Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
não é neutro, patologiza as famílias”,
                                                                            Letra P...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Bruxa Mimi

9,799 views

Published on

Página da pública de 9 de Março de 2008, letra pequena, Bruxa Mimi

Published in: Education
  • Be the first to comment

Bruxa Mimi

  1. 1. não é neutro, patologiza as famílias”, Letra Pequena Rita Pimenta Os verbos do abuso refere Maria Saldanha Pinto Ribeiro. Aniversário Na literatura sobre a Por isso, a responsável do IPMF alega síndrome da alienação que é urgente “mudar o sistema”. parental descrevem-se Hoje em dia, a dirigente do IPMF de bruxa diversas acções vulgares assegura ter o consultório “cheio neste quadro familiar de pais que não vêm os filhos”. patológico. Estes são Apesar de sempre terem existido apenas alguns dos verbos casos de SAP, Maria Saldanha Pinto É comuns ao pai alienante: Ribeiro recorda os tempos em que uma bruxa desajeitada e muito colorida, a Desvalorizar ou insultar exercia o trabalho de psicóloga chama-se Mimi e faz anos. Ninguém sabe o ex-conjuge na presença junto do Tribunal de Familia de quantos. “Como muitas senhoras, Mimi dos filhos. Lisboa, há cerca de 15 anos. “Sempre nunca revela a idade. Mas o primeiro livro a Recusar ou dificultar existiram estas situações, o que foi publicado há mais de 20 anos”, disse à os contactos entre o filho não existia era a falsa acusação de Pública a autora da personagem, Valerie e progenitor que não tem abuso sexual que passou a ser uma Thomas, que marcou o seu aniversário para uma sexta- a guarda da criança, que componente da síndrome. Trata-se feira, 13. “Não mostra, no entanto, ter envelhecido. Não podem ir desde não passar de uma arma poderossíssima que foi tem rugas nem cabelos brancos”, continua a escritora chamadas telefónicas a potencializada pelo caso Casa Pia”. australiana, entrevistada por correio electrónico. impedir o direito de visita. Para reverter este estado de coisas, “Parabéns, Mimi!” é o oitavo livro de uma personagem a Não manter o outro pai a com efeitos devastadores para as a que Valerie chegou por desejar criar histórias em que par de acontecimentos ou famílias e para a criança, a psicóloga fosse possível mudar as cores do mundo. “E uma bruxa informações importantes clínica defende mudanças na forma pode fazê-lo.” sobre a vida do filho – idas como o sistema judicial trata os Ao ilustrador, o zimbabweano ao médico, actividades conflitos familiares contaminados Korky Paul, o editor de livros para escolares, etc. com a síndrome da alienação crianças da Oxford University Press a Denegrir a imagem do parental. “Tem de haver vontade pediu que desenhasse quatro imagens “ex” junto da criança, política para criar serviços de num A4, para um folheto, sobre uma sem pudor em recorrer a acompanhamento de sentenças bruxa que vivia numa casa preta com mentiras e envolver outras nas famílias litigantes. Para a um gato preto. Mas Korky Paul fez pessoas próximas do filho criança não interessa nada uma outra coisa. “Apareci-lhe, umas sema- — avós, amigos ou outros sentença. Interessa é estabelecer nas mais tarde, com três ilustrações — nesta “lavagem cerebral” planos de vida para aquela família enormes e muito coloridas.” O editor, da criança. que devem ser acompanhados Ron Heapy, reagiu: “Não foi isto que a Fazer falsas acusações pelos tribunais”, defende. Maria lhe pedi.” Ao que Korky argumentou de abuso sexual contra o Saldanha Pinto Ribeiro vai mais que estava ali uma “grande história” pai que não tem a guarda longe nas propostas de mudança. e que seria “uma pena publicá-la em da criança. “É necessário que os magistrados formato pequeno”. Acabando por a Dizer mal das prendas, utilizem as armas que já têm para aceitar, o editor publicou o primeiro actividades e tempo que combater a obstrução do direito de livro num formato perto do A3, mas envolvem o outro pai. visita ou as falsas acusações de abuso foi o único. Lamentavelmente. “As contínuas revisões e a Ameaçar castigar os sexual”, recorrendo a penalizações adaptações dos meus desenhos foram matando a minha filhos se mantiverem monetárias e à alteração do exercício paixão pelo livro”, contou o ilustrador, também através contacto com o outro do poder paternal. A responsável de “e-mail”. Recordando, no entanto, com agrado como o progenitor. do IPMF revela que “a maioria das nascimento da Mimi coincidiu com o da sua filha Zöe (em acusações de abuso sexual que 1987) e dizendo que era a ela que dedicava este título. surgem nos tribunais de família são Se quisermos então fazer as contas à idade de Zöe, de intimidação e degradação falsas”, ao contrário do que acontece podemos dizer que a Mimi comemora aqui o seu 21.º em torno do ex-cônjuge para em sede do Tribunal de Menores. aniversário. “Parabéns, Mimi!” é afinal uma louca festa de onde a criança manipulada é Sempre que surge uma insinuação anos, em que família e amigos são todos feiticeiros. empurrada. É todo um conjunto desta natureza, o progenitor O próximo livro está a ser ilustrado, tendo por título ori- de “comportamentos, em série acusado é alvo de todo o tipo de ginal “Winnie’s Flying Carpet”. Uma das preocupações da e hierarquizados no tempo, escrutínio e averiguações “mas autora é a de não assustar as crianças. “Ela é uma bruxa, levados a cabo pelo progenitor ninguém se debruça sobre o mas não há nada nos livros que provoque inquietação ou que tem a guarda e que visam progenitor que acusa, porque a medo.” E conta como o primeiro título, “A Bruxa Mimi”, excluir o outro pai para sempre síndrome de alienação parental foi usado em escolas na Palestina para mostrar que é pos- da vida da criança”, define Maria não é considerada uma forma de sível resolver problemas sem haver conflito. No caso, tra- Saldanha Pinto Ribeiro abuso”, esclarece Maria Saldanha tava-se de uma discórdia entre a bruxa e o seu gato Rogé- Numa completa perversão de Pinto Ribeiro. E alerta que “um rio. “Eu tento criar o máximo de situações para divertir as objectivos, a solução torna-se pai alienante é um pai abusador”. crianças, as fazer rir. Mas sem crueldade.” Consegue-o. O ilustrador também. a o problema. “Algumas destas Por isso, o IPMF propôs a vários famílias já eram patológicas deputados da Assembleia da e disfuncionais. Mas pode Républica “a criminalização Parabéns, Mimi! acontecer que, indo para destas situações e a necessidade Autor: Valerie Thomas tribunal, seja ditada uma de que estes casos se tornem Tradutor: Helena Rafael sentença não adaptada aquela processos urgentes” para acabar Ilustrador: Korky Paul família. É o próprio sistema com o número crescente de falsas Editor: Gradiva insinuações de abusos sexuais. a adversarial que é disfuncional, 28 págs., €11,70 Pública • 9 Março 2008 • 73

×