Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Quero ver teu rosto

877 views

Published on

A face de Cristo no Véu de Manoppello. As vicissitudes do Véu de Verônica.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Quero ver teu rosto

  1. 1. Quero ver teu Rosto A FACE DE CRISTO NO VÉU DE MANOPPELLO
  2. 2. Os primeiros a contemplar
  3. 3. João: viu e creu καὶ παρακύψασ βλέπει κείμενα τὰ ὀθόνια, οὐ μέντοι εἰςῆλθεν. ἔρχεται οὖν καὶ Σίμων Πέτροσ ἀκολουθῶν αὐτῷ καὶ εἰςῆλθεν εἰσ τὸ μνημεῖον, καὶ θεωρεῖ τὰ ὀθόνια κείμενα, καὶ τὸ ςουδάριον, ὃ ἦν ἐπὶ τῆσ κεφαλῆσ αὐτοῦ, οὐ μετὰ τῶν ὀθονίων κείμενον ἀλλὰ χωρὶσ ἐντετυλιγμένον εἰσ ἕνα τόπον. τότε οὖν εἰςῆλθεν καὶ ὁ ἄλλοσ μαθητὴσ ὁ ἐλθὼν πρῶτοσ εἰσ τὸ μνημεῖον καὶ εἶδεν καὶ ἐπίςτευςεν· (Jo 20,5-8)
  4. 4. Maria Santíssima Após a Ascensão de Cristo, a Imaculada Virgem guardou com ela uma imagem que havia se formado na mortalha ou acima dela. Ela a recebeu das mãos do próprio Deus e a guardou consigo por todos os tempos, para que sempre pu-desse contemplar o maravilhosamente belo rosto do seu Filho. Cada vez que queria adorar o seu Filho, ela estendia a imagem em direção ao Oriente e orava diante dela, olhando para o seu Filho, com mãos abertas e elevadas. Antes de o fardo de sua vida, finalmente, lhe ser tirado, os apóstolos levaram Maria em uma maca para dentro de uma gruta. Nesta gruta, eles deitaram Ma-ria para morrer diante do rosto do seu Filho. (texto georgiano do século VI citado por Paul Badde)
  5. 5. Jesus e Abgar V Eusébio de Cesareia foi o primeiro a falar da correspondência de Jesus e Abgar V (†50), cuja história é contada de diversas formas por diferentes autores. Feliz és tu que acreditaste em Mim não tendo Me visto, porqueestá escrito sobre Mim que “aqueles que me verão não acreditarão em Mim, e aqueles que não me verão acreditarão em Mim”.
  6. 6. Judas Tadeu e Ananias Jesus teria enxugado o rosto no véu, após rezar sobre um monte, e o entregado a Tomé. O emissário de Abgar, Ananias, tentara pintar Jesus sem sucesso e apenas levara a carta de Jesus ao soberano. Tomé teria passado o Mandylion a Tadeu, que o levou a Abgar. Exposto numa coluna, derrubou os ídolos de Edessa.
  7. 7. Tetradiplon Uma cópia do Mandylion está na igreja de São Bartolomeu dos armênios em Gênova. Os Atos apócrifos de Tadeu referenciam o véu como Tetradiplon. Sob Abgar VIII (†212), o cristianismo já era tolerado, mas um bispo teria escondido o véu nas muralhas (era a época de Caracala), vindo a desaparecer.
  8. 8. Imagens de Cristo Eles se chamam gnósticos. Possuem umas imagens, algumas pintadas outras feitas de materiais diversos e dizem que reproduzem o Cristo e foram feitas por Pilatos quando Jesus estava com os homens. Coroam-nas e expõem-nas junto com aquelas de filósofos profanos, a saber, de Pitágoras, Platão, Aristóteles e outros e lhes prestam homenagem assim como fazem os pagãos. (Ireneu de Lião, Adversus hæreses, I, 25, 6)
  9. 9. Através de cidades
  10. 10. Procópio de Cesareia († 565) diz que o sudário foi reencontrado depois de uma inundação, num vão da muralha de Edessa. Segundo Evágrio Escolástico (†590), um bispo encontrara a imagem aqueropita sob os tijolos da muralha, e a população conseguira vencer o cerco persa com sua ajuda milagrosa. A muralha de Edessa
  11. 11. Camuliana e Constantinopla Um fragmento siríaco do século VI narra que uma pagã chamada Hipácia encontrou o sudário na água de uma fonte da vizinhança de Camuliana, à época da perseguição de Diocleciano (284-305). Consta que a relíquia foi transferida de Camuliana para Constantinopla em 574, junto com a Santa Cruz. Em 581 pode ter sido usado como paládio na batalha vitoriosa em que o general Filipikos apresentou ícones aos soldados ao lado do rio Arzamon.
