Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Língua
Portuguesa
Profº Belina Fabi
Vanguardas Europeias e
Vanguardas Brasileiras
Na Europa, as primeiras manifestações
surgiram antes da Primeira Guerra
Mundial (1914-1918).
No Brasil, o movimento mode...
Do francês avant-garde, a palavra
vanguarda significa “o que estar a frente, a
diante ”
Artística ou politicamente, vang...
Na Europa não houve uma semana de
arte moderna uniforme. Houve, sim, um
conjunto de tendências artísticas com
propostas e...
 Negação das obras artísticas do passado.
 Ruptura formal com os princípios
estéticos do passado.
 Invenção de novas té...
 Avanço científico e tecnológico;
 Supervalorização do progresso e o
enaltecimento da máquina;
 Crise do Capitalismo– P...
Após a publicação, em 1909, do Manifesto
Futurista, que define o perfil ideológico do
movimento, Marinetti lançou, em 191...
 Palavras em liberdades;
 Uso de verbos no infinitivo;
 Abolição aos adjetivos e advérbios;
 Uso de substantivo duplo ...
À dolorosa luz das grandes lâmpadas elétricas da fábrica
Tenho febre e escrevo.
Escrevo rangendo os dentes, fera para a be...
NIÑA CORRIENDO POR EL
BALCÓN GIACOMO BALLA
O movimento cubista teve início na
França, em 1907, com o quadro Les
demoiselles d’ Avignon,(As senhoritas de
Avignon), d...
O cubismo pictórico -
Les demoiselles
d’Avignon (1907), de
Picasso. As
mulheres da
esquerda identifica-
se com a cultura
...
Essa técnica cubista corresponde à
fragmentação da realidade, à
superposição e simultaneidade de planos
– por exemplo, re...
HÍPICA
Saltos records
Cavalos de Penha
Correm jóqueis de
Higienópolis
Os magnatas
As meninas
E a orquestra toca
Chá
Na sal...
Alemanha e França (fauvismo), fins do
século XIX e início do século XX.
Diz Giulio Argan: “o Expressionismo se
põe como ...
 A arte não é imitação. É criação subjetiva, livre, é
expressão dos sentimentos;
 A realidade que circunda o artista é h...
Linguagem
fragmentada, elíptica, constituída de
frases nominais, às vezes até sem sujeito;
Despreocupação quanto à organ...
 NECESSIDADE DE
INTERPRETAR A
REALIDADE DE UM
MODO INÉDITO
 PERÍODO DE
INQUIETAÇÃO, CONTR
ADIÇÃO E
INSATISFAÇÃO
Cantos e metrópoles, levianas febris,
Terras descoradas, pólos sem glória,
Miséria, heróis e mulheres da escória,
Sobrolho...
Suíça – Tristan Tzara e outros artistas do
“Cabaré Voltaire” (1916).
O mais demolidor e radical movimento de
vanguarda;
...
Ilogismo;
Nonsense;
Humor niilista e irracionalista;
Dinamitam-se a cultura e a linguagem;
O Dadaísmo caracteriza-se pela
agressividade, pela improvisação, pela
desordem, pela rejeição ao tipo de
racionalização e...
Pegue um jornal.
Pegue uma tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a
[seu poema.
Recorte o art...
Berr... Bum, bumbum, bum...
Ssi... Bum, papapa
bum, bumm
Zazzau...
Dum, bum, bumbumbum
Prä, prä, prä... Ra, hä-hä, aa...
H...
De Marcel
Duchamp, (1919).
França – André Breton (1918).
O surreal subjaz à noção de “real” até então
conhecida;
Acrescenta-se à razão a imaginaçã...
Mamãe vestida de rendas
Tocava piano no caos.
Uma noite abriu as asas
Cansada de tanto som,
Equilibrou-se no azul,
De tont...
 Criação da revista de artes O
Pirralho, dirigida por Oswald de Andrade e
Emílio de Menezes, em 1911;
 A exposição de ob...
Ocorreu em São Paulo no Teatro Municipal
da cidade nos dias 13,15 e 17 de fevereiro
de 1922.
Foram apresentadas leituras...
ANITA MALFATTI
“A estudante”, um
dos quadros
apresentados por
Anita Malfatti na
polêmica exposição
de 1917 (Museu de
Arte...
ANITA MALFATTI – O
HOMEM AMARELO
RITMO (TORSO) (1915-6)
DE ANITA MALFATTI
Eliane Candido
Fernando Pereira
Ludymilla Fernandes
Renata do Val
Natalia Holanda
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias

