Arquiteturas
Pedagógicas para a
   Ciberinfância
     Patricia Behar
    Caroline Bohrer
    Ana Paula Frozi
So
       os as                       cie
      d                    Inf da dade
   ise igm
 Cr rad                       ...
Objetivos

- Partir do conceito de Aprendizagem...
- Para    o    de    Ambientes    Virtuais     de
  Aprendizagem
- Pens...
Tecnologia ou metodologia?




Consumo e excesso
 de informações...                   E st a
                             ...
Concepções em Educação

• O que se busca com o novo paradigma
  da educação básica?
  – Propostas de educação que a embase...
Aprendizagem???
• Aprendizagem não significa aprender porque
  alguém ensina, mas sim, o processo de
  construção, re-cons...
• Fundamento: teoria de Jean Piaget,
  que entende o conhecimento como
  resultante  de     um    processo
  construção.

...
• Logo, não é qualquer ação que leva a
  avanços no conhecimento, mas sim, a
  ação significativa, que tem sentido para
  ...
Mas e o ensino???

                      ,
                 nsino
           e há e ??
Sem pre qu agem?
      rendiz
há ap...
Cultura de Ensino x Cultura de Aprendizagem

    Cultura de                       Cultura de
     Ensino                  ...
Cultura de                    Cultura de
     Ensino                      Aprendizagem
Ensino por instrução       Processo...
Modelo Pedagógico?
                        O que envolve um modelo pedagógico?


• Pressupostos pedagógicos – teoria
  edu...
• O modelo pedagógico traz consigo uma
  estrutura     calcada    sobre      uma
  determinada concepção epistemológica
  ...
Quais são os conceitos-chave que sustentam o modelo pedagógico ?



•   Cooperação? Competição?
•   Instrução? Construção?...
Modelo Pedagógico
• Modelo pedagógico: sistema de premissas
  teóricas que representam, explicam e
  orientam a forma como...
Elementos do modelo pedagógico
Arquitetura Pedagógica
1. fundamentação do planejamento/proposta
   pedagógica (aspectos organizacionais): onde
   estão  ...
3. atividades, interações, procedimentos
  de avaliação e a organização de todos
  esses elementos numa seqüência didática...
• As estratégias para aplicação das
  arquiteturas pedagógicas é que dão a
  dinamicidade às mesmas, ao permitir que
  uma...
Aspectos organizacionais
• Definição dos objetivos da aprendizagem
  em termos de “lista de intenções”;
• Organização soci...
Conteúdo

• qualquer tipo de material e/ou
  elemento(s) utilizado(s) com a
  finalidade de apropriação do
  conhecimento;...
• Os conteúdos podem integrar diversas
  mídias como som, imagem, vídeo, texto
  e/ou hipertextos, abarcando
  diferentes ...
Objetos de Aprendizagem

• Qualquer entidade, digital ou não digital, que
  possa ser utilizada, reutilizada ou
  referenc...
Objetos de Aprendizagem

• O Ministério da Educação está desenvolvendo
  o    Banco    Internacional   de     Objetos
  Ed...
Objetos de Aprendizagem
• Além do Banco Internacional, este Ministério
  desenvolve o Portal do Professor para
  dissemina...
Outros sites de
                    Objetos de Aprendizagem

• RIVED – www.rived.mec.gov.br

• CESTA – www.cinted.ufrgs.br...
Aspectos metodológicos
• Seleção das técnicas, procedimentos e dos
  recursos informáticos a serem utilizados na
  aula, m...
Pensando a avaliação neste
                                      contexto...
– O que será avaliado?
– Como?
– Por quê?
– P...
Questões a definir antes de
             passar para os aspectos tecnológicos....

• qual (is) a(s) teoria(s) de aprendiza...
• o que será mais adequado desenvolver no AVA?
• como trabalharão em relação ao tempo/espaço?
  Será sempre o mesmo ou pod...
• e como se darão essas atividades no
  tempo? De forma síncrona? Assíncrona?
• qual o tipo de interação/comunicação que
 ...
Aspectos Tecnológicos

• Definição do Ambiente Virtual de
  Aprendizagem     (AVA)   e    suas
  funcionalidades e/ou recu...
Estratégia de aplicação das
                   Arquiteturas Pedagógicas


• ato didático que aponta à articulação e
  ajus...
• As    estratégias   para   aplicação  da
  arquitetura pedagógica são as que dão a
  dinamicidade às mesmas, ou seja, ao...
Novos papéis > novas práticas!!!!
Mediação pedagógica - mudanças no
                           papel do professor e aluno
Papel do professor?      Papel do ...
Da teoria à prática...

