Gestão do Escopo do Projeto

17,043 views

Published on

Arquivo contendo os slides destinados aos alunos do 8º Termo de Administração da FACIG de Paraguaçu Paulista-SP, Disciplina Administração de Projetos, sobre o seguinte conteúdo:

Gestão do escopo do projeto
Produto e necessidade
Objetivos
Planejamento do escopo do projeto
Gestão da qualidade

Published in: Education, Business, Technology
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
17,043
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
66
Actions
Shares
0
Downloads
478
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gestão do Escopo do Projeto

  1. 1. <ul><li>Prof. Antonio Marcos Montai Messias </li></ul>
  2. 2. Sumário <ul><li>Gestão do escopo do projeto </li></ul><ul><ul><li>Produto e necessidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Planejamento do escopo do projeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Gestão da qualidade </li></ul></ul>Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos ADMINISTRAÇÃO DE PROJETOS
  3. 3. Definição do produto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Na administração de um projeto, há uma hierarquia de objetivos ou cadeia de meios e fins </li></ul><ul><ul><li>O fornecimento do produto é o objetivo central dessa hierarquia </li></ul></ul><ul><ul><li>A parte mais importante do gerenciamento de um projeto são o planejamento e a entrega do produto. </li></ul></ul>
  4. 4. Definição do produto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos Escopo do Projeto Produto principal ( Ex. veículo) Fábrica para produzir o veículo Desenvolvimento de fornecedores Treinamento de distribuidores Escopo do produto: características e desempenho do veículo Fonte: MAXIMIANO, 2009.
  5. 5. Produto e necessidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>O produto, resultado do projeto, é o meio para o atendimento de uma necessidade </li></ul><ul><ul><li>Necessidade indica todos os tipos de situações das quais os projetos podem-se originar: </li></ul></ul><ul><ul><li>Encomendas </li></ul></ul><ul><ul><li>Problemas </li></ul></ul><ul><ul><li>Idéias criativas </li></ul></ul><ul><ul><li>ou oportunidades </li></ul></ul>Necessidades = justificativas do projeto
  6. 6. Produto e necessidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Hierarquia de objetivos </li></ul><ul><ul><li>A palavra objetivo é freqüentemente usada como sinônimo de produto </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivo imediato </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivo final </li></ul></ul>Ex. Bingo beneficente Casa Abrigo Objetivo imediato: arrecadar fundos Objetivo final: fundos arrecadados permite a manutenção da Casa Abrigo
  7. 7. Produto e necessidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Concepção do produto </li></ul><ul><ul><li>A equipe de projeto só deve avançar no planejamento operacional após ter noção clara do produto a ser fornecido </li></ul></ul><ul><ul><li>Esboço do produto </li></ul></ul>
  8. 8. Clientes Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>No processo de esclarecer as necessidades e definição de produtos </li></ul><ul><ul><li>Quem é o cliente? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quais são as expectativas? </li></ul></ul>
  9. 9. Clientes Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Categoria de clientes de um projeto </li></ul><ul><ul><li>Clientes que usam e pagam </li></ul></ul><ul><ul><li>Clientes que usam e não pagam </li></ul></ul><ul><ul><li>Clientes que não usam e pagam </li></ul></ul>
  10. 10. Clientes Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Outras partes interessadas </li></ul><ul><ul><li>Os clientes integram uma constelação de partes interessadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Stakeholders </li></ul></ul><ul><ul><li>São pessoas, organizações, ou grupos que participam direta ou indiretamente de um projeto ou são por ele envolvidos </li></ul></ul>
  11. 11. Clientes Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Como esclarecer as expectativas dos clientes? </li></ul><ul><ul><li>Algumas perguntas a serem feitas (MAXIMIANO, 2009, pp. 43-44) </li></ul></ul>
  12. 12. Objetivos Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Como apresentar os objetivos do projeto </li></ul><ul><ul><li>Pode –se apresentar separadamente a necessidade, o produto, o objetivo imediato e o objetivo final </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplos (MAXIMIANO, 2009, p. 44) </li></ul></ul>
  13. 13. Administração do escopo do projeto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>O processo de planejar o escopo divide-se em dois níveis: declaração e detalhamento </li></ul><ul><ul><li>Declaração do escopo é um enunciado sucinto dos produtos que serão fornecidos (e dos que não serão) pelo projeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Detalhamento do escopo é uma relação detalhada dos produtos que serão fornecidos </li></ul></ul>
  14. 14. Administração do escopo do projeto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Declaração do escopo </li></ul><ul><ul><li>Quais produtos serão entregues ao final do projeto? (Ou ao longo do projeto?) </li></ul></ul><ul><ul><li>Foco - diminuir ao mínimo a abrangência do resultado esperado </li></ul></ul>
