A aurora boreal

251 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
251
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A aurora boreal

  1. 1. A Aurora Boreal Explicação científica no último slide Use o Mouse By Ney Deluiz Composta por: Carl Orff, em 1936 Executada pela: Orquestra Sinfônica de Boston Música: Carmina Burana Abertura: Ó Fortuna
  2. 26. As auroras são tempestades magnéticas que ocorrem nas regiões polares. Na região do Pólo Norte ela é conhecida como Aurora Boreal, sendo Aurora a deusa romana da alvorada e Boreas , vento norte em grego. Na região do Pólo Sul ela é chamada de Aurora Austral, sendo que Australis quer dizer ”do Sul” em latim. As Auroras Boreal e Austral ocorrem quando a Terra é atingida pelas partículas eletrostáticas emitidas pelo Sol em decorrência de suas reações termonucleares. Estas partículas, ou Vento Solar , são defletidas pelo campo magnético da Terra, a Magnetosfera. O vento solar flui em torno da magnetosfera de forma parecida como a água passa por uma pedra em um rio. Ele também pressiona a magnetosfera, fazendo distorcer o seu campo magnético que, ao invés de linhas simétricas como as de um ímã, passa a se esticar e alongar, gerando os incríveis desenhos em movimento que vemos no céu. Aurora Austral ocorrendo no Pólo Sul As Auroras Boreal e Austral (Continua)
  3. 27. O Fortuna     Ó Fortuna ( Velut luna, ( Como a lua,   statu variabilis. ) seu estado é mutável. )  (omitido nesta gravação)    Sem per cres cis    Sempre crescente   aut decres cis ou decrescente. Vi ta detesta bi lis.  Vida detestável. Nunc obdu rat    Primeiro maltratas  et tunc cu rat. E depois lisonjeias.  Lu do men tis aci em.    Mente afiada no jogo.  Egesta tem , potesta tem   A pobreza e o poder  dis sol vit ut gla ciem .      tu as fundem como gelo. Sors imma nis       (Da) sorte monstruosa et ina nis        e vazia rota tu volu bi lis.  tu giras a roda. Sta tus ma lus ,       Tu és perversa, va na sa lus . tua segurança é vã. Sem per dissolu bi lis Sempre dissolvida obumbra ta nas sombras et vela ta . e escondida. Mi chi quo que ni te ris.  Me ameaças também. Nunc per lu dum (E) agora, como parte do jogo dor sum nu dum   eu trago o dorso nu fe ro tui sce le ris.    para a tua perversidade.  Sors salu tis      A sorte da saúde et virtu tis e da força mi chi nunc contra ria. está agora contra mim. Est affec tus              (Ela) foi afetada et defec tus        e destruída sem per in anga ria .  totalmente por sua causa. Hac in ho ra           Então nesta hora si ne mo ra,    (e) sem demora, cor de pul sum tangi te ,    que sejam tocadas as cordas vibrantes, quod per sor tem posto que a sorte ster nit for tem . derruba até os fortes. Me cum o mnes plangi te ! (E) que todos chorem comigo! A letra desta música estava num dos manuscritos medievais com poemas e canções profanas do século XIII achados num monastério beneditino na Baviera. Tanto é que, em latim, Carmina Burana = Canções da Baviera . Para reiniciar a música e poder acompanhar a letra, clique o mouse. Ou clique duas vezes para sair.
  4. 28. O Fortuna     Ó Fortuna ( Velut luna, ( Como a lua,   statu variabilis. ) seu estado é mutável. )  (omitido nesta gravação)    Sem per cres cis    Sempre crescente   aut decres cis ou decrescente. Vi ta detesta bi lis.  Vida detestável. Nunc obdu rat    Primeiro maltratas  et tunc cu rat. E depois lisonjeias.  Lu do men tis aci em.    Mente afiada no jogo.  Egesta tem , potesta tem   A pobreza e o poder  dis sol vit ut gla ciem .      tu as fundem como gelo. Sors imma nis       (Da) sorte monstruosa et ina nis        e vazia rota tu volu bi lis.  tu giras a roda. Sta tus ma lus ,       Tu és perversa, va na sa lus . tua segurança é vã. Sem per dissolu bi lis Sempre dissolvida obumbra ta nas sombras et vela ta . e escondida. Mi chi quo que ni te ris.  Me ameaças também. Nunc per lu dum (E) agora, como parte do jogo dor sum nu dum   eu trago o dorso nu fe ro tui sce le ris.    para a tua perversidade.  Sors salu tis      A sorte da saúde et virtu tis e da força mi chi nunc contra ria. está agora contra mim. Est affec tus              (Ela) foi afetada et defec tus        e destruída sem per in anga ria .  totalmente por sua causa. Hac in ho ra           Então nesta hora si ne mo ra,    (e) sem demora, cor de pul sum tangi te ,    que sejam tocadas as cordas vibrantes, quod per sor tem posto que a sorte ster nit for tem . derruba até os fortes. Me cum o mnes plangi te ! (E) que todos chorem comigo! A letra desta música estava num dos manuscritos medievais com poemas e canções profanas do século XIII achados num monastério beneditino na Baviera. Tanto é que, em latim, Carmina Burana = Canções da Baviera . Para reiniciar a música e poder acompanhar a letra, clique o mouse. Ou clique duas vezes para sair.

×