        Aplicando estes conceitos através
        das experiências de algumas
        professoras ...
Exemplo de AP para
                              Educação Infantil


•   Proposta de aula de Artes
•   Professora Jéssica ...
Objetivos

• Conhecer a obra do artista Miró

• Desenvolver a capacidade de leitura de
  imagens, identificando diferenças...
Ação Pedagógica

• Apresentar aos alunos uma imagem do artista
  Joan Miró. Conversar sobre a imagem, ouvindo
  primeiro a...
Ação Pedagógica

• No computador, pedir que os alunos entrem no
  Google (ou deixar aberto previamente) e
  digitem o nome...
Ação Pedagógica
• Deixar que vejam quantas imagens conseguirem e ir
  perguntando quais são as semelhanças e diferenças
  ...
Ação Pedagógica
• A professora oferecerá papel e tintas e os alunos
  deverão fazer uma pintura soltando a imaginação, tal...
Avaliação

• No decorrer das aulas serão avaliadas as
  seguintes questões:
  –   Criticidade do aluno
  –   Autonomia na ...
Exemplo de AP para o
                              Ensino Fundamental
• Os direitos da criança
• Professoras Ana Paula Fro...
Objetivos

• Trabalhar a autoestima das crianças

• Ajudá-las a conhecer e revindicar seus
  direitos
Ação Pedagógica

• As crianças visitaram o site
  http://www.canalkids.com.br/unicef/cri
  anca.htm e fizeram a leitura do...
Ação Pedagógica

• Novamente no laboratório as crianças
  acessaram o software ToonDoo
  (www.toondoo.com) para a construç...
Avaliação

• A avaliação foi feita a partir do
  processo dos alunos e como eles
  realizaram as atividades.
Profa. Dra. Patricia Alejandra Behar:
          pbehar@terra.com.br

    Mestranda Caroline B. do Amaral:
    carolinebohr...
O professor como imigrante digital
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O professor como imigrante digital

2,280 views

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,280
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
229
Actions
Shares
0
Downloads
113
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O professor como imigrante digital

