Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 04 - República Velha (1889 a 1930)

1,439 views

Published on

Estudos para o CACD
missaodiplomatica.blogspot.com.br

História do Brasil
República Velha

Published in: Education
  • Be the first to comment

Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 04 - República Velha (1889 a 1930)

  1. 1. História do Brasil Aula 4: República Velha (1889 a 1930)
  2. 2. Aula 04 – República Velha 1. Presidentes 2. Exército no poder (1889 a 1894) 3. Regime Oligárquico (1894 a 1930) 4. Tensões Sociais 5. Movimento Sindical 6. Economia 7. Sociedade e Cultura 8. Política Externa – Barão do Rio Branco (1902 a 1912) 9. Política Externa – Relações com EUA e participação na 1ª Guerra 10. Crise da República Velha – Crise das Oligarquias 11. Crise da República Velha – o papel do exército
  3. 3. Aula 04 – República Velha
  4. 4. 1. Presidentes 1) Deodoro da Fonseca (1889/1891) – militar 2) Floriano Peixoto (1891/1894) – militar 3) Prudente de Morais (1894/1898) – Partido Republicano Federal 4) Campos Sales (1898/1902) – Partido Republicano Paulista (PRP) 5) Rodrigues Alves (1902/1906) – PRP 6) Afonso Pena (1906/1909) – Partido Republicano Mineiro (PRM) 7) Nilo Peçanha (1909/1910) – Partido Republicano Fluminense 8) Hemes da Fonseca (1910/1914) – Partido Republicano Conservador 9) Venceslau Brás (1914/1918) – PRM 10) Rodrigues Alves (faleceu antes de tomar posse) – PRP 11) Delfim Moreira (1918/1919) – PRM 12) Epitácio Pessoa (1919/1922) – PRM 13) Artur Bernardes (1922/1926) – PRM 14) Washington Luís (1926/1930) – PRP 15) Júlio Prestes (não assumiu devido a Revolução de 1930) – PRP Aula 04 – República Velha
  5. 5. Aula 04 – República Velha
  6. 6. 2. Exército no poder (1889 a 1894) . No primeiro momento da República, somente o exército estava estruturado para exercer o poder . Período caracterizado pela disputa de poder entre Barões do Café e Exército - Exército desejava centralização do poder - Cafeicultores desejavam maior autonomia regional . Primeiro presidente General Deodoro da Fonseca renuncia em 1891 e dá lugar a Floriano Peixoto (1891 a 1894) . Governo Floriano Peixoto marcado por revoltas e crises . Elites paulistas aproveitam momento de dificuldades do governo para ganhar espaço, dando apoio financeiro e apoio com sua milícia estadual contra as revoltas . Revolução Federalista (1893 a 1895) - dissidências das oligarquias do Rio Grande do Sul - apoio do governo a Júlio de Castilho contra Silveira Martins . Revolta Armada (1893) - tensões entre Exército e Marinha que iniciaram durante governo de Deodoro - Marinha foi uma das principais responsáveis pela queda de Deodoro, porém não conquistou espaço no governo Floriano - após tentativa de unir esforços com rebeldes gaúchos, a revolta foi reprimida pelo governo central . Crises dos primeiros anos somente superadas com o afastamento dos militares e instauração de regime exclusivista das oligarquias regionais Aula 04 – República Velha
  7. 7. Aula 04 – República Velha
  8. 8. 3. Oligarquias regionais no poder – Política dos Governadores . Prudente de Morais (1894 a 1898) fez a transição e Campos Sales (1898 a 1902) consolidou o período conhecido como Política dos Governadores . Constituição de 1891 não refletia realidade social e econômica - Sistema representativo deveria significar predomínio da vontade popular expresso pelo voto, no entanto o Regime oligárquico manipulava eleições (poder local dos “coronéis”) . Os diversos grupos dominantes regionais eram capazes de manipular eleições e portanto nenhum deles estava habilitado a manter posição hegemônica . A Política dos Governadores contornou os conflitos entre os grupos regionais ao garantir o controle da máquina administrativa local para somente um grupo em detrimento dos demais - Exercício do poder local através da violência e da utilização da máquina administrativa com apoio do Estado - Troca de votos dos coronéis em sua base local pelo apoio do Estado . Supremacia das elites de SP e MG (política do café com leite) – presidência alternada por representantes dos 2 Estados . Maior autonomia para os estados com a consolidação do Federalismo - 20 estados com alto grau de autonomia - autorização para contrair dívidas externas - forças militares próprias - legislação e tributação própria – inclusive sobre exportações - poder do “Coronelismo” Aula 04 – República Velha
