Valores cultura 013

4,489 views

Published on

0 Comments
10 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,489
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
45
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Multicultural é um termo qualificativo. Descreve as características sociais e os problemas de governabilidade apresentados por qualquer sociedade na qual diferentes comunidades culturais convivem e tentam construir uma vida em comum, ao mesmo tempo em que retêm algo de sua identidade “original”. Em contrapartida, o termo “multiculturalismo” é substantivo. Refere-se às estratégias e políticas adotadas para governar ou administrar problemas de diversidade e multiplicidade gerados pelas sociedades multiculturais (Hall, 2003, p. 52).
  • (1) Celuiquiépouselerelativismes'engageauconformisme social ou légal.(2) Leconformisme social ou légaln'estpasacceptable.(3) De plus, leconformisme social ou légalrendimpossibleleprogrèsenmatière de morale.(C) Par conséquent, lerelativismen'estpasvalable.
  • Valores cultura 013

    1. 1. SUMÁRIO Papel da cultura na acção humana Diversidade de culturas Dinâmica cultural Etnocentrismo e relativismo cultural http://olhares.aeiou.pt/pastor-alentejano-foto1956951.html
    2. 2. Problema Emad Sayyah, Li Jamal Cleopatra Quais os desafios da diversidade cultural?
    3. 3.  O comportamento humano é, diferentemente do comportamento animal, que é basicamente instintivo, aprendido. É através da internalização dos padrões culturais de uma sociedade que os seres humanos podem desenvolver suas capacidades essencialmente humanas, como a comunicação simbólica.
    4. 4.  Uma coisa é a cultura no sentido antropológico - tudo é cultura -, outra no sentido de cultura política, outra diferente na acepção de modelo de comportamento, outra ainda como sinónimo de etnicidade, e por aí adiante.
    5. 5.  A cultura refere-se a todos os elementos ambientais que influenciam o desenvolvimento e a ação do ser humano.
    6. 6. “ ... a série completa de instrumentos não geneticamente adquiridos pelo ser humano, assim como todas as facetas do comportamento adquiridas após o nascimento.”Mischa Titiev
    7. 7. Um sistema que tanto nos seus aspectossimbólicos como materiais constitui oambiente de protecção do indivíduo na suarelação com o mundo, sendo capaz de setransformar e de o transformar. É a forma como o ser humano se adapta ao meio, o modo como o transforma e o transmite às gerações seguintes.
    8. 8. A cultura é um todo complexo queincluiconhecimentos, crenças, arte, leis, moral, costumes e qualquer outro tipo decapacidades ou hábitos adquiridospelo homem como membro de umasociedade.A cultura é tudo o que aprendem epartilham os elementos integrantes deuma comunidade.
    9. 9. No seu sentido mais amplo, a cultura podeconsiderar-se hoje como o conjunto dos traçosdistintivos, espirituais e materiais, intelectuais eafetivos que caracterizam uma sociedade ou umgrupo social. Ele engloba, além das artes e dasletras, os modos de vida, os direitos fundamentaisdo ser humano, os sistemas de valores, astradições e as crenças.A cultura dá ao homem a capacidade de reflexãosobre si próprio.H. Carrier, Que futuro para a cultura do ocidente? In Brotéria
    10. 10.  padrão historicamente transmitido de sentidos incorporados em símbolos; sistemas de conceções herdadas que se expressam simbolicamente através das quais os seres humanos comunicam entre si e desenvolvem conhecimento sobre a realidade.
    11. 11.  Os símbolos tem um suporte físico ao qual se atribui um significado que é mental;  pode ser um objeto, evento, ação, entre outros, que serve como um veículo do sentido dos acontecimentos e da realidade que nos cerca. Os símbolos são socialmente compartilhados e o seu significado é culturalmente determinado o que permite a comunicação e a compreensão mútua.
    12. 12. As acções são pela cultura Condicionantes: padrões de comportamento, crenças, critérios de atribuição da riqueza, direitos e papéis sociais… Cada cultura tem uma identidade própria Pela socialização cada indivíduo interioriza e transmite padrões de cultura próprios de uma sociedade
