Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
anáfora, contexto e coesão textual:
uma aplicação de semântica para o ensino de
produção textual em língua materna

Miquéi...
considerações iniciais
• Proposta: aplicação de atividades e aulas
sobre a anáfora.
• Fundamentação teórica: Semântica de
...
semântica de cenários e contextos
• SCC é uma vertente semântica que usa da concepção de língua
natural como “sistema de r...
análise semântica do SCC
• “Especialização do sentido é a definição
exata do sentido associado a um sinalpalavra em uso. O...
a anáfora
• Recurso semântico-textual que relaciona itens
lexicais através da referenciação, estratégia
textual de retomad...
texto exemplo 1

O fato e as versões
Um elefante incomoda muita gente...
Gualtaer Mathias Netto
Pego os jornais de domingo...
texto exemplo 1
Comparando os dados, começo a vislumbrar onde está
a diferença. O Globo se refere a números de março
deste...
observações do t.e.1
• Levando para o viés didático, é preciso mostrar aos
alunos que determinadas retomadas não dependem
...
a anáfora indireta
• É um fenômeno semântico-textual que, na
verdade, não faz retomadas de um referente
mas estabelece rel...
texto exemplo 2
A FESTA ACABOU
O governo esperou o carnaval passar para botar
seu bloco na rua. Na semana passada,
enquant...
texto exemplo 3
Novas imagens mostram obras do
Mineirão em estágio bem avançado
Reforma do estádio visa à Copa das Confede...
texto exemplo 3
Hoje, 2.900 operários trabalham no piso do
estacionamento e na construção da arquibancada
inferior, camaro...
observações do t.e.2
• No texto exemplo 2 temos o paralelo da
linguagem de carnaval utilizada para falar de
política.
• Os...
observações do t.e.3
• A primeira parte do texto exemplo 3 temos anáforas
comuns, que retomam um referente específico.
• N...
exemplo de aplicação didática na

produção textual
• Atividades de leitura:
1) identificação das anáforas em textos
veicul...
exemplo de aplicação didática na

produção textual
• Atividades de escrita:
1) Produção de notícias jornalísticas fictícia...
considerações finais
• As anáforas não são apenas elementos gramaticais, mas
unidades linguísticas com referência ‘cativa’...
referências bibliográficas
ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. 3.ed. São Paulo:
Parábola, 2005.
FARACO, C....
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Anáfora, contexto e coesão textual

3,735 views

Published on

"Anáfora, contexto e coesão textual" é um slide para quem tem interesse em verificar e estudar o papel da anáfora para a manutenção temática do texto. Através de uma paralelo entre a Semântica de Contextos e Cenários e a Linguística de Texto, percebe-se que a manutenção temática do texto depende não só de conhecimento de mundo, mas de um bom repertório lexical.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Anáfora, contexto e coesão textual