  9. 9. Aula 04 – República Velha
  10. 10. 4. Tensões Sociais . O regime oligárquico e a política dos governadores mantinha controle político sobre as massas e restringiam participação efetiva nas decisões políticas . Protestos e Revoltas da população devido à miséria e a falta de assistência do Estado (ex: Movimento de Canudos – BA 1895 a 1897) . Capitalismo trouxe capital estrangeiro e modernização que colocaram em xeque o modo de vida tradicional dos sertanejos sem lhes apresentar alternativas . Condições de vida ruins tanto no sertão quanto nas cidades . Rio de Janeiro: - epidemias de malária, febre tifóide, febre amarela, varíola, miséria e fome - Estado resolve reurbanizar cidade – largas avenidas, praças e jardins empurraram população pobre os morros e periferias - Revolta da Vacina (1904): Obrigatoriedade da vacinação contra varíola, população se rebela pelos métodos truculentos dos agentes de saúde, fiscais e policiais além de medo de derrubada de residências em locais considerados anti-higiênicos - Revolta da Chibata (1910): marinheiros se rebelaram e tomaram os dois maiores navios brasileiros (São Paulo e Minas Gerais) exigindo fim dos castigos físicos e ameaçavam bombardear o Rio de Janeiro Santa Catarina: - Sertanejos seguidores do monge José Maria fundam comunidade na região do Contestado em busca de melhores condições de vida (1912) - Conflito durou 4 anos (1912 a 1916) e governo teve grandes dificuldades para destruir comunidade Aula 04 – República Velha
  11. 11. Aula 04 – República Velha
  12. 12. 5. Anarquismo e Comunismo no movimento Sindical . Primeiro surto industrial significativo veio junto com a República . Fonte inicial de mão de obra foi de imigrantes europeus (90% dos operários eram estrangeiros principalmente italianos, espanhóis e portugueses) . Tanto estrangeiros quanto brasileiros não gozavam de nenhum direito trabalhista . Operários começam a se organizar em sindicatos em busca de direitos (influenciados pela tradição de luta dos trabalhadores europeus e pelas idéias Anarquistas) . Fundação da Confederação Operária Brasileira (1908) que buscava unificação do movimento em torno da reivindicação da jornada de 8hs de trabalho . Primeira greve geral da história do Brasil (1917) sob liderança da Confederação . Diversas greves e mobilizações no período sem vitórias expressivas – falta de registro e normatização garantindo eventuais conquistas . Com a vitória da Revolução Russa, comunistas substituíram os anarquistas no comando do movimento sindical . Fundação do Partido Comunista Brasileiro (1922) e primeiros candidatos em 1928 . Movimento comunista deixou de ser referência na oposição ao regime mas consolidou movimento operário no Brasil Aula 04 – República Velha
  13. 13. Aula 04 – República Velha
  14. 14. 6. Economia . Café continua como principal atividade econômica e cafeicultores conquistam hegemonia sobre governo federal – política econômica totalmente voltada para atender necessidades da cafeicultura . Entretanto representantes do Café tiveram que ceder às pressões externas especialmente aos credores para garantir sobrevivência do Estado . Primeiros anos da República foram de crise gerada pelo desequilíbrio entre importações e exportações, pelo peso da dívida e pela retração do capital estrangeiro . “Funding Loan” (rolagem da dívida), medidas de queima de papel-moeda para enxugar mercado . Crises econômicas afetam credibilidade internacional do país, ameaçando coesão política do Estado . “Socialização das perdas” através de políticas cambiais para manutenção dos lucros dos cafeicultores em detrimento da população . Convênio de Taubaté (1906) – governo garante compra do excedente de café e queima para manutenção da oferta e preço internacional . Crise da bolsa de 1929 trouxe crise de crédito e consolidou o colapso na produção do café em 1930 . Crise do Café em 1930 trouxe crise para a dominação das oligarquias do Café – Aliança Liberal toma poder com Vargas Aula 04 – República Velha
