Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Slides ludicidade 15_junho

2,765 views

Published on

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Slides ludicidade 15_junho

  1. 1. ludicidade nas práticas de letramentoProfª ROSMARIE REINEHR 2011/1<br />LEGAL<br />Flexibilidade<br />Quebrar o gelo/recepção<br />Desacomodação<br />Diálogo<br />Preconceitos<br />Afetividade<br />Desafio<br />
  2. 2. LUDICIDADE<br />ENTREVISTADOS<br />Relação ludicidade/cultura<br />Espaços de brincar<br />Brincadeiras do fundo da sala<br />Ensinar a brincar<br />Crianças robôs?ñ criam<br />Representação da infantilidade<br />CONCEITO<br />Jogos<br />Brincadeiras<br />Regras/não regras<br />Desenvolvimento cognitivo<br />Interacionismo/ tradição<br />Brincar parte integrante<br />
  3. 3. O jogo não é um comportamento específico, mas uma situação na qual esse comportamento adquire uma significação específica. O jogo supõe comunicação e interpretação. Para que esta situação particular se crie, há uma decisão da parte dos jogadores: decisão de entrar no jogo, mas também de organizá-lo de acordo com modalidades particulares. <br />BROUGÉRE, Gilles. Jogo e Educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.<br />
  4. 4. [...] O jogo surge então como um sistema de sucessões de decisões, pois as decisões constroem um universo lúdico partilhado ou partilhável com outros.<br /> [...] para jogar há acordo sobre as regras ou criação de regras. A regra permite assim que se crie uma outra situação que libera limites do real. (p. 192)<br />
  5. 5. Flexibilidade e frivolidade<br />No jogo , o comportamento encontra-se dissociado de (e protegido contra suas conseqüências normais). É aí que residem simultaneamente a flexibilidade e a frivolidade do jogo.<br />...ligação entre educativo e frivolidade que já aparece no jogo romano, como lugar de aprendizagem sócio política e que parece ter sido parcialmente esquecido com a valorização romântica. <br />(p. 192)<br />
  6. 6. Brougere (1995), “A brincadeira é, entre outras coisas, um meio de a criança viver a cultura que a cerca, tal como ela é verdadeiramente, e não como ela deveria ser”. “A brincadeira pode ser considerada uma forma de interpretação dos significados contidos nos brinquedos” (BROUGÈRE, 1997, p. 8)<br />
  7. 7. BRINQUEDOS<br />Os brinquedos, enquanto elementos da vida social, em que se configuram determinados sentidos para as crianças, oferecem oportunidades para que elas percebam a si e aos outros como sujeitos que fazem parte do mundo social, e acabam por se constituir em estratégias através das quais os diferentes grupos sociais usam a representação para fixar a sua identidade e a dos outros (BUJES, 2000, p. 226- 227). <br />
  8. 8. O JOGO BROUGÉRE<br />[...] por trás da palavra JOGO existe uma esfera de significações, inseridasuma esfera de significações variadas, inseridas simultaneamente em um sistema de já antigo de oposições: NEGATIVAS (trabalho, seriedade e analogias POSITIVAS (que leva de metáfora em metáfora ao uso do termo). Deveríamos poder compreender a dinâmica atual do PARADIGMA “fixado ora no aspecto do “não-sério”, da futilidade, ora ao mais sério para associar-se por exemplo, à atividade educativa. (p.32)<br />
  9. 9. OS DISCURSOS SOBRE O JOGO SÃO PORTADORES DE SIGNIFICAÇÃO (P. 31)<br />Qual sua significação, seu sentido social?<br />Como se pode descrevê-lo e compreende-lo?<br />Como foi denominado de jogo?<br />...é possível observar o que este comportamento traz de referência concreta à nossa NOÇÃO DE JOGO<br />
  10. 10. PENSAMENTO E LINGUAGEM Vygotsky<br />Representação<br />... permite a criança evocar o significado (objetos, pessoas, acontecimentos, etc.) por intermédio de significantes (imagens, palavras, etc.).<br />
  11. 11. SIGNO ------ instrumento<br />Aquilo (objeto, forma, fenômeno, gesto, figura ou som) que REPRESENTA algo diferente de si mesmo. Ou seja, substitui e expressa eventos, idéias, situações e objetos (REGO, 1995).<br />O homem produz o instrumento (provocador de mudanças externas) conserva-os, preservando e transmitindo suas funções aos membros do seu grupo <br />