  1. 1. anáfora, contexto e coesão textual: uma aplicação de semântica para o ensino de produção textual em língua materna Miquéias Vitorino Maria Leonor Maia dos Santos
  2. 2. considerações iniciais • Proposta: aplicação de atividades e aulas sobre a anáfora. • Fundamentação teórica: Semântica de Cenários e Contextos (SCC) e Linguística de Texto. • Pertinência: a anáfora é um dos recursos de coesão textual que merecem mais atenção no ensino básico. É preciso conscientizar o aprendiz de possíveis problemas de referenciação do texto.
  3. 3. semântica de cenários e contextos • SCC é uma vertente semântica que usa da concepção de língua natural como “sistema de representação do mundo e seus eventos” (FERRAREZI, 2008. p.23) • A SCC estabelece um vínculo entre a língua natural e a cultura em que ela está inserida para explicar e analisar fenômenos semânticos. • O sentido de uma unidade linguística (o sinal), nesta vertente, só se especializa (é estabelecido) quando situado em um contexto. O contexto, por sua vez, só é constituído em um cenário. • O contexto é visto como todo o conjunto linguístico que cerca o sinal (em nível do texto e do intertexto, podemos assim dizer); • O cenário é o panorama sociocultural que cerca o texto e o sinal em questão. A leitura de certos sinais depende, muitas vezes, deste nível.
  4. 4. análise semântica do SCC • “Especialização do sentido é a definição exata do sentido associado a um sinalpalavra em uso. Ou seja: um sinal-palavra X, em um contexto Y e um cenário W, devidamente identificados e definidos, está associado a um e apenas um sentido S e, portanto, servirá para representar uma e apenas uma visão de referência V, e não outra, em um mundo M.” (FERRAREZI, 2008, p.24)
  5. 5. a anáfora • Recurso semântico-textual que relaciona itens lexicais através da referenciação, estratégia textual de retomada de referentes num texto. • Do ponto de vista semântico, as anáforas tem uma mesma referência (aquilo a que se refere), mas podem ter significações diferentes. Do ponto de vista textual, um referente (aquilo que é retomado num texto) pode ser retomado de diversas formas e as anáforas podem trazer informações novas sobre ele, mantendo a coesão do texto.
  6. 6. texto exemplo 1 O fato e as versões Um elefante incomoda muita gente... Gualtaer Mathias Netto Pego os jornais de domingo. Primeiro os do Rio, por força do hábito. E, logo nas manchetes, fico intrigado. O Globo anuncia: “Empregos têm crescimento surpreendente de 30% no Rio”. O Jornal do Brasil abre de fora a fora: “País ganha 1.061 desempregados por hora”. Leio as chamadas, e vejo que ambos citam as mesmas fontes: Ministério do Trabalho e Associação Brasileira de Recursos Humanos.
  7. 7. texto exemplo 1 Comparando os dados, começo a vislumbrar onde está a diferença. O Globo se refere a números de março deste ano. Na mesma sentença, os novos empregados em São Paulo somam 75% a mais do que no mês anterior e as demissões no Rio decresceram 19%. Já o JB faz as contas sobre os 20,2 milhões de demitidos de janeiro de 90 a fevereiro de 93. Nas páginas internas, enquanto O Globo engorda o seu otimismo com percentuais positivos, seu concorrente preenche toda uma página com relatos de desempregados e demonstrativos de que a classe média foi mais atingida. (retirado e adaptado de FARACO, C.A.; TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis: Vozes, 2003. p.179-182)
  8. 8. observações do t.e.1 • Levando para o viés didático, é preciso mostrar aos alunos que determinadas retomadas não dependem apenas de um conhecimento linguístico, mas também de contexto e cultura. (é o caso da relação entre ‘O Jornal do Brasil’ e ‘seu concorrente’ (concorrente do jornal O Globo). • Uma sugestão para atividade de leitura, o professor pode solicitar ao aluno que identifique os termos que retomam um referente ‘x’ e/ou ‘y’. Geralmente textos informativos possuem muitas anáforas.
  9. 9. a anáfora indireta • É um fenômeno semântico-textual que, na verdade, não faz retomadas de um referente mas estabelece relações de sentido com ele de forma indireta. Essas relações de sentido são, geralmente, por relação parte-todo e hiponímia e hiperonímia. • As anáforas indiretas podem depender de uma leitura ampla do contexto para que cada termo relacionado ao referente devidamente identificado e compreendido.
  10. 10. texto exemplo 2 A FESTA ACABOU O governo esperou o carnaval passar para botar seu bloco na rua. Na semana passada, enquanto a comissão de frente fechava os últimos detalhes do acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington, a turma da bateria acertou o ritmo do ajuste fiscal. No novo samba quem dançou primeiro foi a ala dos servidores públicos, com 514 mil integrantes. (Wladim Gramacho, ISTOÉ, 10/3/1999, p.84. Trecho extraído de ANTUNES, Irandé. Lutar com palavras. São Paulo: Parábola, 2005. p.129)
