Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Cultura 3435 03 23-12 p1 s lc01-bolonha

Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Upcoming SlideShare
Miudos 16 01-11 bruaa
Miudos 16 01-11 bruaa
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 1 Ad

Cultura 3435 03 23-12 p1 s lc01-bolonha

Página de Cultura do Público de 23 de Março de 2012 sobre a Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha. Texto de Rita Pimenta, blogue letra pequena

Página de Cultura do Público de 23 de Março de 2012 sobre a Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha. Texto de Rita Pimenta, blogue letra pequena

Advertisement
Advertisement

More Related Content

Advertisement

Recently uploaded (20)

Cultura 3435 03 23-12 p1 s lc01-bolonha

  1. 1. Os livros infantis portugueses estão a conquistar o mercado internacional Os ilustradores e escritores portugueses foram protagonistas da Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha. Ser país convidado facilita a internacionalização. Abriram-se portas, fecharam-se contratos dr gal, pela língua ou pela geografia, Livros ficaram orgulhosos da forte presen- Rita Pimenta, em Bolonha ça portuguesa, o que fez aumentar a sua curiosidade e interesse sobre Editoras francesas, italianas, suíças, o nosso trabalho”. inglesas, suecas, coreanas, japone- A editora não tem dúvidas: “So- sas, brasileiras, alemãs, mexicanas, mos um país pequeno, a atravessar colombianas, israelitas. Todas qui- um período difícil, como todos, mas seram garantir os direitos de mui- fazemos livros de grande qualidade. tos títulos das editoras portuguesas A internacionalização é importante presentes na 49.ª edição da Feira e... o Facebook também. Houve uma Internacional do Livro Infantil de materialização de amigos virtuais Bolonha, que ontem terminou. E estrangeiros que nos conheciam conseguiram. por essa via.” Israel foi um dos can- “Estou muito interessada nos li- didatos a títulos desta editora do vros portugueses”, diz ao PÚBLICO Porto. Francine Bouchet, a responsável da Francisco Vaz da Silva, da Bags of editora suíça La Joie de Lire. “Há já Books, acredita ter beneficiado da muito tempo que publicamos Alice atribuição do Prémio de Excelên- Vieira em francês e somos os úni- cia 2012 da revista norte-americana cos a fazê-lo. E vamos publicar mais Community Arts ao ilustrador e pin- um: A Charada da Bicharada, com tor João Vaz de Carvalho, pelo livro ilustrações de Madalena Matoso. Os Saudade, estando este agora a ser portugueses são importantes para negociado com os Estados Unidos. nós”, acrescenta, pouco depois de A editora publicou o seu primeiro uma reunião com a Pato Lógico para livro em Dezembro de 2010 e du- negociar os direitos de Se Eu Fosse rante a feira negociou um modelo Um Livro. de troca de direitos entre pequenas Assinado por José Jorge Letria editoras. “Todos queremos vender, (texto) e André Letria (ilustração), Em cima, a mas comprar nem por isso. Assim, este título foi cobiçado por quatro exposição estou em conversações com uma editoras. Ganhou a Joie de Lire. “Vi Como as editora francesa que se mostrou in- o filme de apresentação no YouTu- Cerejas na teressada. Qualquer coisa como: ‘Eu be e apercebi-me de que era um li- feira; ao lado asseguro a tua edição no meu país vro formidável, muito poético. Pedi ilustrações de e tu asseguras a minha no teu’.” Ca- os direitos e vamos publicá-lo em Se Eu Fosse da editora ficando responsável pela francês”, conta a editora, que se um Livro, de tradução para a sua língua. Francis- diz grande admiradora de Fernan- José Jorge co Vaz da Silva diz que “assim que do Pessoa, mas cujo autor preferido Letria e André houve a divulgação de que Portugal é António Lobo Antunes. Letria era o convidado, as mensagens e os “O universo literário português fa- contactos estrangeiros começaram rá sempre parte do meu património. puseram; houve mesmo quem qui- tos ilustradores bons, está bonita e seus livros de poesia, a mesma que a subir”. Quem ama a literatura tem uma gran- sesse comprar trabalhos, contam o cenário é muito apelativo. É o que também iniciou conversações com Fora do pavilhão colectivo das de necessidade de Portugal e é lógico os professores Manuel Sampaio e nós precisamos.” Lembrando que a Adélia Carvalho, da Tcharan, para pequenas editoras esteve a Plane- que procure bons autores e ilustra- Pedro Saraiva. prática de ter um país convidado é dois títulos. ta Tangerina, que usou o stand da dores no segmento infantil. Somos A directora da feira, Roberta Chin- recente, refere que proporciona a Antes, a Trinta por Uma Linha ti- DGLB para a sua preenchida agenda cada vez mais a fazê-lo”, conclui. ni, disse ao PÚBLICO estar satisfeita esses países “muita visibilidade e a nha vendido direitos para o México, de 40 reuniões. “Uma de meia em Como país convidado da feira, com a presença de Portugal como oportunidade de mostrar em que mas, logo no primeiro dia, a editora meia hora. Nunca fechamos contra- Portugal atraiu sobre si muita da país-tema: “A exposição tem mui- nível estão”: “Podem divulgar a sua colombiana quis muito conversar tos aqui em Bolonha, mas ficamos atenção dos profissionais do livro, cultura. Dá uma imagem importante sobre Poemas de Brincalhar. Ao se- com a quase certeza de muitos dos sobretudo na área da ilustração. Para isso contribuiu a exposição “É lógico que ao país e à feira.” gundo dia, estava quase resolvida a negociação de três títulos com a que vamos fechar. Sentimos quando os editores estão mesmo interessa- Como as Cerejas, logo à entrada da procure bons País pequeno, grandes livros Coreia do Sul. “Se Portugal não fosse dos”, diz a editora e escritora Isabel feira e com trabalhos de 50 ilustra- dores exibidos em malas de pintu- autores no Visibilidade e internacionalização foi o que procuraram as seis editoras país convidado, a Trinta por Uma Linha não estaria aqui em Bolonha. Minhós Martins. Editoras francesas, inglesas, coreanas, suecas, japone- ra abertas. Ajudou também o stand segmento infantil que se juntaram num stand comum: Viemos em interesse próprio, mas sas, brasileiras e alemãs mostraram- da Direcção-Geral do Livro e das Bi- bliotecas com 150 livros ilustrados [português]. Bags of Books, Eterogémeas, Gata- funho, Trinta por Uma Linha, Pato também porque quisemos agir em consonância”, diz o editor e também se interessadas nas suas obras. As mais requisitadas: Quando Eu Nasci; expostos em escadotes vermelhos. Somos cada vez Lógico e Tcharan. autor João Manuel Ribeiro. Cá em Casa Somos e Pê de Pai. Mesmo a presença mais discreta da Faculdade Superior de Belas-Artes mais a fazê-lo” João Manuel Ribeiro, da Trinta por Uma Linha, estava surpreen- A Tcharan estava em negociações com o Brasil e com Espanha e Adélia No próximo ano, a Feira Interna- cional do Livro Infantil de Bolonha de Lisboa motivou muitos pedidos Francine Bouchet, dido com o interesse de uma edi- Carvalho ficou com a sensação de celebra 50 anos e o país convidado de contactos dos alunos que ali ex- editora da La Joie de Lire tora colombiana em quatro dos que “os países próximos de Portu- será a Suécia.

×