  12. 12. O véu sai de Constantinopla Teoria: roubada de Constantinopla quando Justiniano II foi exilado e mutilado. Em 705, dez anos apos, reconquista a cidade e busca inutilmente a imagem. Muda a efigie de Cristo nas moedas a partir de 706. Então, era papa João VII. Lenda: o patriarca Germanos I (715-730) entregou a imagem ao mar, nos tempos de Leão III o Isáurio, vindo a ser resgatada por Gregório II (715-731).
  13. 13. O véu chega a Roma Em 753 apareceu em Roma uma imagem aqueropita, a qual foi carregada descalço por Estevão II, para impedir o ataque dos lombardos de Astulfo. Hoje se pensa que a referencia é feita ao ícone Uronica, que tem tamanho natural e fica na Scala Sancta, ao lado de São João de Latrão.
  14. 14. A túnica rasgada
  15. 15. Eusébio de Cesareia • Impossível representar a Humanidade gloriosa Monofisitas • Separaria a divindade da humanidade Concílio de Elvira • Insuficiência da arte humana para representar a santidade de Deus Concílio de Niceia II • Latria x dulia • Culto absoluto x relativo E não invoqueis, à semelhança de Deus, outra divindade, porque não há mais divindades além d’Ele! Tudo perecerá, exceto o Seu Rosto. Seu é o Juízo, e a Ele retornareis! (Corão, 28:88)
  16. 16. Niceia II Ecumênico VII (787) Foi fundamentando-se no mistério do Verbo encarnado que Niceia justificou, contra os iconoclastas, o culto dos ícones (…). Ao se encarnar, o Filho de Deus inaugurou uma nova “economia” das imagens. (…) A honra prestada a uma imagem se dirige ao modelo Original, e quem venera uma imagem venera a pessoa que nela está pintada. A honra prestada às santas imagens é uma “veneração respeitosa”, e não uma adoração, que só compete a Deus. (…) O movimento que se dirige à imagem enquanto tal não termina nela, mas tende para a realidade da qual é imagem. (CCE 2131s)
  17. 17. As relíquias de Kornelimünster Em 814, um sudário de bisso de Alexandria é presenteado pelo Patriarca de Jerusalém à corte de Carlos Magno. As relíquias são destinadas à abadia beneditina de Kornelimünster, perto de Aachen.
  18. 18. O Santo Lençol Em 943, o general bizantino João Curcuas toma a cidade de Nisibis e avança até Edessa. Constantino VII negocia a entrega do Santo Lençol com os árabes. No ano seguinte, a relíquia é conduzida a Constantinopla. O imperador precedeu a procissão a pé desde a entrada da cidade, com o patriarca e o clero atrás, todos descalços e com tochas, seguidos do povo, com címbalos e hinos solenes.
  19. 19. O véu de Verônica 1011: o Papa Sérgio consagrou um altar próprio ao sudário, na capela de Nossa Senhora em São Pedro. 1143: o véu é, por primeira vez, chamado Verônica.
  20. 20. O brilho do Rosto 1204: Com o saque de Constantinopla, ocorre o rompimento definitivo com Roma. 1208: Inocêncio III decretou que todos os anos, no segundo domingo depois da Epifania (Omnis terra), a imagem fosse transportada numa moldura, de São Pedro a Santo Spirito in Sassia. Teve indulgencia e benção com a relíquia. Santa Gertrudes e Santa Matilde tiveram visões naquele dia.
  21. 21. Manipullus Um punhado de espigas
  22. 22. A nova basílica de São Pedro (1506) Papa Júlio II É lançada a pedra fundamental da nova basílica: um cofre de Donato Bramante que levou 100 anos para construir, com cinco fechaduras e paredes maciças.
  23. 23. Santa Verônica Dürer foi o primeiro a representar a santa, em 1510.
  24. 24. Um testemunho inventado? Conta-se que, em 1506, um peregrino chega a Manoppello e pede a Dottore Giacomantonio Leonelli que receba um pacote que lhe seria muito util. O peregrino desaparece repentinamente.
  25. 25. As críticas de Lutero (1545) Martinho Lutero O Papa enganaria os pobres peregrinos com um pedaço de linho claro
  26. 26. Roma saqueada
