Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Abordagem sistêmica

20,138 views

Published on

Teoria Geral dos Sistemas

Published in: Education
  • Be the first to comment

Abordagem sistêmica

  1. 1. Abordagem Sistêmica Teoria dos Sistemas
  2. 2. Origem A Teoria dos Sistemas (TGS) surgiu com os trabalhos do biólogo alemão Ludwig Von Bertalanffy, entre 1950 e 1968
  3. 3. Pressupostos      Existe uma nítida tendência para a integração nas várias ciências naturais e sociais; Essa integração parece orientar-se rumo a uma teoria dos sistemas; Essa teoria de sistemas pode ser uma maneira mais abrangente de estudar os campos não físicos do conhecimento científico, especialmente as ciências sociais; Essa teoria de sistemas, ao desenvolver princípios unificadores que atravessam verticalmente os universos particulares das diversas ciências envolvidas, aproxima-nos do objetivo da unidade da ciência; Isso pode levar a uma integração muito necessária da educação científica.
  4. 4. Conceito Principal VISÃO SISTÊMICA Organização como um todo “o todo é maior do que a soma das partes...’ VISÃO CLÁSSICA RH FIN CO N
  5. 5. Teoria Geral dos Sistemas   A teoria dos sistemas começou a ser aplicada na administração principalmente em função da necessidade de uma síntese e uma maior integração das teorias anteriores (Científicas e Relações Humanas, Estruturalista e Comportamental oriundas das Ciências Sociais) e da intensificação do uso da cibernética e da tecnologia da informação nas empresas. Os sistemas vivos, sejam indivíduos ou organizações, são analisados como “sistema abertos”, mantendo um continuo intercâmbio de matéria/energia/informação com o ambiente. A Teoria de Sistema permite reconceituar os fenômenos em uma abordagem global, permitindo a inter-relação e integração de assuntos que são, na maioria das vezes, de natureza completamente diferentes.
  6. 6. Tipos de Sistemas  Físicos ou Concretos: São compostos de equipamentos, maquinaria etc. (máquinas, software)  Abstratos ou conceituais: São oriundos de idéias, conceitos, planos. Interessante observar que os sistemas físicos necessitam dos abstratos para funcionar e vice-versa
  7. 7. A natureza dos sistemas  Fechados: São sistemas que não permitem o intercâmbio com a natureza, o meio ambiente. Ex: Matemática (1+1 = 2)  Abertos: São sistemas que representam o intercâmbio com o meio externo, seja pela entrada ou pela saída (matéria prima ou produto acabado)
  8. 8. Características das Organizações     Comportamento probabilístico: As organizações sempre são afetadas pelas variáveis externas cujas mesmas são incontroláveis e imprevisíveis. Interdependência entre as partes: uma organização não é um sistema mecânico, no qual uma das partes pode ser mudada sem um efeito concomitante sobre as outras Parte de uma sociedade maior: As organizações são vistas como parte de um sistema maior Homeostasia versus adaptabilidade: a homeostasia(auto regulação) garante a rotina e a permanência do sistema, enquanto a adaptabilidade leva a ruptura, à mudança e à inovação. Rotina e ruptura. Estabilidade e mudança.
  9. 9. Características das Organizações      Fronteiras ou limites: é a linha imaginária que serve para marcar o que está dentro e o que está fora do sistema. Morfogênese – capacidade de se modificar, de determinar o crescimento e as formas da organização, de se corrigir e de obter novos e melhores resultados Resiliência - capacidade de o sistema superar o distúrbio imposto por um fenômeno externo. As organizações, como sistemas abertos, apresentam a capacidade de enfrentar e superar perturbações externas provocadas pela sociedade sem que desapareça seu potencial de auto-organização Sinergia - esforço simultâneo de vários órgãos que provoca um resultado ampliado. A soma das partes é maior do que o todo (2 + 2 = 5 ou mais) Entropia - consequência da falta de relacionamento entre as partes de um sistema, o que provoca perdas e desperdícios. É um processo inverso a sinergia, a soma das partes é menor que o todo (2 + 2 = 3). A entropia leva o sistema à perda de energia, decomposição e desintegração.
  10. 10. Referências  CHIAVENATTO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração.
  11. 11. Peter Drucker  Uma jornada intelectual

×