  15. 15. 7. Sociedade e Cultura . Literatura e demais artes marcadas pela distância entre elite política e demais setores da sociedade . Autores como Graça Aranha e Lima Barreto exemplos deste período . Temas como oposição entre ricos/pobres, cosmopolita/sertanejo, branco/negro, nacional/imigrante foram características da época . “Os sertões” de Euclides da Cunha (1902) descreve a Guerra de Canudos e as diferenças sociais entre cidade e sertanejos na época . Período 1880 a 1920 considerado Neo-Romântico, sem destaques nem rupturas – moderação acadêmica . A partir de 1920 o Modernismo reflete tendências renovadoras e progresso científico . Modernismo se opõe à estrutura acadêmica vigente, apresentando sentido nacionalista diverso, assumindo características legítimas do Brasil contra a influência estrangeira . Manifesto futurista de Marinetti, cubismo de Anita Malfatti, obras de Graça Aranha, Mario de Andrade, Osvald de Andrade, Manuel Bandeira e Menotti del Picchia culminam na “Semana de Arte Moderna” de 1922 . Semana de Arte Moderna foi um grande sucesso, sendo patrocinada por membros tradicionais da elite paulista Aula 04 – República Velha
  16. 16. 8. Política Externa – Barão do Rio Branco . Principais características desta fase: 1) Deslocamento do eixo diplomático de Londres para Washington 2) Delimitação definitiva das fronteiras brasileiras 3) Maior importância para os assuntos da América do Sul . Com a ascendência dos EUA o Brasil aderiu ao “pan-americanismo” sob liderança americana . Contexto sul-americano - no início política de fraternidade - logo depois, postura mais pragmática em busca de definição de disputas de fronteiras e disputas diplomáticas . Barão do Rio Branco assume como chanceler (1902 a 1912) e negociou diversas disputas sobre fronteiras: - aquisição do Acre da Bolívia (Tratado de Petrópolis 1903) - Guiana Britânica (1904) - Equador (1904) - Venezuela (1905) - Suriname (1906) - Colômbia (1907) - Uruguai (1909) - Peru (1909) . Antes de se tornar ministro, Barão do Rio Branco atuou na disputa do território das Missões com a Argentina (1895) e na disputa do Amapá contra a França (1899) . Principal objetivo de Rio Branco foi a liderança na América do Sul Aula 04 – República Velha
  17. 17. 9. Política Externa – Relações com os EUA e a 1ª Guerra Mundial . A aliança com os EUA determinou a forma como o Brasil se posicionaria nas questões internacionais . Rio Branco procurou aproveitar submissão aos EUA para garantir interesses na América do Sul e posição de potência regional . Entrada dos EUA na 1ª Guerra foi decisiva para o Brasil participar no conflito contra a Alemanha . Brasil manteve navios apreendidos nos mares do sul, enviou médicos e aviadores, auxiliou no transporte e na alimentação de tropas em combate . Em reconhecimento pela participação brasileira, a Inglaterra, Itália e Bélgica elevaram suas representações no Brasil à categoria de embaixadas e o Brasil fez o mesmo nesses países . O Brasil participou ativamente na organização da Liga das Nações no período de 1920 a 1926, no entanto ao ser negada sua participação como membro permanente, o Brasil se retirou do grupo em 1926 Aula 04 – República Velha
  18. 18. Aula 04 – República Velha
  19. 19. 10. Crise na República Velha – crise do regime oligárquico . Oligarquias menores lideradas por RS começaram a questionar hegemonia de SP e MG . RS, BA, PE e RJ formam em 1921 a “Reação Republicana” para lançar candidatura de Nilo Peçanha em oposição a Artur Bernardes . Artur Bernardes foi eleito em 1922 e temporariamente refreou divergências . Com ruptura da aliança entre SP e MG, as oligarquias menores percebem brecha para formar oposição consistente ao governo . Fundação do Partido Democrático em 1926, pondo fim ao monopólio do PRP . Partido Democrata voltava-se para a “classe média” que reivindicava reformas políticas especialmente o voto secreto . Em 1929 e 1930, os extratos urbanos apoiaram a candidatura de Getúlio e após a derrota nas eleições também apoiou o movimento revolucionário liderado pela Aliança Liberal Aula 04 – República Velha
  20. 20. 11. Crise na República Velha – papel do exército contra o regime . Revoltas de jovens oficiais do exército a partir de 1922 . Para os tenentes o exército só poderia defender a autonomia participando efetivamente na política . Primeira revolta tenentista (RJ 1922) – reação à prisão do marechal Hermes da Fonseca . Rebelião em SP (1924) com objetivo de articulação de revoltas militares simultâneas em vários estados . Levantes militares em AM, PA, MT, RS e SE . Coluna Prestes – liderados por Luis Carlos Prestes e Miguel Costa originariamente formada por rebeldes de SP e RS Aula 04 – República Velha
  21. 21. missaodiplomatica.blogspot.com.br

×