Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Escrever um artigo científico, das partes para o todo - Antônio Figueiredo

3,754 views

Published on

  • Be the first to comment

Escrever um artigo científico, das partes para o todo - Antônio Figueiredo

  1. 1. ESCREVER UM ARTIGO CIENT´IFICO: DAS PARTES PARA O TODO Antonio D. Figueiredo1 ´ 1 DEI-Departamento de Engenharia Inform´tica, a Departamento de Inform´tica, a Departamento de Engenharia Inform´tica, a Universidade de Coimbra, 3030 Coimbra, Portugal adf@dei.uc.pt Resumo. Apresentam-se, de forma sint´tica, os principais cuidados a ter na escrita de um artigo e cient´ ıfico. Para esse efeito, descrevem-se e comentam-se, sequencialmente, as sucessivas compo- nentes de um documento desta natureza. Pensa-se que esta abordagem constituir´ um bom auxiliar a para os autores que pretendam refor¸ar a coerˆncia e adequa¸˜o dos seus artigos cient´ c e ca ıficos.1 Introdu¸˜o ca ´ hoje pr´tica corrente um engenheiro, mesmo que n˜o se dedique ` carreira de investiga¸˜o, escrever E a a a caartigos destinados a serem apresentados em conferˆncias da sua especialidade. Como a generalidade das econferˆncias de Engenharia satisfaz a tradi¸˜o das conferˆncias cient´ e ca e ıficas, ´ importante que o engenheiro esaiba cumprir o formato t´ ıpico dos artigos cient´ ´ ıficos. E neste contexto que se pretende sensibilizar oengenheiro/autor para os aspectos mais fundamentais da escrita de artigos cient´ ıficos. Existem excelentesobras sobre o tema, que o leitor ter´ todo o proveito em consultar, como o famoso Manual for Writers, de aKate Turabian [3], produzido na linha do, ainda mais famoso, Chicago Manual of Style [1]. Em portuguˆs, eo livro Redac¸˜o e Apresenta¸˜o de Trabalhos Cient´ ca ca ıficos [2], de Pedro Serrano, ´ uma referˆncia util. No e e ´presente texto, procura-se apresentar uma vis˜o alternativa, muito sint´tica, centrada na simples descri¸˜o a e cade cada uma das principais componentes de um artigo cient´ ´ ıfico. E nessa perspectiva que se percorrem aspartes essenciais de um artigo cient´ıfico, desde o t´ ıtulo at´ `s referˆncias, comentando brevemente cada uma ea edelas.2 Componentes de um artigo cient´ ıfico Descrevem-se as diversas componentes de um artigo cient´ ıfico, apresentadas segundo a ordem pela qualo leitor as encontra. Como j´ foi comentado noutros locais, esta ordem n˜o corresponde, de modo nenhum, a aa` sequˆncia pela qual elas s˜o escritas. Na pr´tica, com efeito, as conclus˜es, a introdu¸˜o e o resumo s˜o e a a o ca ageralmente os ultimos a serem produzidos, e o t´ ´ ıtulo sofre muitas vezes altera¸˜es radicais de ultima hora. co ´Apresenta-se entre parˆntesis, para cada uma destas componentes, a respectiva designa¸˜o angl´fona. e ca oT´ ıtulo (Title) Descreve de forma l´gica, rigorosa, breve e gramaticalmente correcta a essˆncia do artigo. o ePor vezes opta-se por t´ ıtulos com duas partes, como o deste texto.Autor e filia¸˜o (Author and affiliation). Indica¸˜o do nome do autor (ou autores) e da institui¸˜o a ca ca ca ´que pertence(m). E frequente indicar tamb´m o endere¸o de correio electr´nico. e c oResumo (Abstract). N˜o deve exceder 200 palavras e deve especificar de forma concisa, mas n˜o tele- a agraficamente: 1. O que ´ que o autor fez. e 2. Como o fez (se for relevante). 3. Os principais resultados (numericamente, se for caso disso). 4. A importˆncia e alcance dos resultados. a Anais da VIII SEMINF-PA (2001) 1–3
  2. 2. ESCREVER-ARTIGO 2 O resumo n˜o ´ uma introdu¸˜o ao artigo, mas sim um descri¸˜o sum´ria da sua totalidade, na qual a e ca ca ase procura real¸ar os aspectos mencionados. Dever´ ser discursivo, e n˜o apenas uma lista dos t´picos que c a a oo artigo cobre. Deve-se entrar na essˆncia do resumo logo na primeira frase, sem rodeios introdut´rios nem e orecorrendo ` f´rmula estafada ”Neste artigo ...”