  12. 12. MEDIAÇÃO: instrumentos e signos<br />O desenvolvimento do psiquismo humano está submetido às leis do desenvolvimento sócio-histórico: a assimilação da experiência de toda humanidade, acumulada historicamente e transmitida no processo de aprendizagem (REGO, 1995, p. 48).<br />Pelo processo de mediação, narelação do homem com o mundo e com os outros homens, as funções psicológicas superiores se desenvolvem, a partir de 2 elementos:<br /> Instrumento: função de regular a ação sobre os objetosSigno: regula as ações sobre o psiquismo das pessoas<br />
  13. 13. LINGUAGEM VYGOSTKY<br />Sistema simbólico fundamental sócio-histórico que organiza os signos em estruturas complexas.<br />Através dela é possível designar os objetos do mundo exterior (faca instrumento de cortar), ações (cortar, andar), qualidades (flexível, afiada) dos objetos, relações entre os objetos (abaixo, acima)<br />
  14. 14. MEDIAÇÃO SIMBÓLICA<br />A internalização dos sistemas de signos (a linguagem, a escrita, o sistema de números) produzidos culturalmente provoca mudanças no comportamento humano<br />
  15. 15. SISTEMAS SIMBÓLICOS: SISTEMAS DE REPRESENTAÇÃO DA REALIDADE<br />Os sistemas, p ex a LINGUAGEM: funcionam como mediadores que permitem a comunicação entre os indivíduos; o estabelecimento de significados compartilhados por determinado grupo cultural ....<br /> Os processos de funcionamento mental do homem são fornecidos pela cultura.<br />
  16. 16. A história do comportamento da criança nasce do entrelaçamento de duas linhas de desenvolvimento:<br />1 – os processos elementares (biológicos)<br />2- as funções psicológicas superiores (de origem sócio-cultural)<br /> mediados pelo outro (outras pessoas do grupo cultural), que indica, delimitae atribui significados à realidade<br />
  17. 17. jogo<br />Atribuição de sentidos........<br />
  18. 18. DESENVOLVIMENTO DAS FUNÇÕES INTELECTUAIS<br />MEDIADA PELOS SIGNOS E PELO OUTRO: <br />Internalização das experiências fornecidas pela cultura<br />Reconstrução individual dos modos de ação realizados externamente<br />Organização dos próprios processos mentais<br />
  19. 19. a utilização da linguagem como instrumento do pensamento<br />Evolução<br />da fala exterior (atividades Interpsíquicas – plano social)<br /> para fala egocêntrica<br /> para fala interior (atividades intrapsíquica plano individual)<br />DISCURSO SOCIALIZADO  DISCURSO INTERIOR = FUNÇÃO PLANEJADORA<br />(prever, comparar, deduzir...)<br />
  20. 20. ESCRITA E ...<br />Sistema de representação da realidade que se constitui num conjunto de símbolos de 2ª ordem, os símbolos escritos funcionam como designações dos símbolos verbais<br />Representa uma continuidade entre as diversas atividades simbólicas: os gestos, os desenhos, os brinquedos, que contribuem para o desenvolvimento da representação simbólica (onde signos representam significados) e desta forma para a aquisição da linguagem escrita.<br />
  21. 21. E jogo<br />Os conteúdos ou matérias do JOGO são tomados das formas e situações sociais, depois abstraídos, aperfeiçoados, modificados, para deles fazer uma situação lÚdica, com suas restrições, p ex, a igual probabilidade de vencer para cada jogador.<br />(BROUGÉRE, P. 24) <br /> GÊNEROS/MODELOS ?<br /> PARÓDIAS???<br />
  22. 22. TEXTO KLEIMAN<br />Toda produção lingüística, oral ou escrita que seja uma unidade significativa que faça sentido em uma situação comunicativa, é considerada um TEXTO. <br />
  23. 23. Modos de organização textual da vida cotidiana<br />Narração<br />Descrição <br />Argumentação <br />Injunção (ordem, comando)<br />Exposição <br />
  24. 24. os gêneros textuais<br />CANÇÕES<br />Se esta rua , se esta rua ...<br />Bandeira Branca<br />Amigos para sempre<br />Canto Alegretense (2, 3 versos)<br />PARLENDAS (poesias, trovas...)<br />DISCURSOS (candidatos a cargos políticos, diretor de escola, prefeito...) <br />REFRÕES DE PROPAGANDAS (rádio, tv, jornal..)<br /> <br />
  25. 25. O lúdico nas práticas de letramento<br />Educação Infantil<br />Anos iniciais do Ensino Fundamental<br />EJA<br />FORMAÇÃO DOS PROFESSORES<br />
  26. 26. O JOGO DE HOJE (grupos de 3 ou 4)<br />Definir um item<br />Montar uma entrevista episódica<br />Assunto: LUDICIDADE NAS PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO<br />Retorno: aula do dia 23/junho<br />Forma de apresentação: à escolha<br />
  27. 27. Tarefa de casa<br />Leitura de um dos Textos Brougére: <br />1)A educação pré-escolar associada ao jogo<br />2)Frivolidade e Seriedade<br />Trazer PCNs de um dos tópicos (EI, AI, EJA)<br />Trazer seus jogos/lista (de uso atual)<br />

×