  1. 1. Arquiteturas Pedagógicas para a Ciberinfância Patricia Behar Caroline Bohrer Ana Paula Frozi
  2. 2. So os as cie d Inf da dade ise igm Cr rad orm Pa aç ão NO S S I ÇA EN A N UD M Mo ucati Ed ias del vo og o ol cn Te
  3. 3. Objetivos - Partir do conceito de Aprendizagem... - Para o de Ambientes Virtuais de Aprendizagem - Pensar em Novos Modelos.... e para isso... - Construir novas arquiteturas pedagógicas - Pensar novas formas de planejar considerando a tecnologia como recurso pedagógico - Novas formas de se trabalhar os conteúdos
  4. 4. Tecnologia ou metodologia? Consumo e excesso de informações... E st a mo s subs t ituin d o? Como podemos pensar a tecnologia no cotidiano escolar?
  5. 5. Concepções em Educação • O que se busca com o novo paradigma da educação básica? – Propostas de educação que a embasem – Considerar as culturas infantis – Desconstruir e ressignificar paradigmas • Novos Paradigmas – Sociedade em Rede – Cultura da Aprendizagem – Processo Coletivo => interação, comunicação e cooperação entre os indivíduos.
  6. 6. Aprendizagem??? • Aprendizagem não significa aprender porque alguém ensina, mas sim, o processo de construção, re-construção e de tomada de consciência do próprio desenvolvimento por parte do sujeito. • Entende-se que tudo acontece pela ação do sujeito e é através dela que se constroem as estruturas do conhecimento.
  7. 7. • Fundamento: teoria de Jean Piaget, que entende o conhecimento como resultante de um processo construção. • Pode-se dizer que o sujeito só aprende porque age, aprende por força das ações que ele mesmo pratica.
  8. 8. • Logo, não é qualquer ação que leva a avanços no conhecimento, mas sim, a ação significativa, que tem sentido para o sujeito, que o faz pensar sobre o que fez e sobre o próprio pensamento (processo de tomada de consciência da própria ação). • Aprendizagem: construção, ação e tomada de consciência das relações entre ações.
  9. 9. Mas e o ensino??? , nsino e há e ?? Sem pre qu agem? rendiz há ap Foco no aluno!!!!!
  10. 10. Cultura de Ensino x Cultura de Aprendizagem Cultura de Cultura de Ensino Aprendizagem Foco na instrução, Foco na construção, capacitação, treinamento,ensino, aprendizagem, desenvolvimento de conteúdo e no controle competências e habilidades, respeito ao massificação,competição desenvolvimento, colaboração Cursos clássicos mediados Comunidades de aprendizagem, redes pela tecnologia, CAI, CBT, de convivência, educação aberta e à WBT, ensino a distância distância Seqüência linear de Construção de redes de informações conteúdos
  11. 11. Cultura de Cultura de Ensino Aprendizagem Ensino por instrução Processo de construção do conhecimento – autoria e autonomia Interação reativa Interação mútua Espaço hierárquico – Espaço heterárquico – cooperação, coação e conformismo, respeito mútuo respeito unilateral Centrado na atividade do Centrado na atividade do aluno, professor, instrução, identificação e resolução de exercícios e provas problemas, professor como mediador, co-participante Avaliação como controle, Avaliação como processo e produto final: para testar, “encontros” de rumos comparar, classificar
  12. 12. Modelo Pedagógico? O que envolve um modelo pedagógico? • Pressupostos pedagógicos – teoria educacional utilizada como base?? Qual teoria será utilizada?? Piaget, Vygotsky, Skinner, Gardner....
  13. 13. • O modelo pedagógico traz consigo uma estrutura calcada sobre uma determinada concepção epistemológica e, em consonância, com uma ou mais teorias educacionais a serem utilizadas como eixo norteador da aprendizagem. • • Esta estrutura é denominada de modelo pedagógico.
  14. 14. Quais são os conceitos-chave que sustentam o modelo pedagógico ? • Cooperação? Competição? • Instrução? Construção? • Processo? Produto? • Seqüência? Não linearidade? • Interação? • Controle do professor? Do aluno?
  15. 15. Modelo Pedagógico • Modelo pedagógico: sistema de premissas teóricas que representam, explicam e orientam a forma como se aborda o currículo e que se concretiza nas práticas pedagógicas e nas interações professor- aluno-objeto de conhecimento. • Modelo Pedagógico: traz no seu cerne um elemento que denominamos de arquitetura pedagógica (AP).
  16. 16. Elementos do modelo pedagógico
  17. 17. Arquitetura Pedagógica 1. fundamentação do planejamento/proposta pedagógica (aspectos organizacionais): onde estão incluídos os propósitos da aprendizagem, organização do tempo e do espaço e da organização social da classe, 2. conteúdo - materiais instrucionais e/ou recursos informáticos utilizados - objetos de aprendizagem, software e outras ferramentas de aprendizagem –
  18. 18. 3. atividades, interações, procedimentos de avaliação e a organização de todos esses elementos numa seqüência didática para a aprendizagem (aspectos metodológicos); 4. definição do ambiente virtual de aprendizagem e suas funcionalidades, ferramentas de comunicação tal como vídeo e/ou teleconferência, entre outros (aspectos tecnológicos).