  15. 15. Administração do escopo do projeto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Detalhamento do escopo do projeto </li></ul><ul><ul><li>Chama-se definição do escopo </li></ul></ul><ul><ul><li>Processo de detalhar os produtos do projeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Dividir o produto principal em partes administráveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Estrutura analítica (estrutura do projeto) ou WBS* </li></ul></ul>*WBS = work breakdown structure
  16. 16. Administração do escopo do projeto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos Concepção do modelo e desenho do sistema de telemarketing Serviço de embalagem e entrega Software Caixa Equipamentos Formação e treinamento da equipe Fonte: MAXIMIANO, 2009.
  17. 17. Estrutura analítica (WBS) Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Estrutura analítica por produtos </li></ul><ul><li>Estrutura analítica por fase do projeto </li></ul>
  18. 18. Estrutura analítica por produto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos Espaçonave tripulada Outros elementos Outros equipamentos Equipamento principal Estrutura Propulsão Controle ambiental Direção e navegação Equipamento de apoio Simuladores Sobressalentes Programa de testes Apoio operacional Treinamento Fonte: MAXIMIANO, 2009.
  19. 19. Estrutura analítica por fase do projeto (PBS) Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos Call Center Infra-estrutura Projeto físico Projeto lógico Módulo atendimento Módulo de monitoração Módulo gerencial Projeto físico Desenvolvimento Local físico Hardware Rede de comunicação Fonte: MAXIMIANO, 2009.
  20. 20. Mudanças de escopo Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Muito comuns na execução de um projeto, acontecem até mesmo antes do início do projeto </li></ul><ul><ul><li>Mudanças no escopo implicam em acréscimos nos prazos, e os custos também são afetados </li></ul></ul><ul><ul><li>Reserva de contingência (gestão de riscos) </li></ul></ul>
  21. 21. Relação com o plano do projeto Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>O planejamento do escopo é o primeiro passo na elaboração de um plano de projeto </li></ul><ul><ul><li>No escopo baseiam-se os processos de gestão das demais variáveis (prazos, custos, qualidade, etc.) </li></ul></ul><ul><ul><li>O prosseguimento para o planejamento das demais variáveis do projeto, depende do entendimento do escopo, conforme checklist (MAXIMIANO, 2009, pp. 54-56) </li></ul></ul>
  22. 22. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Desde o início do projeto, deve haver a preocupação com a administração da qualidade </li></ul><ul><ul><li>Qualidade é o conjunto de características (ou especificações) de uma entidade (produto, serviço, evento, pessoa, grupo, organização) </li></ul></ul>Características e desempenho esperado do produto (voz do cliente) Especificações funcionais Escopo do produto Fonte: MAXIMIANO, 2009.
  23. 23. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Especificações funcionais </li></ul><ul><ul><li>Especificações funcionais traduzem as necessidades e expectativas do cliente em termos de desempenho que o produto deverá alcançar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><li>Duração da carga de uma bateria de celular </li></ul></ul><ul><ul><li>Tamanho de um equipamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Velocidade, capacidade de carga, autonomia de um veículo </li></ul></ul><ul><ul><li>Etc. </li></ul></ul>
  24. 24. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Especificações técnicas </li></ul><ul><ul><li>Especificações técnicas nascem das especificações funcionais e descrevem as características do produto em termos de atributos técnicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><li>Dimensões de um objeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Quantidade de cimento numa construção </li></ul></ul><ul><ul><li>Fórmula ou processo de fabricação de um produto </li></ul></ul><ul><ul><li>A capacidade de memória de um computador </li></ul></ul>
  25. 25. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Níveis de qualidade </li></ul><ul><ul><li>Grau, nível, categoria, classe ou tipo é ordem a que pertence o produto, em função da quantidade ou sofisticação de suas características. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><li>Luxo ou básico </li></ul></ul>
  26. 26. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Garantia da qualidade </li></ul><ul><ul><li>Processo que procura garantir que as características ou atributos planejados estejam presentes no produto que projeto deve fornecer. </li></ul></ul><ul><ul><li>Um sistema da qualidade compreende elementos como: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Padrões (especificações) de qualidade de produtos, serviços e processos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Procedimentos de análise passo a passo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Formação de pessoal </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Responsabilidades pela administração da qualidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Testes e simulações </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Manuais de administração da qualidade </li></ul></ul></ul>
