Sistemas de controle de estoques

21,246 views

Published on

Published in: Business
0 Comments
15 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
21,246
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
139
Actions
Shares
0
Downloads
555
Comments
0
Likes
15
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sistemas de controle de estoques

  1. 1. SISTEMAS DE CONTROLES DE ESTOQUES Murilo Toledo
  2. 2. INTRODUÇÃO Descobrir fórmulas para reduzir estoques sem afetar o processo produtivo e sem o crescimento dos custos é um dos maiores desafios dos empresários.
  3. 3. Quanto? E Quando? • Quanto? • Quando? Definido pelo LEC Determinado pelo P.P. Considera os recursos ilimitados e abundantes. Consumo previsto durante o tempo de reposição.
  4. 4. Sistema duas gavetas • É o mais simples para controlar os estoques. Por sua simplicidade, é recomendável a utilização para as peças classe C. A sua grande vantagem consiste numa substancial redução de processo burocrático. • Imaginemos duas caixas, A e B.
  5. 5. Sistema duas gavetas • O estoque que inicia o processo é armazenado nessas duas caixas ou gavetas. • A caixa A tem uma quantidade de material suficiente para atender ao consumo durante a TR + Es • A caixa B possui um estoque equivalente ao consumo previsto no período. As requisições que chegam ao almoxarifado são atendidas pelo estoque da caixa B.
  6. 6. Sistema duas gavetas • Quando o estoque da caixa B chega a zero, deverá ser providenciada uma reposição de material. • Para não interromper o ciclo de atendimento, passase a atender às requisições pelo estoque da caixa A.
  7. 7. Sistema duas gavetas • Quando o material chegar, deve-se então completar o nível de estoque da caixa A e o saldo, completar a caixa B, voltando-se a consumir o estoque da caixa B.
  8. 8. Sistema dos máximos - mínimos Pelas dificuldades para determinação do consumo e pelas variações do tempo de reposição é que usamos o sistema de máximos e mínimos, também chamado de quantidades fixas. A principal vantagem desse método é uma razoável automatização do processo de reposição, que estimula o uso do lote econômico, em situações em que ele pode ser usado naturalmente, e abrange os itens das classes A, B e C.
  9. 9. Sistema dos máximos - mínimos O sistema consiste em: a)Determinação dos consumos previstos para o item desejado; b)Fixação do período de consumo previsto em a; c)Cálculo do ponto do pedido em função do tempo de reposição do item do fornecedor; d)Cálculo dos estoques mínimos e máximos; e e)Cálculo dos lotes de compra.
  10. 10. Sistema dos máximos - mínimos Pelo gráfico podemos identificar todos os níveis de estoque e concluir que PP, e o Lote de Compra Q, são fixos e constantes, e as reposições são em períodos variáveis, sempre acontecendo quando o nível de estoque alcança o ponto de pedido.
  11. 11. Sistema das revisões periódicas Por esse sistema, o material é reposto periodicamente em ciclos de tempo iguais, chamados períodos de revisão. A quantidade pedida será a necessidade da demanda do próximo período.
  12. 12. Sistema das revisões periódicas A dificuldade desse método é a determinação do período entre revisões; diversos aspectos devem ser analisados, sendo que: Uma periodicidade alta entre as revisões acarreta um estoque médio alto, e, como consequência, um aumento no custo de estocagem; Uma periodicidade baixa entre as revisões acarreta um baixo estoque médio, e, como consequência, um aumento no custo de pedido e risco de ruptura.
  13. 13. Sistema das revisões periódicas Para minimizar riscos, é preciso: Definir o volume dos materiais a comprar; Listar os itens de uso comum para serem processados simultaneamente; Executar uma compra única; Efetuar compras e entregas programadas, optando pela determinação das periodicidades mais convenientes das necessidades.
  14. 14. Os sistemas de planejamento de materiais preocupam-se basicamente com o dimensionamento correto dos estoques. Redução de custo ou maximização de lucro, provenientes de uma perfeita adequação dos estoques ao tamanho das necessidades, podem ser alcançadas através da utilização de métodos e sistemas de planejamento e controle especialmente projetados para esta finalidade.
  15. 15. Referência Dias, Marco Aurélio P. Administração de Materiais: princípios, conceitos gestão 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2011. e

×