12,921 views

Published on

Vanguardas Europeias e Vanguardas Brasileiras um slide desenvolvido por Fernando Pereira Agradeço sua preferência
Facebook; https://www.facebook.com/nandop157

Published in: Education
  • Be the first to comment

As vanguardas Brasileiras e Vanguardas Europeias

  1. 1. Língua Portuguesa Profº Belina Fabi
  2. 2. Vanguardas Europeias e Vanguardas Brasileiras
  3. 3. Na Europa, as primeiras manifestações surgiram antes da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). No Brasil, o movimento modernista consolidou-se apenas na década de 1920, após a realização da Semana de Arte Moderna.
  4. 4. Do francês avant-garde, a palavra vanguarda significa “o que estar a frente, a diante ” Artística ou politicamente, vanguardas são grupos ou correntes que apresentam uma proposta e/ou uma prática inovadoras.
  5. 5. Na Europa não houve uma semana de arte moderna uniforme. Houve, sim, um conjunto de tendências artísticas com propostas específica. Paris – centro cultural da época e difusor das ideias artísticas para o mundo ocidental.
  6. 6.  Negação das obras artísticas do passado.  Ruptura formal com os princípios estéticos do passado.  Invenção de novas técnicas, novos objetos estéticos.  Experimentalismo.  Agressão ao público.  Simplificação na representação das imagens.
  7. 7.  Avanço científico e tecnológico;  Supervalorização do progresso e o enaltecimento da máquina;  Crise do Capitalismo– Primeira Guerra Mundial (1914);  Final da chamada Belle époque;
  8. 8. Após a publicação, em 1909, do Manifesto Futurista, que define o perfil ideológico do movimento, Marinetti lançou, em 1912, o manifesto da literatura Futurista, cujas propostas representam uma verdadeira revolução literária.
  9. 9.  Palavras em liberdades;  Uso de verbos no infinitivo;  Abolição aos adjetivos e advérbios;  Uso de substantivo duplo – mulher-golfo;  Uso de sinais matemáticos;  Destruição do eu psicologizante;
  10. 10. À dolorosa luz das grandes lâmpadas elétricas da fábrica Tenho febre e escrevo. Escrevo rangendo os dentes, fera para a beleza disto, Para a beleza disto totalmente desconhecida dos antigos. Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno! Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria! Em fúria fora e dentro de mim, Por todos os meus nervos dissecados fora, Por todas as papilas fora de tudo com que eu sinto! Tenho os lábios secos, ó grandes ruídos modernos, De vos ouvir demasiadamente de perto, E arde-me a cabeça de vos querer cantar com um excesso De expressão de todas as minhas sensações, Com um excesso contemporâneo de vós, ó máquinas! (...) Ah, poder exprimir-me todo como um motor se exprime! Ser completo como uma máquina! Poder ir na vida triunfante como um automóvel último-modelo! Poder ao menos penetrar-me fisicamente de tudo isto, Rasgar-me todo, abrir-me completamente, tornar-me passento A todos os perfumes de óleos, calores e carvões Desta flora estupenda, negra, artificial e insaciável!
  11. 11. NIÑA CORRIENDO POR EL BALCÓN GIACOMO BALLA
  12. 12. O movimento cubista teve início na França, em 1907, com o quadro Les demoiselles d’ Avignon,(As senhoritas de Avignon), do pintor espanhol Pablo Picasso. Em torno de Picasso e do poeta francês Apollinaire formou-se um grupo de artistas que cultivaria as técnicas cubistas.
  13. 13. O cubismo pictórico - Les demoiselles d’Avignon (1907), de Picasso. As mulheres da esquerda identifica- se com a cultura ibérica e da direita revelam influência da arte negra, que o pintor vinha pesquisando.
  14. 14. Essa técnica cubista corresponde à fragmentação da realidade, à superposição e simultaneidade de planos – por exemplo, reunião de assuntos aparentemente sem nexo, mistura de assunto, espaços e tempos diferentes, ilogismo, humor.
  15. 15. HÍPICA Saltos records Cavalos de Penha Correm jóqueis de Higienópolis Os magnatas As meninas E a orquestra toca Chá Na sala de coctails. (Pau-Brasil. 2. ed. São Paulo: Globo, 2003. p.173.)
  16. 16. Alemanha e França (fauvismo), fins do século XIX e início do século XX. Diz Giulio Argan: “o Expressionismo se põe como antítese ao Impressionismo, mas o pressupõe: ambos são movimentos realistas, que exigem a dedicação total do artista à questão da realidade, mesmo que o primeiro a resolva no plano do conhecimento e o segundo no plano da ação”.