  27. 27. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Controle da qualidade </li></ul><ul><ul><li>Nos sistemas modernos, a ênfase do controle da qualidade está em assegurar que o resultado correto seja obtido. </li></ul></ul>
  28. 28. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (QFD – Desdobramento da Função Qualidade) </li></ul><ul><ul><li>QFD – Desdobramento da Função Qualidade é uma técnica organizada para traduzir a VOZ do CLIENTE em características do produto ou serviço e chegar até a definição do processo produtivo. </li></ul></ul><ul><ul><li>A primeira etapa do QFD é a construção da casa da qualidade ou primeira matriz QFD. </li></ul></ul>QFD = Quality Function Deployment
  29. 29. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Passo 1: Pesquisar as necessidades dos clientes </li></ul></ul>Fonte: MAXIMIANO, 2009. Produto: novo modelo de fogão <ul><li>Necessidades relacionadas ao uso </li></ul><ul><li>Fogo acende facilmente </li></ul><ul><li>Forno esquenta rapidamente </li></ul>Necessidades relacionadas à segurança -Porta do forno não esquenta -Gás é interrompido se fogo apaga
  30. 30. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Passo 2: Identificar o grau de importância das necessidades </li></ul></ul>Fonte: MAXIMIANO, 2009. Necessidade Importância Uso <ul><li>Fogo acende facilmente </li></ul>3 <ul><li>Forno esquenta rapidamente </li></ul>2 Segurança <ul><li>Porta do forno não esquenta </li></ul>4 -Gás é interrompido se fogo apaga 5
  31. 31. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Passo 3: Definir as características técnicas </li></ul></ul>Fonte: MAXIMIANO, 2009. Dimensões Características técnicas gerais <ul><li>Espessura da porta do forno </li></ul><ul><li>Abertura dos orifícios do gás </li></ul>-Quantidade de bocas no fogão -Número de hastes na grade do forno
  32. 32. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Passo 4: Definir as relações entre necessidades e características técnicas </li></ul></ul>Fonte: MAXIMIANO, 2009. Espessura da porta do forno Abertura dos orifícios do gás Quantidade de bocas no fogão Número de hastes na grade do forno <ul><li>Fogo acende facilmente </li></ul>(ZERO) M (MÉDIA) - - <ul><li>Forno esquenta rapidamente </li></ul>M A (ALTA) - - <ul><li>Porta do forno não esquenta </li></ul>A B - - -Gás é interrompido se fogo apaga - - - -
  33. 33. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Passo 5: Relacionar as características entre si </li></ul></ul>+ - Fonte: MAXIMIANO, 2009. Espessura da porta do forno Abertura dos orifícios do gás Quantidade de bocas no fogão Número de hastes na grade do forno
  34. 34. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Passo 6: Estabelecer metas </li></ul></ul>Fonte: MAXIMIANO, 2009. Espessura da porta do forno Abertura dos orifícios do gás Quantidade de bocas no fogão Número de hastes na grade do forno <ul><li>Fogo acende facilmente (3) </li></ul>(ZERO) = 0 M (MÉDIA) = 5 = 0 = 0 <ul><li>Forno esquenta rapidamente (2) </li></ul>M = 5 A (ALTA) = 9 = 0 = 0 <ul><li>Porta do forno não esquenta (4) </li></ul>A = 9 B = 2 = 0 = 0 -Gás é interrompido se fogo apaga (5) = 0 = 0 = 0 = 0 RESULTADO (3x0)+(2x5)+(4x9) +(5x0) = 46 (3x5)+(2x9)+(4x2) +(5x0) = 41 (3x0)+(2x0)+(4x0) +(5x0) = 0 (3x0)+(2x0)+(4x0) +(5x0) = 0
  35. 35. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Casa da qualidade (passos para construção) </li></ul><ul><ul><li>Casa da qualidade finalizada para o </li></ul></ul><ul><ul><li>projeto do fogão </li></ul></ul>+ - Priorização Necessidades Características Técnicas Grau de importância Fonte: MAXIMIANO, 2009. Espessura da porta do forno Abertura dos orifícios do gás Quantidade de bocas no fogão Número de hastes na grade do forno <ul><li>Fogo acende facilmente </li></ul>- M - - 3 <ul><li>Forno esquenta rapidamente </li></ul>M A - - 2 <ul><li>Porta do forno não esquenta </li></ul>A B - - 4 -Gás é interrompido se fogo apaga - - - - 5 46 41 0 0
  36. 36. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>Projeto defensivo </li></ul><ul><li>FMEA – Análise dos modos, efeitos e criticidade das falhas </li></ul><ul><ul><li>Criticidade ou freqüência – medida da probabilidade ou freqüência com que um problema ocorre (1 a 5) </li></ul></ul><ul><ul><li>Severidade ou intensidade – medida do impacto causado pelo problema ou falha (1 a 4) </li></ul></ul><ul><ul><li>Probabilidade de detecção da falha – medida da probabilidade de detecção da falha ou problema (1 a 5) </li></ul></ul>
  37. 37. Administração da qualidade Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos <ul><li>FMEA - Processo para uso do FMEA </li></ul><ul><ul><li>Exemplo: </li></ul></ul><ul><ul><li>FMEA Relógio de pulso com MP3 Player </li></ul></ul>
  38. 38. Bibliografia Administração de Projetos Prof. Antonio Marcos KEELING, Ralph. Gestão de projetos: uma abordagem global. São Paulo: Saraiva, 2002. MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Administração de Projetos: como transformar idéias em resultados. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

×