    13. 13.  Forma colectiva e específica de conduta cultural que uma sociedade estabelece como ideal;  visa a normalização do comportamento dos indivíduos de uma dada sociedade, possibilitando a satisfação das suas necessidades, mas também a previsibilidade dos comportamentos dos seus membros.
    14. 14. MATERIAIS: IDEOLÓGICOSSão de carácter físico e visam São de carácter imaterial ea satisfação das necessidades visam dar coerência ebásicas dos indivíduos: organização ao pensamento e• Objetos naturais; comportamentos humanos:  Ética e a moral (os valores)• Objetos técnicos  Instituições sociais  Ciências, teorias, a filosofia…• Bens imóveis.  Tradições e costumes  Preconceitos, gostos, sentiment os…  Sistemas simbólicos: linguagem.
    15. 15. Crençascompartilhadasacerca dos fins ouobjetivos para osquais a ação humanase deve orientar.Os valores definem oque éimportante, válido edesejável.
    16. 16.  A cultura é dinâmica, varia no tempo e no espaço e transforma-se em função da  evolução própria das sociedades  influência de outras culturas
    17. 17.  Acontecem em diferentes espaços, desde o campo da informação até as migrações e confrontos das minorias. Tais intercâmbios conduzem a uma série de questionamentos relacionados com os “outros” e com as diferenças.
    18. 18. A comunicação einteracão à escalamundial originou novosvalores  tolerância e respeito pela diferença  relativização axiológica  valorização da diversidade cultural  direitos humanos
    19. 19.  Processo decorrente do contacto mais ou menos direto e contínuo entre dois ou mais grupos sociais, pelo qual cada um desses grupos assimila, adota ou rejeita elementos da cultura do outro, seja de modo recíproco ou unilateral, e podendo implicar, eventualmente, subordinação política. SOCIEDADE MULTICULTURAL.
    20. 20.  Sociedade multicultural designa a relação entre pessoas de espaços culturais diversos que são obrigadas a relacionar-se e a ter de conviver num mesmo espaço social. Enquanto objeto de investigação, multiculturalismo refere-se, por um lado, à descrição e análise das diferenças culturais entre povos que habitam regiões distintas do globo, e, por outro, à análise, num mesmo espaço social, da interação de pessoas com culturas diferentes.
    21. 21. 1. existência de diversas nações históricas, com uma língua própria e uma história distinta, na mesma comunidade política.2. existência de diversas comunidades étnicas geradas pela imigração voluntária ou forçada.
    22. 22.  A sociedade multicultural é uma realidade, ao passo que o multiculturalismo é apenas um modelo ou um conjunto de modelos. O multiculturalismo “visa interpretar aquilo que entendemos por sociedade multicultural e, ao mesmo tempo, dizer o que devemos fazer, de um ponto de vista político, em relação a ela.”J. C. Rosas http://www.ipri.pt/eventos/pdf/PE_JCR_site.pdf
    23. 23.  O modelo multiculturalista defende uma série de «políticas da diferença» com vista a salvaguardar a especificidade das minorias culturais.
    24. 24. Em culturas diferentes aspessoas têm padrõesculturais diferentes.Logo, critérios de açãosão relativas à cultura. Relativismo cultural http://www.betterphoto.com/gallery/dynoGallDetail.asp?photoID=5 583347&catID=24368
    25. 25. 1. Diferentes sociedades possuem diferentes códigos morais.2. O código moral de uma sociedade determina o que está certo dentro daquela sociedade, ou seja, se o código moral de uma sociedade diz que determinada ação está certa, então a ação está certa, pelo menos naquela sociedade.3. Não existe um padrão objetivo que pode ser empregado para julgar o código de uma sociedade melhor do que outros.
    26. 26. 4. O código moral de nossa própria sociedade não possui um status especial; é somente um entre muitos.5. Não existe uma "verdade universal" na ética, ou seja, não há verdades morais que são tomadas por todas as pessoas em todos os tempos.6. É mera arrogância nossa tentar julgar a conduta de outras pessoas. Deveríamos adotar uma atitude de tolerância em relação às práticas de outras culturas.
