e discussão Fonte: http://www.vetmed.lsu.edu/eiltslotus/Theriogenology-5361/bovine_pregnanacy.htm Grupo 4 (Gestantes)
  13. 13. Conclusões <ul><li>As características morfológicas do ovário variam em função de: </li></ul><ul><ul><li>Estádio reprodutivo </li></ul></ul><ul><ul><li>Fase do ciclo estral </li></ul></ul><ul><ul><li>Período de gestação </li></ul></ul><ul><li>Podendo ser utilizadas como parâmetros na avaliação clínica e funcional do órgão </li></ul>Fonte: http://www.animal.ufl.edu/thatcher/Images/cow2.jpg Obrigado.

×