Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Origem dos Solos

53,463 views

Published on

Published in: Education

Origem dos Solos

  1. 1. ORIGEM DOS SOLOS<br />1. O processo de formação<br /> 1.1 Intemperismo<br />2. Os tipos de solos<br />3. Horizontes dos solos<br />Professor Murilo Sierro<br />
  2. 2. O processo de formação do solo engloba todos os mecanismos que transformam uma rocha alterada em solo e é denominado: <br />PEDOGÊNESE<br />Professor Murilo Sierro<br />
  3. 3. O ciclo da rocha:<br />Professor Murilo Sierro<br />
  4. 4. Processos geológicos de formação dos solos:<br /><ul><li> Processo de intemperismo: </li></ul> Físico <br /> Químico<br /> Biológico<br /><ul><li>Processos de erosão, transporte e sedimentação:</li></ul>Fluvial<br />Pluvial<br />Marinho<br />Eólico<br />Gravitacional<br />Glacial<br />Professor Murilo Sierro<br />
  5. 5. As etapas de formação do solo:<br />Professor Murilo Sierro<br />
  6. 6. As etapas de formação do solo:<br /> As forças bioclimáticas atuam de cima para baixo, noperfil . Quanto mais próxima da superfície estiver, por exemplo, um pedaço de rocha que esteja se intemperizando, mais rapidamente isso se fará. <br />Professor Murilo Sierro<br />
  7. 7. As etapas de formação do solo:<br />O rejuvenescimento das rochas é causada pelos movimentos tectônicos.<br />Professor Murilo Sierro<br />
  8. 8. Os tipos de solos:<br /><ul><li>RESIDUAIS:
  9. 9. Provenientes da decomposição e degradação de rocha subjacente. Também chamados de “in situ”.
  10. 10. TRANSPORTADOS:
  11. 11. Provenientes de erosão, transporte e deposição de solos pré existentes.</li></ul>Professor Murilo Sierro<br />
  12. 12. Os tipos de solos:<br />Latossolos: são os solos predominantes no Brasil e, em geral, apresentam relevo suave, grande profundidade, alta permeabilidade<br />Dentro da classificação de latossolos, ainda existe uma subdivisão, ou seja, eles podem ser classificados de acordo com sua coloração, a qual reflete maior ou menor riqueza em óxidos de ferro. <br />Professor Murilo Sierro<br />
  13. 13. Os tipos de solos:<br />TERRA ROXA: solo é encontrado no planalto meridional brasileiro e tem sua formação originada na Era Mesozóica, a partir do derramamento de lava vulcânica na crosta terrestre, o que ocorreu através da abertura de fendas. Essa lava, ao ser resfriada instantaneamente, deu origem às rochas BASÁLTICAS e DIABÁSIAS. Este acontecimento é chamado nos vestibulares de “Derrame de Trapp”. A terra roxa é muito fértil e, por isso, extremamente importante para a agricultura.<br />Professor Murilo Sierro<br />
  14. 14. Os tipos de solos:<br /><ul><li>Litólico: é um solo muito raso, cinza escuro, com aproximadamente 30 cm de profundidade, assentado diretamente sobre o basalto íntegro/consolidado ou o parcialmente decomposto. Ele armazena pouca água disponível para as plantas.
  15. 15. Hidromórficos: são desenvolvidos em condições de excesso d’água, ou seja, sob influência de lençol freático. Estes solos apresentam a cor cinza em virtude da presença de ferro reduzido, ou ausência de ferro.</li></ul>Professor Murilo Sierro<br />
  16. 16. Os tipos de solos:<br />No DF ocorrem características de região de clima tropical e úmido (solos zonais) e típicos de vegetação de florestas e cerrados. Possuem cor vermelho-alaranjada ou amarelada, são geologicamente envelhecidos, apresentam grande espessura, quer dizer, muito profundo, os horizontes são pouco diferenciados e pobres em nutrientes. São marcados pela baixa fertilidade natural.<br />Professor Murilo Sierro<br />
  17. 17. Os horizontes dos solos:<br />Os solos evoluídos possuem normalmente várias camadas sobrepostas, designadas por horizontes. Estas camadas são formadas pela ação simultânea de processos físicos, químicos e biológicos e podem distinguir-se entre si através de determinadas propriedades, como por exemplo a cor, a textura e o teor em argilas..<br />Professor Murilo Sierro<br />
  18. 18. Exercícios:<br />1- (Univ. Católica) Com base nos conhecimentos sobre solos e seu uso, pode-se<br />concluir:<br />a) Os solos zonais – inexistentes no Brasil – têm sua formação associada a fatores locais e possuem elevada fertilidade.<br />b) Os latossolos – encontrados em todas as latitudes – são pouco desenvolvidos.<br />c) A terra roxa é um latossolo e foi desenvolvido a partir da decomposição de rochas eruptivas como o basalto.<br />d) O solo de loess – predominante no Nordeste brasileiro – é formado por sedimentos eólicos e possui granulação fina.<br />e) O solo de massapê, muito utilizado no Nordeste para o cultivo da cana-de-açúcar, é um solo intrazonal, com coloração clara, arenoso e com baixo teor de argilas.<br />2- (U. E. Londrina-PR) Em relação às características dos solos nas diferentes áreas continentais, é INCORRETO afirmar:<br />a) Solos aluviais são aqueles constituídos a partir de sedimentos fluviais.<br />b) Os solos são resultantes dos processos de desintegração e decomposição das rochas.<br />c) Os solos hidromórficos estão situados em locais de grande umidade.<br />d) Os latossolos são solos rasos e jovens, de elevada fertilidade natural.<br />e) Textura, estrutura e profundidade são características importantes dos solos.<br />Professor Murilo Sierro<br />
  19. 19. 3 – (Univ. Católica) A partir da análise da ilustração e dos conhecimentos sobre formação, perfil, tipos e uso do solo, pode-se concluir:<br />a) A formação do solo nas regiões tropicais é muito rápida porque as altas temperaturas e a grande amplitude térmica aceleram a desagregação das rochas.<br />b) A laterização do solo não afeta sua fertilidade, todavia a exploração excessiva e a utilização de terraceamento provocam sua lixiviação e, conseqüentemente, o seu esgotamento.<br />c) O solo é formado a partir da ação do intemperismo físico, químico e biológico nas rochas.<br />d) Os solos predominantes no Brasil são os azonais, com baixa fertilidade, boa drenagem e horizontes definidos.<br />e) O horizonte A corresponde ao subsolo, é rico em minerais e pobre em matéria orgânica.<br />Professor Murilo Sierro<br />

×