  19. 19. • As estratégias para aplicação das arquiteturas pedagógicas é que dão a dinamicidade às mesmas, ao permitir que uma determinada arquitetura possa contemplar diferentes estratégias de ação.
  20. 20. Aspectos organizacionais • Definição dos objetivos da aprendizagem em termos de “lista de intenções”; • Organização social da classe na qual se estabelecem agrupamentos e separações, definição de papéis... • Sistematização do tempo e do espaço, levando em conta as questões que a virtualidade propicia em termos de flexibilização.
  21. 21. Conteúdo • qualquer tipo de material e/ou elemento(s) utilizado(s) com a finalidade de apropriação do conhecimento; • o conteúdo é “o que” será trabalhado, podendo ser desde um simples material instrucional, um software educacional, páginas Web ou objetos de aprendizagem
  22. 22. • Os conteúdos podem integrar diversas mídias como som, imagem, vídeo, texto e/ou hipertextos, abarcando diferentes estilos de aprendizagem (Palloff & Pratt, 2004).
  23. 23. Objetos de Aprendizagem • Qualquer entidade, digital ou não digital, que possa ser utilizada, reutilizada ou referenciada durante o aprendizado mediado por tecnologias. • Caracterizam-se como recursos autônomos, que podem ser utilizados como módulos de um determinado conteúdo ou como um conteúdo completo . • Tem como principal característica a possibilidade de reutilização de seus recursos em diferentes contextos
  24. 24. Objetos de Aprendizagem • O Ministério da Educação está desenvolvendo o Banco Internacional de Objetos Educacionais – BIOE http://objetoseducacionais.mec.gov.br • Um repositório de materiais pedagógicos digitais, tais como vídeos, jogos educacionais, animações, simulações, imagens, mapas interativos, entre outros, todos de acesso livre e gratuito.
  25. 25. Objetos de Aprendizagem • Além do Banco Internacional, este Ministério desenvolve o Portal do Professor para disseminação da cultura de uso da tecnologia nas escolas brasileiras e enriquecimento do currículo (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação profissional). • Para este portal estão sendo importados, (para livre acesso desde que se mantenha a autoria), todos os materiais publicados no Banco Internacional produzidos no Brasil e em outros países (estes traduzidos para o português).
  26. 26. Outros sites de Objetos de Aprendizagem • RIVED – www.rived.mec.gov.br • CESTA – www.cinted.ufrgs.br/CESTA • UNIFRA – www.unifra.br/rived • NUTED – www.nuted.edu.ufrgs.br/objetos
  27. 27. Aspectos metodológicos • Seleção das técnicas, procedimentos e dos recursos informáticos a serem utilizados na aula, mas também da relação e estruturação que a combinação destes elementos terão; • A ordem e as relações constituídas determinam, de maneira significativa, o modelo e as características de uma aula. • Esta ordem denomina-se seqüência didática ou de atividades e, a partir da análise de diferentes seqüências, podem ser estabelecidas as características diferenciais presentes na prática educativa
  28. 28. Pensando a avaliação neste contexto... – O que será avaliado? – Como? – Por quê? – Por quem? – O que se quer avaliar? – A avaliação será continua? Formativa? Somativa? – Quais ferramentas do ambiente virtual auxiliarão para tal?
  29. 29. Questões a definir antes de passar para os aspectos tecnológicos.... • qual (is) a(s) teoria(s) de aprendizagem ou o paradigma predominante que irá embasar a sua aula? • qual é o público-alvo? Seu nível de familiaridade com o computador? É a primeira vez que participam de um AVA? • quais são os objetivos principais da etapa/série? • o que se espera dos alunos?
  30. 30. • o que será mais adequado desenvolver no AVA? • como trabalharão em relação ao tempo/espaço? Será sempre o mesmo ou pode variar ao longo das aulas, de acordo com as crianças? • que recursos serão utilizados para trabalhar os conteúdos? material instrucional? hipertextos? áudio? vídeo? papel? páginas web? Objetos de aprendizagem? software educacional? • através de que tipo de atividades? Direcionadas? Não direcionadas? Resolução de problemas? Projetos de aprendizagem? Estudos de caso?
  31. 31. • e como se darão essas atividades no tempo? De forma síncrona? Assíncrona? • qual o tipo de interação/comunicação que se espera dos alunos? • qual o tipo de avaliação? Formativa? Somativa? Mediadora? Auto-avaliação? • como trabalhar a motivação dos alunosno AVA e seus possíveis estado de ânimo (desinteresse, indiferença) no processo de aprendizagem?
  32. 32. Aspectos Tecnológicos • Definição do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e suas funcionalidades e/ou recursos de comunicação e interação a serem utilizados e que mais se adapta à turma.