    27. 27. O etnocentrismo é a atitude pela qual um indivíduo ou um grupo social, que se considera o sistema de referência, julga outros indivíduos ou grupos à luz dos seus próprios valores. Pela qual um indivíduo ou um grupo toma como referência os valores partilhados no seu próprio grupo, quando avalia os mais variados assuntos. É uma atitude que encara o próprio grupo como se fosse o centro da realidade. INFOPÉDIA
    28. 28.  Xenofobia  Racismo Incompreensão em relação  Chauvinismo a aspetos das outras culturas; Aumento da coesão dos elementos do grupo e do sentimento de superioridade em relação aos elementos das culturas com quem têm de coexistir
    29. 29. “Suporta” os processos de aculturação forçada no passado (colonialismo, genocídio dos índios, destruição das culturas Maia, Inca e Azteca, etc.) o extermínio de milhões de pessoas (pelos nazis), os genocídios na Bósnia, em África, no Médio Oriente, etc.
    30. 30. Novos valores originaram:Movimentos de defesa dos direitos humanos e de denúncia de crimes contra a HumanidadeFenómenos de intolerância –> etnocentrismo.  xenofobia  racismo  prática de genocídio
    31. 31. O relativismo cultural propõe avaliação das outrasculturas a partir dos valores pelos quais se regem enão dos valores das culturas em causa.Defende respeito pelas outras culturas; a tolerância face às diferentes expressões culturais, raciais, étnicas, religiosas, sexuai s, etc.
    32. 32.  Defende que os padrões de cultura dos povos sejam julgados e avaliados sem referência a padrões absolutos Critica a tendência para julgar como inferior, irracional e bizarro tudo o que é diferente dos próprios costumes
    33. 33.  O relativismo cultural interpreta os juízos morais em termos de aprovação social: a correcção dos juízos e das normas morais é sempre relativa a uma dada sociedade e à cultura que nela existe.
    34. 34.  O relativista pensa que o bem e o mal, o certo e o errado, são convenções estabelecidas em cada sociedade:  existem factos morais, mas esses factos são instituídos pela própria sociedade.
    35. 35.  Promove o fechamento de cada cultura sobre si mesma; Dificulta o diálogo entre as culturas.
    36. 36.  Racismo – o  Promove o relativismo promove a cultura própria e fechamento de dificulta o diálogo cada cultura Isolamento –promove sobre si mesma; a separação entre culturas Estagnação – visão  Dificulta o estática da cultura diálogo entre as culturas.
    37. 37. Interculturalismo. A proposta intercultural surge, principalmente, a partir do vazio deixado pelo multiculturalismo. Visa à superação do horizonte da tolerância e das diferenças culturais e a transformação das culturas por processos de interação.
    38. 38.  A interculturalidade alude a um tipo de sociedade em que as comunidades étnicas, os grupos sociais se reconhecem em suas diferenças e buscam uma mútua compreensão e valorização. A interculturalidade aponta para a comunicação e a interação entre as culturas, buscando uma qualidade interativa das relações das culturas entre si e não uma mera coexistência fáctica entre distintas culturas em um mesmo espaço.
    39. 39.  A interculturalidade orienta processos que têm por base o reconhecimento do direito à diferença e a luta contra todas as formas de discriminação e desigualdade social. Tenta promover relações dialógicas e igualitárias entre pessoas e grupos que pertencem a universos culturais diferentes, trabalhando os conflitos inerentes a esta realidade. Não ignora as relações de poder presentes nas relações sociais e interpessoais. Reconhece e assume os conflitos, procurando as estratégias mais adequadas para enfrentá-los. A tarefa de compreender e aprofundar o conceito e as implicações do significado de interculturalismo, bem como a sua urgência no cenário contemporâneo, remete às noções de Filosofia intercultural e diálogo intercultural.
    40. 40. • diálogo interculturalismo • “outro” • Coexistência Relativismo cultural Tolerância • “outro” • rejeiçãoEtnocentrismo • “outro”

    ×