  27. 27. Exibições da Verônica 1527: durante o saque de Roma pelo general de Frundesberg e seus mercenários espanhóis e alemães, diz-se que a Veronica teria passado de mão em mão pelas mais baixas espeluncas de Roma, mas isso seria um boato histérico. 1574: Dottore Rozzi viajou toda a região, registrando tudo, mas não fez referencia ao véu de Manoppello. 1600: medalha do Ano Santo, encontrada em Manoppello, com o sudário no anverso. Últimas exibições noticiadas: 1533, 1536, 1550, 1575, 1580, 1600, 1601.
  28. 28. As peripécias de um véu 1608: Demolição da capela da Veronica. Segundo a Relatione Historica, no mesmo ano ocorreu o roubo do véu de Manoppello por Pancracio Petruzzi, soldado e esposo de Marcia Leonelli. Ele teria se apoderado violentamente da relíquia disputada entre seus herdeiros e depois aprisionado em Chieti por motivos desconhecidos.Para resgatar o marido, a mulher teria vendido a relíquia por quatro escudos, que chegou assim às mãos de Dom Antonino de Fabritiis.
  29. 29. Cópias e falsificações 1617:Paulo V enviaa rainhaConstânciada Polôniauma copiafeita peloflorentinoPietro Strozzi,um ano após seu pedido,mas com os olhosfechados. 1618:inventário Opusculumde SacrossanctoVeronicae Sudariopara a demoliçãoda basílica, feitopor Jacopo Grimaldia pedidodo Papa.Olhos abertos. Copiasde GregorioXV (1621-3)para a duquesa Sforzae para a Duquesa Cognata(fechados) 1635:Olhos fechados na ediçãodo Opusculum feitapor Francesco Speroni. Após o Ano Santode 1625, UrbanoVIII edita uma excomunhão (segundotestemunhos oblíquosda época)
  30. 30. Um véu de bisso
  31. 31. Manoppello 1638: Signor De Fabritiis presenteou o véu aos capuchinhos. Frei Clemente da Castelvecchio cortou a beirada esfrangalhada e frei Remigio da Rapino a emoldurou. 1645: Frei Donato da Bomba publica Relatione Historica , em que afirma que o Volto Santo fora trazido a Manoppello em 1506 e sofrera um extravio em 1608. 1646: a crônica do mosteiro afirma que o Volto Santo foi exposto aos fiéis pela primeira vez. No mesmo ano, 13 cidadãos dão fé juramentada de que a imagem estava em Manoppello há muito tempo.
  32. 32. Vultum tuum deprecabuntur No mesmo ano de 1646, Francesco Mochi esculpe a Veronica, mas o Cristo tem os olhos fechados.
  33. 33. Alguns relatos milagrosos 1703: frei Bonifácio d’Ascoli retirou a relíquia da moldura, para pô-la numa nova, mas a imagem sumiu, só voltando na moldura antiga. Varias testemunhas subscreveram um relatório. 1714: o caso se repetiu com frei Antônio. Por 63 ducados, fez-se o atual relicário de prata, que inclui a já corroída moldura antiga. 1849: a Verônica romana teria ficado colorida por algumas horas. 1968: bilocação de São Pio de Pietrelcina no dia de sua morte.
  34. 34. Exibições 1854: por cinco dias no altar de São Pedro para a proclamação do dogma da Imaculada Conceição Atualmente: quinto Domingo da Quaresma, nas vésperas; e todos os dias da Semana Santa e Oitava Pascal. 2000: Mandylion de Edessa vai a feira mundial de Hannover 2013: Mandylion de Edessa vai ao Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, por ocasião da XXVIII Jornada Mundial da Juventude
  35. 35. Outras relíquias: Cahors e Oviedo
  36. 36. Sob a luz do Rosto Para entrar em comunhão com Cristo e contemplar o seu rosto, para reconhecer o rosto do Senhor no dos irmãos e nas vicissitudes de todos os dias, são necessárias “mãos inocentes e corações puros”. Mãos inocentes, isto é, existências iluminadas pela verdade do amor que vence a indiferença, a dúvida, a mentira e o egoísmo; e além disso, são necessários corações puros, corações arrebatados pela beleza divina, como diz a pequena Teresa de Lisieux na sua oração à Santa Face, corações que têm impresso o rosto de Cristo. (Bento XVI, Discurso em Manoppello, 1º/9/2006)
  37. 37. Obrigado @narajr

×