  33. 33. Estratégia de aplicação das Arquiteturas Pedagógicas • ato didático que aponta à articulação e ajuste de uma arquitetura para uma situação de aprendizagem determinada (turma, curso, aula). • plano que se constrói e reconstrói através de processos didáticos permeados pelas variáveis educativas que dão o caráter multidimensional ao fenômeno
  34. 34. • As estratégias para aplicação da arquitetura pedagógica são as que dão a dinamicidade às mesmas, ou seja, aos processos constitutivos do modelo pedagógico. • Permite-se, assim, que esta possa contemplar, nas suas estratégias de ação, além dos elementos descritos, também os aspectos sociais, emocionais e pessoais que fazem parte da aprendizagem em Educação a Distância.
  35. 35. Novos papéis > novas práticas!!!!
  36. 36. Mediação pedagógica - mudanças no papel do professor e aluno Papel do professor? Papel do aluno? • Orientador • Ativo • Desafiador • Parceiro do • Facilitador Professor • Parceiro da • Cooperador Aprendizagem • Colaborador • Pesquisador • Pesquisador • Incentivador • Motivador
  37. 37. Da teoria à prática... Aplicando estes conceitos através das experiências de algumas professoras de ensino fundamental Alguns modelos pedagógicos
  38. 38. Exemplo de AP para Educação Infantil • Proposta de aula de Artes • Professora Jéssica Deyer Trein • Turma: Jardim B • Faixa Etária: entre 5 e 6 anos • Proposta de aula criada no curso “Oficina de Arquiteturas Pedagógicas para a Educação Infantil”
  39. 39. Objetivos • Conhecer a obra do artista Miró • Desenvolver a capacidade de leitura de imagens, identificando diferenças e semelhanças entre as imagens do artista • Expressar-se através da imagem • Interagir com as tecnologias
  40. 40. Ação Pedagógica • Apresentar aos alunos uma imagem do artista Joan Miró. Conversar sobre a imagem, ouvindo primeiro as impressões dos alunos. Escrever no quadro o nome do artista e dizer aos alunos que ele pintou o quadro. Questionar os alunos: como poderiam ser outras pinturas dele? • Propror a pesquisa de outras imagens do mesmo artista.
  41. 41. Ação Pedagógica • No computador, pedir que os alunos entrem no Google (ou deixar aberto previamente) e digitem o nome do artista. A professora ajudará a colocar no Google Imagens. Explicar que como a internet tem muita informação, e qualquer um pode colocar imagens e textos nela, haverão imagens que não serão do artista. Pedir que tentem identificar quais são imagens de Miró e quais não são.
  42. 42. Ação Pedagógica • Deixar que vejam quantas imagens conseguirem e ir perguntando quais são as semelhanças e diferenças entre as diversas imagens do artista. • Cada aluno deverá copiar a imagem que mais gostou e colar em um arquivo doc, postando no Planeta Rooda – projetos (miro_nomedoaluno.doc) • Após os alunos farão um desenho no Planeta Arte, inspirados em Miró.
  43. 43. Ação Pedagógica • A professora oferecerá papel e tintas e os alunos deverão fazer uma pintura soltando a imaginação, tal como Miró (sem se preocupar com que os objetos e pessoas pareçam com figuras reais), utilizando as possibilidades do material oferecido. • Após a conclusão os trabalhos serõ digitalizados e também postados no Planeta Rooda – projetos (nomedoaluno.doc) • Os alunos irão comparar os desenho no computador e os desenhos com tinta, e comentar sobre suas experiências.
  44. 44. Avaliação • No decorrer das aulas serão avaliadas as seguintes questões: – Criticidade do aluno – Autonomia na realização das tarefas – Como a criança realiza os desafios – Como foi a interação com o ambiente
  45. 45. Exemplo de AP para o Ensino Fundamental • Os direitos da criança • Professoras Ana Paula Frozi e Fernanda Bueno • Turma: 2ª série • Público-alvo: crianças de uma comunidade carente na cidade de Alvorada • Tempo: 1 mês • *Arquitetura realizada no ano de 2008 na EMEF Cecília Meirelles
  46. 46. Objetivos • Trabalhar a autoestima das crianças • Ajudá-las a conhecer e revindicar seus direitos
  47. 47. Ação Pedagógica • As crianças visitaram o site http://www.canalkids.com.br/unicef/cri anca.htm e fizeram a leitura do texto sobre os direitos da criança. • Em aula, a professora, pediu para que as crianças escrevessem uma história sobre uma criança e seus direitos.
  48. 48. Ação Pedagógica • Novamente no laboratório as crianças acessaram o software ToonDoo (www.toondoo.com) para a construção de histórias em quadrinhos. • A partir de sua história, cada dupla montou uma história em quadrinhos. • Após, deveriam ler e comentar as dos colegas.
  49. 49. Avaliação • A avaliação foi feita a partir do processo dos alunos e como eles realizaram as atividades.
  50. 50. Profa. Dra. Patricia Alejandra Behar: pbehar@terra.com.br Mestranda Caroline B. do Amaral: carolinebohrer82@yahoo.com.br Mestranda Ana Paula F. de Castro e Souza: nanafrozi@yahoo.com.br

×