  17. 17.  A arte não é imitação. É criação subjetiva, livre, é expressão dos sentimentos;  A realidade que circunda o artista é horrível e, por isso, ele a deforma ou a elimina, criando a arte abstrata;  A razão é objeto de descrédito;  A arte é criada sem obstáculos convencionais, o que representa um repúdio à repressão social;  A vivência da dor deriva do sentido trágico da vida e causa uma deformação torturada;  A arte se desvincula do conceito de belo e feio e torna-se uma forma de contestação.
  18. 18. Linguagem fragmentada, elíptica, constituída de frases nominais, às vezes até sem sujeito; Despreocupação quanto à organização do texto em estrofes, ao emprego de rimas ou à musicalidade; Combate à fome, à inércia e aos valores do mundo burguês.
  19. 19.  NECESSIDADE DE INTERPRETAR A REALIDADE DE UM MODO INÉDITO  PERÍODO DE INQUIETAÇÃO, CONTR ADIÇÃO E INSATISFAÇÃO
  20. 20. Cantos e metrópoles, levianas febris, Terras descoradas, pólos sem glória, Miséria, heróis e mulheres da escória, Sobrolhos espectrais, tumulto em carris. Soam ventoinhas em nuvens perdidas. Os livros são bruxas. Povos desconexos. A alma reduz-se a mínimos complexos. A arte está morta. As horas reduzidas. (Apud Lúcia Helena. Movimentos da vanguarda europeia. São Paulo: Scipione, 1993. p.33.
  21. 21. Suíça – Tristan Tzara e outros artistas do “Cabaré Voltaire” (1916). O mais demolidor e radical movimento de vanguarda; A guerra desvendou a barbárie por trás da civilização burguesa ocidental. Era necessário desmascarar os valores ditos civilizados.
  22. 22. Ilogismo; Nonsense; Humor niilista e irracionalista; Dinamitam-se a cultura e a linguagem;
  23. 23. O Dadaísmo caracteriza-se pela agressividade, pela improvisação, pela desordem, pela rejeição ao tipo de racionalização e equilíbrio, pela livre associação das palavras e pela invenção de palavras com base na exploração do seu significante.
  24. 24. Pegue um jornal. Pegue uma tesoura. Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a [seu poema. Recorte o artigo. Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam [esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente. Tire em seguida cada pedaço um após o outro. Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas [do saco. O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma [sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do [público.
  25. 25. Berr... Bum, bumbum, bum... Ssi... Bum, papapa bum, bumm Zazzau... Dum, bum, bumbumbum Prä, prä, prä... Ra, hä-hä, aa... Habol... (Apud Gilberto Mendonça Teles. Vanguardas europeias e Modernismo brasieliro. Petrópolis: Vozes, 1983.)
  26. 26. De Marcel Duchamp, (1919).
  27. 27. França – André Breton (1918). O surreal subjaz à noção de “real” até então conhecida; Acrescenta-se à razão a imaginação, o sonho e a fantasia criadora do inconsciente; Diz Breton: “Creio na resolução futura desses dois estados, aparentemente tão contraditórios, tais sejam o sonho e a realidade, em uma espécie de realidade absoluta, de super-realidade, se assim se pode chamar”.
  28. 28. Mamãe vestida de rendas Tocava piano no caos. Uma noite abriu as asas Cansada de tanto som, Equilibrou-se no azul, De tonta não mais olhou Para mim, para ninguém! Cai no álbum de retratos. In: MENDES, Murilo.. Poesia Completa e Prosa. Organização, preparação do texto e notas, por Luciana Stegagno Picchio. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.
  29. 29.  Criação da revista de artes O Pirralho, dirigida por Oswald de Andrade e Emílio de Menezes, em 1911;  A exposição de obras do pintor russo Lasar Segall, em 1913;  Fundação da revista Orpheu, em Portugal;  Publicação, em 1917, de várias obras de poesias, entre elas Há uma gota de sangue em cada poema, Mário de Andrade e A cinza das horas, de Manuel bandeira.
  30. 30. Ocorreu em São Paulo no Teatro Municipal da cidade nos dias 13,15 e 17 de fevereiro de 1922. Foram apresentadas leituras de poemas, dança, música e palestras sobre modernidade.
  31. 31. ANITA MALFATTI “A estudante”, um dos quadros apresentados por Anita Malfatti na polêmica exposição de 1917 (Museu de Arte de São Paulo).
  32. 32. ANITA MALFATTI – O HOMEM AMARELO RITMO (TORSO) (1915-6) DE ANITA MALFATTI
  33. 33. Eliane Candido Fernando Pereira Ludymilla Fernandes Renata do Val Natalia Holanda

×