. N˜o se devem citar referˆncias bibliogr´ficas no resumo. a o a e aConv´m lembrar que um resumo pode vir a ser posteriormente reproduzido em publica¸˜es que listam e coresumos (de grande utilidade para o leitor decidir se est´ ou n˜o interessado em obter e ler a totalidade do a aartigo).Palavras-chave (Keywords). Por vezes ´ pedido que um artigo seja acompanhado por um conjunto ede palavras-chave que caracterizem o dom´ ınio ou dom´ ınios em que ele se inscreve. Estas palavras s˜o anormalmente utilizadas para permitir que o artigo seja posteriormente encontrado em sistemas electr´nicos ode pesquisa. Por isso, devem escolher-se palavras-chave t˜o gerais e comuns quanto poss´ a ıvel. Um bomcrit´rio ´ seleccionar as que usar´ e e ıamos para procurar na Web um artigo semelhante ao nosso. Para ganharsensibilidade a palavras-chave ´ util consultar o sistema anual de classifica¸˜o das ACM Computing Reviews. e´ caIntrodu¸˜o (Introduction). A introdu¸˜o fornece ao leitor o enquadramento para a leitura do artigo, e ca cadeve esclarecer: • a natureza do problema cuja resolu¸˜o se descreve no artigo, ca • a essˆncia do estado da arte no dom´ e ınio abordado (com referˆncias bibliogr´ficas), e e a • o objectivo do artigo e sua relevˆncia para fazer progredir o estado da arte. aQuando for caso disso, deve incluir ainda: • indica¸˜o dos m´todos usados para atacar o problema, e ca e • descri¸˜o da forma como o artigo est´ estruturado. ca aCorpo do artigo (Body of the paper). Constitui a descri¸˜o, ao longo de v´rios par´grafos, de todos ca a aos pontos relevantes do trabalho realizado.Conclus˜es (Conclusions). Devem ser enunciadas claramente, e dever˜o cobrir: o a • o que ´ que o trabalho descrito no artigo conseguiu e qual a sua relevˆncia, e e a • as vantagens e limita¸˜es das propostas que o artigo apresenta . coQuando for caso disso, deve incluir ainda: • referˆncia a eventuais aplica¸˜es dos resultados obtidos, e e co • recomenda¸˜es para trabalho futuro. coAgradecimentos (Acknowledgments). Um artigo cient´ ıfico resulta com frequˆncia do empenho de emuita gente, para al´m dos que o assinam como autores; elementos da equipa e amigos que contribuiram, e e ´de uma forma ou outra, para a sua existˆncia e qualidade. E neste ponto de um artigo cient´ ıfico (entre as”Conclus˜es” e as ”Referˆncias”) que se colocam os ”Agradecimentos”. Quando a actividade que conduziu o eao artigo ´ total ou parcialmente financiada por uma institui¸˜o diferente da que ´ indicada como sendo de e ca efilia¸˜o do autor, ´ tamb´m aqui que se mencionam os apoios. V´rias institui¸˜es de financiamento exigem ca e e a coformalmente que o seu apoio seja referido neste ponto. Mesmo que tal n˜o fosse obrigat´rio, faz parte das a oregras de boa cordialidade cient´ ıfica mencionar aqui as institui¸˜es que apoiaram o trabalho. coReferˆncias (References). Trata-se de uma listagem dos livros, artigos ou outros elementos bibliogr´ficos e aque foram referenciados ao longo do artigo. Existem v´rias normas de referencia¸˜o. A que foi aqui usada ´ a ca ea recomendada pela ACM (Association for Computing Machinery). Anais da VIII SEMINF-PA, 04-08 Junho de 2001
  3. 3. ESCREVER-ARTIGO 33 Conclus˜es o Pretendeu-se que este trabalho proporcionasse, de forma muito sint´tica, mas objectiva e estruturante, euma familiariza¸˜o com os principais cuidados a ter na escrita de um artigo cient´ ca ıfico. Para satisfazer esteobjectivo, optou-se por uma descri¸˜o sequencial das componentes t´ ca ıpicas de um documento desta natureza.Pensa-se que o resultado obtido satisfaz os requisitos de objectividade e pequena dimens˜o que pretendia aatingir. Pensa-se tamb´m que constituir´ um auxiliar util, de referˆncia frequente para o leitor que pretenda e a ´ econstruir a sua competˆncia na escrita de artigos cient´ e ıficos. Faz-se notar, todavia, que ningu´m se pode econsiderar perfeito neste tipo de tarefa. A arte de escrever artigos cient´ ıficos constr´i-se no dia-a-dia, atrav´s o eda experiˆncia e da cultura. Assim, as indica¸˜es deste texto dever˜o ser entendidas como um mero primeiro e co apasso, enquadrador, para uma jornada plena de aliciantes mas que nunca ter´ fim. a4 Agradecimentos O autor agradece aos seus alunos da disciplina de ”Comunica¸˜o T´cnica Profissional” o est´ ca e ımulo e bomacolhimento que deram ` vers˜o original deste texto. O trabalho correspondente foi realizado parcialmente a ano ˆmbito do CISUC, ao abrigo do contrato 11/326 da Funda¸˜o para a Ciˆncia e Tecnologia. a ca eReferˆncias e [1] The Chicago Manual of Style, 14th ed., The University of Chicago Press, Chicago, 1996. [2] Serrano, P. Redac¸˜o e Apresenta¸˜o de Trabalhos Cient´ ca ca ´ ıficos, Rel´gio D’Agua Editores, Lisboa, 1996. o [3] Turabian, K.L. A Manual for Writers of Term Papers, Theses, and Dissertations, 6th ed., The Uni- versity of Chicago Press, Chicago, 1996. Departamento de Engenharia Inform´tica da Universidade de Coimbra a Copyright (c) 1998 Ant´nio Dias de Figueiredo o P´gina criada em 7 de Maio de 1998. Actualizada em 9 de Maio de 1997. a Coment´rios, sugest˜es e d´vidas para mailto:adf@dei.uc.pt a o u Anais da VIII SEMINF-PA, 04-08 Junho de 2001

×