  11. 11. texto exemplo 3 Novas imagens mostram obras do Mineirão em estágio bem avançado Reforma do estádio visa à Copa das Confederações e à Copa do Mundo Falta pouco para o torcedor mineiro receber o novo Mineirão. De acordo com a Minas Arena, empresa responsável pelo andamento das obras, em menos de quatro meses, Belo Horizonte terá de volta o “Gigante da Pampulha”. A obra, que já está na terceira e última etapa, e tem previsão de entrega para 21 de dezembro, já atingiu 78% de conclusão.
  12. 12. texto exemplo 3 Hoje, 2.900 operários trabalham no piso do estacionamento e na construção da arquibancada inferior, camarotes, banheiros, vestiários e da esplanada, uma novidade no estádio, que receberá jogos da Copa das Confederações e Copa do Mundo em 2014. Segue também a montagem das peças pré-moldadas da via de integração com o ginásio do Mineirinho, além das estruturas que vão receber as novas catracas. A grama será plantada já em setembro, logo depois que a fase de nivelamento para a preparação da drenagem for concluída. Vale lembrar que o campo do estádio recebeu uma redução de 3,4 metros. (extraído de globoesporte.com)
  13. 13. observações do t.e.2 • No texto exemplo 2 temos o paralelo da linguagem de carnaval utilizada para falar de política. • Os termos em destaque, no entanto, não tem o mesmo referente ou referência, mas, em termos de significado, estão interrelacionadas. Isso significa dizer que as anáforas indiretas não tem como função retomar, mas sim manter a coesão por tema-rema ou parte-todo.
  14. 14. observações do t.e.3 • A primeira parte do texto exemplo 3 temos anáforas comuns, que retomam um referente específico. • Na segunda parte do texto, as anáforas indiretas surgem, focalizando termos que estão relacionados aos termos em destaque na primeira parte, mas não os retomam de forma direta. • O estádio e a obra realizada no estádio é vista de diferentes ângulos na segunda parte do texto. Portanto, os que estavam envolvidos na obra (operários), as etapas da reforma (construção, montagem de pré-moldados etc.), as partes do estádio (arquibancada, banheiros, grama etc.) são anáforas indiretas daquilo que foi expresso no início do texto.
  15. 15. exemplo de aplicação didática na produção textual • Atividades de leitura: 1) identificação das anáforas em textos veiculados na mídia impressa. É importante mostrar aos alunos como escritores, jornalistas ou colunistas fazem para manter a coesão textual por meio de substituição lexical, enriquecendo o texto com novas informações sobre um mesmo referente e também focalizar no uso de anáforas indiretas, que mantém a coesão textual e desconstrói um referente em outros referentes, como no texto exemplo 3, por exemplo.
  16. 16. exemplo de aplicação didática na produção textual • Atividades de escrita: 1) Produção de notícias jornalísticas fictícias à partir de informações de uma manchete e subtítulo Estimular o uso de anáforas, realizando retomadas de termos presentes no título e subtítulo da notícia proposta. O aluno pode compreender como a anáfora pode trazer informações novas sobre um referente. 2) Complementar textos, desconstruindo um referente em outros referentes para o uso de anáforas indiretas. Escrever um texto partindo da leitura de um termo contextualizado, explorando outros termos semanticamente relacionados.
  17. 17. considerações finais • As anáforas não são apenas elementos gramaticais, mas unidades linguísticas com referência ‘cativa’ ao referente e o sentido não é necessariamente o mesmo que o do referente. • Para estabelecer a relação entre referente e retomadas, o contexto é necessário. O cenário também é importante para fazer as relações entre alguns termos. • A importância de reconhecer a anáfora indireta como importante recurso de coesão textual e que pode ser trabalhado em sala de aula. • Não é necessária a apresentação de terminologias na aplicação didática. O professor precisa focar no perfil do aprendiz para aplicar atividades sobre anáfora.
  18. 18. referências bibliográficas ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. 3.ed. São Paulo: Parábola, 2005. FARACO, C.A.; TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis: Vozes, 2003. FERRAREZI, C. Semântica para a educação básica. São Paulo: Parábola, 2008. KOCH, I.V; ELIAS, V.M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009. MOURA, H.M.M. Significação e contexto: uma introdução a questões de semântica e pragmática. Florianópolis: Insular, 2006.

×